Live com Marcio França, pré-candidato a prefeitura de São Paulo

Usar a internet é forma de economizar dinheiro durante a pandemia

Por Redação

29 de maio de 2020 : 16h55

Aproveitar as vantagens proporcionadas pela internet é uma boa forma de economizar dinheiro durante cenário difícil trazido pela pandemia de Covid-19.

A pandemia de Covid-19 é mais do que uma crise de saúde pública: a cada dia que passa, fica mais claro que ela também é uma crise financeira – que, por sinal, tende a atingir os países mais pobres com mais força. Para Alicia Bárcena, secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), uma queda de apenas 1,8% no PIB da região, já considerada uma das mais carentes do mundo, pode aumentar o desemprego em dez pontos percentuais.

No caso do Brasil, o cenário é ainda mais dramático. Marcado pela informalidade (ou seja, por trabalhadores que não têm acesso à rede de proteção da seguridade social) e por uma crise econômica que se arrasta desde meados de 2014, a Covid-19 pode causar uma grave convulsão social. No início de abril, um cenário traçado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) previa que mais cinco milhões de brasileiros entrariam na fila do desemprego em todo o país. E as previsões negativas estão mesmo se confirmando. Segundo dados divulgados pelo IBGE, o Produto Interno Bruto (PIB) nacional caiu 1,5% no primeiro trimestre de 2020, na comparação com o último trimestre do ano anterior. Para Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, a retração da economia foi causada, principalmente, pelo recuo de 1,6% no setor de serviços, que representa 74% do PIB.

Dada a gravidade da situação, é difícil conhecer uma família que não esteja com o orçamento doméstico impactado pela pandemia. Empresários sem clientes, trabalhadores intermitentes que não têm sido chamados para trabalhar e funcionários em período integral, mas que tiveram a jornada e o salário reduzidos pelos estabelecimentos onde trabalham, são cada vez mais comuns.Nesse momento dramático, no qual muitas pessoas têm dificuldades para suprir até necessidades mais básicas, a internet pode ser uma aliada importante para cortar gastos.

Pesquisa de preços na internet ajuda a cortar gastos desnecessários

Por mais que praticamente todas as famílias tenham ao menos um gasto supérfluo que possa ser cortado, a conta fixa, muitas vezes, é alta. Água, luz, internet e supermercado são exemplos disso: tais despesas são significativas, mas não há como escapar delas.

É possível usar a internet a seu favor para reduzir esses gastos. Por exemplo: é possível pesquisar e trocar o seu provedor de internet por outro mais em conta. A rede também permite o contato com lojas e supermercados, de modo que a pesquisa de preços pode ser feita sem sair de casa.

Apps de planejamento financeiro ajudam a evitar dívidas

Monitoramento da saúde, delivery de comida e comunicação. Essas são apenas algumas das milhares de funções que os aplicativos de smartphones podem fazer hoje em dia. O Uber e outras aplicações de transporte de passageiros, por exemplo, são de uso corriqueiro por boa parte das pessoas.

Além disso, os apps também são uma ótima forma de economizar, e não apenas durante a pandemia de Covid-19. Hoje, existem várias aplicações de controle financeiro, que permitem lançar receitas e despesas, evitando entrar no vermelho. Os próprios bancos costumam contar com ferramentas do tipo: eles cruzam dados da conta corrente, poupança com os gastos do cartão, traçando o perfil de consumo do cliente e dando dicas para a redução das despesas. Há, ainda, programas criados por terceiros, como o GuiaBolso e o Organizze.

Informações sobre auxílios financeiros estão disponíveis na internet

Tendo em vista a difícil situação das finanças das famílias e da economia brasileira como um todo, todas as esferas de governo vêm traçando planos de lançamento de benefícios assistenciais. Além disso, os bancos privados têm se mostrado abertos a negociar a situação de pessoas físicas, suspendendo, por exemplo, os pagamentos das parcelas de financiamentos imobiliários. O problema é que, em muitos casos, as pessoas não sabem que têm direito a acionar tais dispositivos, ou não estão cientes dos requisitos para pleiteá-los.

Novamente, a internet pode ser uma aliada: ela permite que informações essenciais sobre essas ajudas sejam acessadas remotamente, sem a necessidade de se expor indo ao banco ou a agências do INSS. Entretanto, aqui, é preciso ter cautela com as fake news e com golpes: buscar informações de fontes confiáveis (de preferência, nos sites das próprias instituições financeiras) é primordial.

Leilões online são boa ferramenta para economizar

Mesmo durante o período de restrição financeira trazido pela pandemia, pode ser necessário fazer compras de produtos mais caros. Seja um eletrodoméstico defeituoso, um computador essencial ao home office que deixa de funcionar ou um móvel da casa que quebra, um gasto dessas proporções pode comprometer o já frágil equilíbrio do orçamento de uma família.

Caso seja preciso fazer uma compra de valor elevado e que seja inadiável, sites de leilão online são uma boa alternativa: eles normalmente permitem adquirir os mais diversos itens por preços abaixo da média do mercado. Também é possível vender algum item e obter uma renda extra.

Ainda assim, novamente, recomenda-se cautela. Ao optar por fazer uma compra em sites de leilão, recomenda-se aqueles que são seguros (com o símbolo do cadeado na barra de navegação) e que já são conhecidos no mercado.

Por agência digital emarket

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »