Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Lideranças progressistas discutem formação de frente ampla contra Bolsonaro

Por Redação

20 de junho de 2020 : 20h55

O debate de hoje reuniu quadros políticos de PSOL, PSB, PDT, PT e PCdoB, e o consenso foi a necessidade da frente ampla.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alan C

21 de junho de 2020 às 09h48

Jaques Wagner falou, falou, falou… e não disse nada substancial, tudo muito subjetivo. Não o culpo, ele não está autorizado a falar pelo PT, falou por ele.

Márcio França decepcionou, pouco articulado, falas vazias, teve um momento que deu pra ver que ninguém estava prestando atenção no que dizia.

Perpétua disse o óbvio, falou bem mas sem nenhuma novidade.

Ciro e Freixo foram muito bem.

Responder

Marcos Videira

21 de junho de 2020 às 00h37

Minha compreensão das posições defendidas na live:
(1) Ciro Gomes, Perpétua e Freixo defendem a formação de uma Frente Ampla para enfrentar as crises sanitária e econômica, combater o fascismo e defender a Democracia da Constituição de 88.
(2) Jaques Wagner é teoricamente a favor de uma Frente Ampla, mas que ela não precisa ser formalizada pelos partidos e que a sociedade civil já está atuando como uma frente. É óbvia a contradição na posição de Jaques Wagner. Se eles se colocam na vida pública como líderes políticos, então teriam o dever de aglutinar a sociedade civil para uma ação política eficaz. Ou não ?
(3) Marcio França é a favor de uma “frente ampla”. Mas para sua eleição em SP. Perdeu meu respeito. Numa hora tão grave ele defende que primeiro vamos ver o resultado da eleição municipal.

Responder

    Miramar

    21 de junho de 2020 às 12h09

    Suas ponderações são interessantes, Marcos. No entanto, em defesa do Jaques Wagner é preciso dizer que ele tem as mãos amarradas. Parece claramente alinhado com o Ciro, mas ao mesmo tempo, se demonstrar demais, pode ser podado por aquele povinho da direção nacional. E não seria interessante vê -lo perder espaço, uma vez que ele coordena o partido na Bahia. Conforme vemos pelo governo de Rui Costa, o partido localmente está dissociado das escolhas da direção nacional.

    De qualquer forma me surpreendeu o nível do debate. Me diverti com o fato da Perpétua ter chamado o Ciro de presidente. Que o PC do B tenha mais Perpétuas e Orlandos e menos Jandiras.

    Responder

Henrique Martins

20 de junho de 2020 às 21h33

Na semana passada postei comentário sobre a música Al Capone de Raul Seixas.
Isso porque ele fala no mafioso Al Capone que sonegava impostos e em Júlio César que tinha um plano para controlar o Estado.
Eu logo identifiquei um certo senhor que confessou no passado que sonegava impostos mesmo e que agora no presente quer implantar uma ditadura no país.

Pois não é que encontraram na casa onde estava escondido o amigo de 30 anos desse senhor um cartaz do AI-5 e fotos do personagem mafioso Tony Montana.

Esse Raul!

Responder

chichano goncalvez

20 de junho de 2020 às 21h01

Se não estiver presente, nessa frente ,o partido mais autentico e mais velho do Brazil, o PCB, não será uma frente confiavel, pode ser tipo aquela, muda para que nada mude.

Responder

Deixe um comentário