Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Indicador de Facilidade de Acesso ao Crédito. Fonte: FGV/Ibre.

Blog do Ibre: Empresas seguem sem acesso a crédito

Por Redação

23 de junho de 2020 : 20h13

O Blog do Ibre, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), levantou dados sobre a facilidade ou dificuldade de as empresas terem acesso a crédito do Governo.

Apesar dos esforços e dos pacotes, empresas seguem sem acesso ao crédito.

Indicador de facilidade de acesso ao crédito
Fonte: FGV/Ibre

O mercado de crédito continua bastante restrito.

O nível do indicador prévio de junho é o menor desde junho de 2016 (55,3 pontos) e mostra queda acumulada de 39,7 pontos desde janeiro de 2020.

Ou seja, haveria perda de mais de 41% do indicador em apenas cinco meses, algo que não foi observado sequer durante a crise de 2014-2016, já que o período mais longo com quedas consecutivas (novembro de 2014 a setembro de 2015) subtraiu 34,6 pontos, ou 37% do indicador.

Apenas o setor de Serviços apresentaria queda, indo de 60,5 para 54,5 pontos, o menor valor da série histórica.

Se esse resultado se confirmar para a final, o setor terá perdido 40% do maior valor observado no ano (90,8 pontos em janeiro).

Apesar do resultado aparentemente positivo do Comércio, ainda é o menor nível entre os setores e apresenta queda acumulada de 38% do indicador.

A Construção teria desempenho favorável, com alta de 3,0 pontos, fazendo o indicador ficar apenas 11,2 pontos abaixo do maior valor do ano (83,6 em março).

Por fim, a Indústria fica praticamente estável em relação a maio, sendo o setor com a maior perda absoluta em relação ao maior valor do ano (40% do indicador).

Indicadores de Créditos das Sondagens – em pontos
Fonte: FGV/Ibre

Em relação ao percentual de empresas reportando dificuldade de acesso ao crédito, Construção, Indústria e Comércio teriam recuado mais de 4 pontos percentuais em relação a maio.

Dificuldade na obteção do crédito
Fonte: FGV/Ibre

Quando analisamos a facilidade de acesso ao crédito, todos os segmentos apresentaram recuo, e a maior queda absoluta seria a da Indústria.

Facilidade na obteção do crédito
Fonte: FGV/Ibre

Embora tenha havido recuo da proporção de empresas relatando dificuldade de acesso ao crédito, o mercado de crédito, em geral, continua tão restrito quanto nos últimos dois meses.

Apesar dos esforços para a ampliação da disponibilidade de crédito, a parcela de empresas afirmando facilidade de acesso ainda é muito baixa, e a de empresas relatando dificuldade está acima da média observada durante a crise de 2014-2016.

De maneira geral, esses resultados mostram que os esforços do governo para ampliar o crédito estão impactando os segmentos de maneira diversa.

Para os próximos meses, com o redesenho de alguns programas de crédito e aumento do diálogo de alguns setores diretamente com o governo, espera-se uma mudança de cenário, com melhora da parcela positiva, mas, principalmente, queda das repostas negativas.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro