Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Emparedado pelas denúncias de corrupção, Governo Bolsonaro suspende compra da vacina Covaxin

Por Redação

29 de junho de 2021 : 18h02

No final da tarde desta terça-feira, 29, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou em coletiva de imprensa que o Ministério da Saúde deve suspender a compra da vacina indiana Covaxin. A decisão foi tomada após denúncias de corrupção no contrato e isso se tornou o novo alvo da CPI da Pandemia no Senado.

“Não é mais oportuno importar as vacinas neste momento”, disse Queiroga.

Já o ministro-chefe da Controladoria-geral da União (CGU), Wagner Rosário, que estava ao lado de Queiroga revelou que o órgão vai abrir uma investigação para apurar as irregularidades na aquisição do imunizante.

“A gente suspendeu [o contrato de compra] por uma medida simplesmente preventiva, visto que existem denúncias que não conseguiu ser bem explicada pelo denunciante, então abrimos uma investigação preliminar na semana passada, uma auditoria específica em relação ao contrato, e o tempo de suspensão vai durar tão somente o tempo de apuração. Botamos uma equipe reforçada para a apuração, esperamos ser bastante célere nesse processo, e esperamos em não mais de 10 dias já ter uma resposta dessa análise”, detalhou.  

Com Bolsonaro assombrado pelo impeachment, tem gerado uma discussão na consultoria jurídica, diretoria de integridade e áreas técnicas do Ministério da Saúde.

Por sua vez, a CPI tem suspeitas do contrato para a compra da Covaxin por ter sido fechado com celeridade e com o maior valor por dose, R$ 80, e por ter sido a única compra de vacina feita por um atravessador, a Precisa Medicamentos.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

30 de junho de 2021 às 07h11

Seu burro , quem trabalha com frete sabe que existe o frete cif e o frete foi, o que significa isso cif é pago e fob é a pagar. Querem passar pano seus idiotas.

Responder

Ronei

30 de junho de 2021 às 06h53

Coisa típica de governo frouxo que tá perdido, qualquer reclamaçãozinha já volta atrás, não tem segurança, só incompetência.

Responder

Galinzé

29 de junho de 2021 às 19h56

Renan Calheiros Bibas…a que ponto chegaram hein ??

Responder

Kleiton

29 de junho de 2021 às 19h55

Representantes não são atravessadores, falam em nome da empresa.
Todas ou quase todas as multinacionais possuem representantes nós vários países.

O preço das vacinas é tabelado pelo fabricante e o que os representantes ganham ou nao deixam de ganhar não faz diferença alguma para quem compra a vacina.

Preço do produto + frete + seguro…esses asnos já já vão questionar isso também.

Dá pra ver de looooonge que essa palhaçada vai conseguir socar merda em no máximo 4-5 brasileiros.

Isso é fazer política ? Que nível patético…

Responder

Galinzé

29 de junho de 2021 às 18h21

Um sujeito como Renan sabe muito bem que esses nao sao os padroes da corrupçào, ele sabe bem como os esquemas rolam e que esse nao é o caso.

A politica brasileira é isso aqui, gente dissimulada, falsa apta a criar narrativas e fazer barulho torçendo para que entre os milhoes de depensantes que tem la fora alguém acredite.

Cabeças de terçEiro mundo fazem um pais como o Brasil…o resto é bla bla bla.

Responder

Deixe um comentário