Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Imagem: Agência Brasil

Janaina Ramon: Pandemia da Covid-19 não justifica dispensa por motivo de “força maior”

Por Redação

02 de dezembro de 2021 : 18h10

Por Janaína Ramon

Recente decisão da 3ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve o pagamento integral das verbas rescisórias de um ex-empregado de uma empresa de transportes, desconsiderando a modalidade de “força maior” com que foi justificada sua dispensa. 

No caso, a empresa, alegando este motivo, efetuou o pagamento de apenas 20% da multa do FGTS e pagou as verbas rescisórias de forma parcelada em cinco vezes.

A medida foi considerada equivocada, já que pela lei, os casos de “força maior” são identificados como “todo acontecimento inevitável, em relação à vontade do empregador, e para a realização do qual este não concorreu, direta ou indiretamente.”

Uma pandemia é um fato inesperado, mas uma empresa de modo geral enfrentar dificuldades financeiras e diminuição de seus ganhos não é. Assim, a pandemia gerou consequências para todos os envolvidos, incluindo os próprios empregados, e querer pagar valores menores na dispensa com base em “força maior”, na análise da Turma é querer repassar o risco do negócio, que é do empregador, para seus empregados.

A decisão é acertada. A empresa não encerrou suas atividades, tampouco teve inviabilizada a forma de executar suas tarefas. O que ocorreu foi a diminuição substancial de seus ganhos, o que poderia levar a negociações para suspensão dos contratos de trabalho e outras modalidades de adequação até que as atividades pudessem ser desenvolvidas nos mesmos moldes de antes da pandemia. 

Ao contrário, definiram junto ao sindicato, erroneamente, que as dispensas seriam pagas a menor e parceladas, prejudicando exclusivamente os empregados dispensados.

Assim, sabidamente, quando o direito do trabalhador é atingido injustamente, a Justiça do Trabalho costuma reparar o erro. E as decisões são base para evitar novos desacertos ou, infelizmente para alguns empregadores, receber novas condenações.

Janaina Ramon é advogada trabalhista em Crivelli Advogados

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro