Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Imagem: Reprodução

Ricardo Cappelli: Ciro, Doria e Moro dependem do imponderável

Por Redação

22 de janeiro de 2022 : 09h39

Por Ricardo Cappelli

Desde a redemocratização, o país está dividido entre dois polos. Em 1989, Collor ocupou o campo azul, enquanto Lula e Brizola lutaram por um lugar entre os vermelhos.

Deu Lula, e nos últimos 30 anos o PT teve lugar cativo como primeiro ou segundo colocado nas eleições presidenciais. A efemeridade do “Caçador de Marajás” foi substituída rapidamente por um PSDB de centro-direita. Das oito eleições nacionais, seis foram disputadas entre o PT e o PSDB.

Até 2018, vários atores tentaram quebrar essa polarização sem sucesso. Só houve alteração quando a Lava Jato engoliu o sistema político e arrastou o PSDB – que chegou a imaginar que seria catapultado.

A eleição de Bolsonaro marcou uma alteração estrutural na política nacional. A chegada da extrema-direita ao poder reorganizou o tabuleiro. O capitão resgatou o orgulho conservador no Brasil e tomou o lugar dos azuis para si, estabelecendo uma nova polarização.

Os dados das redes sociais reforçam esta leitura. Tendo como referência apenas as duas redes que mais crescem no Brasil – o Facebook vive um processo de estagnação -, a tendência parece cristalina.

No Twitter, do início de dezembro para cá, Lula ganhou aproximadamente 120 mil novos seguidores, Bolsonaro conquistou 61 mil, Ciro ganhou 18 mil, Doria apenas 8 mil e Moro somente 4 mil.

No Instagram, a rede que mais cresce, a distância é ainda maior. Lula ganhou 302 mil novos seguidores no mesmo período, Bolsonaro atraiu 93 mil perfis, Moro ganhou apenas 5 mil, Ciro pouco mais de 3 mil, e Doria conseguiu perder inacreditáveis 6 mil seguidores.

Quando utilizamos o critério de menções nas redes, Bolsonaro e Lula também lideram muito distante dos demais. As redes definem tudo? Claro que não, mas…

Vivemos a era da comunicação de massa customizada, o que dificulta ainda mais a vida dos que buscam “a ponderação do caminho do meio”. Se antes a comunicação empurrava a política para o centro pela necessidade de uma mesma mensagem ter que agradar a maior parcela possível do eleitorado, hoje ela faz exatamente o contrário.

As novas maiorias são coletivos de bolhas superaquecidas. A disputa não é mais pelo alcance através da “ponderação elástica da comunicação”. No celular que recebe milhares de mensagens por minuto, a disputa é pela atenção do indivíduo.

Como atrair a atenção? Quanto mais excitante a mensagem, maior a probabilidade de ser pinçada e vista no mar particular de cada smartphone. O objetivo da mediação foi substituído pela necessidade da excitação, daí a prevalência dos polos. Esta é a mensagem dos novos meios (sim, McLuhan na veia).

Sem fazer juízo de valor sobre as demais candidaturas, tudo indica que a polarização atual entre Lula e Bolsonaro será mantida. A não ser que o imponderável venha nos visitar novamente. Ele gosta muito de frequentar a jovem democracia brasileira.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

25 de janeiro de 2022 às 15h43

Será que a Valériana já parou pra ler o projeto do Ciro do daria e do moro? Você tá deslizando na maionese.

Responder

Valeriana

22 de janeiro de 2022 às 11h26

Alguém explica o que Lula via dizer nos debates quando Cirolipa, Moro e Bolsonaro apontarem a desgraça da robalheira dele e dos comparsas dele na época petista…?

Vai fingir que nao sabia de nada ? E quem vai acreditar além de 4 petisotoides retardados ?

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro