Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Foto: Cristiano Mariz/Agência O Globo

Bolsonarismo: um movimento terrorista?

Por Redação

13 de julho de 2022 : 16h33

No Jornal da Forum iremos comentar a repercussão do assassinato político de Marcelo Arruda, guarda municipal e dirigente petista da cidade de Foz de Iguaçu, por um terrorista de extrema-direita, com vínculos com o bolsonarismo.

Também analisamos uma nova pesquisa eleitoral, da BTG/FSB, que mostra o crescimento de Lula para 40% na espontânea. Os convidados de hoje são, por ordem de entrada, a escritora e ativista Antonia Pellegrino, o deputado estadual e pré-candidato ao Senado pelo PT-RJ, André Ceciliano, e o historiador e pré-candidato do PCB ao governo de Pernambuco, Jones Manoel.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alex

13 de julho de 2022 às 22h21

Tenho absoluta certeza. Utilizam-se da intimidação e do ódio como meios políticos, visando a submissão das instituições a seus propósitos doentios. A verdade é que desde a 2a. Guerra Mundial o inimigo do povo têm sido aqueles que deveriam protegê-los contra o vassalagem e a subordinação a partir dos territórios dos EUA. Os prepostos que coordenam essa infame situação são criados nas academias militares de nossa

Responder

Alexandre Neres

13 de julho de 2022 às 22h16

Ora, ora, ora. Eis quem surge. Folgo em vê-lo de volta. Espero que desta vez estabeleçamos um diálogo de alto nível.

Responder

EdsonLuíz.

13 de julho de 2022 às 21h15

Correção: disfarce, e não disfarse, como erradamente grafado. Mas eu sempre acho meio bobagem ficar corrigendo errinhos e falhas de digitação nesses aparelhinhos menores do que os dedos.

Responder

EdsonLuíz.

13 de julho de 2022 às 21h08

O exercício político recomenda calma, moderação, equilíbrio. Em um país conflagrado — ou quase — por um deprimente processo de atrito político irresponsável e polarizante travado desde sempre por dois extremismos ideológicos, e mais explicitado a partir do início dos anos sessenta, após a corrida desses dois extremos naquele momento para saber quem daria o golpe político primeiro e imporia o seu arbítrio sobre o país, arbítrio ideologicamente articulado e sustentado em um internacionalismo beligerante, que é sempre a marca de extremistas à direita ou à esquerda, estamos assistindo o acirramento desse extremismo de parte a parte.

Nos anos sessesnta o conteúdo desses atritos políticos possuiam conteúdo mais ideológico, estando agora com menos daquele conteúdo ideológico e mais contaminado por interesses materiais pessoais, corrupção e corrida pelo poder puro e simples por parte das lideranças dos dois extremos.

Hoje, esses dois extremos representam expressões populistas beligerantes e, mesmo sustentados em discursos que simulam a esquerda ou a direita, não representam projetos dessas naturezas ideológicas necessariamente e embolam em campanhas comuns atores que se associam a um lado e a outro, indistintamente, sem nenhuma coerência com ideologia política. É esse bostil político que mistura, por exemplo, Gedel 51 milhões Vieira, Lula, Renan Calheiros e Romero Jucá na mesma trama, amarrados aos setores majoritários do PSOL. No outro lado populista a excrementalidade não é menor e é até pior.

Ideologias políticas, sejam as moderadas, sejam as radicais, merecem muito respeito e não podem ser confundidas com deliquentes milicianos ou corruptos, os dois puramente populistas, como vêm denunciando forças políticas sérias, radicais ou moderadas. A minoria expressiva não oportunista e séria do PSOL e o PCB vêm denunciando esse bostil político, por exemplo, o Partido Cidadania também denuncia.

Não se pode nem se deve negligenciar atos de violência, qualquer que seja a natureza da violência. Sendo violência política ou não, seja sob a forma de violência física ou retórica, violência precisa sempre ser repudiada.

A violência motivada por discussão política, sejam bate-bocas, sejam leviandades e ataques levianos à história e à honra, sejam tiroteios fatais, sejam empurrões de “inimigos políticos” para debaixo de carros, são sempre violências políticas e não meras violências e precisam ser repudiadas e nunca escondidas e esquecidas, para que seus praticantes, seus motivadores e os apoiadores e protetores dessas violências desistam de seus autoritarismos e intolerâncias, se adequem ao convívio civilizado e adiram à democracia e a suas essencialidades.

Mas passa a fazer parte da irresponsabilidade e leviandade desses mafeitores com discurso de direita e de esquerda aqueles que, para acirrar a antiga corrida beligerante dos extremistas, carimba como terrorismo o que é delinquência política.

O Brasil precisa de um encontro entre diferentes, com civilidade e tolerância sem disfarses de “belezinhas paz e amor” precisamos confrontar nossas diferenças.

Edson Luiz Pianca.
edsonmaverick@yahoo.com.br

Responder

Saulo

13 de julho de 2022 às 20h31

É uma impressão minha ou as pesquisas não batem com os fatos…? https://fb.watch/ef3L_2IVKx/

Responder

Querlon

13 de julho de 2022 às 19h34

O proprio irmao do homem que morreu pediu para nao politizar o acontecido, seria bom um minimo de respeito e civilizaçào por parte dos petistoides.

Responder

Marcio

13 de julho de 2022 às 17h41

Os dois asnos não tinham nenhuma disputa política, nenhuma disputa de cargos o de interesses vinculados a política…nem se conheciam.

Assassinatos com interesses políticos obviamente não se fazem dessa forma, diante das câmeras de segurança e de parentes mas são executados por terceiros, ou fingem não saber ?

Ou são tontos mesmo ?

Responder

Ugo

13 de julho de 2022 às 17h33

Que dia sai a live sobre a delação de Marcos Valerio ?

Responder

Alexandre Neres

13 de julho de 2022 às 17h22

Chega a ser curioso como os comentários da Andressa, sob os mais diversos apelidos, são publicados quase que instantaneamente. A disseminação do ódio e da intolerância política é feita em tempo real, enquanto nosotros…

Responder

Ronei

13 de julho de 2022 às 17h03

Terroristas são os quem ocupam e tocam o terror nas propriedades alheias.

São os que deprendam e põem fogo em ministérios.

São os que se manifestam com violência, quebra quebra e confrontos com a polícia.

São os que chegam no prédio de uma ministra do STF e o vandalizam.

São os que jogam pessoas contra um caminhão em andamento.

São os que sobem uma escavadeira para esmagar um grupo de manifestantes.

E por aí vai…

Responder

Tony

13 de julho de 2022 às 16h59

O único atentato político dos últimos tempos foi o de um militante do PSOL em 2018 que meteu uma faca no peito do então candidato prestes a ganhar as eleições.

Atentado claramente planejado com a ajuda de alguém que marcou a presença do mesmo no Congresso o mesmo dia do atentado e com advogados que chegaram de jatinho privado logo depois o episódio para defender um anônimo pedreiro desempregado.

A gente já viu muito bem o que a esuqerdalha podre Brasileira é capaz pelo poder.

O episódio de sábado é só violência por motivos fúteis como acontecem a milhares no Brasil todos os anos, diante da situação poderia ter morrido qualquer um dos dois idiotas ou ambos, tanto faz

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina