Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Foto: Reprodução

Cidadania pede o impeachment de Bolsonaro após reunião com embaixadores

Por Redação

19 de julho de 2022 : 12h08

Na manhã desta terça-feira, 19, o presidente do Cidadania, Roberto Freire, emitiu nota a imprensa sobre a reunião de Jair Bolsonaro com 18 embaixadores onde ele fez novos ataques e acusações sem provas contra o sistema eleitoral brasileiro.

O dirigente do Cidadania classificou a atitude de Bolsonaro como “vexame internacional” e que o Congresso Nacional não deveria se omitir neste momento, mesmo que esteja às vésperas das eleições.

Para Freire, o poder legislativo deveria “cumprir o seu papel e abrir um processo de impeachment”. “Tal desequilíbrio [de Bolsonaro] se explica pelo verdadeiro pavor que tem de ser preso pelos crimes que, no íntimo, sabe ter cometido”, prosseguiu.

Leia a íntegra da nota!

Entre atônitos e perplexos, embaixadores de dezenas de países assistiram a um espetáculo tão deprimente quanto ridículo protagonizado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que perdeu qualquer compostura que ainda pudesse ter pelo cargo que ocupa.

Bolsonaro expôs o Brasil e os brasileiros diante do mundo. Colocou abaixo de seus interesses mais paroquiais a pátria que no seu slogan estaria acima de todos. Tal desequilíbrio se explica pelo verdadeiro pavor que tem de ser preso pelos crimes que, no íntimo, sabe ter cometido.

As urnas eletrônicas que deram a ele e a seus filhos diversos mandatos tirarão de Bolsonaro em outubro não apenas o cargo, mas o foro especial por prerrogativa de função. E o poder e a influência que hoje detém sobre os órgãos de controle.

Mas isso não exime o Congresso Nacional de cumprir o seu papel e abrir um processo de impeachment. Senão pelo conjunto da obra, pelos crimes contra o livre exercício dos direitos políticos, individuais e sociais e contra o livre exercício dos Poderes constitucionais praticados hoje aos olhos do mundo.

Bolsonaro está usando o poder federal para impedir a livre execução da Lei Eleitoral e incitando militares à desobediência à lei e à infração à disciplina. Os presidentes da Câmara e do Senado precisam evitar a mais completa desmoralização não de Bolsonaro, essa já consumada, mas do Brasil.

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Saulo

19 de julho de 2022 às 18h16

Na cabeça desses destrambelhados devem achar que chorar todos os dia no STF é fazer oposição. ? Pra que serve isso ?

Alias, o que tem a ver o STF com essas coisas que deveriam ser debatidas no Congresso entre Governo e oposição ?

Responder

Jonathan

19 de julho de 2022 às 12h28

Qual é o problema em pedir o maximo de transparencia e segurança possivél…?

Ou essa Suissa tropical nao precisa de nada mais do que ja tem ?

Responder

    Dalva Flores

    19 de julho de 2022 às 15h05

    O país precisa sim!
    De empregos, saúde, educação, infra-estrutura, que estão sucateadas por corte de verbas. Precisa de um governante que saiba cuidar com competência e responsabilidade, do país e de seu povo.
    Das eleições, já tem muita gente competente cuidando.

    Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará