Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagem: Reprodução

Alckmin destaca a união para eleger Lula no dia 2 de outubro

Por Redação

18 de setembro de 2022 : 15h02

O ex-governador de São Paulo e candidato a vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB), participou de um evento de campanha em Florianópolis (SC) e destacou a união para tentar eleger no ex-presidente Lula (PT) já no 1° turno.

“Cheguei aqui em Floripa bem cedinho e perguntei para dez pessoas: qual foi a obra do tchutchuca aqui em Santa Catarina? Nenhuma!”, declarou Alckmin.

“E o pior, o que foi feito no Brasil inteiro foi desemprego entre os jovens, mais de 30%; fome, que já tinha ido em embora, 33 milhões de pessoas; inflação, do café da manhã, do pão, do leite, da manteiga; negacionismo, o Brasil tem 3% da população do mundo e teve 10% de mortes por Covid; contra o SUS, nomeou um general que não sabia o que era o SUS; retrocesso na Educação, na questão ambiental”, prosseguiu.

“O presidente Lula representa uma ideia. Chegou o seu tempo, presidente Lula. Chegou o tempo de fortalecermos a democracia. Estamos unidos porque o Brasil precisa. Chega de quem gosta de tortura. Quem admira ditadura não deveria pedir o voto do povo. Só quem é democrata. Quando o Lula era presidente, no último ano a economia cresceu 7,5%, 22 milhões de empregos foram criados, a agricultura dobrou sua produção”, finaliza.

Assista a íntegra do evento! 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Saulo

19 de setembro de 2022 às 20h28

Narrativas…vivem de narrativas e fingem não ver as pessoas na rua.

Responder

Deixe um comentário