Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Foto: Ricardo Stuckert

Lula não se intimidou com Bolsonaro no debate da Globo

Por Gabriel Barbosa

30 de setembro de 2022 : 09h23

Durante o debate da TV Globo, o ex-presidente Lula (PT) adotou uma postura combativa em relação aos ataques sujos do presidente Bolsonaro. Com discurso mofado, o incumbente tentou ressuscitar acusações que já foram desmentidas pela imprensa e a própria Justiça.

Na dobradinha que fez com Padre Kelmon (PTB), que ficou conhecido como “candidato laranja”, Bolsonaro disse que “o governo Lula foi o chefe de uma quadrilha, dezenas de delatores que devolveram R$ 6 bilhões pra pegar uma pena menor”.

“Nós não podemos continuar sendo o país da roubalheira, e o que é pior também padre, no governo que nos antecedeu não havia qualquer compromisso com a família brasileira”, continuou com seu discurso udenista.

Na sequência, Bolsonaro com sua postura irresponsável, soltou uma série de mentiras sobre a postura de Lula e o PT enquanto governo. “Lula, por exemplo, defendia que se roubasse celular pra se tomar uma cervejinha, ou seja, quantos jovens foram assassinados por essas pessoas roubando celular e sendo protegidos por Lula”.

“Quando ele fala, mais uma vez, que quer desarmar as pessoas as pessoas de bem e atacar as polícias pelo Brasil, nós sabemos que isso estimula a violência no nosso país, ou seja, nós não podemos voltar a esse estado de coisas que acabou há pouco tempo aqui no Brasil, onde a roubalheira imperava… Eu acabei com a mamata, especialmente com a grande mídia, como a Globo, eu acabei com a mamata”.

Naturalmente que Lula pediu seu direito de resposta, que em pouco tempo foi concedido pelo corpo jurídico da TV Globo. De forma certeira, o líder progressista tocou numa das principais feridas do atual governo, os sigilos de 100 anos impostos por Bolsonaro.

“Eu só esperava que num debate entre pessoas que querem ser presidente da República, o atual presidente tivesse o mínimo de honestidade, o mínimo de seriedade… Ele tem coragem de falar que eu montei quadrilha, com a quadrilha da rachadinha da família, do Ministério da Educação com barra de ouro… Ele falar de quadrilha comigo?”, questionou.

“Ele precisa é se olhar no espelho, e ele saber o que tá acontecendo no governo dele… Ele saber o que foi a quadrilha da vacina… O que que foi oferecer um dólar por vacina importada… Isso não fui eu que disse não, foi a CPI que disse… Se quer pedir direito de resposta, peça à CPI, não peça aqui, não… Você quando vier ao microfone, se comporte como presidente, respeite quem está assistindo… Não minta, não minta que é feio! É feio um presidente da República mentir toda hora, descaradamente!”, exclamou.

Gabriel Barbosa

É jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM. Atualmente é Chefe de Redação do Cafezinho e pós-graduando em Marketing Político.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Saulo

30 de setembro de 2022 às 19h16

Que o Lavador de dinheiro público seria chamado a cada 3 minutos de ladrão e seria massacrado era óbvio.

Ele mesmo sabia muito bem iria para o massacre e que era impresentavel até para um fim de Mundo como o Brasil.

Nunca quis ser candidato e tá fazendo o papel pelo qual foi contratado pelo STF em troca da liberdade nós últimos anos de vida.

Responder

Ronei

30 de setembro de 2022 às 15h22

Vamos aos palpites para o primeiro turno com as porcentagens dos 3 primeiros colocados:

Bolsonaro 43%
Lula 38%
Cirolipa 9%

Responder

jhonnystexxhino@condor.com

30 de setembro de 2022 às 15h18

É verdade, bastou o sósia de Jorge Aragão….kkkkkkkk

Responder

Luís Castro

30 de setembro de 2022 às 14h00

Agressividade sempre depõe contra o agressor principalmente para o cidadão comum cansado de violência. Debate não muda voto principalmente numa eleição polarizada como essa e nesse aspecto Lula leva grande vantagem já que essas agressões e impropérios lançados contra ele já estão desde o começo da campanha na internet e mídias e mesmo assim o líder petista permanece incólume no topo de todas as pesquisas. Além do mais Lula tem a seu favor os seus dois governos exitosos de onde ele saiu com a popularidade nas alturas e nenhuma mentira apaga esse fato da memória da maioria do povo brasileiro.

Responder

Valeriana

30 de setembro de 2022 às 12h22

O Larapio foi exorcizado pelo padre…kkkkkkkkk

Responder

Francisco*

30 de setembro de 2022 às 11h57

O ‘debate’, se assim pode-se chama-lo dada a ‘ortodoxa’ participação do tal “padre de festa junina”, ao final mostrou que:

1) Na parte tradicionalmente de maior audiência, a primeira, ainda mais quando iniciado as 22:30 horas de uma quinta-feira, Lula destacou-se graças inicialmente a Ciro, que feroz o atacou nervosamente, perguntando e deixando-lhe a conclusão, e em sequência, a escorregada de Bolsonaro, ao ceder ‘direito de resposta’ em ataque indireto ao ex-presidente, em combinação com o ‘padre escada’, que resultou em sequência de ‘direito de resposta’ onde Lula concluiu por último, vencendo a parada indireta, sobretudo pelo escancarado descontrole de Bolsonaro.

2) Ao final, sobressaíram, a explícita parelha de candidatos escadas de Bolsonaro, formada pelo ‘padre’ de coleção de Bob Jefferson e por ‘liquidante do estado’, genro de Abílio Diniz, e a participação fugaz e discreta de Ciro, perdido entre Bolsonaro e seus 2 escadas, ironicamente ocupando junto ao trio, os lugares à direita do mediador, com Lula e as 2 candidatas ficando à esquerda do mesmo.

3) Debates com mais de três candidatos e engessado, permanecem desnecessários em relação ao convencimento de eleitores.

Responder

Luiz

30 de setembro de 2022 às 09h49

É isso aí, vamos acabar com esse sigilo de cem anos da familicia.
Vai sobrar até pra micheque.
Kkkkkkk

Responder

Galinzé

30 de setembro de 2022 às 09h36

E’ verdade, nao deu tempo de se intimidar…apanhou antes !! Kkkkkkkkkkkkkkkk

O que esse elemento tem a ver com algo no ano de 2022 ?

Responder

Deixe um comentário