Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Barbosa produziu crise no sistema prisional de Brasília

Por Miguel do Rosário

17 de dezembro de 2013 : 13h34

Ao produzir um espetáculo midiático grotesco para encarcerar os réus petistas, Joaquim Barbosa trouxe  instabilidade ao sistema prisional do Distrito Federal. E agora, a Globo, por incrível que pareça, mais uma vez coloca a culpa nos… réus petistas. 

Reportagem do Globo diz que a tensão na Papuda é causada, “principalmente em razão das regalias concedidas a eles pela administração penitenciária. Entre esses privilégios estava um dia especial de visitas, medida derrubada pelos juízes substituos da VEP.”

ScreenHunter_3127 Dec. 17 13.11

A alquimia da mídia é uma coisa extraordinária. Jamais na história do Brasil, presos foram tão enxovalhados, de maneira tão sensacionalista. Ao mesmo tempo em que agredia a imagem dos presos de maneira espetacular, a mídia divulgava sobre supostos “privilégios” dos réus. Ao fazer isso, gerava mais animosidade contra réus já encarcerados. Animosidade em setores da opinião pública e junto aos próprios presos. Ou seja, é o privilégio de ser linchado… com risco, inclusive, de ser linchado fisicamente dentro da prisão. Que privilégio!

E agora, o Globo dá uma manchete sensacionalista, chamando para uma matéria na qual procura, inacreditavelmente, pôr a culpa de uma eventual rebelião dos presos da Papuda nos… réus petistas. Ou seja, os caras estão dentro de uma cela, sem privilégio nenhum, sendo enxovalhavados dia e noite pela imprensa, e agora são novamente condenados por uma rebelião que sequer aconteceu, uma rebelião talvez apenas inventada por um judiciário posto em crise pelo despotismo insano de Joaquim Barbosa. Os serviços de inteligência do Distrito Federal não identificaram risco nenhum de “rebelião” na Papuda, mas a mídia é capaz de promover uma, já que os presos acabam tendo acesso às notícias.

O único “privilégio” dos presos petistas era receber visitas na sexta-feira, o que foi uma medida do presídio para dar conta das caravanas de parlamentares, ministros e autoridades dispostas a visitar os presos políticos do mensalão. Como policiais presos recebem visitas num dia especial, a administração da Papuda tomou uma medida similar em relação a presos envolvidos num caso que ainda provoca, para um lado e para outro, grande comoção nacional.  Não era “privilégio”. Era sensatez.

Na verdade, a Globo, com ajuda de seu mais novo capanga no judiciário, Joaquim Barbosa, resolveu adotar o estilo de sequestradores barra-pasada. Os réus petistas se tornaram reféns da mídia. Se o governo não ceder aos interesses dos barões, a mídia irá torturá-los lentamente, até o fim dos tempos.

O governo está numa situação complicada, porque à mídia interessa produzir crise institucional. Ela quer provocar Dilma e o governo a cometerem qualquer deslize para pedirem um impeachment, ou, na falta disso, constrangê-la. O artigo de Miriam Leitão, na semana passada, dizendo que Dilma “enfraqueceu a democracia” ao estar presente em evento do PT onde o STF foi duramente criticado, tem esse sentido. As redes sociais do PSDB reproduziram o artigo de Miriam Leitão freneticamente.

Só que as crises passam, e tudo que temos visto agora será cobrado.  Os golpistas não perdem por esperar.

charge-bessinha_stf-globo_tv

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

M Cruz

18 de dezembro de 2013 às 22h08

teste

Responder

lisa

18 de dezembro de 2013 às 02h19

Caro Miguel, mp só investiga os petista, na Paraíba, escâdalo do psdbesta, nem água, veja o caso do atual senador cícero lucena não deu e nem vai dar em nada, me parece que vai prescrever. A quadrilha do PÃO E CIRCO DO DEM, também nada. Os prefeitos envolvidos estão soltos e com certeza participando ativamente da “da POLÍTICA”. ESSA JUSTIÇA SEI NÃO, MERECE UM CATÃO VERMELHO SEM RETORNO, SÓ NÃO SÃO MAIS PODRE, PORQUE NÃO TEM JEITO.

Responder

Iara Nobrega

17 de dezembro de 2013 às 23h57

Tem gente precisando estudar um pouco de história… Será que não percebem o perigo de uma justiça vingativa?

Responder

Carmen Esperon

17 de dezembro de 2013 às 23h56

“Pelos termos usados, sabe-se quem sofre esses…!”

Responder

Umbelina Souza

17 de dezembro de 2013 às 21h54

Essas prisões têm causado orgasmos múltiplos em algumas pessoas…

Responder

jõao

17 de dezembro de 2013 às 19h12

Deu na Folha: Alckmin vai gastar mais de R$ 1 milhão por dia em propaganda

17 dez 2013/0 Comentários/ Blog do Zé /Por Equipe do Blog
As contas são do jornalão da Barão de Limeira, e a equipe do blog do ex-ministro Zé Dirceu, que o escreve nestes dias em que ele ainda aguarda autorização para voltar a escrevê-lo, apenas as reproduz: o governador tucano Geraldo Alckmin programa gastar por mês no ano que vem, quando tentará a reeleição, o dobro do que gastou mensalmente este ano em publicidade.

Para tanto, decidiu dobrar a verba de propaganda de R$ 16,1 milhões gasta por mês neste 2013 para 31,5 milhões/mês no ano que vem. Verba a ser gasta só no 1º semestre de 2014 , já que a legislação impede gasto com publicidade governamental no período de campanha eleitoral, no 2º semestre do ano. Confirmado o programado, Alckmin pretende gastar, assim, mais de R$ 1 milhão dia em propaganda no 1º semestre do ano que vem.

À Folha, o governo Alckmin deu uma explicação e justificativa esfarrapadas: o jornal estaria comparando “alhos com bugalhos”. A comparação deve ser feita com os demais anos eleitorais, justificou a subsecretaria de Comunicação de Alckmin. Para os leitores desse blog, a equipe que o faz nesses dias registra: R$ 1 milhão por dia em propaganda, convenhamos, é um escândalo… Como costuma dizer o colunista Ancelmo Gois, em sua coluna em O Globo, o pior é que é “o seu, o meu, o nosso dinheiro…”

Responder

jõao

17 de dezembro de 2013 às 19h08

“Não apoiaremos a reeleição de Dilma”, diz dirigente estadual do Solidariedade
Escrito por Fábio Taconelli
Add new comment

“Não apoiaremos a reeleição de Dilma”, diz dirigente estadual do Solidariedade
(Foto:Divulgação)
O dirigente estadual do Solidariedade, Jefferson Coriteac, participou, na manhã de domingo, 15, da convenção municipal do Solidariedade, que aconteceu na Câmara de São Carlos e definiu o comando do partido na cidade. Projetando um cenário político para 2014, Coriteac confirmou que existem conversas do comando nacional do partido com Aécio Neves e Eduardo Campos, respectivamente pré-candidatos à presidência da República pelo PSDB e pelo PSB. “São apenas conversas. Não há nada de concreto. A única certeza que temos é que não apoiaremos a reeleição da presidente Dilma [Rousseff]”, ressaltou.

Sobre a executiva do partido em São Carlos, o dirigente estadual acredita no poder de articulação dos dois vereadores do Solidariedade no município, Dé Alvim e Cidinha do Oncológico. “Acreditamos nessa executiva municipal, inclusive para o lançamento de candidaturas fortes em 2014”, relatou Coriteac, que ratificou a participação do presidente do Solidariedade, em São Carlos, Dé Alvim, como pré-candidato a deputado estadual.
“O Solidariedade tem 23 deputados federais e 250 vereadores em todo o Estado. Estamos propensos, em São Carlos, a fechar uma dobradinha com o deputado federal Paulinho da Força nas próximas eleições”, projetou Dé Alvim.

Responder

Carmen Esperon

17 de dezembro de 2013 às 20h44

O que está havendo, Cafezinho? Meu comentário não é publicado?

Responder

Fabiana Baum

17 de dezembro de 2013 às 20h43

Divisão de poder na visão do desqualificado ministro Joaquim Barbosa é ele presidir o STF, agir como constituinte e legislador e ainda querer ser candidatando à presidência da república. E ainda tem gente que votaria nele..

Responder

Carmen Esperon

17 de dezembro de 2013 às 20h42

“Ô Cafezinho! Covarde eu? Com a prisão dos políticos presos eu estou é FELICISSIMA!!!”

Responder

    Marcos

    19 de dezembro de 2013 às 00h20

    Carmen, você não é só covarde, você é canalha.
    Dirceu, Genoino e Delúbio são muitíssimo melhores como seres humanos do que você.

    Responder

Carmen Esperon

17 de dezembro de 2013 às 20h39

“Ô Cafezinho! Covarde eu? Com essas prisões de políticos presos estou é FELICISSIMA!!!”

Responder

O Cafezinho

17 de dezembro de 2013 às 20h16

po, carmem, deixa de ser covarde. os caras já estão presos.

Responder

Carmen Esperon

17 de dezembro de 2013 às 19h59

“Ah, tá, foi o MINISTRO JOAQUIM BARBOSA que provocou crise no sistema prisional de Brasilia? Os ladrões em escala maior por serem políticos querem tratamento diferente porque? Têm que receber visitas com senhas, dias e horas marcados, o mesmo serviço médico que é prestado aos demais presos, não temos presos políticos, TEMOS É POLÍTICOS PRESOS e presos outros até sem serem julgados, A QUEM O PT, E TODOS OS OUTROS GOVERNOS QUE, JUSTIÇA SEJA FEITA, NUNCA E EM TEMPO ALGUM FIZEREM ALGO. Me poupem, agora o MINISTRO JOAQUIM BARBOSA é o culpado?”

Responder

luis eustáquio soares

17 de dezembro de 2013 às 14h58

miguel, agradeço seu retorno. tornar-se acessível, como vc o fez, é uma qualidade singular, como a democracia infinita de que fala boaventura de souza santos, tanto mais existente quanto mais somos todos acessíveis, iguais.
obrigado,
luis

Responder

Fiódor Andrade

17 de dezembro de 2013 às 14h15

Miguel, a matéria do globo fala que o ofício denunciando o risco de rebelião foi assinado por três juízes. Não consegui descobrir o nome deles. O Bruno Ribeiro filho do demotucano Raimundo Ribeiro está envolvido? Será que você ou algum leitor do blog conseguiria apurar isso? Esse ofício é público ou é um documento secreto vazado para o globo?

Responder

Libertad Martinez

17 de dezembro de 2013 às 16h00

Deben querer matarlos, simular uma revelión y………………………..

Responder

luis eustáquio soares

17 de dezembro de 2013 às 13h51

o que não gosto num artigo de resto extremamente acertado como esse é a visão ocidentalóide que às vezes deixa escapar – ” terroristas árabes”. esse tipo de expressão é deplorável, principalmente se tivermos em conta que os verdadeiros terroristas, os que inventaram a expressão “terroristas árabes” de alguma forma tem relação com joaquim barbosa e a globo. essa situação me lembra um artigo q li ontem no blog de paulo henrique amorim, artigo que, ao criticar o deputado roberto freire o fez desqualificando todos os comunistas.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de dezembro de 2013 às 14h14

    Luis, voce tem razão, mas eu usei a expressão estereotipada com objetivo de identificar uma tática de violência. E para ser facilmente assimilável. Toda expressão tem problema, mas se a gente tiver que explicar a antropologia política de toda expressão, a comunicação vai ficar muito difícil. Mas concordo com você, vou tomar cuidado. Abs

    Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará