Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Indústria se recupera. Produção de veículos cresce 17% em julho

Por Miguel do Rosário

06 de agosto de 2014 : 14h09

auto_industry_crisis_668135


 

A mídia aproveitou que o mês de junho trouxe números ruins para a indústria, influenciada pelo mau humor, pela crise nos países ricos, mas um bocado pelas férias meio que forçadas concedidas no período da Copa, para tocar a trombeta do terrorismo econômico.

O declínio na indústria foi puxado principalmente pela indústria de autopeças.

Pois bem, o mês de julho já mostra uma forte recuperação do setor. As vendas de veículos cresceram 12%, a produção 17%, a exportação quase 20%.

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, os números são menores, mas é um bom sinal ver que os dados de julho apresentam avanços substanciais sobre o mês anterior.

Se os empresários conseguirem resistir ao terrorismo econômico da mídia (o que, admito, não é fácil), podemos ter algumas surpresas positivas ainda este ano.

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, avalia que o desempenho neste segundo semestre será bem melhor do que no primeiro.

“Esperamos um segundo semestre vendendo mais e exportando mais também”, disse Luiz Moan. Ele disse que o maior número de dias úteis vai favorecer um melhor desempenho no restante do ano.

*

Produção e venda de veículos iniciam segundo semestre em alta

Marli Moreira – Repórter da Agência Brasil
Edição: Lílian Beraldo

As vendas de veículos aumentaram 11,8% em julho na comparação com o mês anterior com um total de 294.768 unidades comercializadas, incluindo veículos leves, caminhões e ônibus. Sobre igual mês do ano passado, no entanto, houve queda de 13,9%. No acumulado do ano, o recuo chegou a 8,6%. Já a produção cresceu 17% na comparação mensal e caiu 20,5% sobre julho de 2013. No acumulado do ano, a queda chegou a 17,4%.

As exportações somaram US$ 1,02 bilhão, volume 19,7% maior do que no mês anterior, mas 32,2% inferior a julho do ano passado. No acumulado dos sete primeiros meses do ano, o valor diminuiu em 24,5% na comparação com igual período do ano passado.

Os resultados sobre o desempenho do setor foi divulgado hoje (6) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). O presidente da entidade, Luiz Moan, manteve as mesmas previsões do mês passado com quedas de 10% na produção; de 5,4% nas vendas e de 29,1% nas vendas externas. Ele avalia que o desempenho neste segundo semestre será bem melhor do que no primeiro.

“Esperamos um segundo semestre vendendo mais e exportando mais também”, disse Luiz Moan. Ele disse que o maior número de dias úteis vai favorecer um melhor desempenho no restante do ano.

Ele informou que um processo de integração econômica com a Argentina tem evitado que a crise econômica naquele país afete ainda mais o setor que exporta para o país vizinho. Ele defendeu uma redução do custo de produção para ganhar mais competitividade e mercado.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

marco

07 de agosto de 2014 às 19h47

Pois hoje a tarde,conversando com um odontólogo/produtor rural,ele me disse que está se avizinhando,uma grande crise.Contra arrazoei com ele,que a pecuária esta de vento em popa,que os arremates transmitidos pela TV,que assisto,nunca tiveram preços melhores,que a safra agrícola devera chegar às 200 milhões de ton.,e que a indústria dava sinais de reaquecimento,particularmente na automotiva e ele,prontamente concordou.Perguntei-lhe então,donde tirou dados para arrazoar o que dissera,e ele prontamente respondeu que na ZH,Globo,Valor e Veja.Sugeri-lhe acessar Blogs,com o que ele concordou.Espero que se informe melhor!Mas ainda assim,é voto da direita!É mais um sonso,com diploma,mas rico!

Responder

Vitor

07 de agosto de 2014 às 09h47

Nãooooo Miguel!!!! Vc fazendo essas análises não!!!!!! Criticamos tanto a mídia que compara com mês/trimestre anterior (e não o mesmo período do ano anterior) e ignora eventuais sazonalidades e vc faz a mesma coisa, agora???
Estou profundamente abalado e decepcionado!

Responder

Maria Do Carmo Menezes

07 de agosto de 2014 às 11h39

Informação não se tem nas TVS. Consulte estatísticas.

Responder

Manoel Martins

07 de agosto de 2014 às 11h24

Não ouvi isso na s TVs ontem. Nem sei se esse tal crescimento gera desemprego. Mesmo em campanhas de reeleição mentiras têm limite.

Responder

Pedro Gomes Brasil

07 de agosto de 2014 às 01h22

nossa, terrível… pros golpistas. hehehe

Responder

Livia Vieira

07 de agosto de 2014 às 00h20

(Y)

Responder

Deixe um comentário