Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Bem informado é quem lê ou quem não lê jornais?

Por Camilo Árabe

16 de outubro de 2014 : 17h22

bebe-lendo-jornal


Por Theófilo Rodrigues*

A recente entrevista concedida pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso aos jornalistas Mario Magalhães e Josias de Souza no portal Uol trouxe novamente o debate sobre a qualificação do voto à baila. De acordo com FHC, “o PT está fincado nos menos informados, que coincide de ser os mais pobres. Não é porque são pobres que apoiam o PT, é porque são menos informados”.

A tese do sociólogo e ex-presidente teve grande repercussão na mídia e nas redes sociais. Arnaldo Jabor em sua coluna semanal no jornal O Globo a reverberou, ainda que sem mencionar a liderança do PSDB. Para Jabor “é necessária uma cartilha bem clara para a população que se perde nesse sarapatel de mentiras e manipulações da candidata a presidenta”. Diz ainda que “ao contrário do que diz Dilma, os pobres que não puderam estudar são, sim, absolutamente ignorantes sobre os reais problemas brasileiros”.

Linha parecida já havia sido publicada pelo editorial de 12 de setembro de O Globo. Na opinião do jornal “o partido [PT] terá de repensar propostas, para escapar da imagem da legenda apenas dos pobres, mal instruídos, dos grotões do país”.

Curiosamente a tese também é compartilhada, ainda que de forma enviesada, por um senador petista. Paulo Paim utiliza o argumento da crítica aos eleitores desinformados para defender o fim do voto obrigatório. “Penso que está na hora de acabar com a ilusão de que o voto obrigatório gere cidadãos politicamente evoluídos. É uma falácia. (…) Uma massa de eleitores desinformados que vende o voto porque é obrigado a votar diminui a legitimidade do sistema”, acredita o senador.

Afirmar que Lula e Dilma tiveram de 2006 para cá o voto das camadas mais pobres da população é uma coisa. Intuir que isso se deu por serem esses eleitores desinformados é outra coisa completamente diferente.

Aliás, a própria expressão “voto consciente” nem deveria ser incluída como categoria sociológica, por tão imprecisa que é. A definição mais próxima do que isso significa seria algo mais ou menos assim: “voto consciente é o meu, voto inconsciente é o dos outros”.

Pensando nisso, poderíamos inverter a questão: e se disséssemos que voto desinformado é o de quem acorda com a TV no programa da manhã, lê o seu jornal matinal, vai para o trabalho ouvindo a rádio que toca notícias, passa a tarde acessando um grande portal na internet e termina o dia assistindo o noticiário da TV por assinatura? Muitas informações em vários veículos diferentes, não é? Todas vindas da mesma empresa.

Desde Gramsci, passando por Althusser e Poulantzas, sabemos do poder de deformação ideológica e criação de consensos que esses veículos de comunicação possuem. A intelectual estadunidense Ellen Wood chega a afirmar que “um dos exemplos mais óbvios da visão distorcida produzida pela mera dicotomia entre o Estado como sede da coação e a sociedade civil como o espaço livre é o grau em que as liberdades civis, como a liberdade de expressão ou de imprensa nas sociedades capitalistas, são medidas não pela variedade de opiniões e debate oferecidos pela mídia, mas pelo grau em que as empresas de comunicação são propriedade privada e o capital é livre para lucrar com elas. A imprensa é livre quando é privada, mesmo que seja uma fábrica de consenso”.

O que cria a desinformação é o monopólio da informação. Mas a história já nos ensinou que nenhum império pode durar para sempre.

*Theófilo Rodrigues é cientista político, coordenador do Barão de Itararé no Rio de Janeiro e colunista no blog O Cafezinho.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

29 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Júlio Cardoso

22 de outubro de 2014 às 19h19

DILMA MENTE OU NÃO MENTE AO SE APROPRIAR DA PATERNIDADE DO BOLSA FAMILIA? PARA QUEM NÃO SABE, DILMA ROUSSEFF ESTÁ AFUNDANDO O BRASIL POR PURA INCOMPETÊNCIA ADMINISTRATIVA. A SUA INCOMPETÊNCIA REMONTA DESDE A ÉPOCA EM QUE ELA TINHA UMA LOJA DE ARTIGO R$ 1,99, QUE VENDIA BUGINGANGA IMPORDA E QUE FOI FECHADA EM PORTO ALEGR. PRECISA DIZER MAIS?
O PARÁGRAFO ÚNICO DA LEI 10.836 DESMASCARA A INVERDADE DE DILMA QUANTO AO BOLSA FAMILIA.

Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos
LEI No 10.836, DE 9 DE JANEIRO DE 2004.
Regulamento
Conversão da MPv nº 132, de 2003
Cria o Programa Bolsa Família e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o Fica criado, no âmbito da Presidência da República, o Programa Bolsa Família, destinado às ações de transferência de renda com condicionalidades.
Parágrafo único. O Programa de que trata o caput tem por finalidade a unificação dos procedimentos de gestão e execução das ações de transferência de renda do Governo Federal, especialmente as do Programa Nacional de Renda Mínima vinculado à Educação – Bolsa Escola, instituído pela Lei nº 10.219, de 11 de abril de 2001, do Programa Nacional de Acesso à Alimentação – PNAA, criado pela Lei n o 10.689, de 13 de junho de 2003, do Programa Nacional de Renda Mínima vinculada à Saúde – Bolsa Alimentação, instituído pela Medida Provisória n o 2.206-1, de 6 de setembro de 2001, do Programa Auxílio-Gás, instituído pelo Decreto nº 4.102, de 24 de janeiro de 2002, e do Cadastramento Único do Governo Federal, instituído pelo Decreto nº 3.877, de 24 de julho de 2001.

Responder

Antonio - SC

17 de outubro de 2014 às 16h24

O pior não são os menos informados, o pior são os mal informados.

Responder

enganado

16 de outubro de 2014 às 23h53

Imagina seu fdp FHC se ” … nos menos informados … ” soubessem de 50% das roubalheiras do seu governo. Na certa os ” … nos menos informados … ” iriam quere comer seu fígado cru e como sempre Você e/ou a Direita fazem, clamam pelos guardiões da Pátria-Forças Armadas para proteger a grana espoliada/roubada do BRASIL desde 1500, para por ordem na casa, ou seja restituir tudo aquilo iriam para os explorados por você e/ou os Apátridas de Plantão. Então reze para os ” … no menos informados … ” não fiquem informados porque provavelmente iriam fazer de você e sua gang carne moída para pastel para porcos. Veja logo abaixo a ponta o icerberg que seria o começo de seu fim. Gostaria muito de ver uma nova tomada da Bastilha e você como reizinho!

Denúncias abafadas: Já no início do seu primeiro mandato, em 19 de janeiro de 1995, FHC fincou o marco que mostraria a sua conivência com a corrupção. Ele extinguiu, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, criada por Itamar Franco e formada por representantes da sociedade civil, que visava combater o desvio de recursos públicos. Em 2001, fustigado pela ameaça de uma CPI da Corrupção, ele criou a Controladoria-Geral da União, mas este órgão se notabilizou exatamente por abafar denúncias. FHC pense ante de alfabetizar os ” … menos informados … “. Cuidado!

1) Caso Sivam/Sipam)//2) Pasta Rosa//3) Compra de votos. A reeleição de FHC//4) Privataria da Vale do Rio Doce//5) Privatização da Telebrás//6)
Ex-caixa de FHC//7) Juiz Lalau. A escandalosa construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo//8) Farra do Proer//9) Desvalorização do real. De forma eleitoreira, FHC segurou a paridade entre o real e o dólar apenas para assegurar a sua reeleição em 1998//10) Sudam e Sudene//11) …//12) …//13) …

Responder

Fábio

16 de outubro de 2014 às 22h28

# Dilma 13. Brasília.

Responder

Wilde Gomes

17 de outubro de 2014 às 00h36

Gente FHC um dia afirmou: Esqueçam o q escrevi. Então, nada a declará sobre este senhor q se aproveita da velhice para falar asneiras. O Brasil q ele passou para Lula era de fato do jeito q afirma.Doze anos de PT contribuiu para q milhões de pessoas saissem da condição de ignorantes e então passaram a ignorar esse tipo de político preconceituoso e cara-de-pau.

Responder

zuleica jorgensen

16 de outubro de 2014 às 21h36

Não é à toa que articulistas como Pepe Escobar e Paul Craig Robert chamam a imprensa do auto-denominado mundo livre de press-titute e de empresa-imprensa. Ainda nos meus tempos na faculdade de comunicação da UFRJ, isso já lá se vão mais de trinta anos, já se discutia essa tão famosa quanto desconhecida “liberdade de imprensa”.

Responder

Lúcia Santos

17 de outubro de 2014 às 00h08

#DILMA13MINAS

Responder

Rogério Faria

16 de outubro de 2014 às 20h13

Deixe Fernando escolher por você, em Os Brasinhas! http://wp.me/p43LQd-a9

Responder

Sonia

16 de outubro de 2014 às 19h42

Para mim voto consciente eh aquele dado a favor dos seus interesses maiores, nao como individuo, mas como classe social. Assim pobre que vota em aecio da um voto contra si, eh pois um voto inconsciente.

Responder

Maria Do Socorro Gomes

16 de outubro de 2014 às 21h57

Depende do jornal…tem uns que seria melhor mandar pra reciclar.

Responder

Luciano Machado

16 de outubro de 2014 às 18h44

Dilma leva uma Copa bem organizada para este estado e é vaiada. Alckmin deixa a população sem água e é reeleito. Esse é o poder de desinformação da mídia. Neste exato momento em São Paulo os caminhões pipa estão sendo escoltados pela polícia.

Responder

    Antonio Rubem

    16 de outubro de 2014 às 18h52

    Luciano, o que vc escreveu é uma grande verdade. tô contigo e não abro

    Responder

    henrique de oliveira

    17 de outubro de 2014 às 10h26

    Para coxinha paulista todo sofrimento é pouco , pena que gente boa e humilde vai de rodão com a elite mais vagabunda do BRASIL.
    Votaram nessa laia do PSDB agora aguentem , isso é só o começo da tragédia paulista.

    Responder

Rafa Bruza Wacked

16 de outubro de 2014 às 21h41

Dilma é mais democrática quando o assunto é diversidade na mídia. Aécio, por outro lado, favorece o ditatorial oligopólio formado pelos poderosos conglomerados de imprensa do país.

http://examedamidia.blogspot.com.br/2014/10/dilma-incentiva-pluralidade-da-midia.html

Responder

marco

16 de outubro de 2014 às 18h09

Em qualquer jornal,desde que defenda os interesses de um lado só,a única coisa que não é OPINIÃO,dos donos naturalmente,é a DATA!Sem contraditório,há muito,acho que desde o primeiro que se publicou e publicizou,sempre continua sendo INDEPENDENTE DAS VONTADES DOS DONOS,é a ” DATA “.Velha data de GUERRA!És a única que resiste!O demais,foi-se!

Responder

renato

16 de outubro de 2014 às 18h09

Eu só me informo com o ORACULO..

Responder

Henrique from Curitiba-Pr

16 de outubro de 2014 às 17h59

Bem informado é quem NÃO lê jornais; me informo em todo tipo de Blog Sujo da Internet; até nos Cheirosos também dou uma olhada para ver a tendência das maracutaias informativas dos cheirosos. Faço o cotejamenmto entre as notícias políticas nacionais e internacionais. Quando a direitona reacionária brasileira diz alguma coisa já sei onde quer chegar!

Responder

    La Fontaine

    16 de outubro de 2014 às 21h51

    “… cotejamento entre as notícias políticas nacionais e internacionais.” Disse tudo!

    Responder

Ricardo Edmundo Ceconello

16 de outubro de 2014 às 20h58

O QUE AÉBRIO NEVER NUNCA EXPLICA?
Quanto o seu governo no palácio da Liberdade de Minas Gerais, QUANTO O POVO MINEIRO pagou para suas empresas de propaganda, jornais, rádios e televisão coligada?
Afinal, SÃO DOIS BILHÕES DE REAIS? SÃO DOIS BILHÕES DE DÓLARES?
Parece que a REVISTA VEJA e a REDE GLOBO não tem interesse em publicar o escândalo.
E, afinal, POR QUE o aéropó de Claudio e Montezuma JAMAIS receberam fiscalização efetiva da POLICIA FEDERAL DE MINAS GERAIS? Sequer um interesse maior do Ministério Público de MG?

Responder

Janys Oliveira

16 de outubro de 2014 às 20h47

Isabel Aguiar

Responder

Almir

16 de outubro de 2014 às 17h41

Aécio: “cortei pela metade meu salário de governador, pra dar exemplo”.

Se fez isso com o salário dele “pra dar exemplo”, imagina o que será feito com o meu.

Responder

Antonio Vieira

16 de outubro de 2014 às 20h40

Bitolado é aquele que só lê o que gosta,tirando a revista supra citado acima,á leitura é primordial para adquirir conhecimento ,as fontes das notícias,é que são os mais importantes.

Responder

Carlos Trindade

16 de outubro de 2014 às 20h37

“Para mim, os pecados da mídia, os maiores, são aqueles que seguem pelo caminho da mentira e são três: a desinformação, a calúnia e a difamação, esses caminhos são graves e perigosos, porque resultam em reportagens que não primam pelo devido respeito pelas pessoas, pelos valores humanos e condutas do bem comum
O primeiro é o mais perigoso de todos, por fazer com que os meios de comunicação não passem as informações completas para a sociedade.
A desinformação é dizer as coisas pela metade, aquilo que é mais conveniente. Assim, aquele que vê televisão ou ouve rádio não pode ter uma opinião porque não possui os elementos necessários”,.“A calúnia é pecado mortal, mas se pode esclarecer e chegar a conhecer que aquela é uma calúnia. A difamação é um pecado mortal, mas se pode chegar a dizer: ‘esta é uma injustiça, porque esta pessoa fez aquela coisa naquele tempo, depois se arrependeu, mudou de vida’. Mas a desinformação é dizer a metade das coisas, aquilo que para mim é mais conveniente e não dizer a outra metade”, concluiu o pontifice.

Responder

Eliana Ribeiro

16 de outubro de 2014 às 20h28

Se for leitor da veja/ Folha de SP + J.Nacional não dá para responder.

Responder

José Lacks

16 de outubro de 2014 às 20h24

Quem só lê essa mídia vendida do país é um burro letrado (literalmente). Se torna um completo alienado.

Responder

Deixe um comentário