Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Algeria, archway in Roman ruin C: Corel Stock Photo

Nassif e a crônica de Roma Antiga

Por Miguel do Rosário

28 de julho de 2015 : 12h20

Uma das raras coisas boas proporcionadas pelo caos político que vivemos é a oportunidade de lermos críticas tão divertidas como esta do Nassif, que reproduzo abaixo.

O texto é repleto de advertências trágicas, mas o seu tom irônico, flertando com o cinismo, nos remete aos grandes cronistas de Roma Antiga, como Suetônio e Salustio.

As intrigas, as conspirações, a corrupção, nos fazem duvidar se, em verdade, não viajamos no tempo e estamos vivendo alguns séculos antes de Cristo, naquela república onde plebeus e patrícios, populares e optimates, viviam eternamente em estado de conflagração.

Tudo nos faz lembrar o passado. Assim como hoje, as elites romanas conservavam o poder através do acesso aos cargos do aparelho estatal, em especial aqueles ligados à repressão.

Ministério público, judiciário, Polícia Federal tinham seus correlatos nos cargos políticos que os patrícios (aristocratas) reservavam apenas para si: censor, edil, pretor, magistrado, questor.

O povo, os plebeus, tinha acesso aos cargos de tribuno, o deputado da época.

Alguns plebeus, ou representantes do partido popular, alcançaram a função máxima, de cônsul. Entre eles, Caio Graco, que tentou implementar uma agenda política revolucionária, sendo vítima de intrigas, conspirações e golpes.

Assim como hoje, o capital tentava corromper os tribunos ou capturá-los em alguma intriga assim que estes assumiam seu cargo.

A grandeza de Roma nasceu justamente da força gerada por seus terríveis conflitos internos.

E assim a República sobreviveu por séculos, até sucumbir tragicamente sob o peso de seus próprios interesses imperialistas no resto do mundo.

Pelo menos isso temos ao nosso lado, a criatividade.

Se pensarmos na babaquice hipócrita de um Marco Antonio Villa ou na histeria farisaica de um desses blogueiros da direita, entenderemos um pouco melhor porque, apesar do massacre midiático contra todas as políticas populares, conseguimos fazer tantas mudanças, em tão pouco tempo.

***

A hora do grande acerto de contas nacional

Por Luis Nassif, em seu blog.

TER, 28/07/2015 – 00:05
ATUALIZADO EM 28/07/2015 – 07:50

Ainda não caiu a ficha dos principais atores públicos – governo, oposição, Congresso, mídia, Ministério Público Federal – sobre o tamanho da crise que se avizinha.

Quadro fiscal – não há nenhuma possibilidade do ajuste fiscal de Joaquim Levy dar certo. Criou-se uma dinâmica perversa em que cada corte de despesas aumenta mais a recessão provocando uma queda proporcionalmente maior na receita; e a elevação descomunal da taxa Selic impede qualquer estabilização no déficit nominal.

Era um quadro previsível que, agora, confirma-se com os últimos dados divulgados:

Apenas no mês passado, o impacto dos juros na dívida pública federal foi de R$ 23,34 bilhões.

A recessão derrubou em R$ 122 bilhões a arrecadação de dois tributos, os administrados e a arrecadação previdenciária. Parte pela queda da atividade, parte por manobras fiscais defensivas das empresas.

Haverá um impacto adicional na dívida na eventualidade de um rebaixamento do país pela agência Moody´s.

Ainda não foram contabilizados os impactos da desvalorização cambial sobre os swaps cambiais do Banco Central.

***

Quadro internacional – Avolumam-se os sinais de uma nova crise. Os superinvestimentos dos anos de bonança criaram um excesso de capacidade. Ainda não terminou a parte mais aguda do processo de desinflação mundial.

***

Efeito junho de 2013 – as manifestações de junho de 2013 provocaram um cataclismo político cujas consequências mais graves estão se fazendo sentir agora. Com o modelo institucional vigente sem condições de atender às insatisfações, buscou-se a saída em outras instâncias. Em 1964, foram os militares; em 2015, a república dos procuradores. Para atingir seus objetivos, vale tudo, até divulgar mensagens em celulares de filha de detido ou divulgar como obra de arte valiosa meras gravuras. O inferno das denúncias e julgamentos midiáticos prosseguirá por muito tempo.

***

O efeito Lava Jato encontrou pela frente um vácuo absoluto de poder.

No Executivo, uma presidente atemorizada e um Ministro da Justiça ausente. No STF (Supremo Tribunal Federal), Ministros intimidados pelo clamor das ruas. Na PGR (Procuradoria Geral da República) e na Polícia Federal comandantes corretos, honestos, mas sem liderança sobre a tropa. No Congresso, um bando de coelhos em pânico com a possibilidade de serem indiciados, colocando fogo na casa para se salvarem. No PSDB, um oportunismo amplo, irrestrito e hipócrita, de prostitutas em convento sem perceber que serão consumidos pela fogueira que armarem; no PT, o quadro desabonador das prostitutas flagradas no próprio prostíbulo. Duas lideranças referenciais – FHC e Lula – sufocadas pelos novos tempos e deixando de ser referencias. E a mídia vivendo intensamente o gozo do escândalo final, como se fosse o último dia, como nos grandes cabarés franceses antes da invasão alemã.

***

Em algum momento, todos terão que sentar, solidários como náufragos acotovelando-se em um barco no mar revolto. Se a presidente voltar a si logo, poderá aspirar a coordenar o processo. Caso contrário, terá que ceder o lugar.

Mesmo assim, tem-se um país moderno pronto para iniciar a recuperação assim que as chamas políticas amainarem.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Messias Franca de Macedo

28 de julho de 2015 às 13h16

‘O MAU DIA BRASIL’ DE HOJE, além de tudo, “amnésia e ouvidos moucos”!
ENTENDA um pouco acerca do programete panfletário fasciterrorista a serviço do ‘golpe jurídico-midiático ainda ora em curso desde o antanho do Mentirão’!
A nossa [nossa?!] barbárie jornalística – e a nossa contemporânea pré-Idade Média festiva!

Na edição de hoje (28/07/2015) do programete ‘MAU Dia Brasil’ do rádio o cínico e boçal [pseudo-]jornalista Alexandre Garcia [das organizações criminosas Globo do FIFALÃO &$ da sonegação bilionária impune] vomitou “toda a indignação [seletiva, óbvio] ‘delle’”!

ROSNA, GARCIA!

(…)
Um jornal alemão pergunta como é que não se descobriu antes tanta roubalheira na Petrobras [hã?!] Essa relação da Petrobras com empreiteiras tendo no meio-de-campo principalmente o PT mas também o PP! É uma boa pergunta por que se a gente *olha para trás vai ver que teve uma CPI da Petrobras, em **2009, no Senado (…) Depois, em 2014, outra CPI (…) Também em 2014 houve uma CPI mista (…) Mas, livraram todos (…) Ninguém viu nada, ninguém viu nada! Mas, no exterior, se sabe que foi uma *‘iiimmmeeeeeeeennnsaaaaaaa’ corrupção que o **Brasil demorou a descobrir!”

* “olhando para trás! I”

Jornalista Paulo Francis: desde a ditadura militar a roubalheira na Petrobras, “tendo no meio-de campo” (sic) o PSDB da fatídica era [mega]corrupta FHC ‘O Príncipe da Privataria’!

https://www.youtube.com/watch?v=7Dyh6-YSXBs

*”olhando para trás! II”

Medida de FHC “abriu porteira” para corrupção na Petrobras, diz , pasme, [Eduardo] Cunha
86ª PAARTIR DO 1
Do UOL, em São Paulo
16/03/201523h3

(…)

FONTE, pasme: http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2015/03/16/medida-de-fhc-abriu-porteira-para-corrupcao-na-petrobras-diz-cunha.htm

Especificamente, a partir dos 17:40 do vídeo abaixo

https://www.youtube.com/watch?v=3txvVpe4nn4

** um pouco sobre “o 2009 do Garcia ‘da Globo’”!

Ex-diretor afirma que tucano extorquiu Petrobrás e recebeu propina de R$ 10 milhões

16 Outubro 2014 | 18:37

Paulo Roberto Costa diz em delação que Sérgio Guerra, ex-presidente do PSDB, levou dinheiro para enterrar CPI no Senado em 2009; construtora é suspeita de fazer pagamento

Por jornalistas Fausto Macedo, Ricardo Brandt e Mateus Coutinho

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa afirmou em sua delação premiada que o então presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra – morto em março deste ano –, o procurou e cobrou R$ 10 milhões para que a Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobrás, aberta em julho de 2009 no Senado, fosse encerrada. Segundo Costa, o tucano disse a ele que o dinheiro seria usado para a campanha de 2010.
(…)

FONTE, pasme novamente:

http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/ex-diretor-da-petrobras-diz-que-pagou-propina-para-ex-presidente-do-psdb/

***o(a) dileto(a) (e)leitor(a) deve ter captado o objetivo da ênfase na pronúncia!

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia
República Desse Bananas Nazifascista a $oldo dos Marín(hos) das organizações (sic) Globo soNEGAdoras – das verdades e dos impostos!

Responder

    Messias Franca de Macedo

    28 de julho de 2015 às 13h57

    ajuste desprezível:

    (…) Ninguém viu nada, ninguém viu nada! Mas, no exterior, se sabe que foi uma ***‘iiimmmeeeeeeeennnsaaaaaaa’ corrupção que o **Brasil demorou a descobrir!”
    (…)

    ***o(a) dileto(a) (e)leitor(a) deve ter captado o objetivo da ênfase na pronúncia!

    Responder

Gustavo Ribeiro

28 de julho de 2015 às 15h57

Essa cronica da Roma Antiga é boa li e me divertir e é uma aula de historia que alia passado e presente , é pelo menos uma parte da elite mundial querendo perpetuar o absolutismo dela . Parabéns para o Cafezinho.com

Responder

    Gustavo Ribeiro

    28 de julho de 2015 às 16h00

    Aqui no brasil ja tem gente que não quer mais ser julgado nas urnas . KKKKKKKK

    Responder

Marcos Portela

28 de julho de 2015 às 15h38

Lava Jato CONTRA A CORRUPÇÃO? GOLPE é isso, ter uma INSTITUIÇÃO FEDERAL no estado do Paraná, ATACANDO ESTATAIS e EMPRESAS brasileiras, DESEMPREGANDO milhares no país, ALEGANDO COMBATE À CORRUPÇÃO, da mesma forma que com suas TARJAS PRETAS escondem e invalidam PROVAS dos partidos de oposição como PSDB e DEM, que aliados a GRANDE MÍDIA, mais parecem uma ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, instalando o CAOS no país, usando a política do QUANTO PIOR MELHOR, panelinha que virou PANELAÇO.

Responder

Deixe um comentário