Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Reflexões pós-paneleiras

Por Miguel do Rosário

07 de agosto de 2015 : 15h36

Ontem foi um dia estranho, nervoso.

Um dia de acreditar em golpe.

À tarde fui bater um papo com o Caíque Tibiriçá, secretário da Jandira Feghali e representante, no Rio, do chamado Grupo Brasil, um movimento nacional organizado justamente para formar a resistência ao golpe paraguaio que mídia, Cunha e setores do PSDB querem aplicar no governo.

Caíque é um dos organizadores da manifestação do dia 20 de agosto, que visa dar uma resposta à marcha golpista do dia 16.

Não saí otimista do papo. Caíque me pareceu bastante preocupado, e me contou que o governo não está ajudando.

É uma coisa esquizofrênica: de um lado, o movimento social tentando salvar o governo; de outro, o próprio governo atirando, dia e noite, furiosamente, contra o próprio pé.

Mercadante aparecera, no dia anterior, chamando o PSDB para “conversar”.

Conversar a gente conversa sempre, explicou Caíque, isso não é problema. A esquerda madura não é sectária.

A maneira como Mercadante se posicionou é que foi lamentável, como que se curvando diante dos adversários.

Mercadante simboliza hoje tudo o que o governo tem de pior, de mais pusilânime.

Ninguém vê Mercadante fazendo uma mísera defesa do governo, em momento algum. No início do ano, ele deu uma entrevista, para Miriam Leitão, na tv fechada… Fora isso, nada.

Nem uma entrevista, nem uma declaração. Ao menos, nada que tenha causado qualquer repercussão positiva em favor do governo.

Não ajuda em nada.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a mesma coisa.

Não se posiciona, não dá uma opinião.

Sua relação com a sociedade se dá exclusivamente via Globo, Folha, Veja ou Estadão.

A cúpula tucano-petista do governo é absolutamente submissa aos quatro cavaleiros do apocalipse midiático.

E aí, quando alguem deles fala, é sempre para chancelar a narrativa da mídia, capitular, entregar os pontos.

São uns derrotados por natureza!

Voltando ao dia de ontem, apesar do aprofundamento da crise política, eu estava tranquilo, quase estoico, ponderando reflexões assim: “se vier o golpe, enfrentaremos com energia, mas serenidade.”

Por outro lado, o governo demonstra tanta apatia, deixa transparecer tanta incompetência política, que a gente quase pensa: bem feito!

Aí o dia terminou com a propaganda do PT na TV e um tremendo panelaço nas grandes cidades, em especial nos bairros de classe média.

A política tem umas coisas estranhas.

O panelaço foi grande, e mesmo assim me pareceu um anticlímax.

Perdeu o sabor de novidade, e começou a ficar ridículo.

Nas periferias e áreas pobres, quase não se ouviu nada.

Em São Paulo, terra da tucanolândia, onde rádios, jornais, tvs, redes sociais, trituram o PT dia e noite, não se ouviu panelaço na periferia. E não sou eu que digo, mas o próprio boletim tucano por excelência.

ScreenHunter_6058 Aug. 07 15.12

Eu terminei a quinta-feira na Lapa, num desses bares que Nelson Rodrigues chamaria de “bar ideológico”, onde comunistas, anarquistas, socialistas, petistas, esquerdistas, malucos, artistas, sentam-se em mesas na rua, para analisar a conjuntura nacional e mundial.

Bebendo Serra Malte com dois colegas de Barão, o Theo Rodrigues e o Gilberto Souza, discorríamos calmamente sobre o golpe.

A aprovação, pela House of Cunha, de todas as contas dos governos anteriores, deixando a bola na marca do gol (as contas do governo Dilma) para chutar mais tarde, não é bom sinal.

Gilberto dizia não acreditar em golpe. Theo e eu estávamos pessimistas.

Pessimistas, mas calmos. Bem humorados, até ( algumas cervejas permitem essas contradições).

Não deixa de ser morbidamente engraçado que, em pleno 2015, o Brasil, após 13 anos de vigoroso crescimento econômico, desemprego baixíssimo, melhora do poder aquisitivo da população, imensas obras de infra-estrutura em andamento, programas inovadores, revolucionários mesmo, no campo da educação (Ciência Sem Fronteiras, Prouni, Pronatec, etc), e da Saúde (Mais Médicos, Brasil Sorridente, etc), discuta a deposição de uma presidente da república eleita com 54 milhões de votos.

De uma coisa, porém, não podemos mais ser acusados: não sermos autocríticos.

A querida Dilma e o famigerado PT apanham que nem gente grande nos bares políticos da Lapa.

Por que não fizeram isso, por que não fizeram aquilo, nos perguntamos, e talvez seja isto o que mais nos causa indignação, mais até que o golpismo.

Por que os golpistas sempre foram golpistas, e no fundo não nos surpreende que eles continuem sendo golpistas e se aproveitem dos erros políticos do governo para fazerem a única coisa que sabem fazer: golpe.

O que nos revolta, mais que tudo, é a apatia do governo.

Não somos burros ou sectários ou radicais.

Entendemos tudo.

Aceitamos (quase) todos os acordos.

Já defendemos coisas inomináveis, como o encontro entre Lula e Maluf, para garantir mais tempo à Haddad e assegurar sua vitória eleitoral.

O que não aceitaremos nunca, porém, é a covardia, a omissão, o silêncio.

Conversamos também sobre a Lava Jato.

Hegelianamente, entendemos a sua importância. Eu já escrevi sobre isso aqui no blog. Somente numa conjuntura como a que vivemos, com um governo fraco, sem condições de interferir em nada, poderíamos assistir a um abuso tão gritante de poder.

É como se vivêssemos uma era de terror judicial.

No entanto, esse terror, assim como todos os terrores, talvez tenha uma função profilática.

Nem poderá durar para sempre.

Haverá um refluxo em algum momento, e a sociedade terá aprendido que é preciso combater a corrupção, doa a quem doer, sem aliviar para ninguém, independente de sua filiação política, posição na hierarquia do Estado, ou magnitude de sua conta bancária – mas que os abusos de poder não podem ser tolerados.

Os abusos corrompem a luta contra a corrupção.

E então saberemos que é preciso fortalecer os órgãos de controle externo aos aparelhos de repressão, como o Conselho Nacional do Ministério Público e o Conselho Nacional de Justiça, que deveriam ser compostos não por membros dessas instituições, mas por juristas independentes, postos lá de preferência através de um processo democrático e transparente de escolha.

Procuradores, delegados e juízes não podem mais agir sem a moderação democrática de um poder externo.

Autonomia é importante; sem moderação democrática, porém, ela degenera rapidamente em abuso de poder, que é exatamente o que está acontecendo.

E abuso de poder por parte dos aparelhos de repressão é o preâmbulo de um estado fascista.

A questão da delação premiada terá de ser revista. Do jeito que está, é muito fácil montar uma conspiração, como estão fazendo na Lava Jato. Basta pressionar os réus para contarem uma historinha coerente com a narrativa do próprio Ministério Público.

Quem conta uma história diferente, não ganha delação premiada. Eis uma conspiração perfeita!

Ainda este mês, teremos delação premiada de Baiano, Duque, Cerveró e Marcelo Odebrecht. Não é preciso ser muito esperto, para saber que eles falarão exatamente aquilo que os procuradores querem ouvir: alguma coisa para detonar o PT e dar manchetes anti-governo à mídia.

Na maior cara de pau, ameaça-se as famílias dos réus, para que estes cedam à tortura psicológica imposta pela mão pesada do Estado.

Ainda ontem, assisti, no auditório do Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro, um seminário com o relator especial para a Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), Edison Lanza.

Lanza criticou duramente os países latino-americanos, como o Brasil, que não avançaram na regulação da mídia.

O poder da mídia, diz ele, tornou-se um problema democrático, porque corresponde a um poder político de fato, e não é regulado como os outros poderes. O “check and balance” não vale para mídia, e com isso ela se torna uma besta-fera sem controle, despótica, antidemocrática.

Não por outra razão, a mídia latino-americana é historicamente golpista.

Todos os golpes de Estado dos últimos 50 anos, que aconteceram na América Latina, tiveram apoio protagonista da mídia corporativa; e os regimes autoritários que resultaram desses golpes foram sustentados pela mídia.

Em muitos casos, com financiamento explícito do capital norte-americano, como é o caso da Globo no Brasil.

A Time-Life subsidiou a criação da TV Globo e o Estado americano aprovou empréstimos a juros abaixo do mercado à Globo.

Lanza explicou que o cenário midiático da América Latina é totalmente diverso do que vemos na Europa e nos EUA.

Na Europa, até pouco tempo, a maioria das tvs eram públicas. Havia países ocidentais, democráticos, em que não havia tvs privadas.

Quando a Europa começa a entregar suas tvs para a iniciativa privada, ela somente o faz após aprovar uma rígida regulamentação.

Na Suécia, a instituição mais prestigiada do país é a tv pública, que realiza reportagens investigativas contra os poderes estabelecidos, sem aderir a nenhum golpismo, como acontece por aqui.

Nos EUA, há regulamentação bastante rígida da mídia, feita pela FCC, e foi esta regulação que permitiu o surgimento de uma enorme diversidade, que resultou, por exemplo, no sucesso das séries americanas no mundo inteiro.

Ainda na palestra do Sindicato, a professora Suzy dos Santos, da Escola de Comunicação da UFRJ, apresentou um painel com informações estarrecedoras sobre o passado de corrupção da Globo e o caráter oligárquico de todos os meios de comunicação tradicionais do país.

Tempos engraçados esses de hiper-informação.

A gente sente a atmosfera política no ar. É como um cheiro. Tem dia que cheira a golpe, tem dia que o cheiro diminui.

Hoje, por exemplo, o dia amanheceu com cheiro menor de golpe.  O panelaço não foi aquilo tudo, e a aprovação às pressas das contas de governos anteriores, pela turma de Cunha, gerou uma impressão de ridículo na sociedade.

A violência midiática produziu, afinal, uma armadilha para ela mesma.

Para manter o clima de crise política, a mídia tem que manter o frenesi em estado permanente de histeria.

Já ficou repetitivo, porém.

Prende Dirceu, solta Dirceu, prende Dirceu, solta Dirceu.

Dirceu, Dirceu, Dirceu.

Prende, prende, prende, prende, prende.

O povo acha legal, claro, prender os “grandes”, “ricos” e “poderosos”.

Mas essa campanha contra o PT também enche o saco.

E talvez alguém comece a desconfiar dessas denúncias explosivas toda semana, programadas como se fizessem parte de uma campanha orquestrada.

A oposição conseguiu enfraquecer o governo – isso é fato. Mercadante quase pediu ao PSDB para assumir o poder.

Entretanto, sempre que a situação chega no limite, que tudo parece perdido, que os prognósticos de fim de governo e fim do PT parecem mais convincentes, quando menos se espera, todos batem num muro invisível.

Um muro transparente, diáfano, translúcido.

A oposição consegue enxergar do outro lado do muro: vê o poder, vê as possibilidades de saquear as riquezas do país e entregá-las aos Estados Unidos.

Entretanto, apesar de invisível, transparente, translúcido, o muro é sólido.

O material do qual é feito é uma pergunta: quem vai substituir Dilma?

Esse muro é a própria democracia.

Qual será o processo de escolha do próximo presidente?

Novas eleições?

Ok. Mas será concedido tempo suficiente para que os diferentes projetos montem suas campanhas?

Quem serão os candidatos?

Aécio Neves, de novo?

Não soará um tanto ridículo fazer o Brasil, em plena crise econômica, gastar dezenas de bilhões de reais com uma nova eleição?

E para que? Para derrotarmos Aécio Neves novamente?

Sim, porque Aécio pode ganhar essas novas eleições; mas pode perder também, não?

No fundo, vai ser a repetição de 2014: a grande mídia e o capital estrangeiro apoiando Aécio, e todas as organizações da esquerda, sindicatos, movimentos sociais, nordeste, intelectuais, apoiando Lula.

Em novas eleições, a esquerda continuará votando na esquerda, só que dessa vez não aceitará mais promessas vazias de campanha.

Defendemos a legalidade contra o golpe, já começamos a montar, em todo país, uma rede de resistência que vai se tornar importante inclusive se não houver golpe.

Mas estamos todos muito magoados com o governo e com a presidenta Dilma.

Entenderíamos perfeitamente alguns recuos na política econômica.

Jamais, porém, o seu recuo na política.

Esse recuo, na conjuntura em que estávamos, representou um movimento de suicídio político.

O enfrentamento da mídia é a única maneira de Dilma recuperar a sua popularidade.

Se Dilma se tornou tão impopular, é porque não responde à mídia.

Claro que tudo vai depender da qualidade desse enfrentamento.

O enfrentamento tem de ser elegante, incisivo, culto, agressivo, irônico.

Dilma tem de abandonar de vez o vício do protocolo, dos rapapés, dos agradecimentos. Tem de se expressar com o máximo de naturalidade e liberdade.

A presidenta não dá entrevistas e aí, quando dá, é para a Globo, às três horas da manhã? Isso não é um desrespeito ao trabalhador pobre, que tem de acordar cedo?

Por que não organiza um pool de jornalistas progressistas para lhe entrevistar?

Por que não produz um programa semanal de TV, para falar ao povo sobre a conjuntura nacional?

Que espécie de presidenta é essa que se elege e, no dia seguinte, abandona o povo aos meios de comunicação da oposição?

Se Dilma não gosta de falar, então não gosta de política, e se não gosta de política, me desculpe, então é melhor renunciar mesmo e entregar o poder a Michel Temer, porque governar sem política é absolutamente impossível.

Ou então empodere um conselho político, composto pelos principais partidos da base, e entregue o poder a este conselho!

Em política, não confiamos em quem se omite. Isso vale, sobretudo, para os ministros da Comunicação, da Secom, da Fazenda e da Casa Civil.

A democratização da mídia tem de ser prioridade número 1 do governo. E democratizar a mídia é um processo cuja aprovação, no Congresso Nacional, de um novo marco regulatório, é apenas a última etapa.

Em primeiro lugar, é preciso vencer o medo de fazer o debate.

Em sua entrevista ao Jô, as três da manhã, ao ser perguntada sobre a regulamentação da mídia, a presidenta fez uma careta de medo e se calou.

Ora, Dilma, assim não dá.

Converse com o papa, com os representantes da ONU, leia um pouco sobre o assunto, reflita!

Se a presidenta não enxerga as consequências nocivas, à democracia, da concentração dos meios de comunicação, então ela não sabe o que é democracia, não ama a democracia e não merece, portanto, ser amada pelo povo.

E se enxerga e não fala, então está traindo o povo brasileiro, que a elegeu justamente para que ela, como representante política máxima da maioria da população, enfrente essas corporações privadas que, há séculos, exploram e enganam os cidadãos.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

70 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Hevandro Fernandes

09 de agosto de 2015 às 19h23

Que quadrilha é essa? Socorro Polícia!!!!!

Responder

Hell Back

09 de agosto de 2015 às 10h34

“(…) A questão da delação premiada terá de ser revista .(…)”
Vai ser revista sim, quando a oposição for governo.

Responder

Enio Luiz Vedovello

08 de agosto de 2015 às 17h52

Minha esposa, canadense, acompanha um tanto isenta a situação do Brasil, isenção esta auxiliada pela distância geográfica.
Ela diz que seria interessante ver o golpe dar certo, apenas para poder perguntar às pessoas que o defendem como se sentiriam, em um Brasil muito pior do que o que diziam que estavam.
Não fossem os riscos envolvidos, até que seria o caso de concordar com ela…

Responder

Fernando Santos

08 de agosto de 2015 às 18h20

É lamentável meu povo, durante vinte anos ou mais, esse partido dizia que poderia mudar tudo isso e olha o que deu???, quanto a esse PSDB, pior ainda que teve sua oportunidade e não fez o dever de casa, e agora acreditar em quem????

Responder

    Jair Estival

    08 de agosto de 2015 às 18h58

    Acho que o sr. Devê morar em Marte o PSDB entregou o poder com uma situação econômica e credibilidade internacional muito boa para o PT, que em 14 anos destruiu tudo, o senhor devê se lembrar que FHC quando ministro da fazendo implantou o plano real que acabou com a inflação e logo depois foi presidente onde organizou as finanças do Brasil. O PSDB fez muito sim, criou os programas sociais, baixou os juros, privatizou várias empresas usadas de cabide de empregos , enxugou os ministérios estabilizou a economia, quem acabou contudo foi esse pt desgracados .

    Responder

    Fernando Santos

    08 de agosto de 2015 às 19h32

    Em Marte mora VC que acredita em homenzinhos que depois de um período de Ditadura, onde fomos educados a achar que todos eram subsercivos e corruptos, mas depois de duras conquistas esse é o quadro em que se encontra o nosso país, e não me vem falar de FHC ou Lula que tudo isso é reflexo de nosso povo acreditar em dias melhores, mas a corrupção se faz sempre presente, tenha um feliz dia dos Pais. Finalizando eu não sou Pt, PSDB , e nenhum partido ainda. Só tenho esperança de dias melhores pra todos nós. Prazer em conhece-lo.

    Responder

Angela Simões

08 de agosto de 2015 às 14h42

A mudança de certos ministros que todo mundo sabe quem é, dará um gás ao governo Dilma. Está na hora de colocar Cunha no lugar devido” nos quintos dos infernos”, ele só consegue as coisas com chantagens, está na hora de peitar esta criatura, que está descendo ladeira abaixo e quer levar um monte com ele. Cria normas próprias e regras pessoais que faz aquele bando de deputados que não sai da garra dele, não é ele que paga o salário dessas criaturas. Não é tarde para arrumar a casa , o que não se pode é jogar a toalha sem lutar.

Responder

Enio

08 de agosto de 2015 às 13h36

“OPOSIÇÃO” (Políticos corruptos, mídia golpista, banqueiros privatas, especuladores estrangeiros e entreguistas traidores) X BRASIL (Povo brasileiro) = DILMA até 2018.

Não vejo a globo, hoje temos: https://pt-br.facebook.com/mudamais

Responder

Marcelo De Oliveira Lima

08 de agosto de 2015 às 15h56

Essa Veja não aprende. Esse mesmo blogueiro que falou no extrato bancário suíço de Romário ataca novamente em suas leviandades. A Veja vai falir por causas de suas mentiradas.

Responder

Jair Estival

08 de agosto de 2015 às 13h04

ESSA FOTO É TÃO ANTIGA QUE O LULA AINDA TINHA CABELOS PRETO. KKKKK ME POUPE VAI PESSOAL. ISSO FOI NA ÉPOCA QUE ELA ERA DEPUTADO FEDERAL.

Responder

Marcelo Silva Brito

08 de agosto de 2015 às 12h54

A bando de cabras frouxos.Os caras é tudo tremendo de medo e a Dilma firme como uma pedra.

Responder

João Batista Vieira

08 de agosto de 2015 às 04h13

Inspirado pelo ambiente da Lapa, o Miguelito pontificou sobre a conjuntura política.

Responder

Mônica Dias Rêgo

08 de agosto de 2015 às 03h48

Excelente texto. Parabéns ao cafezinho. Ganhou toda minha admiração e respeito.

Responder

Tobias de Carvalho

08 de agosto de 2015 às 02h45

Glaucia Campregher

Responder

João Viramundo

08 de agosto de 2015 às 02h26

Bem, a questão é a seguinte: O Henrique Fontana é um quadro histórico, bem preparado, combativo. assim como por exemplo o Molon/RJ, Zeca do PT/MS. luzianne lins/CE, Padre João/MG, Arlindo Chinaglia/SP, Nilto Tatto/SP, e Benedita da Silva/RJ, mas o PT resolveu colocar como Líder do partido Sibá Machado e a Dilma resolveu botar como líder do Governo José Guimarães. Sibá até que se esforça, mas se não aparece na tribuna é porque se omite ou porque o que fala não é levado em consideração. O José Guimarães é um caso perdido. Escalou as instâncias por ser irmão do Genuíno mas tem complexo da casa grande: tem medo de falar grosso com quem sempre esteve por cima e tenta usar um linguajar rebuscado (que não é o dele e por isso tem dificuldade) demonstrando uma inferioridade de dar pena.
Você ver uma foto da altivez do Genuíno, até quando preso (escolha a foto dele algemado na floresta ou quando ia se apresentar no mensalão com a capa do “eu passarinho”, tanto faz) e uma de derrotado do José Guimarães (pode escolher qualquer uma), se pergunta: aonde o governo quer chegar com uma liderança dessa? É derrota atrás de derrota. É fácil botar a culpa no Cunha. Mas deputado do PT votando contra o governo? Não saber fazer obstrução? O PT como maior partido da Câmara ser expurgado da relatoria ou presidência de 5 , cinco, isto mesmo, ciiiiinco comissões de inquérito instaladas? O líder não ir ao STF para reverter (a senadora Rose de Freitas, do PMDB, foi hoje ao STF contra o Cunha)? O sujeito tem a cara de derrotado. Tem postura de derrotado. E só sofre derrotas. O que esperar, mais derrotas?
Nesta hora de reação, com o programa do PT, a dilma saindo das cordas e o Lula com a força de sempre, todos notaram que a oposição e a imprensa golpista sentiram.
Está na hora de reagir no Congresso.
Vão distribuir cargos a cada votação? Sei que sempre foi assim, então por que não entregar os cargos para o Kassab distribuir aos deputados que aderirem ao seu partido (se fizerem m… vão se haver com as lava jatos da vida)? Dilma vai manter os ministros do PDT e PTB cujos deputados declararam publicamente que vão para oposição e que nunca votaram com o governo?
Que p…..de republicanismo é esse que em que só nós obedecemos as regras do jogo?
Os milicos na Ditadura foram minoria no Congresso?
Sarney teve minoria?
Color fez m….
Itamar teve minoria?
FHC teve minoria?
Aprovou a reeleição?
Lula teve minoria?
Vamos jogar o jogo mas cobrar lealdade. Se roubar entrega prá PGR.
O que não pode é para nós da militância ter que ficar rezando para o Silvio Costa do PSC de Pernambuco como vice-líder do Governo ir para a tribuna e espinafrar a oposição e o Cunha. ´pe esperar o Henrique Fontana que não tem o privilégio de liderança ter a vez para falar no grande expediente e não apenas no pinga-fogo regimental (sim, tem isso).
Ou muda essa liderança ou a merda (pronto, falei) continua.

Responder

Antonio Benedito B Silva

08 de agosto de 2015 às 02h24

Lula mande lavar o bleizer

Responder

Taiasmin Ohnmacht

08 de agosto de 2015 às 02h09

Excelente texto!

Responder

Paulo Accioly

08 de agosto de 2015 às 02h03

Curiosidade.Vendo os dois juntos, lembrei de viagem que fizeram para ver as obras da transposição do São Francisco.Ninguém gravou nada?No século 21 tomado pelos smartphones é interessante isso.

Responder

Jacira S. Aubry

08 de agosto de 2015 às 01h29

Gente, que absurdo comparar os eventos atuais com um golpe de estado….
Deixem que o ex-presidente Lula tenha a oportunidade de provar sua inocência e resgatar o Respeito que perdeu no Brasil e no mundo. Seria incrível se o sistema constitucional brasileiro acolhesse o ex-presidente como um cidadão com direitos de apresentar sua defesa. Seria uma vitória para ele, para o PT e para todos.

Responder

    Maria Helena Freitas

    08 de agosto de 2015 às 18h23

    O Lula não precisa resgatar respeito filhinha, ele é respeitado por milhões de brasileiros. Lula nunca prejudicou o Brasil, muito menos os brasileiros …!!!

    Responder

Vando Moura Oliveira

08 de agosto de 2015 às 01h06

Se Dilma toma tanta porrada em um blog de esquerda como criticar a mídia de direita se a porrada é a mesma? Provavelmente os dois lados estejam certos, e que se danem os 40 milhões milhões que saíram da miséria. Em tempos de crise viva a bipolaridade!

Responder

Maria Helena Freitas

08 de agosto de 2015 às 00h56

Hô meu Deus como tem especulações. Essa imagem é antiga.

Responder

Henrique Pedro

08 de agosto de 2015 às 00h26

Utilizando o que você define cl golpe, então o PT deu o golpe no Collor e fazia manifestações golpista como fora FHC.

Responder

Tou de Chico

08 de agosto de 2015 às 00h01

*MULHERES: #Rede Cegonha #Casa da Mulher Brasileira #Extensão da licença-maternidade de 4 para 6 meses e implantação da licença-paternidade #SPM (Secretaria de Políticas Pùblicas para Mulheres) #Lei Maria da Penha #Patrulha Maria da Penha #Lei do FEMINICÍDIO (que torna o feminicídio um crime hediondo) #Escritura do Minha Casa Minha Vida em nome das mulheres #Cirurgias plásticas pelo SUS após retirada de tumores de mama.

*EDUCAÇÃO: #Aprovação do PNE (Plano Nacional de Educação) #Reajuste do Piso Nacional Salarial dos Professores #18 Universidades Federais construídas #422 Escolas Técnicas construídas.

*INFÂNCIA: #Estatuto da Criança e do Adolescente #Aprovação da PEC do Trabalho Infantil #Aprovação da Lei das Palmadas #-Redução da taxa de mortalidade infantil #UMEIS.

*JUVENTUDE: #Primeiro Emprego #Pleno Emprego #Passe Livre #Vale Cultura, #Caminho da Escola (Ônibus escolares) #Fies #Ciência sem Fronteiras #Prouni #Projovem, #Pronaf #Pronatec #Pronatec Aprendiz.

*IDOSOS: #Estatuto do Idoso #Passagens intra & interestadual gratuitas para Terceira Idade.

*RACIAL: SEPPIR (Secretaria de Promoção da Igualdade Racial) #SISTEMA DE COTAS (reparação racial) #Criminalização do Racismo #Cura da anemia Falciforme #Aprovação da Lei 11.645/07 que exige a obrigatoriedade da inclusão dos histórico afro-descendente na grade curricular dos níveis médio e fundamental da Rede Pública de ensino e a capacitação dos profissionais da área da educação.

*LGBT: #União Civil #Criminalização da Homofobia #Implantação do Programa BRASIL SEM HOMOFOBIA #Implantação dos Centros de Referência da Diversidade Sexual.

*SAÚDE: #Farmácias Populares #Mais Médicos #Serviços de Atenção #Humanização do SUS #Vacinas #PSF #UPA’s #SAMU’s #Cura do Vitiligo #Cura da Anemia Falciforme #Direito à plásticas após as cirurgias de retirada de tumor mamário #-PROGRAMA BRASIL SORRIDENTE (Restaurações & Próteses gratuitas).

*COMBATE À POBREZA: #Fome Zero #Bolsa Família #Restaurantes Populares #-Cartão do Cidadão #Crédito Consignado #Aprovação da PEC do Trabalho Escravo #Redução da Pobreza.

*INFRAESTRUTURA: #-PAC I & II (Plano de Aceleração do Crescimento) #Luz Para Todos #Água Para Todos #-Transposição do Rio São Francisco.

*MOBILIDADE URBANA:#Abertura, extensão e recapeamento de estradas e rodovias #Ponte Anita Garibaldi #Implantação de play ground’s em praças públicas e rotatórias #Reforma de aeroportos e estádios de futebol #Copa das Copas #Popularização das passagens aéreas.

*COMUNICAÇÃO: #Extensão das Redes de WiFi & Telefonia #Cidades Digitais #Proposta do Marco Civil Regulatório da Internet & Participação Social #Humaniza Redes.

*PETROBRÁS: #Salvou a Petrobrás de ser privatizada pelos tucanos e passar de Petrobrás a Petrobrax #Ampliou e expandiu sua produção, que atualmente exporta mais de 700 mil de barris de petróleo por dia e foi premiada por 7 vezes consecutivas #Garantiu o investimento de 75% dos recursos do Pré-Sal para Educação, Ciência e Tecnologia e 25% para a Saúde.

*ECONOMIA:#Fundação do BRICS (Banco Monetário Internacional) #Acerto de contas com o FMI, que fez com que o Brasil deixasse de ser Colônia dos E.U.A. #Redução do desemprego a menos de 5% #Inflação cortada pela metade #Elevou o Brasil à 6ª economia no rancking mundial #Fez o Brasil passar de DEVEDOR a CREDOR e, atualmente, empresta dinheiro para mais de 60 países em crise!

Responder

Luciene Guarini

08 de agosto de 2015 às 00h01

Perfeito!!!

Responder

Sibele Novaes Vasconcelo

07 de agosto de 2015 às 23h51

Jussara Sólla lê este texto.
Sei que vai gostar.

Responder

Robson Pessoa

07 de agosto de 2015 às 23h36

Só n?o concordo com a palavra panelaço e sim uma panelinha véinha com uma batida bem fraquinha. N?o representa a vontade popular.

Responder

Recrutar Surubim

07 de agosto de 2015 às 22h57

Dilma a mulher que fez os ricos pegar na panela!!!!

Responder

Jurandir Paulo

07 de agosto de 2015 às 19h40

Miguel, leia as declarações do Rafael Correa publicadas ontem. Mando link abaixo. Simplesmente ele diz que tem provas de atuação de agências de inteligência estrangeiras no Equador, tumultuando e fabricando protestos de direita. O deles está programado para o dia 13 próximo. Uma greve geral, apoiada e organizada pela direita. Todos os governos de esquerda na AL estão sendo provocados pelas mesmas mãos.

http://www.eluniverso.com/noticias/2015/08/06/nota/5056555/rafael-correa-dice-que-gobiernos-izquierda-enfrentan-nueva-guerra

Responder

Fabio J Trindade

07 de agosto de 2015 às 22h02

ONTEM AQUI NO SUDOESTE BSB BARES E RESTAURANTES LOTADOS. NINGUÉM NEM AÍ PRA PANELAÇO. NOS APARTAMENTOS DESSA CLASSE A’ DA CIDADE MAIS RICA DO BRASIL AS PANELAS BATERAM, MAS NÃO EM TODOS BLOCOS.

Responder

Juana Juarez

07 de agosto de 2015 às 21h49

#CunhaNaCadeia

Responder

Jair Cardoso

07 de agosto de 2015 às 21h49

Pior.

Responder

Juana Juarez

07 de agosto de 2015 às 21h49

#ComPTpeloBrasil

Responder

Edson Junior

07 de agosto de 2015 às 21h36

Veneno puro.

Responder

Elizabeth Teixeira Sampaio

07 de agosto de 2015 às 21h32

Miguel, boa reflexão! Infelizmente a presidente não é muito de se comunicar. Até mesmo no seu blog oficial, se fazem comentários e nem uma resposta, bem diferente da oposição, que mesmo sabendo que as respostas não era diretamente do sempre candidato, mas é uma demonstração de “atenção”. Mas, desde o início do segundo mandato as pressões ficaram mais acentuadas. Teria sido o momento de pronunciamentos como o de ontem, poderia até mesmo ter inibido o tão sonhado golpe já que o povo iria maturando suas informações. Agora, não sei se tardia, espero que não, mas o que se fazer? Agora, uma pergunta, ela poderia , sem aprovações, trocar três ministros inúteis e colocar pessoas mais agressivas como o Lula, Ciro e Requião?

Responder

Sergio Isaias Meira

07 de agosto de 2015 às 21h00

Mara Dutra Rodrigo Carvalho Ivana Laguardia Xavier Preto Mecanico é o que penso

Responder

Afranio Dias Do Nascimento

07 de agosto de 2015 às 20h58

Concordo em gênero, número e grau.

Responder

Flavio Lopes

07 de agosto de 2015 às 20h53

O problema é justamente esse com o final das ultimas eleições o pais dividiu-se em Aécio e Dilma, Dilma saiu vitoriosa, mas perdeu quando fechou acordos com a oposição entregando ministérios e jogando toda a crise econômica nos braços da classe trabalhadora, se mostrou fraca sem voz ativa, agora está em uma sinuca de bico, no qual só os movimentos sociais e os pobres em geral ainda não se rebelaram contra seu governo. Dias sombrios virão e quem é forte que segure sua lanterna.

Responder

Luis Claudio Correa

07 de agosto de 2015 às 20h26

Ja era vagabundos, tchau…kkkkk

http://www.diariodopoder.com.br/coluna.php?i=28932863726

Responder

    Diego Schell

    07 de agosto de 2015 às 20h32

    Cláudio Humberto. Fonte de altíssima credibilidade, nunca erra suas opiniões…

    Responder

    Luis Claudio Correa

    07 de agosto de 2015 às 20h47

    Diego Schell… PT, nunca diz rouba tambem… kkkkkkkkkkkkk

    Responder

Mario Neto

07 de agosto de 2015 às 20h17

Se esconde no republicanismo virtuoso
Era melhor já ter sido o Lula na última eleição
Ou ela tem um zap e ainda não usou

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h57

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h55

15/12/1998

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h52

29/08/2002

Responder

Henrique Dasilva

07 de agosto de 2015 às 16h51

É interessante ver apresentadores de tele jornais em suas “bancadas”, fazerem comentários, como se tudo fosse muito fácil de se resolver. Até o Boechat(Band), que eu admirava, parece estar deslumbrado, com comentários ridículos!

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h51

Bela herança..

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h49

04/07/2001

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h48

31/01/1999…Folha

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h47

27/01/2000..Folha

Responder

Tuka Toledo

07 de agosto de 2015 às 19h47

O problema não é a autonomia , mas sim quem tem o poder dessa autonomia , que hoje é usada como manobra golpista . Isso me lembra a séria walking dead .Como governar com um congresso de zumbis ? Somente cortando suas cabeças …

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h46

10/07/2001

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h44

APAGÃO BRASIL TODO 1999.

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h43

MAIO 1998…TEM QUEM LEMBRA…..

Responder

Rose Andrade

07 de agosto de 2015 às 19h42

05/03/1999..quem lembra?

Responder

Marcelinho Deubrecha

07 de agosto de 2015 às 19h37

Responder

RICARDO CASTRO MEIRA

07 de agosto de 2015 às 16h26

A covardia é uma m….

Responder

Lucas Oliva de Sousa

07 de agosto de 2015 às 19h25

Wow, que desabafo hein Miguel?!

Responder

Elo SN

07 de agosto de 2015 às 19h25

Um Ministério para Lula! Ele precisa estar lá, urgentemente! Ele é PT!

Responder

Marcos

07 de agosto de 2015 às 16h24

Excelente !

Responder

Vitor

07 de agosto de 2015 às 16h18

Miguel, boa escolha de cerveja!
Em relação a Dilma, acho até injusto criticar ela dessa forma. Não, vc não falou nenhuma mentira. Mas calma lá. Quando ela ainda era candidata pela primeira vez, todo mundo já sabia como ela era…
O ponto é que Dilma não tem competência para ser presidente. Nunca teve. E não falo de competência no sentido de preparo, mas de perfil mesmo… Suas competências são outras!
A escolha de Dilma foi praticamente um erro desastroso de RH. Qualquer consultoria que fizesse um perfil dela já teria dito que ela não se daria bem no cargo. Mas políticos não ligam muito pra isso, né?

Responder

    Adma

    07 de agosto de 2015 às 17h29

    Foi um erro desastroso de quem a escolheu, mas por que ela aceitou? Ninguém a obrigou a nada. Poderia ter ficado com um cargo técnico, com um ministério ou Secretaria. Candidatou-se à presidência da república porque quis. Por vaidade. E agora todos nós vamos pagar por isso. Já não fiquei 100% satisfeita com o primeiro mandato, mas se eu soubesse que Dilma iria dar tanta mancada no segundo, teria votado na Luciana Genro.

    Responder

      Vitor

      08 de agosto de 2015 às 08h56

      Acho injusto cobrar um desprendimento q ninguem teria. Queria ver se o presidente mais bem avaliado da historia te chamasse, se vc falaria: olha, acho q sou mais tecnica.
      Nao da! A culpa eh muito mais do lula nesse caso..

      Responder

Roberto L.

07 de agosto de 2015 às 16h14

Enquanto Dilma estiver ouvindo “conselho” de Mercadante e Cardozo, é disso pra pior. Aí alguém pergunta: “e por quê ela os escuta?”, simples, ela confia neles quando deveria desconfiar, por isso que o PT é omisso ao não pedir o cargo dos dois, pois a pasta dos dois é do partido e não deles.

Responder

Sara Silva Souza

07 de agosto de 2015 às 19h12

Interessante Juarez Sena Sena, Eloina Reis Filha, Margoo Souza, Iracema Silva Souza

Responder

Marcos Portela

07 de agosto de 2015 às 19h11

Lava Jato CONTRA CORRUPÇÃO ou GOLPE FEDERAL? Como pode uma INSTITUIÇÃO FEDERAL, no estado do Paraná, ATACAR ESTATAIS e EMPRESAS brasileiras, DESEMPREGANDO milhares no país, alegando COMBATER a CORRUPÇÃO, CONTRADIÇÃO de quem usa TARJAS PRETAS para ESCONDER e INVALIDAR PROVAS de CORRUPÇÃO contra PARTIDOS de OPOSIÇÃO como PSDB e DEM, que aliados a GRANDE MÍDIA mais parecem uma ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, INSTALANDO o CAOS no país, usando a política do QUANTO PIOR MELHOR, panelinha que virou PANELAÇO. #JustiçaCorrupta

Responder

Horatio Nelson

07 de agosto de 2015 às 18h57

O verdadeiro motivo sempre foi este, nunca foi ” contra a corrupção” :p

http://painel.blogfolha.uol.com.br/2015/08/07/5618/

Responder

Deixe um comentário