Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Prefeito do Rio se insurge contra impeachment

Por Miguel do Rosário

04 de dezembro de 2015 : 17h15

Eduardo Paes, atual prefeito do Rio, em segundo mandato, e um dos principais nomes do PMDB nacional, destilou profunda irritação contra o impeachment.

Vale a pena ler.

Os golpistas estão ficando em situação constrangedora.

***

Eduardo Paes: Impeachment é autofagia política e tentativa de golpe

No Jornal do Brasil.
Hoje às 13h31 – Atualizada hoje às 13h35

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), saiu em defesa da presidente Dilma Rousseff nesta sexta-feira (4) em entrevista coletiva na Conferência do Clima da ONU (COP-21), em Paris. Na sua avaliação, o pedido de impeachment é “uma autofagia política” que está destruindo o Brasil.

“Esse processo todo é insano, uma autofagia política. Não consigo compreender”, afirmou. “Está na hora de ter o mínimo de racionalidade. Estão destruindo o Brasil”, completou Paes, que também classificou a iniciativa como uma tentativa de golpe.

“O PMDB deve ser contra essa tentativa de golpe. O processo previsto na Constituição é de impedimento em razão de um crime de responsabilidade”, atestou. Para ele, as barganhas só diminuem a política brasileira. De acordo com Paes, outros prefeitos presentes na reunião em Paris o questionaram sobre a situação do país, o que deixa claro a impressão que o país tem levado ao exterior.

“As pessoas perguntam por que há um impeachment contra a presidente. (…) É porque o presidente da Câmara não teve dois votos do partido da presidente a favor dele em um confusão em que ele se meteu”, disse o prefeito. As críticas de Paes têm grande peso, uma vez que ele e Eduardo Cunha, presidente da casa, pertencem ao mesmo partido político.

O peemedebista ainda reforçou a inconstitucionalidade do pedido de impeachment. “Não estamos lidando com crime de responsabilidade da presidente Dilma. Se fosse o caso, poderíamos debater”, argumentou. “A presidente deve ter outros defeitos, mas certamente não o de cometer crime de responsabilidade”, concluiu.

“O show de irresponsabilidade de 2015 já deu”

Embora não tenha defendido a saída imediata de Cunha da presidência da Câmara, Paes disse esperar agilidade no processo de impeachment. “Tem de ser ontem. Quem quiser adiar essa discussão vai jogar contra a população brasileira e a economia do Brasil. Até nisso precisa haver limite na oposição”, enfatizou.

Para o prefeito, a crise política deixa o país em uma posição de fragilidade institucional e economicamente. “O investidor está olhando para o Brasil com essa instabilidade, quase insanidade política. Vejo isso com muita tristeza”, lamentou.

“Chega. Sabe aquela história que já deu? O show de irresponsabilidade de 2015 já deu. Basta. Vamos tocar a vida, a gente tem um país para tocar”, disse Paes.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

69 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Antonio Pereira Lopes Leal

06 de dezembro de 2015 às 00h58

A situação deixa bem claro, quem está com o Cunha está traindo o povo brasileiro. Dilma fica, estamos na luta contra esse golpe sujo!!.

Responder

Adalva Milanez

05 de dezembro de 2015 às 17h16

Não confio…

Responder

Adalva Milanez

05 de dezembro de 2015 às 17h16

Não confio…

Responder

Simei Feitosa

05 de dezembro de 2015 às 16h30

Avante Cunha!

Responder

Moisés Alcântara

05 de dezembro de 2015 às 13h02

Anota o nome dele, Brasil!

Responder

Carla Lima

05 de dezembro de 2015 às 12h45

Tá muito estranho esses apoios aí

Responder

Marcos Vinícius

05 de dezembro de 2015 às 11h49

Responder

Luiz Augusto Pavan Diniz

05 de dezembro de 2015 às 11h27

Mais um !!!!

Responder

Alam Gaudencio Junior

05 de dezembro de 2015 às 11h21

Aceitem o Impeachment Dilmavez… Kkkkkkkkkk, dói menos… Avante Cunha, o lugar da quadrinha do PT é na cadeia, avante nosso herói… #SomosTodosCunha…
.

Responder

    Roberto Amaral

    06 de dezembro de 2015 às 03h39

    Alam Gaudencio Junior, com o devido respeito, é prudente se informar um pouco sobre o assunto, o Partido dos Trabalhadores NÃO pediu o impeachment de Fernando Collor de Melo. Até o final de 1991, a convocação do impeachment de Collor, traduzida no lema “Fora Collor”, era entendida pelo campo majoritário do partido como uma política de risco institucional, uma vez que as atividades de mobilização social estavam em descenso naquele momento e que, portanto, estava aberta a possibilidade de golpes políticos por parte dos setores dominantes. Nesse sentido, os petistas avaliavam que o acúmulo de forças do campo popular era insuficiente para pedir o afastamento do presidente.

    Esse posicionamento, no entanto, não era consensual no interior do partido. As correntes trotskistas, Convergência Socialista e O Trabalho, orientadas por uma crítica rígida ao capitalismo, fomentavam oposição à orientação de classe da política econômica do governo Collor, propondo a convocação do impeachment já naquele momento, mas de modo a superar o enquadramento constitucional da crise do governo, defendido pelo campo majoritário do PT. Tal política chocava-se diretamente com a posição dominante no interior do PT, e culminou, meses mais tarde, com o processo de expulsão da Convergência Socialista das fileiras do partido.

    Via de regra, até o surgimento das denúncias de Pedro Collor – irmão do então Presidente –, quanto ao envolvimento de PC Farias e do presidente da República em casos de corrupção, no final de maio de 1992, o PT havia mantido a postura de NÃO DEFENDER O IMPEACHMENT de Collor. Na reunião realizada pelo Diretório Nacional (DN) em 2 de fevereiro, estabeleceu-se um “Plano de mobilização para os meses de fevereiro e março”, prevendo a realização de atos públicos em todo Brasil, no dia do aniversário de posse de Collor (15 de março), com o objetivo de denunciar o apoio do governo à recessão e ao fisiologismo, e a ligação de Collor com os casos de corrupção no Planalto (PARTIDO DOS TRABALHADORES. DN, 1992a). Além disso, nessa mesma reunião, o PT reafirmou não assumir a proposta de impeachment como sua política oficial, não desvalorizando, porém, as iniciativas dos setores organizados de oposição ao governo os quais questionavam a conduta do presidente (PARTIDO DOS TRABALHADORES. Comissão Executiva Nacional, 1992a). POST APRESENTADO POR VC ESTÁ TOTALMENTE EM DESACORDO COM A VERDADE DOS FATOS E DOS DOCUMENTOS QUE CONSTAM EXPRESSAMENTE O ACIMA RELATADO. Talvez vc não tenha acesso aos referidos documentos, mas acesso a internet vc tem e poderia pesquisar um pouco antes de divulgar inverdades – https://pt.wikipedia.org/wiki/Partido_dos_Trabalhadores

    Responder

    Roberto Amaral

    06 de dezembro de 2015 às 03h42

    Ética e Responsabilidade? INVERSÃO DE VALORES É O QUE ACONTECE – O mais triste dessa situação é que (a maioria) são teleguiados e esquecem de valores básicos que são passados no seio familiar, seja de que extrato social for, aliás era no seio da família mais simples que a honestidade e a hombridade eram cultivadas sob a batuta de que o” único patrimônio que tenho e que dou valor é o meu nome”, mas nos dias atuais ninguém mais faz as perguntas básicas para discernir o certo do errado, como ensinou o Professo Cortella: Eu quero, mas eu posso? Eu devo?.
    Se os valores não estivessem invertidos, esses cidadãos estariam dando apoio e comemorando um ato de vingança? Um ato praticado por quem é um notório corrupto, achacador e chantageador como esse Eduardo Cunha? É de vital importância que todos saibam identificar a desonestidade intelectual implícita nas mais variadas matérias veiculadas nos telejornais, que enganam deliberadamente a maioria do povo, invocam as leis, a honestidade, se mostram contra a corrupção quando na verdade estão defendendo interesses próprios e inconfessáveis e para tanto afrontam os interesses da sociedade e defendem, e incitam, um padrão de conduta deturpado e nocivo ao bem comum. A prova disso é fácil de ser verificada. Compare DILMA e CUNHA. Confronte a idoneidade de conduta de DILMA e Cunha. Compare quantos crimes são apontados para DILMA e para Cunha. Dilma tem contas no exterior? Dilma sonegou informação sobre patrimônio pessoal? Ah e as pedaladas? Ta certo. Você sabe o que é a chamada “pedalada”? Ao praticar a “pedalada” Dilma levou vantagem indevida? Pedalada todos fazem, é apenas pegar um empréstimo para cobrir o orçamento que num determinado mês o seu dinheiro não deu. No caso de Dilma foi para cobrir pagamento de programas sociais, não houve vantagem pessoal. Isso o JN não mostra, não fala e não quer que o povo saiba.

    Responder

Kátia Regina Assis

05 de dezembro de 2015 às 04h25

Críticas ao prefeito sempre existirão mas o que interessa agora é o seu posicionamento politico como administrador de uma cidade importante do pais, num momento crucial para a democracia.

Responder

Hell Back

05 de dezembro de 2015 às 00h28

Sim! A direita brasileira quer deixar a economia em frangalhos para que os neoliberais internacionais, com ajuda dos neoliberais nacionais, se aproveitem das nossas riquezas.

Responder

Solange Pestana

05 de dezembro de 2015 às 01h58

Brasil segue com a liberdade e com sua democracia. Quem é Cunha ? Saqueador de nossas riquezas como fizeram os colonizadores. Fora CUNHA !

Responder

Gesiel Damasceno

05 de dezembro de 2015 às 01h29

ele vota? a nao vota né, entao que se foda

Responder

Wanderson M. Azeredo

05 de dezembro de 2015 às 01h12

Meu sonho ver esse prefeito preso, lá em bangu.

Responder

Silvia Maria Prezia Araujo

05 de dezembro de 2015 às 01h06

Canseira….

Responder

Silvia Maria Prezia Araujo

05 de dezembro de 2015 às 01h06

Canseira….

Responder

Flavio Lima

05 de dezembro de 2015 às 00h53

Tem uma MORAL esse Eduardo Paes!! Perguntem aos cariocas.

Responder

Flavio Lima

05 de dezembro de 2015 às 00h53

Tem uma MORAL esse Eduardo Paes!! Perguntem aos cariocas.

Responder

Ciríaco Marliere

05 de dezembro de 2015 às 00h51

Muito ajuda quem não atrapalha. Por favor, O Cafezinho! Eduardo Paes e Pezão, fica de lascar.

Responder

Ciríaco Marliere

05 de dezembro de 2015 às 00h51

Muito ajuda quem não atrapalha. Por favor, O Cafezinho! Eduardo Paes e Pezão, fica de lascar.

Responder

Zelia Oliveira

05 de dezembro de 2015 às 00h37

Beija o rabo também , puxa saco !

Responder

Zelia Oliveira

05 de dezembro de 2015 às 00h37

Beija o rabo também , puxa saco !

Responder

Javier Arturo Gallo Gomez

04 de dezembro de 2015 às 23h30

Valeu,tudo o prefeito deben apoiar a Dilma.

Responder

Valéria Barbalho

04 de dezembro de 2015 às 23h15

PQP, será que para combater o impeachment precisa puxar o saco de canalhas?

Responder

Rosa Helena

04 de dezembro de 2015 às 23h03

Fala sério!O partido que mais pediu impeachment dos outros foi o PT. Agora com ele é golpe? Bando de idiotas!!!

Responder

    Celso Junqueira

    05 de dezembro de 2015 às 12h27

    Idiota é você!! estude um pouco mais a História recente do Brasil.
    “Em 18 de setembro de 2015 o autor da denúncia que levou ao impeachment de Fernando Collor, em 1992, o advogado Marcelo Lavenère, afirmou, em entrevista ao jornalista Paulo Moreira Leite, no Brasil 247: “Vou contar uma coisa. Eu só apresentei a denúncia porque recebi um pedido dos principais partidos do Congresso. Foi o próprio FHC, em nome do PSDB, quem me procurou dizendo que eu tinha de assinar o pedido. O senador Pedro Simon falou pelo PMDB. O Aldo Rebelo, pelo PC do B e o Vivaldo Barbosa pelo PDT. Eram os grandes partidos brasileiros, falando por suas lideranças mais respeitadas. O PT, partido do Lula, derrotado por Collor em 1989, NÃO ASSINOU O PEDIDO””.
    Contra FHC NUNCA houve pedido de impeachment.

    Responder

Jorge M Sardinha

04 de dezembro de 2015 às 22h50

Também acredito em papai Noel, duendes, etc.

Responder

Jorge M Sardinha

04 de dezembro de 2015 às 22h50

Também acredito em papai Noel, duendes, etc.

Responder

Adriana Alvares

04 de dezembro de 2015 às 22h43

Melhor não divulgar esse apoio, não…

Responder

Adriana Alvares

04 de dezembro de 2015 às 22h43

Melhor não divulgar esse apoio, não…

Responder

Márcia Balmberg

04 de dezembro de 2015 às 22h40

Oportunista!

Responder

Márcia Balmberg

04 de dezembro de 2015 às 22h40

Oportunista!

Responder

Valério Coutinho

04 de dezembro de 2015 às 21h52

Ate que enfim esse merda fez algo de útil

Responder

Valério Coutinho

04 de dezembro de 2015 às 21h52

Ate que enfim esse merda fez algo de útil

Responder

Junior Galvani

04 de dezembro de 2015 às 21h50

Td ladrao vagabundo

Responder

Junior Galvani

04 de dezembro de 2015 às 21h50

Td ladrao vagabundo

Responder

Sylvio Fausto

04 de dezembro de 2015 às 21h44

Ele vai se insurgir contra o covarde do Pedro Paulo?

Responder

Sylvio Fausto

04 de dezembro de 2015 às 21h44

Ele vai se insurgir contra o covarde do Pedro Paulo?

Responder

Antenor Nicolau

04 de dezembro de 2015 às 21h27

Abraço de afogado desse fdp, mais ladrão q o cunha….

Responder

Antenor Nicolau

04 de dezembro de 2015 às 21h27

Abraço de afogado desse fdp, mais ladrão q o cunha….

Responder

Pedro Ika

04 de dezembro de 2015 às 21h13

A máfia sabe agradar! hahuashuashuhasuahusuahauhaua

Responder

Pedro Ika

04 de dezembro de 2015 às 21h12

ESSA FOTO VALE UM TRILHAO kkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Glauco Vivas

04 de dezembro de 2015 às 20h38

Lucidez no PMDB… Nao esperava… Parabens Paes..

Responder

Ma Domont

04 de dezembro de 2015 às 20h34

Quem tem coerência sabe que esse impeachment é golpe e só irá servir pra desestabilizar mais o país.Há,é isso q o mercado financeiro quer,segundo FHC…

Responder

Fabio Dantas

04 de dezembro de 2015 às 20h10

Beije os pés também

Responder

Eliana Rocha Oliveira Lana

04 de dezembro de 2015 às 20h02

#Dilma fica

Responder

Eliana Rocha Oliveira Lana

04 de dezembro de 2015 às 20h02

#Dilma fica

Responder

Luciano Santa Rita Oliveira

04 de dezembro de 2015 às 19h57

O ato deseperado do ladrão do Cunha somente encontra eco em pessoas acéfalas que não conseguem enxergar nada além de seu próprio umbigo.

Responder

Luciano Santa Rita Oliveira

04 de dezembro de 2015 às 19h57

O ato deseperado do ladrão do Cunha somente encontra eco em pessoas acéfalas que não conseguem enxergar nada além de seu próprio umbigo.

Responder

    Valéria Barbalho

    04 de dezembro de 2015 às 23h16

    Esse aí, de que trata a matéria é acéfalo! Basta ver o que está fazendo no Rio.

    Responder

    Luciano Santa Rita Oliveira

    05 de dezembro de 2015 às 00h26

    Acredito Valeria que você não seja do rio. Pois em 7 anos temos 2 vias expressas prontas e funcionando. Outras 2 vias expressas em processo final de construção . Todas as 4 com sistema BRT. Somente o BRT transporte encurtou o percurso dos usuários em quase 2 horas (ida e volta). O túnel da grota funda estava prometido a mais de 30 anos. No centro do Rio o sistema VLT ficará pronto em 2016. Isto num total de 8 anos. Nos 30 anos anteriores ao governo Paes somente duas vias expressas foram construidas. O parque de Madureira deu opção de lazer aos bairros de Madureira a Honório Gurgel. o parque de Deodoro completará a opção de lazer até Anchieta. Mas como acredito que você não é do Rio não deve fazer a menor idéia do que eu estou falando.

    Responder

    Luciano Santa Rita Oliveira

    05 de dezembro de 2015 às 00h26

    Acredito Valeria que você não seja do rio. Pois em 7 anos temos 2 vias expressas prontas e funcionando. Outras 2 vias expressas em processo final de construção . Todas as 4 com sistema BRT. Somente o BRT transporte encurtou o percurso dos usuários em quase 2 horas (ida e volta). O túnel da grota funda estava prometido a mais de 30 anos. No centro do Rio o sistema VLT ficará pronto em 2016. Isto num total de 8 anos. Nos 30 anos anteriores ao governo Paes somente duas vias expressas foram construidas. O parque de Madureira deu opção de lazer aos bairros de Madureira a Honório Gurgel. o parque de Deodoro completará a opção de lazer até Anchieta. Mas como acredito que você não é do Rio não deve fazer a menor idéia do que eu estou falando.

    Responder

      Hell Back

      05 de dezembro de 2015 às 00h43

      E isso tudo beneficia a população? Então é por isso que a direita é contra.

      Responder

    Célia De Moura Borges

    05 de dezembro de 2015 às 01h59

    Apesar do Paes ser do PMDB, está sendo sensato pois tem toda uma carreira pela frente! É jovem!

    Responder

Jackson David Boldrini

04 de dezembro de 2015 às 19h55

Esses politicos cariocas são traíras, é só passar as olimpíadas e ele cira a casaca. Ex tucano e corrupto como o cunha.

Responder

Jackson David Boldrini

04 de dezembro de 2015 às 19h55

Esses politicos cariocas são traíras, é só passar as olimpíadas e ele cira a casaca. Ex tucano e corrupto como o cunha.

Responder

Flavio Ferr

04 de dezembro de 2015 às 19h50

Um dos grandes políticos da nova geração.

Responder

Flavio Ferr

04 de dezembro de 2015 às 19h50

Um dos grandes políticos da nova geração.

Responder

João Ninguem

04 de dezembro de 2015 às 17h49

Feliz Natal: Dilma na Ceia e Cunha na Cadeia

Responder

Pamella Calazans Lopes

04 de dezembro de 2015 às 19h47

Esse tipo de apoio é que mostra a política ridícula que temos.

Responder

Pamella Calazans Lopes

04 de dezembro de 2015 às 19h47

Esse tipo de apoio é que mostra a política ridícula que temos.

Responder

Enrico Grecovs

04 de dezembro de 2015 às 19h36

valeu Paes….depôe contra ela? mas usar o Cunha,ladrão safado corrupto em favor não né…hipocrita

Responder

Enrico Grecovs

04 de dezembro de 2015 às 19h36

valeu Paes….depôe contra ela? mas usar o Cunha,ladrão safado corrupto em favor não né…hipocrita

Responder

Juni Or

04 de dezembro de 2015 às 19h33

Isso depõe contra a presidente. Nem divulgaria a notícia…

Responder

Juni Or

04 de dezembro de 2015 às 19h33

Isso depõe contra a presidente. Nem divulgaria a notícia…

Responder

Deixe um comentário