Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Dilma e outros líderes dos Brics querem mais participação dos emergentes nas decisões econômicas

A indescritível estupidez do governo golpista: afastar-se dos Brics

Por Miguel do Rosário

14 de junho de 2016 : 19h54

(Foto: Robert Stuckert Filho).

Que estupidez inominável!

Somente um governo golpista, desesperado por um carinho de Washington, agiria assim. E o pior é que, com isso, o Brasil perde o respeito dos EUA e da Europa, porque ninguém gosta de país subalterno, além de perdermos um trunfo de negociação.

Ou seja, perdemos a China E perdemos EUA e Europa.

O golpe nos fez retroceder décadas! Voltamos, de vez, a ser uma desprezível república de bananas!

Volta, Dilma!

***

No blog do Vicente / Correio Braziliense

China acusa Temer e Serra de boicotarem o Brics

Publicado em 14/06/2016 – 12:30
POR PAULO SILVA PINTO

O governo chinês vê com grande preocupação a mudança de política externa brasileira. Texto que acaba de ser publicado pelo serviço em português da agência de notícias estatal Xinhua sobre o primeiro mês de afastamento da presidente Dilma Rousseff afirma que “o presidente interino, Michel Temer, se aproveitou para alterar a estratégia diplomática do país e deixar de priorizar as relações com os Brics”, em referência ao bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

O texto é assinado pelo diretor da sede dos serviços em português da Xinhua no Rio de Janeiro, Chen Weihua, e pelo editor internacional da agência, em Pequim, Zhao Hui. Embora a análise não tenha o peso de uma comunicação oficial, reflete a opinião de ao menos parte da elite que comanda o país. A Xinhua é uma agência diretamente subordinada ao governo. Com 170 escritórios espalhados pelo mundo, é presidida por um integrante do Comitê Central do Partido Comunista Chinês.

“Desde a criação do Bric em 2009 (antes da adesão da África do Sul, em 2010), o Brasil sempre priorizou as relações com os membros do bloco, no âmbito da cooperação Sul-Sul, uma escolha que o governo interino parece não ter intenção de manter. O novo ministro das relações exteriores do Brasil, José Serra, anunciou, logo após o estabelecimento do governo interino, que os focos principais da ‘nova política externa’ brasileira são, dentro da América Latina, a Argentina e o México, e fora dela, os Estados Unidos e a União Europeia. No caso dos Brics, Serra se limitou a dizer que o Brasil vai se esforçar para aproveitar as ‘oportunidades’ que o bloco oferece, mas sempre tendo o comércio e os investimentos mútuos”, segue dizendo o texto.

De acordo com a Xinhua, analistas chineses veem risco de o governo Temer “minar a eficácia dos mecanismos do grupo” ao buscar atuar como voz isolada nos fóruns globais. A agência cita o diretor executivo do Centro de Estudos Brasileiros do Instituto de América Latina da Academia de Ciências Sociais da China, Zhou Zhiwei, para quem, diferentemente da prioridade atribuída por Dilma aos países em desenvolvimento, o presidente interino busca estabelecer um novo equilíbrio entre países desenvolvidos e em desenvolvimento.

“Temer tentará fortalecer a relação com os Estados Unidos e Europa a fim de que eles reconheçam a legitimidade do governo interino, e, para tanto, será forçado a manter distância dos membros do Brics para evitar desagradar Washington”, disse Zhiwei.

Um diplomata brasileiro comentou de forma reservada que ao mencionar os BRICS em seu discurso de posse, o ministro José Serra procurou deixar clara a importância conferida ao grupo. Acrescentou que o presidente interino, Michel Temer, se dedicou pessoalmente às relações entre o Brasil e a China, mantendo várias reuniões com o vice-presidente chinês, Li Yuanchao. Em visita oficial à China, Temer, foi até mesmo recebido pelo presidente do país, Xi Jinping.

Brasília, 12h30min

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Reinaldo Mechica Miguel

15 de junho de 2016 às 11h47

Este DESGOVERNO é tão espúrio a ponto de PREJUDICAR A NAÇÃO E TODO O NOSSO POVO por um punhado de favores e benesses dos AMERICANOS IMPERIALISTAS.

O Povo nas ruas DESTRÓI ESTES CANALHAS.

O PODER DO POVO JÁ!!!

Responder

Ben Alvez

14 de junho de 2016 às 23h32

http://goo.gl/c2cDI2

http://goo.gl/OjiRLp

Responder

Ben Alvez

14 de junho de 2016 às 22h25

A indescritível estupidez do governo golpista: afastar-se dos Brics

e aproximar-se dos sionistas.

Responder

Neo

14 de junho de 2016 às 23h08

COMO A MÍDIA FAZ LAVAGEM CEREBRAL NAS MASSAS

https://www.youtube.com/watch?v=jdd6lEu9SWA

Responder

Neo

14 de junho de 2016 às 22h07

Programas estratégicos sabotados pelo golpe: Submarino nuclear brasileiro. Desenvolvimento de caças Gripen de última geração. Veículo lançador de satélite. Tecnologia de exploração de petróleo em águas profundas, Ferrovia transpacífica, refinarias de petróleo, hidrelétricas, usinas de energia eólica. Nunca irão ver tudo isso na Globo ou na Veja. Só as reservas de petróleo de alta qualidade do Pre-sal são avaliadas em mais de 8 trilhões de dólares. Por muito menos que isso os norte-americanos invadiram o Iraque!

Responder

Neo

14 de junho de 2016 às 22h06

O que uma comitiva do ministério público foi fazer em Washington? Porque enviaram para lá os projetos do submarino nuclear brasileiro e documentos sigilosos da Petrobras? Porque espionaram a Cia e a NSA grampearam o telefone da Dilma e espionaram a Petrobrás? Não sou eu que estou dizendo, foi Edward Snowden EX-AGENTE DA CIA.

Responder

Neo

14 de junho de 2016 às 22h04

Imprimir moeda sem lastro em ouro é como se um país falsificasse o próprio dinheiro! Os americanos iniciaram esse procedimento na década de 70 com um decreto do presidente Nixon. A prática foi condenada por muitos países porque a emissão de dólares sem limites dá um poder descomunal aos americanos de endividar países mais fracos. O BRICS está sendo combatido pelos americanos exatamente por iniciar uma gigantesca operação para acabar com essa prática com a criação de um banco internacional alternativo ao FMI.

Responder

Deixe um comentário