Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Lindberg detona Janaína Paschoal: “a senhora não está aqui por idealismo, mas por 45 mil. Contratada do PSDB, sim”

Por Redação

28 de junho de 2016 : 13h29

Senadores petistas e advogada trocam ofensas na Comissão do Impeachment

na Agência Brasil

Um bate-boca marcou os trabalhos da Comissão Processante do Impeachment hoje (27), durante a oitiva do ex-ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, como testemunha de defesa da presidenta afastada, Dilma Rousseff. Depois de ter dito em plenário que o juiz que determinou a prisão de seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, tinha sido orientando pela advogada de acusação do processo de impeachment, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), voltou a levantar o assunto durante a reunião da comissão.

“Não me constrange nem um pouco vir aqui, nem me intimida estar aqui. Nem os comentários que aqui foram feitos, ou comentários soltos, de professora orientadora de tese de juiz de primeiro grau que quis intimidar o Senado da República”, disse Gleisi.

O comentário da senadora levou a advogada Janaína Paschoal a fazer um pedido de resposta, alegando a necessidade de defender a própria honra. Janaína disse que as “ilações” sobre o posicionamento eventualmente político do juiz Paulo Bueno de Azevedo, que conduz as investigações da Operação Custo Brasil, foram levantadas inicialmente pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e negou que tenha ingerência sobre decisões judiciais.

“As pessoas medem as outras pela própria régua. Como os petistas têm vassalos, e não orientandos, acreditam que os outros professores também exigem que as pessoas se ajoelhem. Os meus orientandos são juízes, promotores, advogados, pesquisadores, das mais diversas orientações ideológicas. Eles nunca se submeteram a mim. Eles nunca me deram uma satisfação, a não ser da própria pesquisa. Porque o meu papel na universidade é formar pessoas de cabeças livres. Por isso, tenho orientandos inclusive petistas”, afirmou.

Em seguida, Lindbergh Farias usou o microfone para acusar Janaína de usar a comissão para se posicionar politicamente, evitando o debate jurídico em torno de eventual crime de responsabilidade que tenha sido cometido por Dilma. O senador disse que advogada tinha sido contratada pelo PSDB e não estava ali por idealismo. “A senhora começou nesse processo por R$ 45 mil. Foi por isso que a senhora começou. Contratada pelo PSDB, sim. Agora é a idealista. Não venha com esta!.”

A acusação gerou nova reação de Janaína, que questionou Lindbergh sobre os R$ 2 milhões que o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa disse ter repassado ao senador. “Eu não sou processado, eu respondo a inquérito. E tenho certeza de que vou provar a minha inocência nesse processo todo”, respondeu o parlamentar.

O presidente da comissão, senador Raimundo Lira (PMDB-PB) teve dificuldade para controlar o plenário e reiniciar os trabalhos. Ao fim, Lira ficou de analisar uma questão de ordem apresentada pelo líder do PT, Humberto Costa (PE), sobre os limites da atuação da advogada na comissão.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Leshrac Evil

02 de julho de 2016 às 12h06

45 mil dilmas hahahaha. Peraí, deixa eu rir mais, hahahahahahahahahahahaha. Huahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuha. Argumento ridículo. Só as plásticas da Gleisi H e da Vanessa G custaram bem mais que isso.

Responder

Carlos Jorge Martins

30 de junho de 2016 às 23h35

A janaína é uma casca dura, petrificada, de uma fruta oca ou cuja polpa está apodrecida.

Responder

Ninguém Liga

30 de junho de 2016 às 20h28

Quanto o PT está pagando para este site?

Responder

David Rabello

30 de junho de 2016 às 15h55

Pelo empenho dela, acho que faria até de graça para expulsar essa corja !

Responder

Paulo

29 de junho de 2016 às 16h03

Então a Janaína Paschoal seria como esse blog: Não faz por idealismo, mas por dinheiro de partido político? Entendi.

Responder

    Carlos

    30 de junho de 2016 às 01h05

    A Política com P maiúsculo, não só a relacionada a cargos eletivos, é uma das minhas prioridades desde os 16 anos, há 30 anos atrás. Fiz movimento estudantil no Colégio Pedro II e na UERJ. Fui do PT por 19 anos, em 2005 fui para o PSOL pelas minhas insatisfações com as políticas macroeconômica, ambiental, de alianças, a não auditoria da dívida pública e a baixa iniciativa de conscientização política da sociedade. Já antes de entrar na universidade estudava sociologia, ciência política, filosofia, história e geografia.
    Convicto q sou de minhas opiniões posso debater em portais como uol, terra etc, mas o q me levaria a entrar em blogs q defendem o impeachment desde a eleição de Dilma para falar mal deles ou do governo interino? Prefiro gastar esse tempo estudando mais.

    Responder

Geysa Helena Dantas Guimarães

29 de junho de 2016 às 10h12

De idealista só tem o final: mercantilista.

Responder

Gabriel Moreno

28 de junho de 2016 às 22h09

Ridículo um parecer jurídico para afastar ninguém menos que a Presidenta da República ter sido encomendado pelo partido de oposição. Isso seria inaceitável em qualquer outro país. O Brasil é uma piada. O pior é que tem idiota que aplaude isso aí.

Responder

J. Lais

28 de junho de 2016 às 21h26

Raimundo: “Conclua, advogada”.
Janaína: “Calma, eu tenho que defender minha honra!”
Vanessa: “Ela não tá aqui pra defender essa honra dela não… AQUI NÃO, SENHORA!”
HAHAHA
Vanessa rainha, Janaína nadinha.
#ForaTemer

Responder

Carlos Moreira

28 de junho de 2016 às 19h48

Janaína Paschoal a prostituta do Golpe!

Responder

Rachel

28 de junho de 2016 às 19h36

Esta mulher conspurca as mulheres brasileiras que todos os dias acordam e vão trabalhar seja em seus lares e/ou fora de casa .

Responder

Galvão

28 de junho de 2016 às 18h51

R$45.000,00 é o que se sabe até agora. Provavelmente está recebendo por fora alguma grana desviada dos trens de S. Paulo.

Responder

    Elena Osawa

    28 de junho de 2016 às 20h43

    Não duvido nada disso!

    Responder

Deixe um comentário