Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Após ataque na França, Brasil vai revisar medidas de segurança para a Rio 2016

Por Redação

15 de julho de 2016 : 20h06

Ataque em Nice deixa ao menos 80 mortos (Foto: Agência Lusa)

na Agência Brasil

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Sergio Etchegoyen, disse hoje (15) que o governo vai revisar as medidas de segurança no país para a Olimpíada Rio 2016 após o atentado de ontem à noite em Nice, na França, que deixou ao menos 84 mortos e 100 feridos.

“Estamos ainda sob o efeito do choque da tragédia que atingiu a França. Desde aquele momento, o Ministério da Justiça, Ministério da Defesa e o Gabinete de Segurança Institucional estão trabalhando para que se possa garantir que continuemos no mesmo nível de segurança para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Isso exige uma série de revisões, de novas providências e trabalho intenso daqui para a frente para que mantenhamos o nível de segurança. Obviamente, nossas preocupações subiram de patamar”, disse Etchegoyen, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Segundo Etchegoyen, os ministros da área de segurança e defesa estão revisando todo o dispositivo de segurança para identificar eventuais lacunas. Como essa revisão, identificadas as lacunas, haverá incremento de algumas medidas, como mais postos de controle e barreiras, além de interdições no trânsito, explicou.

“É importante que a população entenda que vai trocar um pouco de conforto por muita segurança. Estamos prontos para os Jogos 2016, apenas vamos revisar nossos procedimentos [ ]. Temos o dever, a partir do que aconteceu [atentado na França], de revisar todos os nossos procedimentos para checar se há lacunas. Necessitamos fazer uma auditoria sobre nosso planejamento para ver se sobra alguma lacuna que tenhamos, por alguma razão, negligenciado”, acrescentou.

Reunião

Etchegoyen informou que o presidente interino Michel Temer vai coordenar hoje, às 16h, no Palácio do Planalto, reunião com os ministros da Defesa, da Justiça e do GSI para tratar da segurança na Olimpíada após o atentado na França.

Possibilidade de ataque

Perguntado sobre ameaças terroristas no Brasil, o ministro do GSI disse que há “possibilidades” de ocorrência de atentados no país como em qualquer lugar. “Considerando as circunstâncias, eu falo em possibilidades da ocorrência de eventos terroristas. [ ] Quando chegar a informação de que haveria uma tentativa concreta, a gente muda a palavra para probabilidade”, afirmou Etchegoyen.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Messias Franca de Macedo

15 de julho de 2016 às 20h31

Da Série ‘Somente não é tragicômico porque é golpe’!
E o golpe mais vagabundo &$ descarado da história universal!
Infelizmente, a notícia somente não é mais alvissareira porque o LIBANÊ$$$ usurpador decorativo TEMERário/TEMERo$o do ‘CU(nha)’ não está acompanhando a delegação dos nazigolpistas na Turquia sob um análogo golpe de Estado!
SINISTRO da ‘CUrtura’ está bebendo do mesmo veneno que a QUADRILHA ‘delle’ destilou aqui na “Republiqueta do ‘CU(nha)’ do Mundo”!

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

MINISTRO DA CULTURA E EQUIPE DO IPHAN ESTÃO ISOLADOS EM HOTEL DE ISTAMBUL

O ministro da Cultura do governo interino, Marcelo Calero, está em um hotel de Istambul, na Turquia, sem poder sair; uma equipe do Iphan (Instituto do Patrimônio Histório e Artístico Nacional) está com o ministro; eles estão lá para uma convenção da Unesco; o país é alvo de um golpe militar

15 DE JULHO DE 2016 ÀS 19:52

(…)

Responder

Deixe um comentário