Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

“Antijornalistas”, um livro que todos deveríamos ler

Por Redação

24 de julho de 2016 : 14h28

Videoentrevista: “Antiperiodistas”, um livro que deveríamos ler

no Café com Política

O pesquisador espanhol Fernando Casado, nosso entrevistado desta semana, passou alguns anos peregrinando as redações dos principais jornais da Espanha e América Latina para tentar sentir dos próprios profissionais as razões de tantas distorções informativas.

Ele entrevistou mais de 70 jornalistas, no próprio local de trabalho ou fora dele.
Daí saiu o livro “Antiperiodistas – Confissões das agressões midiáticas contra a Venezuela”. É publicado pela Editorial Akal, de Madri, e já disponível em papel (20 euros) e em modo digital (15 dólares) pelos vários sites de livros, inclusive a amazon.com, ao preço médio de 15 dólares.

Na sua pesquisa de investigação acadêmica, Casado, que é, atualmente, professor do Instituto de Altos Estudos do Equador, em Quito, e que morou oito anos na Venezuela,depois de obter um doutorado em Madri, também penetra nos negócios das empresas jornalísticas. Examinou, com minúcias, cada uma das múltiplas atividades destas, além da notícia e do entretenimento, e dos altos rendimentos financeiros de que desfrutam.

Fernando Casado com seu livro “Antiperiodistas”

Fernando Casado com seu livro “Antiperiodistas” (Foto: Atlántico)

Desde “El País”, da Espanha, ao Clarín, da Argentina, o que ele constata é uma máquina devoradora de reputações e de tomar dinheiro, a partir do controle das mentes e dos governos que domina. O livro não trata da mídia brasileira, porque o autor pretende dedicar-se a outra pesquisa abordando especificamente nossa realidade, a partir do impeachment de Dilma.

E os jornalistas, ou os “antiperiodistas”, como ele chama? Ah, esses dizem que lutam o bom combate, ainda que não se pejem em admitir que são profissionais a serviço da causa e dos interesses das empresas em que trabalham. Uns se revelam mais realistas que o rei, enquanto outros se acanham em admitir que estão simplesmente ganhando o pão de cada dia.

Diz Fernando Casado a FC Leite Filho, nesta entrevista ao Café na Política, programa da TV Cidade Livre de Brasília, Canal 12 da NET (só DF) e reproduzida neste blog pelo Youtube:
“A novidade deste livro é que são os próprios jornalistas aqueles mais envolvidos neste processo de manipulação sistemática dq informação.

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Claudio

25 de julho de 2016 às 08h48

Eu até tento entender, mas não dá. Na verdade o antijornalismo praticado pela Globo e grande mídia não é apenas um antijornalismo, mas um crime hediondo contra a liberdade de pensar e deterioração da democracia. Tais atos são responsáveis pelo genocídio de pobres, principalmente no norte e nordeste. Sem falar dos comunistas durante várias décadas que persiste até os dias atuais. Assim o que ocorre não é antijornalismo, mas crimes da mais elevada gravidade que grupos elitistas praticam com aval da justiça e forças armadas. É crime doloso sem julgamento e punição. Simplesmente vivemos em uma ditadura mundial.Época pior que a da idade das trevas.

Responder

Marivane

24 de julho de 2016 às 20h39

muito bom o vídeo

Responder

Deixe um comentário