Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Tijolaço: faltou povo à candidatura Freixo

Por Redação

30 de outubro de 2016 : 21h49

por Fernando Brito, no Tijolaço

A apuração vai revelando uma vitória muito mais folgada do que os institutos de pesquisa haviam previsto para Marcello Crivella e ainda muito maior do que, na esquerda, em algum momentos muitos chegamos a sonhar.

O mapa aí em cima, mais do que qualquer discurso, explica para qualquer um que queira ver: faltou povo à candidatura Freixo.

Porque a Igreja Universal ou mesmo a soma de todas as denominações evangélicas não tem os 75% que o candidato Crivella obteve na Zona Oeste e o quase isso que teve na Zona da Leopoldina.

Lá, só se entra com sentido histórico ou com política e a Freixo, infelizmente, faltaram ambas.

Não (só) por culpa do PSOL ou dele, Freixo, a quem não conheço pessoalmente e não tenho razão alguma para duvidar das boas intenções, nem do talento que possui.

Mas, essencialmente, por alguns fatores que sua campanha conteve e que, em minha opinião, lhe foram fatais.

O primeiro deles foi a negação da política, acreditando nesta bobagem de que engrossar o coro da criminalização da política possa ter alguma serventia à esquerda.

Os criminosos da política vão muito bem, obrigado, e isso só “cola” na mídia quando atinge a esquerda.

O segundo erro é desconhecer que há uma história, que se assenta na memória profunda das comunidades, que não lhes soma negarem. O povão da periferia do Rio de Janeiro já foi Vargas, foi Brizola, foi Lula e ainda é. Se não é, seu pai é, seu avô é, a sua memória o chama para ser.

O terceiro erro explica os dois primeiros: aceitar a ideologia dominante e achar que vai pegar “carona” no discurso uníssono dos meios de comunicação. Pensar que a campanha da Globo contra Crivella era a chave da possibilidade de vitória.

Não: a Globo é imitada, repetida, assistida.

Mas não é amada e menos ainda tem a confiança do povão. E com toda a razão.

Tudo que a Globo disse ao povo que era bom, foi ruim. Tudo o que ela disse que era ruim, o povão sentiu como seu.

Faltou povo na candidatura “popular” ou faltou “popular”  na campanha da esquerda?

Politicamente correto sei que sobrou.

E ele não resolve a política real.

Quem quer lutar ao lado do povo não pode achar que ele é um todo e que só nós somos, perdão pela apropriação bíblica, o caminho, a verdade e a vida.

Ps. É bom frisar: a Globo perdeu a eleição onde acha ser seu quintal.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Coryntho Baldez

31 de outubro de 2016 às 19h09

Achei a análise simplista. A direita teve “povo” em várias vitórias e a esquerda não..Aqui no Rio mesmo a aguerrida Jandira teve votação popular pífia. E aí?
O buraco é mais embaixo e tem a ver sim com a ideologia dominante anticlassista, racista, misógina etc com que o povo é bombardeado pela midia, igrejas de todas as crenças, escolas e outros aparatos de reprodução do poder da plutocracia…Por mais que a Globo tenha detonado o crivella (por uma disputa comercial imediata)a candidatuta dele expressa muito melhor os valores e interesses que esse gigante midiático representa.
E não esqueçamos que Freixo teve o apoio dos principais movimentos populares, como o MSTe o MTST desde o o primeiro turno. O PT e o PCdoB nem isso tiveram por servirem ao governo excludente do PMDB no Rio ( vide remoções na Vila Autódromo).
Ao fazermos a necessária crítica politica da campanha do Psol não devemos ceder à tentação fácil da recaída em disputas partidárias menores diante de um processo golpista que exige unidade e leitura dialética da realidade (nesse aspecto, Boulos tem sido preciso, basta ler sua entrevista ao 247).
Não acho que seja o caso do Fernando Brito, mas esse tipo de análise contribui exatamente para jogar água no moinho da antipolítica – e aqui me refiro não à pequena, mas à grande política.

Sds

Responder

JOSÉ CANUTO V. DA S. JR.

31 de outubro de 2016 às 17h53

Como é?????
A “AMALDIÇOADA PELA ESQUERDA GLOBO” estava ajudando o Freixo????
Más segundo vocês ela não é a “Direita reacionária”?????

Responder

Pedro Paulo

31 de outubro de 2016 às 13h32

Acho o PSOL o único partido de esquerda que possui dignidade e respeito. O mesmo não digo à dupla “PT & PCdoB”, que na minha opinião, se corrompeu em excesso para permanecer no poder.

Responder

Marcus Padilha

31 de outubro de 2016 às 12h48

Como diria a personagem “Justo Veríssimo” de Chico Anísio: O povo que se exploda! Se o que essa massa de analfabetos funcionais quer são crivellas, temers e que tais, que vão todos ao inferno! Eu larguei de mão!

Responder

Roberto

31 de outubro de 2016 às 10h43

PSOL é partido auxiliar da direita. Só lembrando: nas cidades em que PT e PCdoB foram para o 2o. turno, o PSOL recomendou o voto nulo.

Responder

lara

31 de outubro de 2016 às 06h37

kkkkkkkkkkkkkk então quer dizer que a ultima esperança da esquerda foi derrota por uma lavada??? kkkkkkkk eu avisei antes e aviso de novo ninguem no brasil em estado lucido ira eleger candidatos socialistas/comunistas, pra finalizar vou tirar sarro de voces esquerdistas chupaaaaaaaaaaaaaa seus comunistasssssssss perderam agora so resta irem pra venezuela ou cuba kkkkkkkkkkkkkkk-e deixo aqui uma aviso ao senhor miguel do rosario que é bom não me censurar hein pois se me censurar eu vou voltar a fazer postagem diarias dizendo que o senhor apoia a censura

Responder

    Silvia Costa

    31 de outubro de 2016 às 06h54

    Nossa, como você é bobinha.

    Responder

    Marcelinho Air

    31 de outubro de 2016 às 08h27

    Cara Iara, censurar você? Imagina. São postagens como a sua que nos dão a dimensão da necessidade de continuarmos a luta. Você é útil. Uma inocente (ou não) útil, mas ainda assim nos serve. Por fim, quem pensa em “tirar sarro” depois de eleições, ou confunde a política, caminho para o futuro com futebol, ou realmente não entendeu que vicemos em sociedade, comunidade, nação, país. A propósito, eu acho hilário vocês da direita-feijão (sim, o oposto da tal esuqerda caviar) nos sugerirem irmos para Cuba, como se este Brasil pós Temmer, pudesse ser algo melhor. Conheço a ilha de Castro e iria para lá hoje, afim de me afastar da cloaca que se transformou nosso país. Sem mais, aí estão os meus pontos de vista. Se você se sentir melhor, me censure, me bloqueie, me responda. Liberdade é isso e eu defendo.

    Responder

      lara

      01 de novembro de 2016 às 05h17

      muito bom amigo voce me fez rir muito se voce acha que cuba é melhor que o brasil o que ta fazendo aqui?? porque não compra sua passagem so de ida pra la e se naturaliza cubano?? kkkkkkkkkkkkkk se voce for um cidadão cubano vai usufruir das maravilhas do socialismo/comunismo kkkkkkkkkkkkkk

      Responder

      lara

      01 de novembro de 2016 às 05h19

      e quanto ao seu pedido de bloqueio/censura não faço isso não amigo isso ai é com comunistas/socialistas-o dono desse site mesmo ja me censurou varias vezes e so parou quando eu comecei a postar mensagens diarias dizendo que ele apoia a censura-e se voltar a me censurar volto a postar aqui todo dia dizendo que ele apoia a censura

      Responder

Sérgio Rodrigues

30 de outubro de 2016 às 22h58

Os pobres e a Classe trabalhadora que se fodam!…Viva a Globo!….

Responder

    Naor Moraes Melo

    31 de outubro de 2016 às 07h24

    Bom né?

    Responder

Torres

30 de outubro de 2016 às 22h21

Freixo foi o candidato da burguesia moderna.

Responder

Deixe um comentário

O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou?