PARIS CAFÉ: Lula volta ao jogo e polariza com Bolsonaro. Quais os novos desafios?

Pai mata filho por não aceitar sua atuação política: o sangue está nas mãos da mídia de direita

Por Pedro Breier

16 de novembro de 2016 : 19h03

(Charge: Vini Oliveira)

Por Pedro Breier, correspondente policial do Cafezinho

Um pai matou o filho de 20 anos a tiros e cometeu suicídio em seguida, hoje, em Goiânia. Trechos de matéria do G1:

O engenheiro civil Alexandre José da Silva Neto, de 60 anos, que matou o filho, o estudante de matemática Guilherme Silva Neto, de 20, e se matou em seguida, em Goiânia, discutiu com o rapaz momentos antes do crime por conta da ligação do jovem com ocupações em unidades de ensino. “Parentes disseram que os dois tinham conflitos recorrentes, mas o que culminou na tragédia foi uma briga pelo fato do pai tentar impedir que o filho participasse da ocupação de uma escola”, relatou ao G1 o delegado Hellynton Carvalho, que esteve no local do crime.
Ainda segundo o delegado, o engenheiro tinha problemas psicológicos. “Os familiares disseram que o pai sofria de depressão, mas ele e o filho sempre discutiam por conta do estilo de vida do rapaz, que participava de movimentos sociais e movimentos estudantis, e o homem não aceitava”, destacou.
(…)
Conforme consta no registro de ocorrência, Alexandre não concordava com o comportamento e o modo de ser do filho, considerado “alternativo e revolucionário”. Guilherme era ligado a movimentos sociais, incluindo as ocupações de escolas contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece teto para o aumento dos gastos públicos.

Trata-se da mais absurda consequência da campanha de demonização da esquerda que recrudesceu nos últimos anos, um verdadeiro macartismo tosco à brasileira.

A casca do ovo da serpente chocado pela mídia familiar quebrou.

Era previsível que a criminalização da esquerda empreendida pelo oligopólio midiático, por políticos como Bolsonaro e por grupos de direita nas redes sociais acabaria por resultar em tragédias como essa.

Protestantes de esquerda são taxados de vagabundos, marginais, baderneiros e bandidos (enquanto os de extrema-direita têm passe livre para invadir o congresso defendendo intervenção militar, como aconteceu hoje à tarde).

Para uma parcela significativa da população esquerdistas são defensores de bandidos.

Se bandido bom é bandido morto, defensor de bandido não merece a morte também?

Na lógica fascista, claro que sim.

A desumanização do adversário político produz um ódio doentio que só pode acabar em violência.

É só visitar a área de comentários das notícias da mídia conservadora para ler manifestações abertamente fascistas contra pessoas de esquerda. Comentaristas babando de raiva e pregando violência contra outros seres humanos apenas por discordarem politicamente. Ódio em estado puro.

A mídia corporativa incita, irresponsavelmente, o ódio contra quem luta por seus direitos, para depois tomar a opção deliberada de não moderar este tipo de comentário nos seus portais, permitindo que o ódio e a violência alastrem-se.

Vale tudo para os barões da imprensa atingirem seus objetivos políticos e financeiros.

O sangue de filho e pai estupidamente mortos está nas mãos dos Marinho, Civita, Frias, Saad, etc.

Se alguém ainda tem dúvida sobre a gravidade do momento em que nos encontramos, vejam a quantidade inacreditável de comentários monstruosos nas notícias sobre a morte de Guilherme (reproduzo alguns do G1 abaixo).

prints

Pedro Breier

Pedro Breier nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo. É formado em direito e escreve n'O Cafezinho desde 2016, sendo atualmente um dos editores do blog.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

20 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Osmarina Moura Dos Santos

18 de novembro de 2016 às 01h14

Ao invés de lamentar, existem lixos humanos que fizeram questão de fazer comentários ridículos, carregados de deboche sobreo triste episódio, simplesmente por imaginarem que o rapz aassassinado seria de esquerda. Um absurdo sem tamanho. A que ponto chegamos.

Responder

PB

17 de novembro de 2016 às 23h30

Pai, com distúrbio psicológico sem tratamento, mata filho, ponto final.

Responder

JC

17 de novembro de 2016 às 12h14

Já estou com saudade do meu cacetete…acaba logo férias. Exemplar comunistas retrógrados é muito divertido.

Responder

Octavio Filho

17 de novembro de 2016 às 10h29

Esta aí a comprovação do que eu sempre digo. OS COXINHAS, E PRINCIPALMENTE OS ELEITORES DO PSDB, SÃO PESSOAS DESUMANAS. Agora já estão assassinando os próprios filhos. OS COXINHAS SÃO ANIMAIS. OS COXINHAS DETESTAM (DE MORTE) POBRES, NEGROS,HOMOSSEXUAIS, NORDESTINOS E MOVIMENTOS SOCIAIS.

Responder

    Torres

    17 de novembro de 2016 às 11h34

    Infelizmente existe muita coisa contra o seu argumento.
    A principal é que na direita há pobres, negros, homossexuais e nordestinos.
    O que vc faz é incitar o ódio com esse discurso.

    Responder

jared

17 de novembro de 2016 às 06h16

Mentira, a única causa desasa morte foi o desequilíbrio psicológico de um homem.

Responder

Alan Cordeiro

16 de novembro de 2016 às 22h41

A coisa mais CANALHA que existe é usar uma tragédia pessoal para levantar bandeira ideológica.

Toma um recado/pedido da família e amigos de verdade do garoto. Vê se te toca e apaga esse post doentio!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1661823407443238&set=a.1442463702712544.1073741829.100008467840584&type=3&theater

Responder

Gr K

16 de novembro de 2016 às 21h29

Lamentável é muito pouco. Acabou o amor. Estamos falando de pai e filho. Intolerância, preconceito e ódio. Pensar e raciocinar não é mais características do ser humano. Nossa sociedade está doente. Cuide de quem está do seu lado. O que posso dizer para amenizar um coração aflito: tente ter uma boa noite.

Responder

Maurício

16 de novembro de 2016 às 20h46

A quantidade de ignorante por aí é inacreditável! Se você é contra um golpe de Estado, se é a favor de distribuição de renda mais justa, contra a pobreza extrema, a favor da democracia, dentre outras coisas, é petralha conivente com o governo comunista. Não sei quem teve a ideia de ressuscitar o comunismo! Já morreu a décadas! É uma espécie de resposta pronta para sustentar atitudes extremamente fascistas de muitos brasileiros, que finalmente saíram do armário!

Responder

Torres

16 de novembro de 2016 às 20h26

Maniqueísmo de direita é igual ao de esquerda.
Tipo quando o blackbloc matou o cinegrafista com uma bomba.

Responder

    Terceira Onda ?

    17 de novembro de 2016 às 10h45

    Torres, por essas e outras você é um lixo, primeiramente que é incomparável, um PAI pegou uma arma, foi lá e executou o próprio filho e em seguida se matou, e você vem relativizar, é um bostão mesmo, “centrista”, é um boçal de merda

    Responder

      Torres

      17 de novembro de 2016 às 11h32

      Relativizar nada.
      Comparar a radicalidade de um lado e de outro.
      Mas sem dúvida alguma, o caso do pai que matou o próprio filho é muito mais grave.
      Sinal dos tempos.
      Enquanto eu defendo a moderação, muitos querem radicalizar.
      Há mortos e assassinos dos dois lados, lamentavelmente.

      Responder

Maria Campos

16 de novembro de 2016 às 20h18

Conclusão fascista

Responder

    Octavio Filho

    17 de novembro de 2016 às 10h36

    Conclusão: coxinha = fascista com agravantes.
    Só um coxinha é capaz de matar o próprio filho por ele ter personalidade própria. Observe, que os coxinhas pregam a mentira (Lula é dono da Friboi, tem jato etc). Pregam a violência (nas manifestações dos coxinhas há violência contra quem não concorda com eles) e apoiam grupos terroristas covardes (O MBL agredindo crianças nas escolas). São corruptos (toda hora aparece um corrupto preso que pregava fora PT). São preconceituosos (detestam negros, pobres, homossexuais e nordestinos). São hipócritas (se favorecem dos aumentos obtidos pelos sindicatos, mas odeiam sindicalistas). As mulheres coxinhas brigam pelo direito de ser submissa.
    Vc já pensou melhor sobre as suas posições coxilógicas?

    Responder

      Maria Campos

      17 de novembro de 2016 às 12h16

      Isto fora pt

      Responder

      Juliano Tenório

      25 de dezembro de 2016 às 15h04

      Tá carente?

      Responder

Marcos Omag

16 de novembro de 2016 às 19h33

Em um país no qual os cidadãos consideram os donos da Rede Globo como deuses e William Bonner, o porta-voz dos deuses, não me surpreende que um pai tenha matado um filho que conseguiu sair da “Matrix”. Se a Rede Globo conseguiu que os petistas fossem considerados os anátemas da nação brasileira, para um pai doutrinado todos os dias pela máquina de propaganda do PROJAC ter um filho que pense diferente do “certo” é pior do que ter um traficante dentro de casa.

Responder

    antonio

    16 de novembro de 2016 às 23h32

    SEGUNDO A “ESQUERDA” BRASILEIRA:
    A FAMÍLIA É UMA INSTITUIÇÃO OPRESSORA;
    A RELIGIÃO É UMA INSTITUIÇÃO OPRESSORA;
    O TRABALHO É UMA INSTITUIÇÃO OPRESSORA;
    A SEXUALIDADE É UMA INSTITUIÇÃO OPRESSORA;
    O ESTADO É UMA INSTITUIÇÃO OPRESSORA.
    QUANDO SE TENTA UMA NOVA VISÃO DE EDUCAÇÃO: PROJETO ESCOLA SEM PARTIDO, PRONTO! ESTÃO PROIBINDO A ESCOLA DE “SONHAR”.
    TERMINO RESPONDENDO AO SENADOR PAULO PAIM, QUE HÁ CERCA DE UM MÊS PERGUNTOU, DO ALTO DA MAGNÂNIMA TRIBUNA, SE O “SONHO” HAVIA ACABADO ?
    SENADOR, O QUE ESTÁ DERRETENDO É A BOLHA EM QUE SUA CASTA SE PÔS DESDE 1985!

    Responder

      Octavio Filho

      17 de novembro de 2016 às 10h28

      Tá certo!! Então por isto vcs matam até os próprios filhos!!!! Fico com a esquerda!!!

      Responder

      Terceira Onda ?

      17 de novembro de 2016 às 10h43

      Se quer atenção? quer um abraço?

      Responder

Deixe uma resposta