Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Uma oração para todos que acreditam no Brasil e na democracia!

Por Miguel do Rosário

03 de março de 2018 : 02h29

Um internauta amigo que não prefere se identificar, nos mandou esse maravilhoso texto, que tem tudo para viralizar!

Credo para democratas

O credo dirige-se à maioria da população brasileira. Não apenas aos seguidores desta ou daquela confissão ou religião, mas também aos ateus e agnósticos. Inclui a população LGBT. Inclui coxinhas arrependidos, “manifestoches” e globotomizados tardiamente despertos. Inclui os “imbecis”, aos quais Jessé Souza se dirige no eloquente parágrafo final de “A elite do atraso”, conclamando-os a “recuperar a inteligência”, “voltar a praticar a reflexão autônoma que é a chave de tudo que a raça humana produziu de bonito e de distinto”. Apela aos militares nacionalistas, aos procuradores da República e aos juízes ainda comprometidos com a democracia, aos empresários conscientes, à assim chamada “maioria silenciosa”, ao povo que não quer mais ser bobo e aprende a dizer “não!”.

Esse credo inclui todos os comprometidos com a democracia e o Estado de Direito. Excluem-se dele apenas os que não têm apreço pela constituição, pelas leis e pelos interesses da maioria. Os que se definem como minoria, nela inclusos os juízes, que condenaram o ex-presidente Lula.

O credo apela à inteligência, denominador comum dos democratas.

Use e abuse, amigo leitor!

***

Creio no todo-poderoso povo brasileiro,
Senhor do Brasil e titular da soberania,
E em Lula, seu filho, nossa maior liderança e um dos maiores estadistas do início do séc. XXI,
o qual foi concebido pela História,
nasceu das entranhas do sofrido povo nordestino,
padeceu sob o poder de Gilmar, Janot, Dallagnol, Moro, Gebran, Paulsen, Laus, Fachin, Cármen Lúcia, Globo, Veja e legiões de outros analfabetos políticos,
foi crucificado, ainda não morreu nem será sepultado
nem descerá ao mundo dos mortos,
não carece ressuscitar e
ainda poderá subir novamente à Presidência da República, onde sentará à direita do povo, fonte e norte de todo o poder e legitimidade, que retomará o Brasil e julgará os vivos e os mortos.
Creio na democracia, no Estado de Direito e no espírito crítico,
na comunhão dos democratas,
na remissão dos nossos erros históricos,
na ressurreição do povo tantas vezes abatido e na sua vida eterna em meio aos outros povos. Amém.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sebastião Farias

04 de março de 2018 às 22h25

Miguel do Rosário, parabéns pelo belo texto. Excelente resumo que, exprime a essência da consciência política do povo das instituições brasileiras, com foco na democracia e do estado de direito, na atualidade.
Importante, se todos os meios de comunicação e mídias que respeitam o povo e o Brasil, divulgassem massivamente, essa mensagem e, fizessem, ela chegar junto aos movimentos sociais de todos os municípios brasileiros, para ajudar na conscientização das pessoas de boa vontade.
Mesmo parecendo, o povo brasileiro não é bobo e, começa a despertar. Os estudantes vêm aí com seu refrão 2018 : “São os estudantes a energia, que farão desta nação, A bomba que o mundo ouvirá, Num brado de libertação”.
Viva o Brasil de todos os brasileiros.

Responder

marco,

03 de março de 2018 às 19h27

Pois senhor Miguel do Rosário,o único regime que é da maioria,é O SOCIALISMO Democracia embora tenha um nome grego e bonito,até nossos dias,somente penalizou as maiorias,e beneficiou as minorias.Quanto ao DIREITO, o extrato dele,está em nosso judiciário e noutros,mundo afora.Enquanto defenderem a PROPRIEDADE PRIVADA,DA TERRA E DOS MEIOS DE PRODUÇÃO,sempre será uma QUIMERA.e como quimeras não existem,o ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO,é um EMBUSTE.

Responder

Maria José

03 de março de 2018 às 18h51

Maravilhoso texto de Miguel do Rosário.

Responder

Couto

03 de março de 2018 às 17h50

Magnífico. Simplesmente magnífico.

Responder

Eloiza Augusta

03 de março de 2018 às 12h23

Muito bom!

Responder

Vicente

03 de março de 2018 às 11h24

Prezado Miguel, favor informar o motivo de ter parado de postar os videos do Duplo Expresso. Em outro blog (B.247) os comentários são de que você parou por motivo de alguma divergência. Porque a blogosfera não divulga as importantes noticias e documentos publicado pelo Duplo Expresso, conheci o Duplo Expresso acompanhando O Cafezinho.
O que mudou?

Responder

Francisco

03 de março de 2018 às 10h01

Por que o Cagão que mandou o texto não quer se identificar ??

Responder

    Couto

    03 de março de 2018 às 17h51

    Palavrão diante desse texto é blasfêmia.

    Responder

Alice Branco Weffort

03 de março de 2018 às 08h19

Amém!

Responder

José Eduardo da Mota Marinho

03 de março de 2018 às 06h17

Eu tenho mêdo também do gracismo, ou seja tudo terminar numa piada.
Vejam o caso simples e bôbo e de que a Friboi era de familiares do Lula.
Alguém foi preso por essa difamação , não e estão todos aí vomitando mais bobagens em nossos meios de comunicação .

Responder

jose carlos lima

03 de março de 2018 às 05h57

No inventário do mundo, para o Zé Carioca só sobrou o tanque…..kkkk

https://jornalggn.com.br/blog/jose-carlos-lima/na-partilha-do-mundo-donald-o-pato-ficou-com-a-embraer-e-para-o-ze-o-carioca-o-tanque

Responder

Deixe um comentário

O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou?