Miguel do Rosário analisa pesquisa CNT/MDA e aliança com Ciro Gomes

Um recado importante antes de viajar

Por Miguel do Rosário

15 de Maio de 2018 : 17h27

Estou embarcando para a Venezuela dentro de algumas horas, para cobrir as eleições. Volto no dia 23, e ainda não sei como será minha dinâmica e rotina nos próximos dias.

Preciso, no entanto, deixar alguns recados importantes aos nervosinhos e raivosos que estão me xingando por estar fazendo “campanha” para Ciro Gomes, “traindo” Lula, etc.

Até mesmo correntinha de fake news contra mim está rolando na internet. Um cara fez um tweet, com um trecho de vídeo meu onde vem escrito algo assim: “nesse vídeo Miguel do Rosário fala que Boulos e Manuela erraram em assinar manifesto em defesa de Lula”. Só que no vídeo eu não falo isso. Eu falo que os candidatos que assinarem manifesto dizendo que as eleições – das quais eles mesmo participarão – são fraudulentas, estarão cometendo um erro. Eu sei que o fazem por pressão emocional das circunstâncias. Entendo, mas é um erro.

Se alguém espalhar qualquer coisa contra mim, portanto, pergunte para mim antes de sair compartilhando por aí.  Este é meu email: [email protected] Se alguém espalhar que eu “traí” Lula, ou qualquer outra cretinice do gênero, meu conselho é: ignore, porque é mentira.

Falo isso na boa, porque francamente estou ficando com pena da vergonha que alguns passarão. Não sou isento a  críticas, e entendo que se eu faço críticas a uma maneira de agir, é normal que as pessoas que vestem a carapuça reajam às críticas e me critiquem. Normal. Tentemos, porém, manter a civilidade. Minha crítica não é pessoal a ninguém. É uma crítica de ordem política. Então o ideal é que rebatessem no âmbito da discussão política.

Não estou fazendo “campanha” para Ciro Gomes. Continuo, no entanto, na campanha pela liberdade de Lula, conforme já deixei claro em mais de 8 mil posts publicados aqui no blog. Minhas críticas ao judiciário brasileiro, além disso, são públicas e conhecidas, e não preciso me repetir aqui.

Nunca vi ou entrevistei Ciro Gomes, nem tenho contato com qualquer pessoa ou organização ligada à campanha dele.

Mas acompanho a trajetória de Ciro Gomes e, com o início da pré-campanha, comecei a assistir mais entrevistas, debates e intervenções com ele e outros candidatos.

Minha opinião é cristalina: a saída mais inteligente, do beco sem saída em que o golpe enfiou o PT e parte da esquerda, é se engajar com todas as suas forças na candidatura Ciro Gomes. Os setores que não concordam com isso tem de ser convencidos.

Ciro é um candidato de centro-esquerda, nacionalista, preparado para ganhar as eleições e tirar o país do atoleiro em que nos metemos, inclusive por culpa do PT, que encheu o STF de golpistas, por exemplo.

É minha opinião, pessoal. O Cafezinho tem colunistas com outra opinião.

Entretanto, como sou editor-chefe do blog, tenho algumas prerrogativas, como publicar análises e entrevistas de Ciro Gomes, que me interessam, que eu gostaria de ler e assistir, então publico aqui.

Qual o problema em se interessar por uma candidatura que está crescendo? Isso não é fazer “campanha”. Isso se chama jornalismo político. É o jornalismo que sempre fiz, que não esconde jamais a opinião do autor.

Sem pensar muito, as pessoas fazem coro a esse clima de demonização da política, emulando exatamente o que faz a mídia conservadora e os lavajateiros. Tudo é “campanha”, tudo é feito com algum objetivo secreto, escuso.

Apoiei Lula e Dilma, de graça, quando minha consciência dizia que era preciso fazer isso. Fiz as críticas que achei necessárias e pertinentes. Continuo no mesmo lugar de sempre, no campo da luta popular, em defesa de melhor distribuição de renda, escolas públicas, fortalecimento das estatais, impostos progressivos, etc.

Tentem pensar a política com um pouco de grandeza, por favor!

Depois de 15 anos escrevendo contra os ataques judiciais à classe política, defendendo Lula e o PT, acho que eu mereço um votinho de confiança dos petistas, não? Ou vão confiar apenas em quem fala o que vocês querem ouvir?

Antes de me acusar por ser transparente e franco com os internautas, mesmo à custa de desagradar muitos leitores que tem outra opinião, lembre-se que uma das nossas grandes lutas é justamente consolidar alguns princípios éticos: um deles é que não se pode acusar, denunciar e condenar… sem provas!

Quanto a Lula, é uma grande liderança popular injustiçada. Para ajudar Lula, no entanto, talvez tenhamos que, gentilmente, discordar de sua insistência em permanecer candidato. Para ajudar Lula, precisamos eleger um presidente sem problemas na justiça, porque ele precisará de autoridade moral para… interferir no sistema judicial, quebrando o poder de juízes e procuradores. Precisamos de um presidente que tenha condições políticas para explicar ao judiciário e ao ministério público que o poder emana do povo e de seus  representantes diretos.

Juízes e procuradores tem de ser humildes e dedicados ao povo, que paga seus salários, ao invés de serem estes pavões que só pensam em ganhar cachês generosos em eventos patrocinados por milionários, como Sergio Moro, que aliás está indo mais uma vez aos EUA dar uma palestra organizada pela turma do João Dória.

A estratégia do PT em insistir numa candidatura que, eles mesmo sabem, não tem como se viabilizar, produz uma instabilidade que atrapalha a construção de alianças políticas. É o que eu acho. Olhe esse artigo do Maurício Dias, na Carta Capital. Chega a ser engraçado.

Se o PT e Lula sabem que a candidatura não será aceita, então acho que seria mais honesto explicar isso aos militantes e eleitores em geral. É preciso, sobretudo, desautorizar e neutralizar a campanha “Lula ou Nada”, porque se a candidatura de Lula não será aceita pelo judiciário, então será… Nada.

Só que “Nada” não existe em política e a arrogância de achar que bastará Lula apontar o dedo para qualquer poste, que este será reeleito, é perigosíssima, além falsa. Nenhum candidato cuja força derive simplesmente de um dedaço de Lula terá a mesma força política do que um outro que, com apoio de Lula, construir sua candidatura falando diretamente ao povo, debatendo, explicando suas propostas, convencendo partes inclusive do eleitorado não-petista ou mesmo antipetista, de que possui as melhores soluções para o país.

Basta de postes e dedaços, né?

Não quero “impor” a minha opinião a ninguém, e a nenhum partido. Mas eu tenho a minha opinião e procuro convencer os outros sobre ela, porque é para isso que inventaram o conceito de “opinião”. Opinião só é opinião se é uma ideia que você gostaria de partilhar com outra pessoa.

Há uma eleição presidencial daqui a alguns meses, e tem um candidato que eu acho que é seguro e preparado, cujas ideias encontram eco na minha maneira de pensar, então eu vou escrever todos os dias sobre esse candidato, para criticá-lo, questioná-lo, para que eu mesmo possa entendê-lo e conhecê-lo melhor.

A plano do PT é o seguinte: manter a candidatura de Lula até o limite, criar uma quizumba nacional e internacional quando o judiciário negar sua candidatura, fazer algumas manifestações de rua, mas aí aceitar e indicar um outro petista, que irá herdar miraculosamente todos os votos de Lula, chegar ao segundo turno e ganhar as eleições.

O plano não é bom, no meu entender, e a principal razão é que não tem nenhum petista querendo concorrer às eleições. Haddad não quer e Jaques Wagner também não. Se quisessem, estariam nas ruas, desde já, fazendo campanha.

A segunda razão para que o plano não seja bom é a parecida com a primeira: não tem ninguém do PT, nesse momento, fazendo campanha presidencial. Isso é um absurdo porque a campanha… já começou.

Então, reiterando: não estou fazendo “campanha” de ninguém. Estou dando minha opinião sincera, como blogueiro, cidadão, jornalista. Meu trabalho é esse: estudar o cenário, analisar, informar-me, para, em seguida, apresentar aos internautas uma opinião coerente.

Outros amigos do PT, que apoiam uma aliança com Ciro Gomes, acham que a melhor estratégia é ficar quieto, para não despertar a ira da militância. Assim como os que acreditam na candidatura de Lula falam em “milagre” sem ficarem com as bochechas coradas, esses falam que é preciso construir a aliança nos bastidores, sem debater nada agora para não “atrapalhar”. Também acreditam em milagres.

Outro erro, a meu ver.

A estratégia de “ficar quieto” tem sido usada pelo PT há muitos anos e esse foi um dos seus piores erros. Tem de quebrar o pau, isso é política e isso é democracia. Se existe intenção do PT de se aliar a Ciro Gomes, então isso tem de ser debatido agora, neutralizando desde já oposições internas, tomando decisões corajosas, inclusive cortando na carne. Se o PT já convenceu militantes a apoiar a nomeação de Joaquim Levy para o ministério da fazenda, ou entregar o ministério da saúde a pessoas ligadas a Eduardo Cunha, para dar apenas dois exemplos recentes, por que não conseguiria convencê-los da necessidade de dar um passo atrás e apoiar a candidatura de um aliado de esquerda, nacionalista, um político que nunca vacilou com o PT?

Acho importante que as pessoas se posicionem, porque só aí poderemos entender melhor quais são as possibilidades de uma aliança nacional entre PDT e PT.

Os petistas que apoiam a aliança com Ciro Gomes tem de enfrentar o debate: o silêncio não é a melhor maneira de construir nada, até porque  uma aliança entre PDT e PT, se existir, tem de ser forte, orgânica, decidida!

Não ligo tanto para os xingamentos. Não processo ninguém. Não ameaço processar. Então fiquem livres para comentar e criticar minha posição e a mim mesmo, inclusive duramente.

Estou publicando todos os comentários.

Minha preocupação é com a vergonha que alguns mais exaltados irão passar. Por isso aconselho a respirar fundo e pensar duas vezes antes de fazer uma insinuação qualquer, das quais você irá se arrepender depois, não por causa de um processo, mas porque se dará conta de que cometeu uma injustiça.

Saudações fraternais a todos e a todas.

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

80 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Francisco Moreira

16 de Maio de 2018 às 22h27

Ciro usa discurso simpático às elites, aos banqueiros, à Casa Grande – em geral, apenas como tática para conseguir mais apoio daquelas bandas.

Depois de eleito ele tira a máscara e volta pra nóixx – a massa!!

Acorda, Miguel!!!!!!

Responder

Roberto

16 de Maio de 2018 às 17h33

A questão não é apoiar o Lula ou lutar pela liberdade do Lula. A questão é lutar pelo nosso direito de votar no Lula. Miguel, você sabe perfeitamente que o Lula é inocente e que só está preso por ser o favorito na eleição. Escolher outro candidato, qualquer que seja, como alternativa ao Lula, é reconhecer que o Golpe tem autoridade para dizer quem pode ou não ser candidato. A resposta tem de ser um NÃO redondo. E chega de “bom mocismo”. Tem que empastelar a Globo. Tem que ocupar a PF e tirar o Lula de lá na marra. A luta também pode ser armada, se necessário.

Responder

Oil

16 de Maio de 2018 às 13h59

WTI Crude Oil $71.31

Brent Crude Oil $78.43

Responder

Jailson

16 de Maio de 2018 às 13h08

Você diz amigo antigo e leal. Em várias entrevistas Ciro insinua que lula é ladrão e que os filhos de lula são ladrões

https://youtu.be/ZbMS9BiWGxg

Você acha que isso e lealdade?

Responder

Sandro

16 de Maio de 2018 às 12h37

Ontem li que o PT vai abrir mão da candidatura de Dilma no Senado por MG para abrir caminho às candidaturas do MDB.
Mesmo depois de ter sofrido o Golpe, o PT continua sendo a quenga do PMDB, e com relação a isso não vejo sequer um petista contestar!
É nisso que se transforou o PT? Um inquisidor alheio que não olha pro próprio umbigo? Com que moral os Petistas pensam

Responder

    Sandro

    16 de Maio de 2018 às 12h38

    Com que moral os petistas pensam que podem acusar o Ciro de direita, com essa aliança nefasta com o PMDB?
    Pois eu prefiro perder com o Ciro, perder dignamente do que ganhar aliado aos ratos!!!

    Responder

Sandro

16 de Maio de 2018 às 12h33

Prezado Miguel,

Desejo a ti muita serenidade e sabedoria, força e paciência para aguentar a todos esses ataques.

Aproveito para agradecer pelo excelente trabalho imparcial, impecável, que tens feito.

Muitíssimo obrigado!

Responder

EDELCI SILVA

16 de Maio de 2018 às 12h19

Que pena Miguel do Rosário Eu até gostava do seu blog e era leitora assidua. Era.

Boa sorte.

Responder

Dio

16 de Maio de 2018 às 12h17

Essas defesas da candidatura de ciro estão sendo desastrosas pra qualquer aliança que poderia ter no futuro.
Justamente por que estão sendo feitas muito antes da hora.
No xadrez, ou em qualquer jogo que envolva estratégia, o tempo de se fazer uma jogada é fundamental.
Não se pode atrasar uma jogada, pois ela pode não ser mais efetiva. Ainda corre o risco de o adversário já ter se preparado e neutralizá-la. E nesses tempos de xadrez macabro lavajatoso, ouvimos muito do adversário o termo “perda de timming”.
Também não se pode adiantar a jogada, por risco de não aproveitar todo o seu potencial.
Mas o maior erro é entregar uma jogada futura. Muitas vezes somos tentados a fazer isso para tranquilizar a torcida impaciente, que já não tem mais unha para roer, porém nunca deve ser feito. Pois, é certeza que o adversário vai usar sua próxima jogada para neutralizá- la. E ele vai conseguir isso com 100% de certeza.
Ciro e lula estão encarando esse xadrez com táticas diferentes que parecem complementares de uma mesma estratégia.

Responder

Rafael

16 de Maio de 2018 às 12h04

Acho um falso dilema essa história de: Lula ou Nada X PT apoia Ciro ou nada.
Por que não pode haver quatro pré-campanhas?
Por que provocar um racha na esquerda e não respeitar a autonomia de cada um dos quatro partidos: PDT, PT, PSOL, PCdoB?
Não há um debate comum entre os quatro partidos sobre programa partidário?
Por que forçar a barra?
O PT é o maior partido, seu candidato tem ampla preferência, por outro lado, o Ciro é o candidato, com exceção de Lula, com maior experiência, por que um dos dois tem que abrir mão de sua pré-campanha?
Forçar a barra é um desserviço. A cada dia sua agonia. Não há certezas absolutas, aliás, a única certeza é que essa estratégia de forçar uma aliança é provocar um racha na esquerda. É melhor aguardar, mesmo correndo o risco de algum prejuízo, do que impor a fórceps uma união nesse momento inviável.
Ela poderá se viabilizar no futuro, é melhor aguardar para não torná-la inviável, forçando uma união agora, já!!!
Calma. Toda calma nessa hora. É preciso tempo, muita luta e conversa. A conjuntura amadurece a seu tempo.

Responder

João Ferreira Bastos

16 de Maio de 2018 às 11h49

Miguel gosto muito de teu trabalho, mas você esta totalmente equivocado em defender, nesse momento, outra candidatura que não seja o Lula.
Leia esse artigo do Auler.

https://marceloauler.com.br/lula-vitima-de-armacao-politica-ate-pela-esquerda/

Responder

Cezar R M

16 de Maio de 2018 às 10h53

Lula lidera folgado as pesquisas! Ótimo! Mas isso significa o que? Que se fosse o Macaco Tião o líder, os efeitos sobre a eleição seriam os mesmos, ou seja, nulos! A única diferença é que o Macaco Tião não tem capacidade de transferir votos e dar significação à sua liderança, senão o protesto pelo protesto, enquanto que o Lula será sempre o personagem central dessas eleições.

Responder

Sergio Sete

16 de Maio de 2018 às 10h52

Depois de ler todos os comentários, estava aqui pensando…. talvez eu mude de ideia e passe a apoiar o aceitamento pelo TSE da candidatura do presidiário Luis Inácio.
Ele se candidata, perde (porque a campanha será violenta de todas as partes, inclusive do PT) e assim sossega o pito na cela dele e acaba com essa insistência.
Daí partiríamos para o passo seguinte.

Responder

Jair de Souza

16 de Maio de 2018 às 10h44

Estimado Miguel do Rosário, você tem grandes serviços prestados à luta democrática para que alguém, de boa fé, ache que você esteja praticando traição ao defender a renúncia do apoio à candidatura de Lula em favor da de Ciro Gomes. Você continua sendo um nome do campo popular. Porém, em meu entender, está profundamente equivocado em sua proposta atual. É algo parecido aos defensores da luta armada no período da ditadura militar: quase todos eles estavam imbuídos de sentimentos sinceros em relação ao povo e consideravam que os que pregavam que a luta teria de ser travada por outros meios estavam, na prática, fazendo o jogo do regime militar. Porém, como você seguramente concordará, o caminho correto era mesmo aquele que os favoráveis à luta armada condenavam. Hoje, num momento de rara consciência da situação política (mesmo, e especialmente, para o PT), a liderança do PT mantém-se firme no apoio à candidatura de Lula. E a grandeza da imagem simbólica de Lula só tem crescido, para o desespero e temor daqueles que queriam liquidar de vez a confiança e a esperança do povo em suas próprias forças. Será que você ainda não se deu conta do grande e raro acerto da liderança do PT nesta questão? Será que você ainda não percebeu que é pela presença simbólica de Lula junto ao povo que a reação golpista não tem conseguido impor seu projeto político por vias formais? Em que a continuidade do apoio à candidatura de Lula vai atrapalhar a formação de uma frente democrática para disputar com os golpistas no caso de que (como eu creio) a mesma não possa se oficializar? A menos que tenhamos interesses pessoais na jogada, não fica difícil entender que a insistência no nome de Lula (o único que goza de reconhecido respaldo das maiorias populares) é uma medida com um inigualável potencial construtivo para a consolidação da unidade das forças populares e para a destruição dos planos dos inimigos do povo. Por que a opção alternativa por Ciro Gomes não pode esperar até as vésperas da eleição? Seria porque o nome de Ciro poderia desinflar até lá? Se assim fosse, seria uma indicação da pouca substância de sua candidatura. Mas, caso não seja esta a preocupação, Ciro, ou qualquer outro nome de unidade das forças democráticas, só teriam a ganhar com a abertura arrasadora de caminho que somente Lula tem condições de produzir. Por favor, reflita sobre isto.

Responder

Sergio Sete

16 de Maio de 2018 às 10h38

Embora eu ache que o socialismo é morto e que aqui no Brasil virou religião, e que Luis Inácio deva ficar preso após condenação judicial, seu texto é bem coerente e deveria ser lido sem paixões pelos militantes vermelhistas que deliram ao afimar “lulá lá”.
Parabéns pelo texto!

Responder

Esdras

16 de Maio de 2018 às 10h35

Miguel, você têm acompanhado as entrevistas da futura equipe econômica de Ciro? As declarações são preocupantes. Arrocho, privatizações e reformas.

Responder

Celso Orrico Filho

16 de Maio de 2018 às 10h04

Miguel , acompanho o Cafezinho desde o início e aprecio suas matérias mas já que a partir de determinado momento passou a defender a candidatura de Ciro, com todo o direito, me despeço aqui e quem sabe nos encontramos no segundo turno.
Abraços

Responder

None

16 de Maio de 2018 às 09h42

Cinco oportunista gomes vai pro lixo da história, junto com todos os golpistas, será desprezado merecidamente por toda verdadeira esquerda.

Responder

Marcelo M

16 de Maio de 2018 às 09h37

Miguel, todos sabemos que Lula será impedido de ser candidato, que não poderá concorrer nas próximas eleições. Mas desistir dessa candidatira seria aliviar a pressão sobre o consórcio golpista. Devemos deixar para eles o desgaste de ter de indeferir a candidatura do Lula. Quanto ao Ciro, é o que temos. Mas optar por ele desde já seria entrar no jogo dos golpistas e fazer com que os olhos que estão hoje sobre a situação do Lula mudem o foco e diminua as possibilidades de sua soltura em curto prazo. O judiciário vai sustentar essa farsa até o fim. O Lula não será inocentado e corre o risco de apodrecer na cadeia, já que ainda há outros processos contra ele em andamento. Desistir da candidatura do Lula, depois de tudo o que aconteceu, é aceitar tudo o que aconteceu.

Responder

Francisco Moreira

16 de Maio de 2018 às 08h36

Como o leão está – injustamente – enjaulado, vamos apoiar o pato. Essa é a lógica, Miguel?!?

Responder

Erismar

16 de Maio de 2018 às 08h34

Acho prematura esta debandada dos analistas para a campanha de Ciro. Sem negar a possibilidade do voto útil em Ciro Gomes, vejo nele a 4a ou 5a opção de voto à esquerda.

Responder

Averaldo Júnior

16 de Maio de 2018 às 08h13

Você deveria ter publicado e COMENTADO o MASSACRE DE LULA sobre todos os ADVERSÁRIOS na recente pesquisa, o que você fez? de forma PATÉTICA comentou sobre o seu CANDIDATO. Miguel ainda não ENTENDEU que se o PT OU LULA desistir da CANDIDATURA é AVALIZAR O GOLPE e DERROTAR A DEMOCRACIA DE VEZ!

LULA LIVRE
EM 2018 É LULA OU NADA!!!!!!!!!!!!!

Responder

Eduardo Souto Jorge

16 de Maio de 2018 às 08h01

Rosario, respeito muito a sua opinião, mas discordo dessa sobre a melhor estratégia para derrubarmos os golpistas. Seria até viável (??) numa situação normal, mas analisando o Brasil contemporâneo, e o Mundo, só duas atitudes teriam chances de vitória: Guerra Civil ou toda essa pressão, inclusive internacional(vide Mandela) que a atitude do Lula e do. PT está gerando. Como a primeira opção é definitivamente inviável nos dias de hoje, não creio e não consigo entender como você crê, que o Ciro “Fanfarrão” Gomes seja o melhor caminho.

Responder

Olavo

16 de Maio de 2018 às 07h57

A esquerda está completamente perdida… Deste jeito vamos ter que aturar a direita por um longo tempo no poder!!!

Responder

bruno

16 de Maio de 2018 às 07h10

Perfeito, MIguel! O Ciro Gomes estuda o pais há 20 anos e tem um projeto nacional de desenvolvimento pronto para ser executado. Estou com ele nao por questões de viabilidade eleitoral, mas sim, porque tem o melhor projeto ( disparado). Que Deus ilumine o povo brasileiro e que em janeiro de 2019 tome posse a pessoa mais preparada para o cargo ( em décadas). Ciro Gomes 2018. Quem tiver interesse, pode estudar o projeto no site todoscomciro.com

Responder

Mirko Kraguljac

16 de Maio de 2018 às 07h07

Ora, Miguel, mandou bem, mas texto é, apesar de toda aparante honestidade, INDECENTE! Sabe por que? Porque falta uma coisa – LULA!!! Onde está opinião do Lula? Onde desejos dele? Onde se deu estrategia dele? Onde está nossa lealdade? Nossa divida com Lula? Onde se deu coragem enfrentar Golpe? É extrema COVARDIA jogar jogo dos golpistas, da direita, aceitando “eleições” sem candidato do povo! Você se esqueceu do povo também, porque Lula não é somente candidato do PT e da esquerda, é único candidato do povo. Opinião é uma coisa e pressão outra. Tantos textos sobre Ciro, “o pulo dele de 40% nas pesquisas”, insistência cima desse tema, tudo isso ficou NOJENTO! Você nunca responde numa só pergunta simples, cuja resposta esconde toda essa “logica”, logica do Gole – se Lula para o Golpe não pode ser candidato de jeito nenhum, e evidentemente Ciro pode, o que isso significa pra você mesmo, Miguel? Isso não é fake news, nem calunia, nem nada disso, é simples pergunta que todo mundo precisa fazer pra se próprio – o Golpe pode ser derrotado nas eleições sem Lula? Com candidato qualquer? Por que pergunta? Porque parece que Golpe não está nem aí para os outros candidatos, só Lula assustando…

Responder

Trazibulo Zibim Meireles

16 de Maio de 2018 às 06h27

Miguel quem 32% nunca abre mão para quem tem 5% nas pesquisas. Por que Ciro não entra como vice na chapa do PT se ele fosse tão fiel assim a um projeto nacionalista? Outra coisa um cara que quer aliar-se a um empresário golpista merece confiança?
Confio em você, acho um grande jornalista e brasileiro, mas precipitou!

Responder

Valcir Barsanulfo de Aguiar

16 de Maio de 2018 às 06h04

EU NÃO ENTENDO COMO UM COMENTARISTA que entende de política como Miguel do Ros[ário, consegue vem um direiTASSO como Ciro, um politico do Centro Esquerda. O Ciro vem da ARENA desde 1.977, passou por 8 partidos, a maioria de direita e alguns soluços espóradicos em um ou outro partido de centro esquerda. O Miguel quer, como diz um ditado la na minha cidade de Araguari-MG. “quer tampar o sol com peneira”.

Responder

Renato

16 de Maio de 2018 às 05h39

É realmente inacreditável até onde se pode ir quando queremos defender uma tese.

Quando me disseram não acreditei e tive de conferir como o Miguel do Rosário mudou.

Primeiro, ele está convicto que Ciro é a ÚNICA saída do golpe de 2016. Até aí, tudo bem, é um direito dele. E como ele está disposto a “ampliar” o debate, estamos aqui para isso:

Discordo de que a única solução esteja numa articulação em torno de Ciro, por “N” razões, ente elas, a principal é que não se deve abandonar a luta política pelos acordos de gabinete entre partidos, onde o que realmente é discutido são as “fatias do bolo”, e os apoios regionais interesseiros.

Apoios obviamente necessários, mas não mais que o enfrentamento do golpe, com uma ampla discussão com a sociedade sobre o DIFERENCIAL e a IMPORTÂNCIA que esta eleição tem. Mas para derrocada do golpe, é preciso defender o DIREITO DE LULA SER CANDIDATO.

Defender isto, é defender a Constituição. É defender a mim, a você, ao Ciro e até ao traste do bolsonaro, ou seja, é defender NOSSOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DO ARBÍTRIO. É chamar à atenção do STF para às suas obrigações e o respeito à Carta Magna. ABANDONAR ISTO EM NOME DE UMA ARTICULAÇÃO POLÍTICA, me desculpe, Miguel, mas é pensar pequeno. Beira a ingenuidade, coisa que vocês, super bem informado não é.

Outro ponto interessante, não sei se já disseram aqui, é que não faz sentido para Lula trocar 33% por 5% de Ciro de votos. Ninguém, em sã consciência faria isso, simplesmente porque quem tem este capital está com o poder de pautar as eleições e de apresentar um programa a este eleitorado crescente. É democrático isto, vc concordando ou não.

O Léo Attuch foi preciso nos questionamentos sobre estes pontos e vc, nitidamente foi muito vago nas respostas, fez questão de confundir o que Lula está passando com as escolhas erradas do STF (como se Lula pudesse prever que a Suprema Corte fosse um dia phoder a vida dele e a do país. Este raciocínio “punitivista” se assemelha ao mesmo usado pelos coxinhas para culpar eleitores de Dilma pelo golpe de Temer).

Também acho este STF um lixo, o PT errou mesmo nas escolhas, mas talvez tenha errado tentando acertar. Provavelmente Dilma e Lula queriam passar uma imagem de isenção ideológica e tenham tentado evitar criar crises com os órgãos que enviavam à presidência as famigeradas listas tríplices.

Deu errado? Sim. Mas isto não nos dá o direito, de como brasileiros, falar: “-Ah, Lula é vítima dos próprio erros”. E pronto, como diz Raul Seixas: “convence as paredes do quarto e dorme tranquilo. Sabendo no fundo do peito que não era nada daquilo”, porque não vamos ser nós, os coveiros da Constituição, junto “com o Supremo, com tudo”. Devemos nós punir Lula, concordando com o arbítrio de deixarem ele de fora das eleições, apenas porque suas indicações para o STF e pela aprovação da Ficha Limpa?? Isso faz sentido mesmo para você? Vale a pena repetir: A LUTA PELA LIBERDADE DE LULA, É TAMBÉM, PELA NOSSA LIBERDADE. Estão inter-relacionadas.

Miguel, torço que você volte a publicar textos consistentes e não apelativos, como você sempre fez. Sem “gráficos eleitoreiros mágicos”. Para que assim você mantenha a qualidade do seu blog, um dos melhores do jornalismo político.

E que você, ao debater com os divergentes, seja um pouquinho menos “desonesto intelectualmente”, não tem lógica querer naturalizar a exclusão de Lula das eleições pelos “erros do passado” . Lula é vítima. Ponto. Podia ser Ciro, caso Ciro tivesse passado pela mesma experiência de governar um país tão complexo e elitista como o nosso. Não vamos inverter os papéis da vítima (lula} e o
do carrasco (o STF é quem não está cumprindo a sua obrigação) e nos juntarmos aos carrascos.

É “desonesta” a sua afirmação que é “lavajateiro é o PT, que levou o golpe alegando que o golpe era para “acabar com a Lava Jato”, ou seja, apoiando a Lava Jato até o cadafalso”. Depois do áudio do Jucá esta afirmação se tornou senso comum, inclusive na mídia oficial e na blogosfera política.

Por fim, não sou ninguém para aconselhar, mas como aqui é um espaço aberto ao debate, gostaria de sugerir mais calma.

Não se contamine por nenhum dos lados—– ao ponto de publicar matéria de qualidade duvidosa, como a dos 40% de crescimento de Ciro, que embora matematicamente esteja correto, não faz jus a importância que vc quis dar (do ponto de vista jornalístico mesmo)—-e de responder à mensagens do pessoal discordante da sua “tese” de maneira, no mínimo, absurda, criando relações entre temas de natureza distintas, a exemplo de: — Lula não vai participar das eleições porque nomeou Fux etc. Errado. Não querem deixar Lula participar porque o Supremo excluiu, por conta própria, o artigo 5º da Constituição. Lula cumpriu o seu dever de indicar o traste do Fux, sim. Mas e Fux, Gilmar, Rosa Weber e o restante dos malas estão cumprindo a parte deles? Ou agora Lula será eternamente responsabilizado pelas irresponsabilidades o STF?

A luta continua. E temos que batalhar é para que o campo esquerdista perceba que esta luta é pela redemocratização. Todo mundo tem o direito de se candidatar. votar e ser votado, só Lula não pode ter

Responder

foo

16 de Maio de 2018 às 05h04

“O plano do PT é o seguinte: manter a candidatura de Lula até o limite, criar uma quizumba nacional e internacional quando o judiciário negar sua candidatura”

Este é um ótimo plano.

Precisamos da quizumba internacional para nos defender dos golpistas.

Até mesmo Ciro Gomes precisará, quando for colocado contra a parede.

Eles têm a polícia, os juízes e a mídia; nós temos a quizumba.

Responder

Nunes

16 de Maio de 2018 às 02h01

“Para ajudar Lula, precisamos eleger um presidente sem problemas na justiça, porque ele precisará de autoridade moral para… “?
Com isso você afirma que Lula não tem autoridade moral. E, ademais, os problemas que Lula tem na justiça foram criados justamente por essa justiça, e não por ilicitos que ele tenha praticado. Ou não é? E só quem é cego não vê que um presidente de esquerda, caso eleito, logo passará a ter problemas na justiça, que será mais um Lula à mercê da Lava Jato. A não ser que se alinhe ao golpe.
Curioso que você reconheça que há um “…beco sem saída em que o golpe enfiou o PT e parte da esquerda”. Mas o Ciro escapou desse beco. Por que será? Ele não incomoda? É muito pequeno? Talvez não seja realmente um politico alinhado com a esquerda, que precise ser neutralizado?
Pois digo a você, não necessito de entrevistas e mais entrevistas para conhecer o Ciro. Acompanho a trajetória dele não é de hoje.
Por fim, “Não quero ‘impor’ a minha opinião a ninguém”, mas “Os setores que não concordam com isso tem de ser convencidos.”

Responder

Marcelo

16 de Maio de 2018 às 01h26

O PT tem que seguir com Lula firme e forte.
A candidatura de Lula é, em si, o desafio ao golpe. Ou seja, é preciso chegar o momento de saber até onde irão nossas instituições. Não há como fugir disso. Vão impedir mesmo o maior líder político do Brasil, a partir de um processo fraudulento? Vão querer queimar pontes com países civilizados enterrando de vez nossa democracia? Se assim fizerem talvez seja o momento de ruptura crucial e necessária para que o povo finalmente sair do marasmo e tome os rumos de sua própria nação. Partir para o plano Ciro é dar um ar de normalidade democrática que claramente não existe. #LulaLivre #LulaPresidente

Responder

    Benoit

    16 de Maio de 2018 às 07h39

    Até onde as instituições vão? Elas já derrubaram a presidente do país num golpe de Estado parlamentar, já condenaram e prenderam o antigo presidente do mesmo partido. Acontece que o golpe foi improvisado. Muitos políticos deram o golpe somente por causa dos problemas deles na justiça. Veja o Cunha ou o Temer. A única coisa que importava para eles era a questão de como escapar da justiça. O Cunha se vigou da Dilma abrindo o processo de impeachment e o Temer foi para a frente com o golpe como única maneira de escapar da justiça. Acontece também que mesmo a justiça não é um bloco monolítico, embora em geral todos tenham uma formação semelhante e possam pensar de modo semelhante a respeito de muitas coisas. O que foi decisivo e que permitiu o golp4e foi a mobilização popular das classes médias agitadas pelas mídias conservadoras. Quem apoiava o golpe por convicçãoi eram os extremistas de direita que sempre fizeram campanha contra o PT e o Lula e a imprensa mais reacionária. Eles aproveitaram com inteligência o momento propício para eles. Mas eles não são os donos do Brasil, do processo eleitoral, dos votos, da verdade. Por isso importa agora agir de uma maneira inteligente para responder ao golpe. Seria uma tolice imensa deixar o Brasil, deixar as eleições para eles como se eles fossem os donos de tudo. Por isso é importante discutir essas questões, ver o que fazer agora. Não adianta desistir de tudo e ficar acreditando em milagres. É preciso ver como ganhar as eleições, como mudar esse curso político atual que vai arruinar o Brasil. A partir daí é que faz sentido considerar e apoiar uma candidatura como a do Ciro Gomes. Ele pode deter alguns desses desenvolvimentos negativos, deter a liquidação do Brasil, fazer as reformas que forem possíveis, mesmo que não sejam todas as reformas desejáveis que deveriam acontecer num mundo ideal. Mas num mundo ideal também não teria havido golpe nenhum.

    Responder

    Rogério Bezerra

    16 de Maio de 2018 às 09h27

    Bom dia!
    Não adianta escrever para o Miguel. Agora ele esta acredita que alguém da Esquerda escreveu,editou vídeo e texto dizendo o que ele não disse…
    Ele é imprescindível para a comunicação alternativa do Brasil, e entrou num confronto, que como só os ardorosos jovens fazem, não vai recuar.
    Bravo e brabo Miguel do Rosário. Fazer o quê com esse Guri?

    Responder

    Sergio Sete

    16 de Maio de 2018 às 10h39

    Pontes com quais países civilizados, por favor?

    Responder

Luis Campinas

16 de Maio de 2018 às 01h09

Embora Miguel do Rosário não precise ser defendido, defende-se por si, pela própria história que tem, de resistência, de lado, eu vou dar meus pitacos aqui.Sou Lula presidente e tenho sim restrições a Ciro não ao fato de ser ou não de esquerda, isto é bobagem. Há até quem não ache o PT esquerda! É um conversa complicada essa. Voltando, mas porque ele não agiu de forma adequada em relação a perseguição a Lula, privilegiando sua estratégia, em detrimento da verdade ( a defesa clara da inocência ) e demais faltou lhe solidariedade, com o amigo, que sempre lhe respeitou e com alguém do seu lado. Dito isso, considero que Ciro é, depois de Lula, ainda bem que temos, a única alternativa institucional para o executivo, para barrarmos o avanço fascista em curso. Isso é pouco? Pergunte ao povo o que é sofrimento! E mais, se perdermos, não imaginem o que será daqui pra frente!!! Se Lula não puder ser candidato, claro não sou louco, nem irresponsável, meu voto irá sim pra ele, assim como o de todos, espero, do lado de cá. Portanto, o que mais precisamos agora é paciência e sabedoria. Agora, qualquer manifestação neste momento no sentido de apoiar Ciro, achando que Lula seria a melhor opção, ao meu juízo,é inadequada. Estamos num golpe de estado que objetivou desde sempre tirar Lula e enfraquecer o PT o único partido de esquerda com capilaridade da disputa. Em assim sendo, como não corremos risco algum tendo sua candidatura, pelo contrário, não existe sentido que nos antecipemos aos algozes, aos infames em seu plano e tomemos nós seus lugares.

Responder

Pablo

15 de Maio de 2018 às 23h20

Vc perdeu a confiança de muita gente pq não entendeu ainda o que é Lula e a militância petista.
Folha,Globo e os golpistas te convenceram que Lula tá fora,que o povo brasileiro não luta,os coxinhas te convenceram que o povo brasileiro é burro,etc.Veio a pesquisa e vc deu de cara com a realidade.
Tente aprender na Venezuela ja que vai viajar,com o chavismo.Vai voltar sem nenhuma vontade de capitular e se entregar sem lutar.

Responder

    Miguel do Rosário

    16 de Maio de 2018 às 01h28

    A pesquisa não tem novidade nenhuma. Lula tá forte, ponto. Mas não será candidato, ponto. Quanto antes o PT esclarecer o povo e a militância sobre isso, melhor. Além disso, com a condenação em segunda instância e a correlação de forças desfavorável no STF, um eventual presidente Lula não teria estabilidade política nenhuma. Quem garante que o STF não poderia lhe cassar o mandato e mandar lhe prender, já depois como presidente? Ah, milhões iriam às ruas para evitar isso? Ora, e outros milhões iriam às ruas para defender isso. Lula não é mais um bom candidato depois da condenação em segunda instância e dos sinais claros do STF. Ele nomeou esses golpistas todos para o STF, então agora a melhor solução é costurar, desde já, aliança com um aliado antigo e leal, como Ciro Gomes.

    Responder

      Pablo

      16 de Maio de 2018 às 07h02

      Vc confirma na sua resposta que a direita te convenceu que Lula ta fora.
      Me responde uma coisa: Se a direita ta convencida que Lula tá fora,o inimigo para eles seria Ciro,não é? Então pq a direita faz questão de dizer que o Lula ta fora o tempo inteiro e não o contrário? Dizer o contrário (dizer que Lula ainda pode chegar,nos iludir segundo sua visão) o que enfraqueceria Ciro.Pq a direita não faz se o inimigo dela é Ciro?

      Pablo

      16 de Maio de 2018 às 07h11

      E quem garante que o STF não vai cassar o fiel e antigo aliado do Lula se chegar à Presidência?
      Quem garante que os militares não vão dar um Golpe no grande Ciro mais esquerdista e ousado que Lula que vai colocar Ministros Bolivarianos no STF?
      Nesse caso o que vc vai fazer Miguel? Chamar nos os aloprados petistas para defender o Presidente sem militancia e sem movimentos?

      foo

      16 de Maio de 2018 às 08h04

      Acho que os dois pontos são válidos, e não excludentes:

      1. Lula (provavelmente) está fora das eleições

      2. Vamos lutar para que ele possa se candidatar

      A luta é essencial para demarcar território, para mostrar quem está do lado do golpe e do arbítrio.

      Não devemos, portanto, atacar aqueles que defendem Ciro Gomes, nem aqueles que lutam pela (quase impossível, porém justa) candidatura de Lula.

      Estamos todos no mesmo barco.

      Pablo

      16 de Maio de 2018 às 08h05

      Mais uma coisa, vc reconhece que o Lula tá forte com 32%, nesse contexto o Lula levou milhares de pessoas no sindicato que até arriscaram a vida conscientemente por ele. Vc também reconhece que pode ser Presidente por uma liminar e depois ser cassado. Se ele for Presidente será com um apoio maior que agora, o que já seria um avanço. A polarização na eleição deve aumentar a mobilização. E mais uma violência contra o Lula, agora diretamente afetando o eleitor no seu voto, tiraria gente das ruas ou traria mais gente? Nesse contexto o STF terá o mesmo folego que agora para cassar Lula? O cenário permaneceria igual ou seria alterado? Não esqueça que neste cenário atual, já na votação do HC, Lula teve 5 votos a favor.

      João Lucas

      16 de Maio de 2018 às 09h50

      Lula não é candidato, ponto? Não se trata de confiar nas instituições porém os recursos jurídicos não se esgotaram e a prisão do Lula é ilegal, o que é diferente de justiça, Ciro não é leal nem às suas convicções se é que as tem, mudou de partido mais que de cueca, me desculpa amigo mas seu discurso é o mesmo da Folha, Uol, Globo, Lula não seria um bom presidente, é preciso resgatar a normalidade democrática, isso é capitulação amigo, a perseguição ao Lula não vem desde 2011 ou 2005 vem desde que ele criou consciência política e realmente passou a ser um, no mínimo, incômodo à dominação total da elite, a diferença é que no cargo de presidente você tem mais condições, dada à visibilidade do cargo que ocupa, de convocar as massas informá-las. Qual a base social do Ciro? Sindicatos? Movimentos Sociais? o povo pobre? O Lula tem um compromisso com sua base social que se ele traísse eles estaria morto politicamente, o que o mantêm vivo politicamente é essa ligação com o povo pobre e ao contrário do que você e a direita pensam ele não está morto e o povo não vai abandoná-lo.

      paulino camargo

      16 de Maio de 2018 às 11h40

      Muguel acompanho seu blog por muitos anos, mas neste momento o pior que pode acontecer com nossas instituições será pessoas como você que desagregam em vez de ajudar.
      Mas,

      foo

      16 de Maio de 2018 às 14h59

      “Lula tá forte, ponto. Mas não será candidato, ponto. Quanto antes o PT esclarecer o povo e a militância sobre isso, melhor.”

      Se virarmos as costas para ele, aí é que ele não sai mais da cadeia.

      Precisamos que o Brasil é o mundo continuem falando dele, colocando pressão no STF, MPF, etc.

      Se não por cálculo político, pelo menos por humanidade devemos levar a candidatura de Lula até onde der.

      E quando não der mais, continuar brigando, apontando o arbítrio, mostrando para o mundo que Lula é um prisioneiro político.

      Não critico sua opção de apoiar Ciro; mas não peça para deixarmos de apoiar a candidatura de Lula.

    Sergio Sete

    16 de Maio de 2018 às 10h43

    Miguel verá na Venezuela muito cerceamento de liberdade e sofrimento se ele realmente se embrenhar. Ele não dependerá da “imprensa golpista e imperialista”, ele verá com os próprios olhos.
    O aprendizado venezuelano é apenas um: uma ditadura de esquerda destrói uma nação e um povo.

    Responder

Andre

15 de Maio de 2018 às 23h00

Miguel
Primeiramente desculpe os comentarios pouco elaborados de outro dia.
Pensemos alguns cenarios.
Nao seria legitimo imaginar que o maior lider popular da historia do pais consiga transferir 10 pontos percentuais a um candidato do mesmo campo via coalizao/aliança partidaria? E num cenario de intencoes tao pulverizadas, 10 pontos a mais levaria qualquer candidato dos top 5 para o segundo turno. Portanto acho legitimo o PT/Lula defenderem esse quinhao ate o ultimo momento (setembro quando TSE proibira a candidatura dele). Se desistir agora, qual sera a consequencia? Certamente desaparecera da midia e das pesquisas. Por ultimo o aspecto humano. Sendo condenando injustamente, por que desistir?
Sobre Ciro:
As vezes para se vencer uma batalha, eh preciso recuar. Qual a melhor estrategia para combater nossa elite conservadora? O enfrentamento? Tenho duvidas pois o poderio do adversario eh enorme. Melhor se infiltrar e ganhar de dentro. O que Ciro ganha defendendo Lula? O ataque da midia seria massivo e a rejeicao certamente aumentaria. É mais estrategico manter a distancia e que o apoio venha atraves do conteudo programatico e nao da defesa de Lula.
Finalmente. Qual outro candidato do campo progressista tem condicoes de ganhar essas eleicoes? Concordo contigo, somente Ciro sera capaz.
Parabens pelo seu otimo texto e pelo chamado a reflexao.

Responder

Carlos Dias

15 de Maio de 2018 às 22h59

Olha, vou ser super sincero. Gosto muito do Miguel e do Blog O Cafezinho…. Dito isso, não estou gostado nada dessa pressa em buscar planos B e/ou apoiar Ciro, et al… Em tudo existe uma grande dose de imponderável. O momento é de afirmar a verdade : existe fraude jur[idica que se converte na maior fraude eleitoral da nossa História. Plano B é, absolutamente, aceitar (mesmo que implicitamente) essa enorme fraude. Erra feio o Miguel se mantiver essa postura de apressar a escolha de apoios. Por outro lado, o Ciro não teria apoio no PT ainda que Lula não concorresse.. Ciro tem uma trajetória aleatória, confusa, não é homem de partido, não representa setores da luta do trabalhador organizado… E nesse contexto, o voto nele só seria possível num eventual segundo turno. Mais não digo.

Responder

    Miguel do Rosário

    16 de Maio de 2018 às 01h29

    Carlos, que pressa? A eleição é só daqui a 15 anos, né? A situação está tão tranquila hoje! Para que pressa, né?

    Responder

      Carlos Dias

      16 de Maio de 2018 às 15h19

      Miguel, a eleição não é daqui a 15 anos.. mas se agirmos assim, buscando boias salva-vidas desesperadamente, sem coerência, sem manter um histórico de escolhas sempre ao lado do trabalhador, teremos de esperar 15 anos, ou mais, por uma eleição verdadeira… Acho que você deve ler e reler o texto aqui publicado do grande Eugênio Aragão.

Jandui Tupinmbás

15 de Maio de 2018 às 22h30

Ou Lula ou nada.
O Cafezinho ainda não se deu conta de que sem Lula o golpe vence.
O Golpe engole Ciro antes de chegar Fevereiro.
Ciro já sinalizou que não incomodará o pivô do golpe, o poder judiciário, ao negar em dizer que daria indulto ao presidente.
As alegações dele não engana nem idiotas.

E Miguel, se quer manter a civilidade, não rotule nossa indignação com a palavra “nervosinho”.

Mais civilidade, por favor.

Responder

    Miguel do Rosário

    16 de Maio de 2018 às 01h31

    Jandui, Ciro deixou claro sim que irá trabalhar a questão do judiciário. Lula é que não terá condição nenhuma de mexer no judiciário, porque seria acusado de agir por conta própria.

    Responder

      Curió

      16 de Maio de 2018 às 08h35

      Acredita em Papai Noel ?
      Teus porques não colam.

    bruno

    16 de Maio de 2018 às 07h19

    Então é nada! Lula esta inelegível ( foi condenado por órgão colegiado por lavagem de capitais). Tenho dois filhos e o pais caminha para desindustrialização total ( politica cambial de fhc/lula/dilma que favoreceu o rentismo em detrimento da industria nacional) e eu explico para meus filhos que nosso papel na divisao internacional do trabalho é sermos lavradores, porque em 2018 o Lula foi preso ( injustamente) porque conciliou com as piores pessoas da nação ( quem esquece o Lula beijando a mão do Jader Barbalho e dizendo que o Sarney nao pode ser tratado como um cidadao comum?) Não escolha nada, escolho meu pais, as pessoas que precisam sustentar suas familias e viver dignamente. O PT e Lula nao podem se vitimizar: cupula do partido toda presa ( muitos confessar, como o palocci) e conciliou com elite economica monopollista e entreguista.

    Responder

Hildermes José Medeiros

15 de Maio de 2018 às 22h11

As pesquisas mostram que, sem Lula concorrendo, mais de 45% não votarão em ninguém. Estou entre estes, mas não apoio votar em branco ou anular o voto. O certo é não comparecer para votar. O golpe precisa que todos compareçam para votar, quanto ou emplacaria um candidato golpista puro sangue, ou um que houvesse aceitado o jogo do golpe de realizar um simulacro de eleições para escolha do boneco que irá irá ser o novo títere do golpe, em substituição ao traidor, Michel Temer. Sem Lula no páreo, se o comando do golpe, que está no Supremo, der continuidade à farsa de sua prisão sem base na Constituição e das Leis, se tudo se estender até após o registro da candidatura, com manifestações apoiando o nome de Lula, que é o provável, muitos da oposição já sabem que não dá para esperar nada que venha do comando do golpe, que o STF sem dúvidas assumiu, as eleições para Presidente podem estar ameaçadas. Está já tudo programado para uso da força, para partir para a ditadura sem rodeios, como agora. Claro que as eleições são importantes e necessárias, mas sem Lula concorrendo é coonestar com o golpe. Qualquer outro candidato que chegue à Presidência nesse processo, será ungido Presidente, mas não terá poder, será um boneco nas mãos dos golpistas. Por isso, tudo pela volta da plena democracia. Fora, golpistas! Lula livre, Lula, lá!

Responder

    Curió

    16 de Maio de 2018 às 08h39

    Lula Libre!
    Asta la vitória!
    Certamente!
    Esse pessoal não entendeu o golpe ainda! Acredita em Papai Noel.

    Responder

ari

15 de Maio de 2018 às 21h32

Não o conheço pessoalmente. Sempre passo por aqui, hora sim hora não, dou minha opinião. Mas acho que você errou grosseiramente na questão do Ciro
Primeiramente deixemos claro que é indiscutível o seu direito de escolher um candidato, seja ele Boulos, Bolsonaro ou Marina, não interessa. Que isso fosse feito num editorial equilibrado e pronto. Mas você foi muito além, até chegar ao absurdo, a meu ver, de ficar se contrapondo a cada comentário. Imagine um Marinho ou um Frias respondendo ou se contrapondo a comentários em seus jornais? Você está  “ficando com pena da vergonha que alguns passarão”? Quem lhe disse que os militantes apoiaram Joaquim Levy? Nestes dias, vi muitas colocações fora de contexto, quando, por exemplo, você, disse que o Lula e a Dilma não poderiam falar muito de vice. Isso não foi muito honesto.
Política tem coisas interessantes. Clériston de Andrade era o candidato de ACM ao governo estadual. Infelizmente ele vem a morrer poucos dias antes do pleito, levando ACM a indicar, para seu lugar, João Durval, de Feira de Santana, um sujeito sem graça, numa época que não havia internet e a própria TV não chegava à maioria das cidades do interior. João Durval tornou-se governador
Eduardo Gomes era um cara bonitão, o xodó das mulheres. Um herói, diga-se de passagem. Em parte devido a uma frase infeliz, perdeu para o picolé de chuchu da época, o Dutra.
Eu aposto na candidatura do Lula, acho que realmente apoiar outro candidato é abandonar a luta contra o golpe. Creio que, se sua candidatura for inviabilizada, ele indicará outro nome e esse nome ganhará. Mas terá tremenda dificuldade para governar porque as forças progressistas dificilmente dominarão o congresso. As bancadas da bíblia e do boi tenderão a crescer e o congresso será cada vez mais uma casa de ricos conservadores (veja quem lidera a eleição em Goiás, por exemplo). A única força que resta é a força do povo, que, neste momento está um tanto quanto anestesiado. Aposto sim na possibilidade de o PT vir a tornar-se um grande partido de massas e, se fizer o trabalho adequado, chegar a 2022 muito forte para realmente tomar o poder com toda a força da expressão.
Ciro Gomes? Um Eduardo Gomes da vida, com centenas de frases infelizes e muito arrogante. Pode-se pintá-lo de ouro mas, nesse momento, se o PT vier a apoiá-lo, posso estar errado, perderá tudo o que conquistou nos dois últimos anos
Boa viagem. Precisamos cada vez mais de informações precisas sobre a Venezuela e outros países que vem sofrendo ameaças do imperialismo. Neste momento, lamento que praticamente só o PCO tem dado importância aos ataques de israel aos palestinos ou à questão do Irã. Temos de ir além de nossas fronteiras
Por favor, não precisa responder a essas observações.

Responder

    Curió

    16 de Maio de 2018 às 08h57

    Certamente!
    Em muitos argumentos falta honestidade intelectual.. Explico, pois é inteligente demasiadamente suficiente para entender o que está acontecendo e também os argumentos dos outros. Quando retruca com razão ok. Raramente ultimamente. Mas como mesmo inteligindo o que passa TEM QUE DEFENDER O ABSURDO opta pelo que chamo desonestidade intelectual. Isso é visível até pelos jeitos, olhares etc. quando faz ao vivo… desvia o olhar para direita, para a esquerda, até para trás. Por isso falo em neurolinguística, psicanálise… Certas coisas a gente não fala nem negando! Imagina! O Miguel falou no final do texto em não ” processar ninguém, podem falar… ” Imaginem o teor das motivações! Olha eu levanto uma hipótese, não estou insinuando nada mesmo porque ele tem o direto, que é a de estar recebendo verba de grosso calibre para esta atuação. A pena é que gostamos dele pela sua articulação e poderá balançar quem não pensa de forma autônoma.

    Responder

Luiz Monteiro de Barros

15 de Maio de 2018 às 21h28

O que disse Lula ao monge
!“Diga a todo mundo que estou consciente de ser vítima de uma armação política e impotente no sentido de não poder reagir a ela, que quebra toda a ordem jurídica, toda a ordem constitucional. E estou, nesse sentido, vivendo o que muitos brasileiros e brasileiras viveram na História. Não é uma coisa unicamente comigo, isto acontece muito. Estamos juntos. Eu vou resistir, me sustento neste apoio que recebo do Brasil inteiro e aqui dos acampamentos. Não vou renunciar, porque se eu renunciasse estaria de alguma maneira admitindo culpa. Então vou até o fim”.

Responder

d va

15 de Maio de 2018 às 21h08

Miguel, acho que é chegada a hora de abandonar os petistas a própria sorte, como é complicado para esse pessoal entender que neste momento a melhor escolha é CIRO GOMES. Não outra chance, a candidatura de Lula não vai ser homologada,e até Lula sabe disto, ou fecha-se com Ciro neste momento, ou então vai amargar uma derrota muito mais humilhante que foi as eleições municipais, ms parece que o pessoal do PT não enxerga um palmo a frente do nariz, insistir nesta tentativa suicida de ” Lula ou Nada” é eleger Bolsonaro no primeiro turno. Na minha opinião o PT parece neste momento aquelas madames da alta sociedade que perde todo o dinheiro que tem, esta devendo até as calcinhas que veste, na lojinha da esquina, mas não quer perder a pose de rica. Acho melhor deixa-los a própria sorte, quem sabe depois das eleições eles abram os olhos de assim desçam do salto alto.

Responder

Luiz Monteiro de Barros

15 de Maio de 2018 às 20h58

No Nassif trecho de Brasil e o jogo do galinho por Fernando Horta
“O choque só interessa ao fascismo, que existe no próprio judiciário, no legislativo e se vê representado nas Forças Armadas. Uma parte significativa da esquerda aposta que a Justiça tem mais a perder, afinal, Lula já está preso e este é o maior dano que se poderia fazer ao PT. Segue acelerando no “Lula presidente”. Uma outra parte, os “chickens”, já pularam fora e pedem um novo nome, “pelo amor de Deus!”. O que esta parte da esquerda não entendeu ainda, é que um novo nome só é possível se o jogo mudar de confronto para colaboração entre o judiciário e Lula. De outra forma, um “novo nome”, a ser apoiado por Lula, significa a manutenção de Lula nas masmorras de Moro eternamente.”

Responder

Luiz Monteiro de Barros

15 de Maio de 2018 às 20h39

Veja alguns comentarios colhidos no 247
“A liderança folgada do ex-presidente Lula mostra, uma vez mais, que será muito difícil dotar de legitimidade um governo eleito sem que ele esteja entre as opções apresentadas aos votantes. Qualquer análise que ignore este fato, tomando a interdição à candidatura de Lula como um simples ‘dado’ do qual se parte, é inútil para entender o cenário eleitoral”, diz o cientista político Luis Felipe Miguel
“Cada nova pesquisa eleitoral confirma o impasse monumental que o regime de exceção não consegue suplantar”, diz o colunista Jeferson Miola; “O impasse da classe dominante não é nada desprezível: não consegue emplacar nenhuma candidatura do campo reacionário-

disse o ex-presidente Lula ao monge Marcelo Barros, que o visitou ontem; no encontro, o monge disse a Lula que o Brasil sabe da inocência dele – a despeito da condenação sem provas no processo capitaneado por Sergio Moro e Deltan Dallagnol – e que seu sacrifício pessoal servirá como um instrumento de libertação do povo brasileiro

“Ao manter enfaticamente sua candidatura de dentro da prisão, em meio a uma conjuntura que não aponta caminhos para sua liberdade nos cinco meses que antecedem as eleições, Lula faz uma jogada de risco e aposta no imponderável, que é sinônimo de incalculável, indeterminado, inestimável, incomensurável e imprevisível”, diz o colunista Alex Solnik;

Responder

    Julio

    16 de Maio de 2018 às 07h35

    E quem disse que o Judiciário se importa? Não se importaram porque não se importaram quando Moro cometeu crime de Estado divulgando conversas presidenciais obtidas de maneira ilegal. Não se importaram quando o congresso feriu a Constituição congelando gastos. Não se importaram quando o Temer, à luz do dia, comprava deputados par escapar da condenação. Quando deixou um bandido tocar um processo de impeachment. O judiciário que defende os interesses próprios e do 1% vai ligar pra 1/3 do eleitorado que declara hoje o voto em Lula? Esse 1/3 sonha em poder votar em Lula. Quando a candidatura de Lula for anulada e o despertador tocar, o povo volta a si e à sua realidade. E vai votar em outro. E aí vem o perigo, inclusive, de gente que não tem acesso nem a esse recurso que nós erroneamente julgamos ser democratizado e termômetro pra tudo, a Internet, ser pego pelo discurso populista que pega na veia do problema da segurança pública no Brasil. O discurso do bolsonaro…

    Responder

    Sergio Sete

    16 de Maio de 2018 às 10h48

    “A liderança folgada do ex-presidente Lula mostra, uma vez mais, que será muito difícil dotar de legitimidade um governo eleito sem que ele esteja entre as opções apresentadas aos votantes”.
    Bem, resultado de pesquisa não significa absolutamente nada dentro do processo eleitoral brasileiro. Resultado de eleições sim.
    Quem sabe você aguarda o resultado das eleições e depois vem discutir sobre legitimidade de governo.

    Responder

Luiz Monteiro de Barros

15 de Maio de 2018 às 20h02

Tudo bem mas como encarar ou melhor até quando encarar a opinião de Lula – seu drama pessoal e familiar – que se disitir de ser candidato é como admitir que é culpado? O drama pessoal passa a ser de todos nós. Lula ou nada é um slogan de facil assimilação e conduz a uma pressão nacional e internacional de que uma eleiição sem Lula nos leva a outro slogan que Sem Lula é uma fraude.

Responder

Wagner Moraes

15 de Maio de 2018 às 19h42

Boa viagem, traga um bom relato para o encontro dos blogueiros que será logo em seguida á sua chegada!!!!

Responder

Régis

15 de Maio de 2018 às 19h39

Não confio no Ciro mas, respeito a opinião de Miguel do Rosário. Pra você mergulhar de cabeça na candidatura de Ciro, quero imaginar que você tenha razão, pois da mesma forma que diz que quem te critica duramente, poderá se arrepender futuramente quando perceber que cometeu uma injustiça; o mesmo é válido para você, caso Ciro ganhe as eleições e não faça nada daquilo que prometeu. A aposta é alta.

Responder

    Benoit

    16 de Maio de 2018 às 06h36

    Todo mundo sabe que em política essas coisas podem acontecer. Afinal a Dilma também não defendeu uma política de esquerda com vigor como se poderia ter esperado e até o Lula fez compromissos com setores conservadores. Ninguém tem uma bola de cristal para ver o futuro com certeza. Mas apostar no Lula preso e depois com uma probablidadde muito grande ficar com um presidente de direita como o Bolsonaro na presidência e o Lula na cadeia não é uma atitude muito inteligente.

    Responder

Francisco Moreira

15 de Maio de 2018 às 18h47

Caro Miguel, de onde tirou essa ideia de Ciro ser de centro-esquerda?
Não me lembro de Ciro no PSOL, no PCdoB ou outra agremiação que possa ser considerada minimamente de centro. Já não posso dizer o mesmo com relação às siglas da direitona.

O que o leva a pensar, Miguel, que um milagre da conversão radical operou-se em Ciro nos últimos meses?

Não seria muito cedo para desistir daquele a quem você apoiou por 15 anos?

Responder

    Benoit

    16 de Maio de 2018 às 06h31

    Talvez voce não tenha notado, nem lido os artigos do Miguel dos útimos dias sobre esse assunto, mas o Ciro apoiou o PT durante muitos anos e defende ideias de esquerda já há bastante tempo. O problema é voce que não notou isso tudo.

    Responder

Robson Garcia Freire

15 de Maio de 2018 às 18h47

Olá Miguel

Nossa amizade perpassa o terreno político, pois respeitamos mutuamente nossas opiniões e divergências dentro do campo político com uma cordialidade ímpar. Respeito suas posições, apesar de discordar de algumas delas, mas é e defendo o seu direito de coloca-las. Eu acho oportuno colocar aqui que esse mesmo respeito deveria ser estendido as decisões do PT e do Lula sobre os rumos dados e já definidos, apesar de ainda não serem públicos.
Acho que já te disse que qualquer coisa no partido que tenha a mínima ligação com o Lula é motivo de uma fé cega, por parte da militância e que debater veementemente isso não vai fazer o povo voltar atrás ou repensar o projeto, mas vai apenas fincar ainda mais as posições contrárias ao debate de alianças com o Ciro ou qualquer outro candidato.
O tempo do PT e suas decisões, certas ou erradas, sobre alianças não terão nenhum avanço até que Lula diga que vamos fazer. Infelizmente, certo ou errado, esse é o caminho que a militância escolheu, e estamos prontos (pelo menos eu) a arcar com elas.
Bem seguimos aguardando o desfecho disso para breve. Até paz, respeito e iluminação para todos nesse debate

Responder

Jaciara Siqueira Coelho

15 de Maio de 2018 às 18h29

Concordo com a avaliação sobre Ciro Gomes, não tenho dúvida de que devemos apoia-lo. Nem avalio que Ciro seja um político de esquerda, mas também não podemos localiza-lo como de direita.Ele é sensível às políticas sociais, como SUS,SUAS , educação, etc. é o candidato que temos para enfrentarmos a truculência de um Bolsonaro. Ilusório acreditar que o PT não perderá cadeiras no senado e camara federal. A estratégia de manter o nome de Lula nos jornais não blindará esse encolhimento . Talvez a militancia lulista deva começar a se articular para as campanhas do legislativo, para que o encolhimento não seja expressivo.

Responder

Jorge

15 de Maio de 2018 às 18h12

O problema do Ciro é que ele não é do PDT, ele está PDT. E assim como ele está PDT, ele pode estar tucano, pps, mdb e até Arena.

Responder

    Sandro

    16 de Maio de 2018 às 12h35

    Por que nao estuda um pouco a carreira do Ciro antes de vir despejar burrices aqui nos comentários.

    Jesus amado, cadê o plano de governo do PT?

    O PT só serve agora pra ficar de fofoquinha rasa?

    Responder

Benoit

15 de Maio de 2018 às 18h05

Há alguns anos vi ou li uma entrevista com o Ciro e achei que ele seria um político que abriria perspectivas para o Brasil num momento em que precisamos de perspectivas. Estava claro que ele é um político capaz, inteligente e com força para navegar na política brasileira, exatamente o que a esquerda precisava e precisa.

Acho que já no ano passado critiquei aqui a ideia de uma nova presidência do Lula, bem antes de ele ter sido condenado, o que esperei até o fim que não acontecesse. Acho que ele não teria condições para fazer um governo novo com sucesso. As condições são hoje muito diferentes e tão logo ele assumisse a campanha contra ele começaria. Como vai demorar até melhorar a situação, teriam muito tempo para afundar o Lula e a esquerda junto com ele por muito tempo. Mas a verdade é que apesar das esperanças o Lula foi condenado e está na prisão. Acho que os que o mandaram para a prisão não parecem estar muito preocupados com as manifestações do PT e com esses planos mirabolantes de eleger o Lula na prisão para depois ele sair e assumir a presidência, ou que se não for o Lula então não é nada. Eles sabem entre o Lula e o nada existem ainda os candidatos da direita que teriam chances bem melhores por causa de atitudes infantis e irracionais do PT, ou de setores dele. O PT estaria se desmontando a si mesmo e condenando o Lula a permanecer na prisão, porque depois do fracasso desse caminho, “Lula ou nada”, o resultado seria o Lula na cadeia até o fim das penas dele (só a primeira já são 12 anos). Quem pode desafiar a direita agora é o Ciro. E quem é contra o Ciro é contra o Lula e contra um projeto razoável de esquerda.

Responder

Curió

15 de Maio de 2018 às 17h55

Amigo, você não está sendo intelectualmente honesto. Você mais parece a Rosa Weber que tem uma opinião e vota o contrário. Quero dizer, você é inteligente para entender o que está acontecendo e mesmo assim insiste numa coisa que não tem cabimento. É lamentável! Novamente cito a neurolinguística: ” não por causa de um processo “. E a psicanálise… Mas melhor ir abreviando… Credo em cruz! Aqui na praia da Joaquina fala-se em um ” filhote de credo em cruz com cruz credo ” ! Vou sumir com as bruxas do Cascaes! Zupt!!! Fuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Responder

    Marcos

    16 de Maio de 2018 às 00h39

    E pensar que o blog construiu uma reputação a duras penas ao longo de anos para de uma hora pra outra, sem a menor sutileza, apoiar um candidato oportunista que ventila colocar o Steinbruch, da FIESP, de vice.

    Sim, o blog está apoiando o candidato do pato.

    Da-lhe deixar deixar o Lula morrer na prisão, pois o Ciro já disse que não dará nenhum indulto caso se concretize uma muito remota chance de que ele seja eleito.

    Responder

      Miguel do Rosário

      16 de Maio de 2018 às 01h24

      Cara, que inversão. O vice da Dilma era o psicopata do Temer. Ao votar na Dilma, a gente votou no Temer? Que lógica maluca essa. O Lula vai sair da prisão por uma decisão judicial, que tem de ser costurada juridica e politicamente com inteligência.

Maria Thereza

15 de Maio de 2018 às 17h54

concordo e fico aflita com algumas pessoas, até sensatas, que estão ficando sectárias, bloqueando ou eliminando de suas vidas quem apoia Ciro. Não acho que ele seja de esquerda, mas desde o começo digo que não atiro pedras porque pode ser a opção que nos tirará das garras da direita mais selvagem e tosca. A estratégia de ter um empresário como vice foi usada, com sucesso, por Lula. Mas… há empresários e empresários. Se for mesmo o Steinbuch a coisa muda um pouco de figura. Afinal, esse aí não tem um espírito público muito desenvolvido. Boa viagem, que nos traga boas notícias porque os golpistas por lá estão bem ativos

Responder

Deixe uma resposta