Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Cafezinho na Copa: Poder ofensivo leva o Brasil às quartas

Por Pedro Breier

02 de julho de 2018 : 16h34

Por Pedro Breier

A postura do México em campo foi ousada, buscando propor o jogo desde o início.

A adoção de uma estratégia ofensiva pelo adversário é o cenário perfeito para o time brasileiro.

Com seu jogo eminentemente vertical, sustentado pelas combinações entre o habilidoso e impetuoso quarteto ofensivo, o Brasil agradece, de coração, quando o desafiante oferece algum espaço para as tramas ofensivas.

É claro que, como sempre na existência, há o outro lado da moeda.

O gosto pelo ataque – e a marcação alta – do México prevaleceu na metade inicial da primeira etapa, com o time de verde rondando perigosamente a meta de Alisson.

Aos 24 a maré começou a virar. Neymar fez sua primeira grande jogada na partida ao cortar dois zagueiros de uma vez e concluir para boa defesa de Ochoa.

O Brasil cresceu mas, apesar de criar algumas boas chances, o jogo foi para o intervalo com o placar em 0 x 0.

O zero foi tirado do placar logo aos 5 minutos da segunda etapa.

Neymar foi levando a bola da meia-esquerda para o meio, arrastando os defensores com ele. Com um tapa de calcanhar o camisa 10 deixou a bola limpa para Willian, que, em velocidade, driblou o zagueiro e cruzou de perna esquerda. O próprio Neymar, que criou a bagunça no sistema defensivo mexicano, escorou para o gol vazio.

O time brasileiro seguiu dominando as ações e ditando o ritmo da partida. Ochoa teve que trabalhar em dois bons chutes, de Paulinho e Willian. O México não produziu uma miséria chance clara de gol, sempre brecado pelo firme sistema defensivo de Tite.

Aos 42 o Brasil enfim respirou aliviado ao fazer o segundo, com Firmino, que recém havia entrado.

Após passe de Fernandinho, Neymar ganhou com facilidade dos zagueiros, botando na frente em velocidade, e bateu de bico. A bola rasteira tinha endereço certo mas foi desviada pelo goleiro Ochoa, sobrando na medida para Firmino chapar para o gol vazio e definir o 2 x 0 no placar.

Willian e Neymar vêm nitidamente subindo o nível das suas atuações. Neymar, com sua participação essencial nos dois gols brasileiros, foi o melhor em campo.

O Brasil reforça a autoridade inerente à pentacampeã mostrando um invejável poderio ofensivo, especialmente pela criatividade do quarteto de ataque.

O bom aproveitamento de Neymar, Coutinho, William e Jesus nos dribles é, em boa medida, responsável pela alta capacidade brasileira de furar as zagas e criar chances de gols.

Se não der zebra nas quartas, o provável encontro entre Brasil e França na semifinal – repetição de 2006, aquela do Roberto Carlos arrumando a meia e etc. – promete ser a final antecipada.

São as duas seleções que emergem das oitavas de final como favoritas à taça.

 

Pedro Breier

Pedro Breier nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo. É formado em direito e escreve n'O Cafezinho desde 2016, sendo atualmente um dos editores do blog.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Reginaldo Gomes

05 de julho de 2018 às 14h42

BRASIL X OTAN
Quem vencerá a batalha???
Meu palpite é que o Brasil irá golear a coitada da Bélgica , fora o baile e o vareio de bola.

Responder

augusto

03 de julho de 2018 às 10h39

O trofeu sinceridade da Copa por enquanto vai para…
Fellaini, o amigo do Marcelo ja que ambos usam o mesmo e pessimo cabeleireiro. O comprido cabeludo disse: ”Se a gente perdia do Japão, nao iamos poder descer do avião em Bruxelas”
O ja claro ‘ parti pris’ (partido tomado) da midia mundial contra o neymar jr. ja tomou de assalto tambem os VAR da Copa.
nAO que o garoto não encene coisas em grau excessivo, ele encena.
Mas nenhum video do que fazem os adversarios, nenhum detalhe em camera lenta dos pontapes e pisões, e muito menos uma revisãozinha de video.
Tenho certeza que a Fifa e seus sopradores de apito foram AVISADOS e prevenidos logo após aquele solene empurrão do suiço no gol de empate deles. Explico a involuntaria exposição do ‘crime’ de imediato no telao e na TV de origem foi vista na HORA POR UM BILHAOZINHO no minimo de pessoas… e viu-se que rei (a Fifa) estava nu… peladissimo. E a explicaçao dos VARios foi infantil, infantinica…” foi só um leve empurraozinho”. Pois é: empurrou no exato instante em que o Miranda flexionou os joelhos – quem vai pular faz isso – para subir. Isso mata o movimento.
Mas a Fifavar, niente… E dai em diante os videos so valem para os outros.
Podem estar certos que os jogadores do Brasil estao cientes disso e jogam com essa raiva adicional. Como se sabe a raiva exagerada cega, mas a bem colocada aumenta as forças.

Responder

Daikon

02 de julho de 2018 às 20h42

Japão campeão na educação
Japão campeão na saúde
Japão campeão na indústria https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_companies_of_Japan
Japão campeão na inteligência
Japão campeão na eficiencia
Japão campeão na tecnologia

Responder

Alvaro

02 de julho de 2018 às 17h50

PIG e confederações de futebol usam e abusam do futebol para iludir o povo brasisleiro, o que garante aos empresários interessados bilhões em contratos.
A classe média comemora os jogos nos bares inflada pelos cliches da pátria de chuteiras da grande mídia. Do outro lado da rua, a cena é chocante, pessoas a revirar as latas de lixo em busca de qualquer coisa para comer.
E o povo cada dia mais pobre. Sem perspectivas.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina