Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

Trecho da Capela Sistina. A criação. Crédito: Michelângelo

BTG Pactual: Bolsonaro vai a 33%, Haddad a 16% e Ciro a 14%

Por Miguel do Rosário

17 de setembro de 2018 : 08h00

A pesquisa FSP/ BTG Pactual divulgada hoje, com pesquisas realizadas nos dias 16 e 17 (baixe a íntegra aqui), mostram o descolamento dos três principais candidatos: Bolsonaro, Haddad e Ciro Gomes.

Bolsonaro subiu para 33%, Haddad para 16% e Ciro para 14%.

Geraldo Alckmin e Marina caíram para a segunda divisão: estão com em 6% e 5%, respectivamente, empatados com João Amoedo, que tem 4%.

O crescimento de Haddad já era esperado, e mesmo assim é surpreendente assistir a migração massiva de votos de Lula para seu substituto.

Chama atenção ainda a resistência de Ciro Gomes, mesmo com o avanço firme de Fernando Haddad sobre um eleitorado similar, impulsionado por generoso tempo de TV, uma quantidade bem maior de recurso de campanha, além do uso da imagem de Lula.

 

Haddad também assistiu a um crescimento vigoroso na pesquisa espontânea, para 12%, o que o descola de Ciro Gomes, que tem 8%, embora ainda muito atrás dos 30% de Bolsonaro.

O voto em Haddad é muito consolidado. Neste quesito, o petista está parecido com Bolsonaro. Os eleitores de Haddad estão bastante firmes.

O potencial de crescimento de Haddad é alto, vide que o percentual de eleitores lulistas dispostos a votar nele, por causa do apoio do ex-presidente, disparou para 30%.

O apoio de Lula, porém, traz também uma rejeição forte. Ainda há quase 60% (mais precisamente, 57%) dos eleitores que afirmaram que não votariam em Haddad “de jeito nenhum” em função do apoio de Lula.

Entre eleitores com renda familiar acima de 5 salários, 73% afirmaram que não votariam “de jeito nenhum” no candidato apoiado por Lula. Um percentual semelhante (74%) de eleitores com nível superior também não votaria “de jeito nenhum” em Haddad.

Essa rejeição se reflete no segundo turno. Bolsonaro obtêm sua melhor pontuação num confronto com Haddad. O capitão venceria o petista por uma diferença de 8 pontos: 46% X 38%.

Na disputa com Ciro Gomes, por sua vez, há empate rigoroso entre os dois em 42%.

Bolsonaro venceria Alckmin por 43% X 36%, uma diferença de 7 pontos.

 

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

22 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Francisco

17 de setembro de 2018 às 12h29

Se serve pra alguma coisa essa pesquisa por telefone realizada pelo FSB-BTG, banco fundado por Paulo Guedes, o posto Ipiranga do Bolsonaro, é para confirmar, junto e misturado ao vídeo do ‘sperneandis’ dado na enfermaria’ pelo aflito capitão de pijama, de forma a não deixar dúvida quanto a velocidade e intensidade, a anunciada transposição de votos “Lula” para Haddad.

Pra completar e sabermos de quem se trata, a responsável pela pesquisa, a agência de comunicação FSB, que, segundo Luiz Maklouf Carvalho, no artigo, “O Sujeito oculto”, by Notíciasdodireito, em 07/12/2015, traz em seu relatório anual, há mais de trinta anos: “A FSB domina o conjunto de atividades de relacionamento com a mídia” e “desenvolve interface com as áreas de opinião dos jornais.”
E se não bastasse, completa a ficha: “A amizade do dono da FSB com João Roberto Marinho, seu vizinho de condomínio em Petrópolis, região serrana do Rio, é mais antiga. “Eu conheço o João da vida toda, nós fomos colegas do Colégio Souza Leão, no Rio. A gente tem uma boa relação, eu gosto muito dele”, contou Brandão, na roda.”
‘Tutti buona gente’, sempre e completamente, desinteressada, né?

Responder

Serg1o Se7e

17 de setembro de 2018 às 11h38

AHHAHAHAHAHA
Essa foi boa!


Vendo Jair Bolsonaro e Fernando Haddad caminhando para um eventual segundo turno:

– Geraldo Alckmin diz que seguirá “com confiança e sem estresse”;
– Marina Silva afirma que “ainda há muita água para passar por debaixo da ponte”;
– Ciro Gomes soca repórter e o xinga de “filho da puta”.

Responder

progressista

17 de setembro de 2018 às 11h38

PT não ganha!! Vamos no voto útil!! Ciro 12!

Responder

Paulo

17 de setembro de 2018 às 10h21

Não entendo como o Ciro ainda consegue crescer com o tsunami Haddad…se isso continuar dá Bolsonaro em 1º turno…

Responder

    JC

    17 de setembro de 2018 às 11h57

    Isso é um indicador de que há um eleitorado no espectro progressista que quer propostas de mudanças mais concretas, mais sólidas e que foque no povo e no emprego. Não que o plano do PT não aborde isso. Mas o PT passou a maior parte da campanha eleitoral tendo que defender ou buscar alternativas para seu (então) candidato Lula. Por enquanto Haddad está crescendo no eleitorado lulista fiel. No eleitorado progressista que admira o Lula nas não se apega ao partidarismo, o Ciro é uma opção por apresentar aqueles pontos que citei no começo.

    Responder

Mané

17 de setembro de 2018 às 10h15

Se , por telefone ele já atinge este patamar ,imaginem no téte a téte , quando atingir o nordeste /norte ,e periferias das nossas metrópoles. O desespero pode ser medido nos editoriais ,na alta temperatura dos comentários ,e no vaivém das Bôlsas.

Responder

Luis Castro

17 de setembro de 2018 às 10h11

As pesquisas deles vão jogar para cima enquanto puderem Bolsonaro. Duvido que o Boçalnato esteja nos 30%.. Assim incharam a Marina até bem proximo da eleiçao, para depois ela despencar e Aécio subir como foguete com pesquisa deles colocando o mineiro com 10 pontos sobre Dilma. Paciência. Mas eles maia cedo ou mais tarde vão chegar aos resultados do Vox Populi. Ciro já está fora do páreo cresceu 1 ponto ou seja nada. Haddad sim dispara mesmo nas pesquisas deles e já tem seu lugar no segundo turno.

Responder

Luis Castro

17 de setembro de 2018 às 09h57

Calma gente! Pesquisa deles manipulada vão jogar pata cima en

Responder

CezarR

17 de setembro de 2018 às 09h49

Haddadd cresce, Ciro também em menor número e Bolsonaro cresce na mesma proporção do Hadadd. Há um risco seríssimo de primeiro turno. O final de semana não foi bom para o Ciro e ele pode ter sua rejeição aumentada. Podemos ter um Bolsonaro ganhando de barbada. Vamos ver no decorrer da semana.

Responder

Nilson Messias

17 de setembro de 2018 às 09h27

Nenhuma novidade no front. Haddad, também ultrapassará o filhote de ditadura. Sem outro golpe, o PT vai para quinta vitória. Torcida de eleitores é normal. Analistas, jornalistas optarem por candidato, normal. Agora, blogs fazer malabarismos com as informações como faz a mídia golpista não é legal. O papo furado é rejeição. Vejam as vitória de Lula e Dilma, rejeitados e eleitos.

Responder

    RICARDO SILVA

    17 de setembro de 2018 às 10h10

    Errar uma vez, tá! Duas vezes, aceitável! Agora, três vezes…seria de uma ignorância, uma falta de responsabilidade. de uma crueldade tamanha…qualquer coisa, menos tudo que leva a palavra “esquerda”. Acho que o Bolsonaro ganha no 1° Turno com mais de 70%, se não tivesse Bolsonaro e nennum outro candidato de direita raíz, com certeza seria na sequência…Amoedo, Alvaro Dias, CB Daciolo, Marina, Alckim, Ciro, Papagaio, Piriquito. Cachorro, Cabrito e depois da extinção da humanidade seria o PT.

    Responder

Marcelo

17 de setembro de 2018 às 09h09

Nao acredito nisso! Amoedo sem tempo nenhum de TV e sem nem ir aos debates corre o risco de ultrapassar o Alckmin que tem o centrão nas mãos e metade do tempo de TV

Responder

    Serg1o Se7e

    17 de setembro de 2018 às 09h34

    É o melhor candidato para o desenvolvimento do país a longo prazo dentre todas as opções disponíveis hoje. Infelizmente é praticamente desconhecido. Mas se fizer um bom trabalho nos próximos 4 anos, poderá ter chances reais na próxima eleição á presidência.

    Responder

    Francisco

    17 de setembro de 2018 às 12h40

    Acorde!
    Amoêdo, do Novo Partido dos Banqueiros’ (stand by do PSDB), é o candidato ‘stand by’ do Geraldo.
    Preste atenção no quanto está a aparecer em todos os órgãos da mídia golpista, principalmente na Globo, principalmente a partir de agora, confirmado que Geraldinho já é carta fora do baralho eleitoral.

    Responder

Benoit

17 de setembro de 2018 às 08h42

São mesmo significantes os avanços do Haddad que chegou ao segundo lugar nas intenções de votos e ficou com a vaga para o segundo turno que era disputada com o Ciro, a Marina e o Alckmin. Mas por outro lado o Haddad e o Ciro juntos têm menos votos do que o Bolsonaro no primeiro turno e o Haddad perde do Bolsonaro no segundo turno. Se o único objetivo de alguns seguidores do PT era ganhar do Ciro, então eles já estão tendo sucesso no momento. Resta ver se o Haddad conseguirá superar a rejeição forte ao PT e ao Lula e a transferência da rejeição para ele de modo a ter ainda chances de ganhar o segundo turno contra o Bolsonaro, um candidato que também provoca rejeição.

(enviei uma outra versão deste comentário há uma meia hora que não apareceu, ele foi reescrito para não aparecer como comentário igual)

Responder

    JC

    17 de setembro de 2018 às 08h56

    É uma pesquisa por telefone. Essas pesquisas tem dado margens maiores ao bolsonaro do que ibope e datafolha obtém. A mais confiável ainda é a do datafolha, por ter estrutura pra fazer pesquisas presenciais com um maior número de entrevista. A tendência está evidenciada na pesquisa btg. Os valores numéricos ainda são mais confiáveis pelo ibope/datafolha.

    Responder

      RICARDO SILVA

      17 de setembro de 2018 às 09h52

      Essa pesquisa do BTGPactual até agora é a mais coerente, porém, continuam errando na possibilidade de 2° TURNO. Alckmin, por sua vez ao invés de atacar o CIRO, HADDAD e MARINA para garantir um segundo lugar, preferiu atacar o bolsonaro e se deu mau, o resultado acabou beneficiando o próprio bolsonaro que acabou sendo vitima de sua campanha agressiva levando uma facada, o tornando ainda mais conhecido e fez com que as pessoas pesquisassem sobre quem é de fato JAIR BOLSONARO, e descobriram que ele tinha razão em quase todas as suas brigas, e pelo fato de ter 27 anos no congresso e não se envolver em corrupção, algo, inimaginável no cenário atual, ex: TIRIRICA, o palhaço incoerente que pediu pra sair antes das repercussões de seus votos na direção de partidos envolvidos em corrupção. CIRO, HADDAD e ALCKMIN, qualquer um desses se tiver segundo turno, vão sofrer nas campanhas pelo fato de todos estarem envolvidos em corrupção e processo criminal. Não acredito no voto eletrônico e nessas eleições será impossível fraudar as urnas, acho um risco muito grande de acabar com esse pouco de paz que nos resta caso fraudem as urnas, será um colapso e uma possível intervenção militar acontecer será ainda maior no caso de um novo governo de esquerda. Hoje, o Brasil pede mudança, e na minha visão o BOLSONARO representa essa mudança, cito sua evolução como ser humano, sua equipe de ministros isentos e o plano de governo apresentado, dentro da realidade e sem enganar o povo. Vemos nos outros candidatos as mesmas falas de sempre, nada de diferente, agora mais ainda, o povo não aguenta mais assistir promessas sabendo que o país está quebrado, isso nos reflete uma mentira descarada e sem vergonha nenhuma. fico por aqui e só pra finalizar, ainda não achei um eleitor de MARINA, CIRO e ALCKMIN, achei do LULA, mais como ele está preso, como pode essas pesquisas colocarem ele com mais de 5% das intenções de voto? Fic a reflexão.

      Responder

        JC

        17 de setembro de 2018 às 10h29

        Você está louca, querida!

        Responder

      José João da Silva.

      17 de setembro de 2018 às 10h06

      Vejo equívocos em sua análise pois VC desqualifica a BTG que já é bem vista e inclusive através de divulgações dela causou-se posições de investidores trocando de lado no que se diz respeito a preferência de nome à assumir o Ministério da fazenda.

      Responder

        JC

        17 de setembro de 2018 às 10h39

        Não. Sou pragmático. Não existe isso de pesquisa por telefone ser mais expressiva. Eu não tenho telefone fixo. Eu não atendo celular durante o dia. Quantas outras pessoas não vivem na mesma situação? Pesquisa por telefone sempre tende a dar um resultado mais expressivo para os candidatos que vão bem entre os eleitores de de maior renda. O eleitorado lulista é composto por uma expressiva parcela de gente de baixa renda. São os “esquecidos” com quem o Aécio não contava no segundo turno e foram o diferencial para a vitória da Dilma em 2014. Eu não desqualifiquei pesquisa BTG. Só acho que ela indica uma tendência mas que não dá pra dizer que os números são fiéis à realidade

        Responder

    Carcará

    17 de setembro de 2018 às 09h22

    Deixa de ser mentiroso : ” se o único objetivo de alguns seguidores do PT era ganhar do Ciro… ” Pato gordo debochado !

    Responder

Benoit

17 de setembro de 2018 às 08h14

Realmente são significantes os avanços do Haddad que chegou ao segundo lugar nas intenções de votos e ficou com a vaga para o segundo turno que era disputada com o Ciro, a Marina e o Alckmin. Mas por outro lado os votos conjuntos do Haddad e do Ciro no primeiro turno não alcançam os votos do Bolsonaro e no segundo turno o Haddad perde do Bolsonaro. Parece por vezes que o único objetivo de alguns seguidores do PT era ganhar do Ciro, o que no momento eles conseguem. Resta ver se o PT conseguirá superar a rejeição forte ao PT e ao Lula e a transferência da rejeição para o Haddad de modo a ter ainda chances de ganhar o segundo turno contra o Bolsonaro, um candidato que também pode provocar rejeição. Está até parecendo a disputa entre a Hillary Clinton e o Trump.

Responder

Deixe uma resposta