Bolsonaro e Haddad na Redenews

Datafolha confirma Ibope: Bolsonaro avança no 1º e no 2º turnos

Por Miguel do Rosário

02 de outubro de 2018 : 19h31

As teorias de conspiração sobre o Ibope não duraram um dia. O Datafolha, com pesquisa feita nesta terça 2, acaba de confirmar a tendência mostrada no Ibope, de um avanço expressivo de Bolsonaro, no 1º e no 2º turnos.

No 1º turno, Bolsonaro cresceu 4 pontos, e chegou a 32%. Haddad oscilou 1 ponto para baixo, e tem agora 21%.

Num eventual 2º turno com Haddad, o capitão cresceu 5 pontos e passou de 39% para 45%, ao passo que Haddad caiu 3 pontos, de 45% para 42%. O placar ficou Bolsonaro 45% X 42% Fernando Haddad, com 12% de votos nulos e brancos.

O Datafolha fez mais um cenário de segundo turno entre Ciro e Haddad. Ciro foi de 41% a 46%, Haddad caiu de 35% para 32%.

A rejeição a Haddad cresceu para 41%, aproximando-se dos índices de Bolsonaro, que atingiram 45%.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

119 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Mané

03 de outubro de 2018 às 10h57

Lá do Tijolaço; então chegamos a conclusão que , no final de semana passado , as multidões de mulheres que foram às ruas , pedissem # elesim .o Bolsonaro cairia 5 pontos!!! É isso ? Não brigo com números ,mas com a lógica de se chegar a eles. Alguém poderia me explicar,pois não consigo.

Responder

    Alan Cepile

    03 de outubro de 2018 às 12h04

    Já foi explicado mais abaixo, aparentemente o movimento #EleNão foi entendido pela população como um “Bolsonaro não PT sim”, logo, provavelmente o anti petismo é mais forte que o anti bozo.

    Responder

Marcos Videira

03 de outubro de 2018 às 09h34

PORQUE O FASCISTA CRESCEU:
No sábado, multidões fizeram a manifestação #EleNão.
Eleitores associaram o movimento ao voto no PT (o outro polo)
Para impedir a volta do PT, decidiram votar no fascista.
O ódio antipetista alimenta o fascismo.
Só uma terceira via derrota o fascista.

Responder

Adão

03 de outubro de 2018 às 09h04

Mas se essas pesquisas estiverem sendo combinadas. Sinceramente essas pesquisas não devem estar certas.
Ou então ninguém gosta de mulher é aprova homem que bate em mulher. Vão votar no bolsonaro porque ele aprova o espancamento de mulheres.
Ou então são crentes a mando de pastores votando no bozo.

Responder

    Ricardo Cebalho

    03 de outubro de 2018 às 09h42

    Esse Miguel do Rosário presta um deserviço para a esquerda agora ta vibrando com a subida fabricada de Bolsonaro, por despeito por Ciro não estar no lugar de Haddad.

    Responder

      Miguel do Rosário

      03 de outubro de 2018 às 10h13

      Não estou vibrando. Muito pelo contrário. Este é um cenário contra o qual venho lutando há meses. Mas tem militante petista que prefere me atacar do que ouvir uma opinião diferente da “oficial”.

      Responder

    CezarR

    03 de outubro de 2018 às 10h04

    Meu caro, o brasileiro é conservador! Conservador nos costumes, para nosso azar e não liberal na economia, para nossa sorte. Os MBL´s e afins fizeram o diabo com as imagens de algumas mais exaltadas no movimento, como as feministas seminuas que castravam o boneco do Bolsonaro ou as feministas que pichavam muros seminuas. Isso tem um impacto terrível! O maior ódio à esquerda hoje não é relativa a área econômica, mas aos costumes. O identitarismo matou a esquerda!

    Responder

    Serg1o Se7e

    03 de outubro de 2018 às 11h59

    Explica esse “aprova o espancamento de mulheres”, por favor.

    Responder

      JOÃO BATISTA

      03 de outubro de 2018 às 15h46

      Aprovam aquele que é o anti-pt.
      As posições dele sobre costumes entram como plus no pacote, para alguns segmentos, ou são secundárias para os demais.
      Parece incrível, mas é a foto do momento.

      Responder

Marlin

03 de outubro de 2018 às 08h53

Votei no PT nas 4 últimas eleições. Em 2014, votei em Dilma por puro realismo, porque aquele era o voto do possível, era o que tínhamos. Era ela ou Aécio. Nessas eleições, pelo mesmo motivo, votarei em Ciro. Ele é o voto do possível. Ele é quem aplica a maior e mais indiscutível derrota ao fascista. Mas esse anda longe de ser o único motivo. E a governabilidade? Como Haddad vai governar, se possivelmente terá contra si, além de grande parte do congresso, a elite, a classe média quase como um todo e, como se não bastasse, agora também uma boa fatia das classes menos favorecidas? Sim, porque ao contrário do que houve em eleições passadas, Bostonaro conseguiu dividir até estas, em nome da insegurança, a única pauta de sua agenda, tirando o cu alheio, claro. A meu ver, a medida mais digna a ser tomada pelo PT seria ir deitar-se, repensar-se, autoavaliar-se e reorganizar-se. Depois, quando nossas pretensões fascistas e o antipetismo amainasse, poderíamos retornar com o PT.

Responder

julio

03 de outubro de 2018 às 08h34

Se os estratos da última pesquisa estiverem corretos, corremos o risco da eleição ser decidida em primeiro turno. O problema maior é que o povo já está de saco cheio e, infelizmente, resolveu apostar em quem está na frente. Cultura machista, religiosidade, apelo moral e a questão segurança tem sido a chave da campanha do adversário que agrada a maioria. Os demais partidos não se prepararam para esses temas ensaiados há muito tempo. Agora, se alguém souber de algum instrumento que possa frear esse apelo na reta final, eu desconheço.

Responder

Jandui Tupinambás

03 de outubro de 2018 às 08h14

Estou dizendo a mais de 1 mês que esta é uma eleição de 1 turno só. É natural a subida de Bolsonaro e, com certeza, a subida de Haddad também será acusada em outras pesquisas até sábado.

E que assim seja pois um segundo turno entre Bolsonaro-Globo-LavaJato-STF x Haddad pode ser um prenúncio das trevas.

E acalmem-se os progressistas. Notaram que a pesquisa do Data folha tirou 1% de Boulos, 1% de Vera e 1% de Haddad e jogaram em Bolsonaro? Eleitor do PSTU entrou em crise existencial e mudou seu voto para Bolsonaro?? Tá bão….

Vamos à luta, vamos pra rua fazer corpo a corpo! Precisamos vencer no primeiro turno. Segundo turno será uma batalha bem mais complexa e difícil de se ganhar.

Responder

    Elena

    03 de outubro de 2018 às 08h20

    Pois é, do jeito como as coisas estão o jornalista Leandro Fortes publicou o seguinte em seu Face:
    “Eu tenho grande apreço por Ciro Gomes, um político a quem admiro e cogitei votar, já no primeiro turno. Digo “cogitei” porque, agora, não há mais tempo para isso.

    O que temos pela frente é um embate civilizatório que irá nos definir como sociedade, por muitos anos.

    Agora, seria hora de Ciro renunciar e se unir a Haddad para evitar o triunfo do fascismo. É preciso pensar nisso como o gesto de grandeza que é, e não uma capitulação, como muitos querem que seja.

    Ciro, apesar de suas recorrentes diatribes, é um político honrado e um democrata do qual o Brasil se orgulha. Estarei sempre entre os que o defendem e admiram.

    Por isso, mantenho minha fé de que ele, como seus eleitores, irão compreender a dimensão dos tempos em que vivemos.

    Temos pouco tempo”.
    Concordo com vc, Leandro Fortes, mas não espero tanta grandeza de Ciro.
    https://www.diariodocentrodomundo.com.br/ciro-por-leandro-fortes/

    Responder

      CezarR

      03 de outubro de 2018 às 10h41

      Pra que o Ciro renunciar agora, se todo voto não Bolsonaro ajuda a ter segundo turno? Conversinha fiada!

      Responder

    Alan Cepile

    03 de outubro de 2018 às 08h34

    E o que eu vinha dizendo desde o início começa a aparecer de forma explícita agora, lulistas votando em Bolsonaro!…

    Lembram daqueles 4% que toda pesquisa apresentava e ninguém dava bola? Pois é, aumentou!

    E agora pedem voto na 3ª escolha do PT???? Quanta cara de pau heim….

    Responder

    Paulo

    03 de outubro de 2018 às 10h08

    Ok fazer o corpo a corpo, mas não vá com a camisa do PT ou lula livre, sua família te ama e quer vc inteiro qdo voltar pra casa.

    Responder

      JOÃO BATISTA

      03 de outubro de 2018 às 15h51

      Boa!
      Kkkkkkkk

      Responder

Ricardo

03 de outubro de 2018 às 07h02

Ao que tudo indica, Os institutos de pesquisas resolveram dar os números reais a 04 dia do pleito para nāo caírem em total descredibilidade. Bolsonaro representa a revolta do povo Brasileiro contra o PT e tudo de ruim que o Palloci declarou em sua delaçāo. Todo mecanismo corrupto vai ruir e os esquemas de dinheiro facil da Administraçāo Pública vai ser estancado; surje dai ódios, rancores e sentimentos ruins daqueles Capitalistas de Estado que só sabem se locupletar da coisa pública. Tomara que o PSL e os partidos de direita consigam eleger muitos senadores e deputados. A batida vai ser forte nos proximos 04 anos.

Responder

Tamosai

03 de outubro de 2018 às 04h11

Para os progressistas que estão perplexos, eu digo: muita calma!
Primeiramente porque esses resultados de pesquisas podem mudar. Com factoides, com vazamentos a favor dos fascistas, mas também conscientizando os indecisos, desmascarando notícias falsas, denunciando o favorecimento dos fascistas pela mídia, esclarecendo sobre os riscos do fascismo, debatendo dentro de um clima de respeito e de democracia. Na verdade, esses debates já deveriam ter ocorrido muito antes, mas o sistema eleitoral/mídia deixa isso para as últimas semanas. Isso deixa as eleições extremamente emocionais, quando deveriam ser realizadas num clima mais racional e de reflexão.
Em segundo lugar porque estamos ainda no primeiro turno. Depois do primeiro turno naturalmente vão ocorrer composições tanto do lado fascista, como do lado progressista. Vamos ter algumas semanas para aprofundar os debates e decidir entre as duas opções que restarem para o segundo turno.
Nada está decidido, exceto que temos que estamos numa encruzilhada que pode gerar consequências dramáticas para o país. Talvez até piores do que o governo Collor.
Além de calma, o lado progressista vai precisar de muita garra e sentimento. A racionalidade é importante, mas não devemos desprezar o lado emocional, para que possamos conquistar corações e mentes. Os fascistas de baseiam em argumentos absurdos, falsas verdades, emocionalismo/fanatismo e para desmontar isso não basta argumentação racional. O emocional é importante também.

Responder

Fábio Deji

03 de outubro de 2018 às 01h08

Por esse mesmo Datafolha o Lula tinha por volta de 40%. Calma que Haddad ainda tem margem pra crescer bastante. Ciro por outro lado já atingiu seu teto já tem meses.

Responder

    Brasileiro da Silva

    03 de outubro de 2018 às 01h13

    Sonhae é gratis. Realidade é Andrade caindo

    Responder

      Brasileiro da Silva

      03 de outubro de 2018 às 01h14

      *sonhar

      Responder

      joao carlos

      03 de outubro de 2018 às 07h21

      apoiores de Andrade nao conseguem ver o movimento fortíssimo anti petista, que é visto repulsivo até por progressistas. PT está elegendo fascismo por insistir em liderar esquerda, liderando o brasil para a total bancarrota. É tao forte o antipetismo que Bozo pode até ser eleito no primeiro. Ele continua crescendo e nada indica que vai parar. lamentável a realidade da esquerda brasileira. estou convencido que última esperança é pt renunciar a candidatura

      Responder

    Alan Cepile

    03 de outubro de 2018 às 08h15

    E desses 40% a terceira escolha do PT só tem a metade….

    Responder

luis castro

03 de outubro de 2018 às 00h28

Tudo armação dos Ibope e DataGlobo para empanar o brilho das mega manifestações de sábado cujo slogan foi: Ele não. O pior são aqueles que sucumbem rapidamente e acham que trocando Haddad por Ciro ganham do Bolsonaro, Se contradizem quando afirmam que o antipetismo é o problema do Haddad e será o problema de Ciro ou qualquer outro que receber o apoio do PT e de Lula. Se isso fosse verdade, o Ciro ou Marina é que estariam no segundo lugar já que disputam por outros partidos, como o PDT e Rede, que criticam Lula e os governos do PT. Na verdade, a disputa hoje é entre o petismo Haddad e antipetismo, cujo lugar já está ocupado por Bolsonaro, Tanto é verdade que os outros candidatos seja de direita ou de esquerda foram simplesmente rifados da disputa.

Responder

joao carlos

03 de outubro de 2018 às 00h25

olhando vários iludidos culpando pesquisa e falando que Andrade ta melhor que ” pesquisa golpista”. Na verdade vejo bozo com ainda mais votos dia 8 do que Ibope e datafolha ainda não conseguiu captar, o crescimento do bozo ainda nao acabou, ele continua crescendo e o mais grave sua rejeição está caindo levemente. Andrade nao ganha do facista e isso é tudo.

Responder

    Brasileiro da Silva

    03 de outubro de 2018 às 00h27

    Parabéns pela análise.

    Responder

    Cristiano

    03 de outubro de 2018 às 00h51

    Ainda não é o momento de esmorecer. É preciso lucidez e muita força para chegada final. Votos se decidem no último momento, haja vista pesquisas passadas e resultados passados de eleições passadas. Realmente não devemos nos iludir com esses resultados ainda. Treino é treino e jogo é jogo.

    Responder

      gN

      03 de outubro de 2018 às 01h10

      Pq a esquerda sempre fica com esse papo de lucidez? “A lucidez de fulano…”, “como sempre a lucidez de ciclano…”, coisa bizarra

      Responder

        Mané

        03 de outubro de 2018 às 11h10

        ……mas ,sempre ganhamos !!!

        Responder

Leo Oliveira

03 de outubro de 2018 às 00h06

O que se convencionou chamar de Centro ainda pode ganhar essa eleição. Embora seja uma engenharia complicadíssima, o Ciro pode já no primeiro turno ter o apoio da Marina, Alckmin e até mesmo do Álvaro Dias, consolidando seu nome contra o Bolsonaro.

A ninguém, exceto ele próprio, interessa o Bolsonaro na presidência, pois seu governo, certamente desastroso, traria consequências negativas para todos.

Em situações de anormalidade, exigem uma reação anormal. Não adianta o Alckmin ainda acreditar que vai chegar, pois não dá, o eleitorado tradicionalmente tucano fechou com o Bolsonaro duma maneira doentia, não tem como curá-los em poucos dias.

Para o PT, seria a salvação ficar mais alguns anos na oposição.

O que os fanáticos petistas, cegamente ambiciosos pelo poder, não entenderam na estratégia do Jaques Wágner, que é alguém qualificado, tanto que destruiu o carlismo na Bahia. O Partido dos Trabalhadores precisa deixar de ser vidraça, pois isso tem causado um desgaste incomensurável não só ao partido, mas a esquerda em si. Ou seja, as pessoas precisam sentir saudades dos governos petistas, não sentir ódio quando pensar neles.

Se a esquerda tiver sorte, o Ciro chega ao segundo turno e ganha a eleição. Do contrário, o PT terá extrema dificuldade de governar, precisando reajustar as contas públicas num curto espaço de tempo, sem pode fazer muita coisa, vendo sua rejeição aumentar a cada dia. Ou o pior cenário de todos, que nunca esteve tão próximo de acontecer: vitória do Bolsonaro, perseguição política, até mesmo execuções de adversários.

O Lula errou muito nos últimos anos nas suas articulações políticas, prova maior disso foi o golpe/impeachment contra a Dilma.

Depois não adianta chorar para a ONU.

Responder

    Lucas Almeida

    03 de outubro de 2018 às 09h53

    Cara, análise brilhante. Nem tenho o que acrescentar.

    Responder

CezarR

02 de outubro de 2018 às 23h25

Reproduzo aqui as palavras de Gustavo Castanon. Todo democrata progressista tem o DEVER de votar Hadadd num eventual segundo turno com Bozo, mas todo democrata progressista tem também o DEVER de votar Ciro, que melhor vence Bolsonaro no segundo turno, já no primeiro. O resto é canalhice!

Responder

    Damião Bonfim

    03 de outubro de 2018 às 00h06

    A rejeição a Ciro, segundo IBOPE e DataFolha, é baixa. Ciro vence a qualquer dos principais concorrentes num eventual 2º turno. Aparece como a segunda opção de voto, mas por esses institutos, não sai de sua própria margem (isso é muito estranho!). É provável que a realidade não seja bem essa (Ciro é odiado pelo mercado. É difícil imaginar que esses institutos ousem ao menos sugerir que a diferença dele para Alckmin é MUITO superior à margem de erro, isso porque, ficaria muito claro ao eleitor que a 3ª via é ele (Ciro). A alta e ascendente rejeição de Haddad poderia indicar que o único jeito de evitar Bolsonaro, seria voto em Ciro (o que as pesquisas oficiais já mostram meio que à força). Não parece razoável que Ciro tenha apenas 11% de intenção de voto. Se alguém deseja votar no Ciro, mas acha que só Haddad pode chegar ao 2º, pode estar fazendo o jogo de outros interesses. Voto em Haddad, somente se ele for para o 2º turno, porque no 1º, voto no projeto que acredito, não no que as pesquisas querem que acreditemos. Ciro 12! (Ciro é muito mais competitivo que Haddad).

    Responder

      joao carlos

      03 de outubro de 2018 às 00h17

      pare de culpar instituto de pesquisa, isso é como atacar um moinho de vento.

      Responder

      Cristiano

      03 de outubro de 2018 às 00h21

      Muito boa análise. Além de tudo tem se mostrado o mais preparado, basta verificar suas entrevistas, debates, propostas de governo e próprio domínio sobre conhecimento geral de variados assuntos. Conhecedor dos problemas do Brasil e apresenta soluções para cada um deles.

      Responder

        JOÃO BATISTA

        03 de outubro de 2018 às 02h21

        É 12 no primeiro turno.
        É 12 no segundo turno.

        É Ciro 12!

        Responder

    Brasileiro da Silva

    03 de outubro de 2018 às 00h29

    Concordo

    Responder

    Serg1o Se7e

    03 de outubro de 2018 às 08h23

    “Progressista” é um eufemismo sensacional para “vanguarda do atraso”.

    Responder

Leo Oliveira

02 de outubro de 2018 às 23h17

Pesquisas erram. Num momento de grande instabilidade e euforia emocional, erram ainda mais, dessa vez não vai ser diferente, ainda mais tendo como protagonista Bolsonaro, que é um voto com razões inconscientes, como um gatilho despertado por razões não muito claras, um mistura de raiva, frustração, ódio, mas mesmo os motivos desses sentimentos não são claros.

Em 2014, faltando 3 dias para as eleições, o Ibope divulgava pesquisa na qual o Aécio tinha 19%, ele terminou o primeiro turno com 33%. Em 2010, os principais institutos davam vitória da Dilma no primeiro turno; erraram menos, mas erraram, já que ela terminou com pouco mais de 46%, quando o Ibope a dava 52%.

Levando isso em consideração, tá mais ou menos claro que o Ciro ou o Alckmin vão crescer nos últimos dias, talvez esse crescimento só venha a ser captado com clareza na boca de urna. A dúvida é saber se será suficiente para mudar o cenário do segundo turno.

Crescendo igual ao Aécio, Ciro ou Alckmin podem chegar a quase 20% dos votos, um empate técnico com Haddad. Obviamente, nas campanhas, os responsáveis pelos próximos passos de cada candidato, sabem disso, só devem estar discutindo qual a principal maneira de absorver um eleitorado bastante volátil e incerto.

Para o Ciro, a principal e óbvia estratégia é capturar o voto trabalhista do desempregado nas grandes cidades ou do subempregado, estes encontram-se tão desanimados que nem falam em votar, mas podem, num último momento, escolher um candidato que, se não tocar o seu coração, os façam refletir um pouco sobre o futuro breve. Esse eleitorado seria, em condições de normalidade, do PT, mas se o Ciro souber, sem ser excessivamente agressivo com o Haddad, comunicar-se, tem chances de inflar seus números finais.

Ao Alckmin, resta o impossível, mostrar-se mais experiente e preparado que o Bolsonaro. Como fazer isso num cenário de irracionalidade, nem os teóricos com as ideias mais avançadas sobre psicologia das massas, devem saber.

Nunca foi uma eleição fácil, não será dessa vez, onde falta para a esquerda a figura do Lula. Sem a sua voz, ocorre uma ainda maior confusão na cabeça do eleitor, muitos se dividindo entre o desalento e o desespero, ou seja, presas fáceis para o discurso da extrema-direita, que somente viceja em situações de quase histeria coletiva.

Responder

Francisco Vidal

02 de outubro de 2018 às 22h42

Ciro Gomes 12!
Pela esperança de que este país, como sonhavam Brizola, Darci Ribeiro e tantos outros, possa um dia se tornar uma nação de fato soberana.
É isto ou se tornar um protetorado dos Estados Unidos ou da China.
Chega de lambanças, corrupção e rentismo tucano-petista!
,

Responder

Pedro Lourenço

02 de outubro de 2018 às 22h20

Eu nunca quiz comentar aqui a preferência do blogueiro e os simpatizantes deste blog, mas uma coisa eu acho engraçado, todos os Ciristas aqui tendem a colocar toda a culpa do fracasso da aliança entre eles no PT , será que mesmo depois de tantas contradições no discurso do Ciro, seus erros grosseiros de pré campanha, culpa é toda do PT ??

Responder

Rosa

02 de outubro de 2018 às 22h15

Vamos às ruas por um pais sem ódio, pelos direitos dos trabalhadores, pela soberania nacional, por um pais justo.

Haddad 13.

Responder

    Brasileiro da Silva

    02 de outubro de 2018 às 22h21

    Ir as ruas por Andrade ??? Ele não conseguiu convencer nem o povo pobre de SP. Esquece isso.

    Responder

NeoTupi

02 de outubro de 2018 às 21h49

Eu não me preocupo com essas pesquisas de hoje.
Haddad sofre ataques de todos os adversários e até de Moro, e mesmo assim resiste m segundo lugar consolidado. Daqui a 2 ou 3 dias ele volta a subir de novo, mesmo nas pesquisas piguentas.
Bolsonaro pode estar apenas recebendo uma espécie de voto útil de direita, como o que votou no Aécio em 2014. Aécio teve 30% dos votos gerais no primeiro turno em 2014 (33,5% de votos úteis).
No segundo turno Bozo não terá como se esconder. Terá que se expor e terá suas contradições expostas: votações anti-povo, declarações do vice e do posto ipiranga. Será como vampiro que derrete na luz do sol, pois o projeto do Bozo é continuação do Temer. Corre o risco de ter menos votos no segundo turno do que no primeiro.
Haddad conquistará votos até de eleitores que votaram em Bozo no primeiro turno pensando que era uma coisa e vendo que é outra.

Responder

    Brasileiro da Silva

    02 de outubro de 2018 às 21h53

    Não vai ser tão fácil assim Andrade é fraco. O PT é estigmatizado pela corrupção. Lembre-se do resultado do Andrade em SP em 2016. Ele perdeu em todas as faixas mais pobres.

    Responder

      Cristiano

      02 de outubro de 2018 às 22h15

      AINDA NÃO É O MOMENTO DE ESMORECER. ESTES GRÁFICOS DO IBOPE E DATA FOLHA ESTÃO MOSTRANDO VÁRIAS INTERPRETAÇÕES. NÃO PODE UMA CURVA TÃO ASCENDENTE DE UM DIA PARA O OUTRO RESOLVER INVERTER PARA QUEDA. TÁ PARECENDO BOLSA DE VALORES. OUTRAS PESQUISAS MENOS FAMOSAS MOSTRAM UM CENÁRIO APARENTEMENTE MAIS REAL.

      Responder

        Brasileiro da Silva

        02 de outubro de 2018 às 22h19

        Curvas ascendentes tem tetos, não existe subida infinita.

        Responder

          Cristiano

          02 de outubro de 2018 às 22h22

          É mais o teto chegou muito rápido. É só analisar.

          Responder

            Brasileiro da Silva

            02 de outubro de 2018 às 22h24

            Ou o crescimento foi muito rápido.

            Responder

              Cristiano

              02 de outubro de 2018 às 22h30

              Para um crescimento rápido, uma parada ou queda brusca é ponto fora da curva. O gráfico mostra isso.

              Responder

        JOAO BATISTA

        02 de outubro de 2018 às 22h30

        Estratégia petista de migrar votos de lula para haddad não ocorreu até agora.
        lula tendia a 41% e haddad está com 21%.

        É Ciro 12!

        Responder

      NeoTupi

      02 de outubro de 2018 às 23h18

      Em 2014, o PT enfrentou este mesmo estigma e pior porque o eleitor não tinha anticorpos para compreender aquela nova realidade. E mesmo assim Dilma venceu. E olha que Dilma se comunica pior do que Haddad e era situação, o que sempre dá desgaste por ser vidraça. Hoje o eleitor já percebeu que todos os partidos eram iguais ou piores do que o PT. E Haddad é oposição ao governo Temer, o mais impopular da história. Bozo é que é continuidade da política econômica de Temer.

      Responder

      Serg1o Se7e

      03 de outubro de 2018 às 08h25

      E em praticamente todas as urnas apuradas.

      Responder

Luis Castro

02 de outubro de 2018 às 21h45

Calma gente! Essas pesqusas Ibope e Datafalha fazem parte de um pacote de maldades que já eram esperados nesta reta final de campanha. É claro qie elas são manipuladas e o propósito é quebrar a moral, jogar água na fervura justamente quando a militância resolve sair as ruas em gigantescas manifestações para gritar em pleno pulmão Ele não. No momento seguinte saem as duas pesquisas atreladas aos golpistas e na contramão de outras invertem os papeis o que estava parado Bolsonaro cresce e o que vinha crescendo em ritmo consistente oscila um ponto para atrás. Me engana que eu gosto. Prática manjadissima de frear o agito popular. Nao caiam nessa. Quero ver elas Ibope e Data manterem esses numeros até sabado, quando saberemos o resultado mais próximo da verdade pela Vox Populi. Nada de esmorecer é isso que os golpustas querem, se Bolsonaro estivesse com essa bola toda eles não iam desenterrar o Moro-Globo e o Palloci.

Responder

    Cristiano

    02 de outubro de 2018 às 22h20

    Muito boa análise, basta lembrarmos de eleições passadas, onde os números ficaram mais fidedignos praticamente em pesquisas de véspera.

    Responder

Fábio Deji

02 de outubro de 2018 às 21h18

O mais engraçado é que essa disparada na rejeição do Haddad também é culpa do Ciro e daquela vice horrenda dele.

Responder

    CezarR

    02 de outubro de 2018 às 21h23

    Seu filho da puta! Quando ela foi expulsa do PMDB defendendo a Dilma até o fim, onde estava o frouxo do Haddad? Safado, canalha!

    Responder

      Brasileiro da Silva

      02 de outubro de 2018 às 21h31

      Pegou pesado, mas ele mereceu

      Responder

      Marcelo

      02 de outubro de 2018 às 21h41

      Sabe o que Haddad fez depois do impeachment? Eu sei. Destilou veneno contra a Dilma, em artigo à Piauí. Ele a culpa por ter perdido a re-eleição. Inclusive, foi bastante criticado pela postura por setores do PT. Mas parece que petista não tem memória mesmo.

      https://jornalistaslivres.org/teria-haddad-aprendido-mesmo/

      Responder

        Francisco Vidal

        02 de outubro de 2018 às 22h49

        Foi nessa entrevista-análise que ele previu uma disputa presidencial brasileira entre a direita e a extrema-direita?
        Ou entre a extrema-direita e a extrema-finança, à moda da França? Rimou?
        Será que ele estava antevendo uma disputa entre o PeTebas e o Projeto de Fascismo?

        Responder

      Francisco Vidal

      02 de outubro de 2018 às 22h03

      Pegou pesado mesmo!
      Você não costuma agir assim.
      Mas os petistas nos deixam exasperados.
      É muita cara de pau!
      Eles mentem que nem sentem.
      Katia Abreu, naquele processo do golpe, foi uma grata surpresa para mim. Foi com Dona Dilma até o fim.
      Aí vem um militante profissional que só leva em conta as necessidades eleitorais imediatas…
      Difícil! Muito difícil!

      Responder

        CezarR

        02 de outubro de 2018 às 23h21

        Quem a essa altura do campeonato vem criticar a Kátia Abreu, que foi um leão defendendo a Dilma, merece ir para um dos Campos de concentração do Bolsonaro!

        Responder

    Brasileiro da Silva

    02 de outubro de 2018 às 21h25

    Para ptminiom, tudo é culpa dos outros. Nunca deles….

    Responder

    Marcelo

    02 de outubro de 2018 às 21h27

    Ciro chama o Bozo de nazista e ele não desceu um ponto sequer. Daí ele faz críticas bem mais leves a Haddad, e a culpa da queda do Haddad é toda dele.

    Responder

      Brasileiro da Silva

      02 de outubro de 2018 às 21h30

      Já viu ptminiom assumir algo? Esse pessoal foi criado com a avó. Eles nunca tem culpa.

      Responder

    JOAO BATISTA

    02 de outubro de 2018 às 21h56

    Equívoco apontar para Ciro.
    O erro está na estratégia petista.
    Lula tendia a ter 41% de intenção de votos.
    Haddad está com 21%. M
    A migração de votos não ocorreu.
    Números do Datafolha, do início até 01/10:
    Bolsonaro subiu 17 pontos;
    Haddad subiu 17 pontos;
    Ciro subiu 1 ponto;
    Marina caiu 12 pontos;
    Alckmin ficou onde estava.

    Responder

      JOAO BATISTA

      02 de outubro de 2018 às 22h13

      Bolsonaro subiu 10 pontos.

      Responder

      Alan Cepile

      03 de outubro de 2018 às 08h23

      Eu dizia isso aqui desde o começo, muitos lulistas votariam em Bolsonaro caso sua candidatura fosse impugnada, dito e feito, lulistas estão colocando o bozo ainda mais na liderança, aí neguinho quer voto no PT??? Parafraseando Dilma: MAS NEM QUE A VACA TUSSA!!!!

      Responder

Nilson Messias

02 de outubro de 2018 às 21h17

Adoro comentar e ver os comentários em blog de direita.

Responder

Marcelo

02 de outubro de 2018 às 21h16

Achei isso na internet. Um possível tracking interno do PODEMOS:

02/10. Divulgação: 17:00.
Cliente: Podemos
Empresa: Sensus/MTR
Amostra: 2000 entrevistas/Brasil

Bolsonaro 26,8%
Haddad 22,9%
Ciro 21,4%
Alckmin 8,9%
Amoedo 4,7%
Marina 4,3%
Álvaro Dias 4,1%
Meireles 2,5%

Responder

    Marcelo

    02 de outubro de 2018 às 21h17

    Obs: o PDT também fez um tracking, e Ciro estava só 4 pontos atrás de Haddad.

    Vamos lá, petistas, é Ciro dessa vez…

    Responder

    Nilson Messias

    02 de outubro de 2018 às 21h19

    Marcelo, vc não achou, garimpou…estranho, Ciro Gomes, em terceiro…

    Responder

      Marcelo

      02 de outubro de 2018 às 21h25

      Ciro Gomes está em terceiro em todas as pesquisas. Mas nos trackings do Podemos e PDT em especial, ele tá no cangote do Haddad, perigando passar a qualquer momento…

      Responder

    Alan Cepile

    03 de outubro de 2018 às 08h39

    Ciro disse semana passada que as pesquisas internas trazem resultados totalmente diferentes.

    Responder

Nilson Messias

02 de outubro de 2018 às 21h14

Os analistas da “grande” mídia são “felomenais”. O #EleNão ajudou o coiso. As manifestações das diretas já, não ajudou a emenda das diretas; os caras pintadas ajudaram Collor.
As pesquisas são tentativas para liquidar no primeiro turno em favor do coiso.
Haddad e Manu, no segundo turno as esquerdas se uniram e o jogo será jogado.
Infelizmente, o Sr. Ciro Gomes, não tem chance.
Quem é esquerda vota PT saudações!

Responder

    CezarR

    02 de outubro de 2018 às 21h20

    Continue se enganando meu amigo. Domingo acertamos a contas!

    Responder

Fábio Deji

02 de outubro de 2018 às 21h10

Eleição mais importante da história do PT. Se forem pro segundo turno, vão fazer o inferno pra vencer, e grana pra isso eles têm. Porque, senão, é cana pra todo mundo e o partido corre o risco até de ter o registro cassado. Me lembro que na eleição passada colocaram um carro de som em cada grotão do país atemorizando a população que o cheirador ia cortar o Bolsa Família. Acho que vão usar da mesma tática, só que com o décimo terceiro.

Responder

CezarR

02 de outubro de 2018 às 21h09

Enquanto isso a blogaiada dando milhões de explicações que não convencem sobre as pesquisas. Pelo amor de Deus, Ciro 12!

Responder

    Fábio Deji

    02 de outubro de 2018 às 21h14

    A essa altura, um candidato estagnado há mais de um mês vai conseguir roubar pelo menos 5 milhões de votos da mesma fatia do eleitorado que o seu adversário disputa?

    Responder

      Alan Cepile

      03 de outubro de 2018 às 08h41

      Estagnado para o institutro que colocava Marina no 2º turno em 2014, né?

      Responder

Ricardo Oliveira

02 de outubro de 2018 às 21h00

Espero que em 1° de janeiro a cela em Curitiba esteja com a TV ligada para que o Lula veja o resultado de toda a sua irresponsabilidade. Além de desonrar a esquerda por anos, pelo visto conseguiu a proeza de entregar nosso Brasil ao fascismo. E ainda tem petista que o defende como o “estrategista”. Belíssima estratégia, primeiro nos presenteou com Temer, agora com o “coiso”. Como escutei de um amigo outro dia, se não fosse a onda mundial dos comodities no início do século, mal sentiríamos a diferença entre os governos FHC e Lula. Agora é rezar para que outro Ciro apareça daqui 4 anos pra contínuar a batalha que o PT entregou de bandeja ao fascismo!

Responder

    NeoTupi

    02 de outubro de 2018 às 23h09

    Jogando a toalha com apenas duas pesquisas que sequer são ruins para um candidato do campo progressista?
    Mesmo que o resultado das urnas fosse o da pesquisa acima, Haddad ainda entra no segundo turno empatado com Bozo dentro da margem de erro. E segundo turno é 21 dias de debate direto, onde Bozo não resiste a nenhum adversário.
    Bozo é extrema-direita somado com a apolítica. A extrema-direita se mantém com ele, mas o eleitor apolítico vota com a mão no bolso e não votará na continuidade de Temer.
    Ainda tenho dúvidas se Bozo acaba na frente no 1o. turno. Sua subida pode ser voto útil de direita indo para ele, ou o “sopro” da saúde antes de cair (eleitores que entram na onda de dizer que votarão nele mas, ao conhecê-lo melhor, desistem).

    Responder

Marcelo

02 de outubro de 2018 às 20h59

Bem que os petistas poderiam engolir o orgulho e tomar uma atitude em prol da nação… vamos lá, por duas vezes a esquerda alternativa votou em Dilma no 2 turno a contragosto pra evitar o mal maior… o que custa trocar os papéis uma vez

Responder

    Arthur da Rosa Fernandes

    02 de outubro de 2018 às 22h53

    Nunca irão fazer a autocrítica. É o poder pelo poder.

    Responder

Alan Cepile

02 de outubro de 2018 às 20h47

Ciro 12 para ver se ainda salvamos o Brasil de legitimar o golpe.

Responder

Ricardo Oliveira

02 de outubro de 2018 às 20h40

Espero que em 1° de janeiro a cela em Curitiba esteja com a TV ligada para que o Lula veja o resultado de toda a sua irresponsabilidade. Além de desonrar a esquerda por anos, pelo visto conseguiu a proeza de entregar nosso Brasil ao fascismo. E ainda tem petista que o defende como o “estrategista”. Belíssima estratégia, primeiro nos presenteou com Temer, agora com o “coiso”. Como escutei de um amigo outro dia, se não fosse a onda mundial dos comodities no início do século, mal sentiríamos a diferença entre os governos FHC e Lula. Agora é rezar para que outro Ciro apareça daqui 4 anos pra continuar a batalha que o PT entregou de bandeja ao fascimo!

Responder

Cristiano

02 de outubro de 2018 às 20h34

Esmorecer Jamais.

Responder

joao carlos

02 de outubro de 2018 às 20h30

Petistas parem de criticar as pesquisas, datafolha é da Folha e de tendência de esquerda, todos sabem disso. parem de culpar pesquisas e pensem que seu candidato é frágil e fácil de ser atacado, e bolsonaro ainda nem começou a critica-lo com o tempo de TV do segundo turno. Não há esperança para o Brasil num segundo turno Haddad x Bolsonaro. clamo os petistas a votar Ciro

Responder

    RONALDOXXX

    02 de outubro de 2018 às 20h43

    Vixi segundo turno tempo meio a meio sera um massacre contra haddad e o pt!!

    Responder

    NeoTupi

    02 de outubro de 2018 às 21h16

    Bobagem. Bozo está alto justamente porque pouco abre a boca. Cada eleitor idealiza o Bozo que quer, voto contra “tudo isso que está aí”.
    No segundo turno Bozo terá de sair da zona de conforto e vem à luz o confronto de projetos (o do Bozo é continuação do Temer) e da própria personalidade e capacidade de cada candidato. Bozo não tem equilíbrio nem para ser síndico de um prédio.
    Receio que Bozo tenha menos votos no segundo turno do que no primeiro.

    Responder

      JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

      02 de outubro de 2018 às 22h12

      Eu pensei que o Bonner iria estraçalhar o Bozo. Foi o contrário. Do Haddad que vi ele não perde.

      Responder

        NeoTupi

        02 de outubro de 2018 às 23h31

        Bozo perdeu eleitores (ou deixou de ganhar) na entrevista com o Bonner. Perdeu voto das domésticas e perdeu a confiança de trabalhadores com empregos formais. O bate boca sobre a ditadura foi o ponto alto dele, mas aquilo não traz votos, não é tema que resolva problema da vida real das pessoas.
        Até da Marina ele se saiu mal no debate em que participou.
        Com Haddad ele perde feito, porque Haddad foca no problema das pessoas mais pobres e da classe média. Bozo em dogmas neoliberais que só agrada os mais ricos, e temas da extrema direita que só agrada nichos.

        Responder

Ronaldoxxx

02 de outubro de 2018 às 20h21

O mais incrivel e que o bolsonaro tem 27 % DOS VOTOS DAS MULHERES CONTRA 20 DE HADDAD!!!

Responder

    Brasileiro da Silva

    02 de outubro de 2018 às 20h27

    As mulheres sempre inteligentes.

    Responder

Justiceiro

02 de outubro de 2018 às 20h16

Miguel. Acho que na reta final muitos vão abandonar o poste e correr para o colo do Ciro.

addad ainda vai ser ultrapassado.

Responder

    Fábio Deji

    02 de outubro de 2018 às 21h04

    Muito tarde pra isso. O eleitor do PT é tão fiel quanto o do Bolsonaro, só olhar a pesquisa. Andrade é o filho do Lula pra eles. Ciro não tem relevância fora do Ceará e da classe média/média-alta do sudeste, especialmente nos círculos universitários.

    Responder

      JOAO BATISTA

      02 de outubro de 2018 às 22h03

      Fiel?
      Lula tendia ter 41%.
      Haddad tá com 21%.
      Estratégia tabajara.

      É Ciro 12!

      Responder

Mané

02 de outubro de 2018 às 20h12

Nenhuma novidade !!! Os dois institutos são financiados pela GLOBO !!!

Responder

    Brasileiro da Silva

    02 de outubro de 2018 às 20h17

    Ptminiom sendo ptminiom: culpado é o instituto de pesquisa, não o candidato ruim …

    Responder

      Ricardo

      02 de outubro de 2018 às 20h38

      Petista é o tipo de sujeito que ao pegar a mulher e o Ricardão fufucando no sofá, perdoa os amantes e queima o móvel, culpando o sofá pela traição !

      Responder

CezarR

02 de outubro de 2018 às 20h09

e diga-se mais, capaz do Haddad repetir Alckimin em 2006 e ter menos votos no segundo turno, se houver segundo turno

Responder

    RONALDOXXX

    02 de outubro de 2018 às 20h22

    Putz nao tinha pensado nisso… E acho q vc acertara!!

    Responder

Dario

02 de outubro de 2018 às 20h06

Já era para o POSTE começou a derreter rapidamente e nesse ritmo vamos ver a história se repetir, como em 2016 ou seja uma lavada no primeiro turno

Responder

Rodolfo Matos

02 de outubro de 2018 às 20h05

Ibope é o pastor e outros institutos o seguem. Considerando o histórico, pode-se conjecturar dois processos:
1- Induzir o voto útil a Bolsonaro junto aos eleitores de Alckmin, Marina, Meirelles, Dias e Amoedo contando que se ao menos metade deles migrar pro Bolsonaro, ele ganhar no 1º turno;
2- Segurar Haddad pra induzir voto útil a Ciro, mas isso tá vindo da direita, pois o PIG e Bolsonaro tem o PT como inimigo comum.

Ainda há questionamentos sobre o crescimento do voto feminino a Bolsonaro. Porém se entendermos a tendência como real, podemos entender que a migração a Bolsonaro (voto útil) então está ocorrendo ainda no 1º turno pra ver se ele vence de imediato. Mas se houver 2º turno, ele não terá muito mais votos para tirar, por conta da migração já haver ocorrido, mas por outro lado, pode contar com o aumento dos votos nulos pra reduzir o número de votos válidos no 2º turno.

Responder

    Lucas Almeida

    02 de outubro de 2018 às 20h09

    Claro, amigão. A direita tá induzindo a derreterem o Haddad e votarem no Ciro que é o único que vence o Bolsonaro no 2º turno. Sim, sim.

    Responder

    Lima

    02 de outubro de 2018 às 20h14

    Isso. #Ciro12 que é inimigo numero um de Temer e dos especuladores, persona non grata na Globo tá sendo inflado pra ganhar a eleição. Faz toooodo sentido!

    Responder

CezarR

02 de outubro de 2018 às 20h00

parabens ptzada …… excelentes resultados do andrade

Responder

    JOAO BATISTA

    02 de outubro de 2018 às 22h10

    Estratégia tabajara do gênio da cadeia.
    Malandro agulha, só deixa furo!
    Passou a perna em Ciro com o psb.
    Orientou pr e pp irem pro centrão.
    Marina cai 12 pontos, Ciro sobe 1.
    E o dedo imundo deles é pra Ciro.

    É Ciro 12!

    Responder

devanir marchioli

02 de outubro de 2018 às 19h59

Se pegarmos as pesquisas por estado, a coisa fica pior ainda, nelas o capitão se aproxima perigosamente de uma vitória já no primeiro turno. Tempos estranhos esses, e se levarmos em conta que Haddad ainda poderá sofrer uma desgaste maior pela delação do Palloci, essa vitória do capitão já início fica ainda mais evidente. Triste é ver que Ciro Gomes derrotaria esse capitão facilmente. Triste ver que desde de 2013, o PT vem trocando os pés pelas mão e tomando porrada, uma atrás da outra…… onde iremos parar Miguel

Responder

Álvaro

02 de outubro de 2018 às 19h44

IBOPE e datafolha são do mesmo saco. Não vi você comentar a pesquisa Big data. Tá de que lado?

Responder

    Capanema

    02 de outubro de 2018 às 19h55

    Na pesquisa CapaData ganhou minha mãe!!! Eu mesmo ligava às 2 da manhã e perguntava quem o entrevistado preferia… Deu 99% “A TUA MÃE, FILHODAPUTA!”

    Responder

      Álvaro

      02 de outubro de 2018 às 20h40

      Então vai tomar no cu você e a tua mãe

      Responder

    Luiz

    02 de outubro de 2018 às 20h06

    Você sabe… Miguel só não comemorou por que ainda faz de conta…

    Responder

joao carlos

02 de outubro de 2018 às 19h41

Bozo em pleno crescimento no sul e sudeste alarmante. mulheres que convivem com bolsominions sendo pressionadas a se definir. Temos apenas uma pequena chance de salvar o brasil do abismo fascista, apenas um pequena chance. VC petista, te chamo a salvar o brasil e votar Ciro.

Responder

Antonio Passos

02 de outubro de 2018 às 19h40

As coisas estão muito sombrias. Essas pesquisas estão sendo contestadas por TODOS os especialistas. Então eu faço duas perguntas:
Os institutos estão se arriscando a serem desmoralizados na próxima segunda feira ?
Ou eles já sabem que vem FRAUDE por aí ?
Afinal de contas atualmente Brasil e Honduras se equivalem em termos de golpismo e atraso

Responder

    Brasileiro da Silva

    02 de outubro de 2018 às 19h56

    Quais especialistas estão contestando as pesquisas?

    Responder

    ari

    02 de outubro de 2018 às 20h46

    Antônio Passos, tente lembrar-se de 2014, segundo turno. Data e Ibope dava uma diferença para a Dilma em torno de 4%, quando aparece o Vox Populi falando em 8% e crescendo. Os dois primeiros começam então a aumentar seu número. Tudo indica que a Dilma venceria por 8 a 12 milhões de votos, não fosse o “Eles Sabiam” (citei números de memória). Em 2010, observei o mesmo em relação ao Serra. Particularmente sempre confiei mais no Vox justamente por não ter ligações com grupos econômicos ou de mídia e de mídia e por suas relações com a esquerda. No sábado sairá uma pesquisa desse instituto e temos de aguardar. Embora me repugne pensar que o povo brasileiro entregaria o país a um nazifascista, não custa lembrar que o Hitler chegou ao poder na Alemanha por meios absolutamente legais e ue o país vivia um momento de desalento como hoje por aqui. Só lamento o trabalho negativo que vem fazendo o Marina de Calças nesta reta final. Pelo menos caiu a máscara

    Responder

      JOAO BATISTA

      02 de outubro de 2018 às 22h24

      ari,
      estratégia petista era migração de lula para haddad.
      Não aconteceu, até agora.
      lula tendia a 41% dos votos e haddad está com 21%.
      Marina caiu 12 pontos do inicio da série até 01/10.
      Atribuir o fracasso petista, até aqui, a Ciro é má-fé.
      Vocês ficam no 247 e no dcm só falando entre vocês.

      Dia 07/10 é Ciro 12!

      Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com