Boulos no programa de Maurício Meirelles

China e União Europeia encaminham tratado de investimentos para 2020

Por Tulio Ribeiro

09 de abril de 2019 : 19h53

A União Europeia em seu seu discurso há algumas semanas tinha denominado a China como “rival sistêmico de Bruxelas(UE). Mas a verdade é que com a chegada de Donald Trump a presidência, o gigante asiático se tornou uma enorme alternativa para o continente.

Nesta terça-feira, Bruxelas e Pequim conseguiram deixar de lado suas muitas diferenças após o compromisso do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, de garantir “tratamento igualitário” às empresas europeias na China, como lidar com os subsídios industriais no âmbito do programa, reforma da OMC e tentar fechar um acordo sobre investimentos em 2020.

“As negociações foram difíceis, mas frutíferas”, resumiu o presidente da UE, Donald Tusk, após a vigésima primeira cúpula bilateral. Segundo grupos europeus, a assinatura da declaração estava no ar até segunda-feira, quando os negociadores chineses cederam e concordaram em incluir a questão dos subsídios industriais. “É um avanço” porque “pela primeira vez a China aceita comprometer-se com a UE sobre esta prioridade-chave para a reforma da OMC”, valorizou o polonês.

A cúpula também serviu para reforçar o compromisso de ambos os blocos de concluir um tratado de investimento em 2020 (que eles vêm negociando há seis anos) para facilitar o acesso europeu ao mercado chinês. “É um bom passo, mas precisamos encontrar um melhor equilíbrio e nível de reciprocidade”, disse o presidente da Comissão Européia, Jean-Claude Juncker. Este acordo deve garantir uma abertura em ambos os sentidos e evitar “uma transferência forçada de tecnologias”.

Além das relações comerciais, a reunião também serviu para abordar a situação dos direitos humanos porque “eles são tão importantes”, como interesses econômicos “, disse Tusk. Mas ter evitado entrar em detalhes sobre os riscos de espionagem relacionadas empresas 5G. Premier chinês pediu tratar seu país de forma justa e respeito com “presunção de inocência” e assegurou que seu governo nunca pediu empresas chinesas para roubar dados pessoais ou infringir segredos comerciais.

Tulio Ribeiro

Túlio Ribeiro é graduado em Ciências econômicas pela UFBA,pós graduado em História Contemporânea pela IUPERJ,Mestre em História Social pela USS-RJ e doutorando em ¨Ciências para Desarrollo Estrategico¨ pela UBV de Caracas -Venezuela

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »
x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com