Live do Cafezinho: bate papo com o cineasta cearense Wolney Oliveira

Depois do fracasso com a criação do Aliança pelo Brasil, três partidos foram em busca de Bolsonaro

Por Redação

15 de agosto de 2020 : 12h43

O presidente Jair Bolsonaro vêm sendo assediado após admitir que não poderia investir “100% no Aliança”.

Nos últimos dias, cerca de três partidos procuraram o presidente para conversar e buscar a filiação do mandatário.

São eles: PTB, Progressistas e o próprio PSL, partido onde Bolsonaro foi eleito em 2018.

Na cesta de promessas, têm desde apoio fiel as pautas do governo no Congresso, controle de diretórios estaduais e até recursos para sua campanha a reeleição em 2022.

No caso do PSL, a volta de Bolsonaro só será possível se o partido presidido por Luciano Bivar (PE) retirar as punições de 19 parlamentares bolsonaristas, incluindo Eduardo Bolsonaro (SP), filho do presidente.

A tentativa de Bolsonaro criar o Aliança só lhe rendeu 3% das 490 mil assinaturas necessárias para conseguir o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

17 de agosto de 2020 às 10h51

Esses partidos há muito tempo são siglas de aluguel, e enquanto isso se troca partido mais do que a maioria do povo brasileiro, que sem emprego não tem nem pra comprar alimentos de primeira necessidade quanto mais comprar camisa, e o judiciário qual é a função dele?

Responder

Alexandre Neres

15 de agosto de 2020 às 13h29

Dado o que ocorre no PTB, li uma matéria explicitando por que o viés autoritário do mito causa frisson entre ex-trabalhistas. Existem partidos que o defendem de forma sutil e subjacente atacando ininterruptamente seu principal adversário. Qual será o próximo partido a lhe oferecer guarida?

Responder

    Edibar

    16 de agosto de 2020 às 12h07

    São partidos que não defendem ideias, valores ou princípios, mas somente interesses….
    Lamentável.

    Responder

Deixe uma resposta