Cafezinho das 3: por que as manifestações de domingo floparam?

Barroso reitera segurança da urna eletrônica e diz que Bolsonaro não aceita a democracia

Por Redação

30 de julho de 2021 : 08h42

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso (STF), teve que voltar a dizer que as urnas eletrônicas são seguras após os ataques infundados de Jair Bolsonaro durante uma live na noite desta quinta-feira, 29.

Durante a inauguração da nova sede do Tribunal Regional Eleitoral no Acre, Barroso disse que “é um consenso” de que a mudança para o voto impresso seria “para pior”.

“Em 2014, o partido do candidato derrotado pediu auditoria do sistema, que foi feita, e o próprio candidato reconhece que não houve fraude. Isso não aconteceu. Nunca se documentou, porque o dia em que se documentar, o papel da Justiça Eleitoral é imediatamente apurar. Uma fraude exigira que muita gente no TSE estivesse comprometida. Ia ser uma conspiração de muita gente. Não há precedente e não há razão para se mexer em um time que está ganhando”, ressaltou.

“Tudo nesta vida pode ser feito com respeito e consideração pelo outro. Uma causa que precise de ódio, de mentira, de desinformação, de agressividade, de grosseria não pode ser uma causa boa”, completou.

O magistrado também ressaltou que a urna eletrônica “consagra a democracia, porque uma das características da democracia é a alternância de poder”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Valeriana

30 de julho de 2021 às 13h30

E’ um consenso que foi aprovado no Congresso em 2015.

Responder

Querlon

30 de julho de 2021 às 13h29

O magistrado também ressaltou que a urna eletrônica “consagra a democracia, porque uma das características da democracia é a alternância de poder”.

A é mesmo…? Entao é a propria urna que decide e ano o eleitor…?

Responder

Bandoleiro Cansado

30 de julho de 2021 às 11h37

Onde està o problema de ter maior transparencia possivél ?

Responder

Deixe um comentário