Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Comentários sobre a mídia

Por Miguel do Rosário

13 de maio de 2014 : 12h33

Concordo com as críticas que aconselham os blogs a produzir mais conteúdo próprio, ao invés de rebater a mídia corporativa. Mas infelizmente ainda temos a obrigação de fazer um contraponto à grande imprensa, sobretudo enquanto ela continuar recebendo bilhões de verbas públicas, não apenas federais, mas estaduais, municipais, etc.

Vamos lá.

Na Folha, para surpresa de meus leitores, eu não vou fazer uma crítica, e sim um elogio. Apesar de entender a mídia como um partido político adversário, não sou nenhum fanático. Não defendo violências contra jornalistas, não quero ver a destruição de nenhuma publicação (com exceção da Veja). Não quero silenciar ninguém. Gostaria apenas de, um dia, ver um cenário midiático mais plural em meu país.

A matéria é boa, como eu ia dizendo. Tem um infográfico espetacular e fizeram até um vídeo:

Há um bocado de obras que seriam para a Copa, mas ficarão para depois. Tentando fazer uma crítica negativa, a Folha na verdade fez um elogio ao governo, porque mostrou ao Brasil que a Copa não foi somente construção de estádios. O jornal identificou 167 compromissos, dos quais apenas 11 foram abandonados. E aqui eu cobro os governos responsáveis, sobretudo o federal, não deixem abandonar nada! Não dê esse gostinho à mídia, Dilma. Faça umas ligações e mude isso!

*

Ainda na Folha, a colunista Eliana Cantanhêde bota água no moinho da palhaçada da Veja, de dar enorme cartaz a uma mensagem de um petista boboca do Rio Grande do Norte. Ora, o PT tem mais de 1 milhão de filiados. Não dá para controlar o que cada um escreve em seu Facebook. Mas olha só. O PT jamais deu cartaz a nenhuma mensagem de ameaça, nem a ninguém que a tenha feito. Já o governo de São Paulo, do PSDB, levou à TV Cultura (em programa da TV Folha!) aquele rapaz após ele ter divulgado em seu Face várias ameaças de morte a petistas e até mesmo à presidente da República.

A Folha jornal também deu o maior cartaz a Bruno Toscano. Eliane Cantanhede não parecia, à época, se preocupar com nenhuma manifestação de violência. E agora tentam esse golpe baixo, de associar uma frase de um petista desconhecido e inofensivo, escrita num momento de desequilíbrio, a todo um espectro político.

Os maiores criminalistas do país estão criticando acerbamente Joaquim Barbosa, e a imprensa se cala. Eu postei, de madrugada, uma matéria do Globo que alerta para o fato que a decisão de Barbosa, de derrubar uma jurisprudência de 15 anos, apenas para prejudicar Dirceu, abre um precedente perigosíssimo para o sistema penal brasileiro. Pois bem, a matéria não aparece no jornal impresso, nem há qualquer editorial, em nenhum jornal, sobre a nova insanidade de Barbosa. E Cantanhede preocupada com a “militância” que critica Barbosa… Ora, Barbosa tem que ser criticado! Lula e Dilma não são criticados? Por que não se pode criticar Barbosa? O governo federal não é criticado? O Congresso não é criticado? É absurdo que se tente agora criminalizar até mesmo a crítica à Barbosa e ao STF!

Vamos ao Globo. Também vou fazer diferente e começar elogiando.

Vou pular a capa meio terrorista, falando de possíveis greves. Quem conhece a Europa, sabe que é o continente com mais greves do mundo, e, no entanto, continua lá, firme e forte, com uma infra-estrutura extraordinária e a melhor qualidade de vida do planeta. Mas também não vou criticar. É importante saber que tipo de greves estão sendo planejadas.

Pulemos esse tema, vamos a uma matéria da página 3. Fotografei os infográficos com as doações aos candidatos.

ScreenHunter_3730 May. 13 12.02

ScreenHunter_3729 May. 13 12.02

dilma

Esses gráficos mostram bem o quanto os coxinhas de direita são retardados quando tratam Dilma e o PT como “comunistas perigosos”. Não são. PT é um partido social democrata, perfeitamente adaptado ao capitalismo, como dezenas de outros no mundo democrático. O PT salvou a economia brasileira, que vinha se transformando, com FHC, numa fazendão cheio de bancos falidos, miséria e classe média quebrada.

A matéria só não informa uma coisa fundamental. Essa contabilidade não inclui os recursos infinitos alocados pela grande mídia para detonar o PT e levantar o PSDB. Recursos esses que não são usados apenas durante o período eleitoral, mas o tempo inteiro.

Lamento o triste fim de Eduardo Campos, que agora adere a esta campanha idiota de criminalizar a política. Depois de abraçar o neoliberalismo com unhas e dentes, Campos agora vai mergulhar de cabeça neste udenismo sombrio que tanto mal já fez a seu país, esse udenismo que violentou seu próprio avô, Miguel Arraes?

ScreenHunter_3731 May. 13 12.12

 

Hoje tem outra coluna depressiva e desesperada de Jabor. O desemprego nunca esteve tão baixo, os índices sociais nunca avançaram tanto (não em relação ao que poderiam ser, mas em relação ao passado), e ele vem com frases como “a miséria se aprofundou”. Ora, Jabor. Pára de falar besteira! Vou reproduzir abaixo duas matérias publicadas no Valor de ontem, só para você ter uma ideia de que as coisas estão acontecendo. Mas, pensando bem, é um bom sinal. Sempre que Jabor se desespera é porque as coisas estão melhorando.

ScreenHunter_3733 May. 13 12.30

 

 

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

15 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Claudio Calmo

14 de maio de 2014 às 13h03

O problema é que como produzir conteúdo próprio sem uma distribuição isonômica das verbas públicas de publicidade e o fim do “BV” na publicidade privada.

Responder

Ermindo Castro

13 de maio de 2014 às 22h48

sugiro que vamos par a frente das TVs, e jornais protestar , pois tambem queremos estes veiculos de comunição com vinculos com partidos politicos;!!!.

Responder

C.Paoliello

13 de maio de 2014 às 18h39

PIG NÃO VAI DIVULGAR: DILMA VETA ANISTIA A MULTAS APLICADAS AOS PLANOS DE SAÚDE:

http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2014/05/dilma-diz-nao-para-mutreta-de-anistiar.html

Responder

José Neto

13 de maio de 2014 às 15h50

Miguel você tem razão, saiu no viomundo uma notícia estarrecedora: Autor de reportagem de Veja contra Gushiken é contratado da Secom

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/gushiken.html

Responder

Adma

13 de maio de 2014 às 14h23

Refiro-me ao link postado por Renato Inácio Pereira:

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/gushiken.html – See more at: https://www.ocafezinho.com/2014/05/13/comentarios-sobre-a-midia/#comment-33697

Responder

    Miguel do Rosário

    13 de maio de 2014 às 14h26

    Isso é assustador mesmo.

    Responder

Adma

13 de maio de 2014 às 14h21

Li a reportagem do Viomundo e fiquei estarrecida. Esse governo está pedindo para perder a eleição. É muita incompetência junta.

Responder

Gabriela Guimaraes

13 de maio de 2014 às 16h59

Cada dia tenho mais certeza que estamos caindo como patinhos no famoso Golpe Suave. Mas um membro dos Bricks cair neste tipo de golpe é inédito, se cairmos será vergonhoso. Temos que fazer algo para frear, como está sendo feito na Venezuela. 2013 foi uma preparação, ensaio para 2014. http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=236303&id_secao=7

Responder

Franklin De Paula Júnior

13 de maio de 2014 às 16h40

Façam as duas coisas, Miguel Do Rosario, produzam mais conteúdos próprios e os reverberem colaborativamente, mas sem deixar de rebater a mídia tradicional. O contraponto que vocês (os Feras da Blogofauna) fazem à mídia corporativa, embora ainda um oásis no deserto comunicativo (ausência de pluralidade e equanimidade) é um contrapeso de vital importância para a democracia. Avantes!

Responder

Eliana Schaun

13 de maio de 2014 às 16h27

´Não contamos com a justiça nem com a mídia. Contamos nós com nós mesmos: Povo…povo….povo…

Responder

paulo

13 de maio de 2014 às 13h27

“não se coloca bandido para ser auxiliar do governo”…acho que eduardo campos está falando dele prórpio quando era auxiliar de dilma rousseff no ministério.

Responder

paulo

13 de maio de 2014 às 13h24

cada dia que passa é mais um tentando dar um golpe contra o país e cada dia que passa é mais um tentando mostrar à casa grande que é mais mau caráter do que os que já existem, prá ver se ganham uma vaguinha na sala de estar. que classe média fudida essa nossa hein.

Responder

Renato Inácio Pereira

13 de maio de 2014 às 16h22

Sinceramente, já to quase largando de mão: http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/gushiken.html

Responder

Renato Inácio Pereira

13 de maio de 2014 às 16h01

O foda é ver essa moleza do pt. O Miguel do Rosário fica mais indignado com essas agressões do que os proprios agredidos. Ficar apanhando quieto assim é foda, hein?

Responder

Mauro Noffs

13 de maio de 2014 às 15h53

E os governos do PT e aliados é que são responsáveis pela violência.

Responder

Deixe um comentário