Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Lava Jato entra em cena para ajudar Temer (e o golpe), mais uma vez

Por Miguel do Rosário

03 de agosto de 2017 : 07h56

O golpe tem uma assessoria de imprensa aparentemente sofisticada.

A fórmula, porém, é muito simples. Se houver qualquer risco de imagem, qualquer notícia que possa atrapalhar a “narrativa”, resolve-se com uma nova operação, novo espetáculo e novas prisões.

Eu entrei nos jornalões de hoje para saber como seria a “repercussão” da vitória da impunidade e eis que me deparo com… uma nova etapa da Lava Jato.

Minha concentração mental, que iria se debruçar sobre os efeitos políticos, não apenas os mais diretos, mas também aqueles mais sutis, imponderáveis, ligados à “narrativa”, da vitória de Michel Temer, se desmanchou imediatamente, recompondo-se em seguida para focar não mais na votação de ontem na Câmara, mas na Lava Jato.

Na Folha, o recado é direto: após denúncia, governo quer aprovar reforma da previdência. No Globo, idem, embora apontando que a vitória, por não ter sido tão expressiva como o governo gostaria, põe-se em dúvida a reforma da previdência. Mas essa dificuldade, pode-se resolvê-la com mais algumas operações da Lava Jato, de maneira a aterrorizar mais alguns políticos, obrigando-os a tentarem se salvar ficando ao lado da “força”, ou seja, ao lado do governo e das reformas.

Abaixo, o Spoiler de hoje, em seu último dia totalmente gratuito. A partir de amanhã, iremos cobrar uma taxa de R$ 20 de ingresso para receber o nosso serviço diário de análise por email.

Se tiver interesse, corra para se inscrever, clicando aqui.

***
Spoiler 1: Lava Jato entra em jogo para abafar repercussão negativa de vitória de Temer na Câmara

O sub-Moro carioca, o juiz Marcelo Bretas, que condenou o almirante Othon a 43 anos de prisão, e que comanda a Lava Jato no estado, está cumprindo direitinho sua missão.

No dia seguinte à vitória de Michel Temer na Câmara, cuja repercussão política no imaginário popular seria a vitória da impunidade, o judiciário tratou de agir para apagar os rastros do golpe.

Bretas deflagrou outra fase da Lava Jato prende um ex-secretário de Obras do prefeito Eduardo Paes, com base puramente na delação de executivos da empreiteira.

Além disso, impõe-se ao imaginário popular que o Rio quebrou por causa da “corrupção”, e não porque o núcleo econômico do estado – as indústrias ligadas ao setor de óleo e gás – foi implodido.

Na Folha, vemos, na capa, um grande anúncio do Ministério da Educação, cujo custo poderia, talvez, pagar alguns meses de salários dos servidores e professores da UERJ que estão sem receber.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcos Pinto Basto

05 de agosto de 2017 às 00h47

Povo despolitizado, com salários arrochados e muito desemprego, aceita qualquer migalha do banquete dos usurpadores que são todos Traidores da Pátria. O descarado espetáculo de livrar o ignóbil Traidor Temer de prestar contas à justiça, gerou grande revolta nos cidadãos mais esclarecidos, mas não provocou qualquer reação na massa popular imensa que mais sofre nas mãos da quadrilha do infame Traidor que senta impunemente na poltrona que pertence a Dilma Roussef até ao dia 31 de Dezembro de 2018. Não adianta esperar pelas eleições presidenciais porque até Outubro de 2018, os bandidos acabam desmontado o resto da economia do País que ainda funciona e forçam o Povo a aceitar quem lhes acena com um leque de falsidades como já vemos na farta publicidade do desgoverno federal. A única solução é uma GREVE GERAL IRRESTRITA que condiciona seu término à deposição, seguida de prisão do Traidor Temer e toda a quadrilha que o serve, mas não fica por aí, o Povo irá exigir maiores investigações sobre as declarações de Eduardo Cunha que hoje já estão rascunhadas nas mãos de seus advogados! Se continuar do jeito que está, o Brasil recua nos tempos, mais de meio século!

Responder

LUIZ TAVE

04 de agosto de 2017 às 14h12

O POVO TEM QUE PARAR O BRASIL , ATE` A MINISTRA CARMEN LUCIA BOTAR A CARA E VIM EXPLICAR O POVO , O PORQUE DA PREVARICAÇAO ! NAO PAGAR IMPOSTO ALGUM !

Responder

HOCUS POCUS

03 de agosto de 2017 às 19h10

A velha prática da distração já escancarada em outras ocasiões ,só espanta os desinformados.Os BANDIDOS de curitiba fazem parte da quadrilha e isso está provado.
A globosta foi derrotada ( ou isso fazia parte da pressão encima do traíra?).
Ao parecer,o bandido do planalto entendeu a mensagem e agora parte para o tudo ou nada na desforma da Previdência.
Sabe que o mercado exige resultados e garantirá sua permanência e uma futura absolvição no processo ontem trancado( em todo caso sempre estará gilmar o tucanalha o protege-lo).
O golpe continuará a fazer estragos,destruir com o Brasil , até que um dia ele imploda ,vítima da sua imoralidade.
E a massa vítima do golpe ,cadê??? …aguardando o próximo BBB

Responder

Oscar

03 de agosto de 2017 às 13h26

Muito bem observado.

Responder

LUIZ TAVE

03 de agosto de 2017 às 11h27

O STF JUNTO COM A REPUBLICA DE CURITIBA , MERGULHOU O BRASIL NA BARBARIE JURIDICA, POLITICA E ECONOMICA , PERMITINDO QUE AECIO , TEMER , EDUARDO CUNHA , ROMERO JUCA` , SERRA , MORO E DALLAGNOL ESTIVESSE ACIMA DA LEI , O TAL MINEIRINHO BANDIDO VICIADO , AINDA QUERIA SER PRESIDENTE DO BRASIL TENDO COMO CABO ELEITORAL DELEGADOS DA POLICIA FEDERAL ! ESCARNIO TOTAL .

Responder

Reginaldo Gomes

03 de agosto de 2017 às 10h31

Golpe sofisticadíssimo!!!
O golpe construiu uma cultura de reality show !!!
A lava jato é um reality show de caguetagem/traição/delação premiada , onde os caguetas competem entre si para ver que é o maior cagueta do mundo ( título de campeão absoluto é o indecente do joesley friboi)
O povo , a midia golpista , os blog suju, midia internacional , etc ,,, aplaudem como macacos de auditório esse espetáculo de caguetagem explícita.
Vi na internet que existe uma caguetagem “monstro” , que vai competir com o cagueta do joesley.
Quem vencerá? Quem ficará com o título de maior cagueta do mundo?
Estou inerte e ansioso aguardando !!

(tudo começou com a lei da caguetagem)

Responder

José Flávio de Assis

03 de agosto de 2017 às 10h08

O ” mensalão” e a ” lava-jato”, juntando-se os últimos obscenos acontecimentos, são uma aula de tudo que envolve a política e seu submundo nojento. Para quem tem mais de quarenta e acompanha a política desde os anos 80, é cristalino ver os fatos mais obscuros só sabidos por nobres jornalistas e outras poucas pessoas que muito liam e pesquisavam, como também pessoas que participaram da campanha das DIRETAS JÁ, e do nascimento do PT.

É estarrecedor ver o desenrolar dos fatos e enfim ver toda a verdade de décadas se revelarem tão claramente, seria cômico se não trágico, porém, para uma parcela da população, uns por ignorância e outros por má fé, sobretudo uma mafiosa parte da elite , dos muito ricos , dos quase ricos e dos que pensam que são ricos , que parece acabaram de descobrir a política e a corrupção e sonham em vão que seja tudo culpa de um único partido político , alguns até que de uma única pessoa.

Nada como uma boa dose , bem caprichada de NOAM CHOMSKI, JOSEPH PULITZER, MARTIN LUTHER KING e porque não RENATO RUSSO:
” É SÓ O AMOR, É SÓ O AMOR, QUE CONHECE O QUE É VERDADE, O AMOR É BOM , NÃO QUER O MAL,NÃO SENTE INVEJA OU SE ENVAIDECE…AGORA VEJO EM PARTE MAS ENTÃO VEREMOS FACE-A-FACE…”

Responder

    Celso N Morais

    04 de agosto de 2017 às 17h05

    Legião… bem lembrado… Estou esperando cantar uma canção de Renato, que cantei no dia da vitoria de Lula, em 2002. Não conheço nada melhor para comemorar, se um dia voltarmos a ver a luz do sol nesse país:

    Nosso dia vai chegar
    Teremos nossa vez
    Não é pedir demais:
    Quero justiça
    Quero trabalhar em paz
    Não é muito o que lhe peço
    Eu quero um trabalho honesto
    Em vez de escravidão

    Deve haver algum lugar
    Onde o mais forte não
    Consegue escravizar
    Que não tem chance

    De onde vem a indiferença
    Temperada a ferro e fogo?
    Quem guarda os portões da fabrica?

    O céu já foi azul, mas agora é cinza
    O que era verde aqui já não existe mais
    Quem me dera acreditar
    Que não acontece nada
    De tanto brincar com fogo

    Que venha o fogo então

    Esse ar deixou minha vista cansada
    Nada demais

    Responder

    João Carlos AGDM

    04 de agosto de 2017 às 17h29

    Legal, José Flávio de Assis, mas, leia menos Noah Chomsky (muito váliso) e mais O Cafezinho. Assim, você não escorregaria na farsa do mensalão (sempre existiu, existe, e sempre existirá). Só foi “descoberto” durante o Governo do PT, e denunciado por um canalha, porque serviu para satanizar o PT.
    Tenha muito cuidado com a GL do Mal…

    Responder

Marconi Lúcio Bezerra

03 de agosto de 2017 às 09h56

Bom dia Miguel…

Como faço para mandar seus comentários via Zap.

No aguardo

Marconi

Responder

Fabiano França/PE

03 de agosto de 2017 às 08h48

Maquineísmo político, com ajuda do judiciário. Alguém tem dúvida que só fuzilamento, porá ordem no caos?

Responder

Lobo

03 de agosto de 2017 às 08h47

Para “reforma” de previdência Temer precisa 308 votos! Oposição ainda não tem estrategia, esperando acontecer. Direita, independentemente da facção, tem mesma agenda, enquanto esquerda esta dando quorum para bandidos. Não custa pensar, é gratis!

Responder

Luiz Carlos P. Oliveira

03 de agosto de 2017 às 08h14

E aí, Janot? Tem mais uma flexinha de bambú para atirar no vampiro? Da próxima vez atira uma lança de jacarandá, pois a quadrilha parece ser invencível.

Responder

    Ivan Martineli

    03 de agosto de 2017 às 23h50

    É verdade Senhor Janot, deve ser duro pra um procurador geral da justiça, que aparentemente acredita nas leis, ver seus conceitos básicos serem pisoteados e seus esforços inutilizados.
    No entanto o povo já não estranha tanto, pois para nós a justiça e os políticos sempre dão esta mesma mensagem.
    Mensagem essa antes sutil e escrita a lápis, mas que agora com as ações do TSE, do STF, de Curitiba e congresso estão ostensivamente em outdoor a população.
    Governo para que?

    Responder

Deixe um comentário