Haddad e Dilma em Belo Horizonte

Argentina hoje: população se levanta contra um judiciário que serve a perseguição política

Por Tulio Ribeiro

07 de dezembro de 2017 : 21h55

Hoje as ruas do centro de Buenos Aires se encheram com uma marcha contra a perseguição do judiciário, ao se transformar em ferramenta de perseguição política. A manifestação convocada pela ¨ Madres de Plaza de Mayo e Ecuentro Memoria, verdad y Justicia” visa juntar todos movimentos sociais contra a política de perseguição aos opositores, que são contra os planos de ajuste e reforma trabalhista imposta pela gestão de Mauricio Macri.

A revolta popular é diante da decisão do juiz Federal Claudio Bonadio, em pedir a prisão da senadora e ex-presidente Cristina Kirchner. Demanda requerida através da solicitação de retirada do seu foro privilegiado, bem como peiddos de prisões de ex-funcionários de seu governo , dirigentes de movimentos sociais, associações classistas e políticos.

” Hoje é um dia bonito , mas o coração sente tristeza com todos retrocessos, por Milagro Sala e pelo ajuste contra os trabalhador”. declarou Rita Boitano, da associação dos familiares detidos e desparecidos por razão política.

A parlamentar portenha e advogada Myriam Bregman, resume bem a situção distorcida da justiça como perseguição a opositores, especialmente com Kirchner:

” Para saber o que passou no caso AMIA é só abrir os arquivos do Estado que Macri não faz, as medidas do juiz Bonadio são uma bomba de fumaça. Não creio que ele atue sozinho, é uma vergonha que serve a um sistema político opressor”

A argentina reverbera um judiciário é uma força política de coação a quem se opõe a banalização das condições de vida da população .

Cristina Kirchner declarou hoje que ” querem me calar e assustar, não aceitam que minha voz esteja no senado.”

Ps: Veja o vídeo com Cristina Kirchner na fanpage do cafezinho

Tulio Ribeiro

Flávio Túlio Ribeiro Silva é graduado em Ciências econômicas pela UFBA,pós graduado em História Contemporânea pela IUPERJ,Mestre em História Social pela USS-RJ e doutorando em ¨Ciências para Desarrollo Estrategico¨ pela UBV de Caracas -Venezuela

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

31 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jose Luis Maia Gusmao

10 de dezembro de 2017 às 03h19

Aprenda com eles Brasil!

Responder

Osmar Rosa

09 de dezembro de 2017 às 12h08

Só brasileiro mesmo pra seu pau no cu e não fazer nada!

Responder

Manoel Neto

08 de dezembro de 2017 às 21h27

Argentina como sempre mais politizada que os patos e paneleiros.

Responder

Fernando Balbi

08 de dezembro de 2017 às 21h10

mas não aconteceu OK

Responder

Marcilia Maciel

08 de dezembro de 2017 às 18h39

Brasil e Argentina, “hermanos” na desgraça política…

Responder

Luiz Pareto

08 de dezembro de 2017 às 16h18

Argentinos leem muito mais LIVROS do que os brasileiros. Brasileiros, quando leem, leem Veja ou a Bíblia. Esta é a diferença.

Responder

    Jose Cavalcante

    09 de dezembro de 2017 às 20h09

    A Bíblia educa a veja te deixa idiota

    Responder

    Luiz Pareto

    09 de dezembro de 2017 às 20h10

    Bíblia educa? A mim, ela só confunde com tantas contradições.

    Responder

Rose Maua

08 de dezembro de 2017 às 11h52

Isso e o que deveriamos imitar copiar de nuestros hermanos, pra isso precisa coragem, sangue nas veias ,e conscientizacao politica, e VERGONHA.

Responder

Beth Andrade

08 de dezembro de 2017 às 09h35

A PERVERSA RECEITA DO BOLO DA CIA : As investidas da besta da NOM em toda a América Latina. Corpo da besta, o$ EUA, ditando todo o ‘modus operandi’ do perverso jogo geopolítico terrorista, jogando seus tentáculos podres – com o mesmo câncer em toda a América Latina. A mesma nefasta RECEITA DE BOLO NAZI/NEOLIBERAL/FASCISTA P/ AMÉRICA LATINA, do consórcio imperialista que tenta NOS DOMINAR, é igual em todos os países.

Mire a Argentina, compreenda como, quando e como agem as metástases virulentas do câncer da NOM.

NAÇÃO SEM POVO X DEUS MERCADO É Q MANDA…É esta a receitinha macabra, tão descaradamente medíocre da tal geopolítica … Os EUA vão fazer tudo, tudo, inclusive promover uma guerra aqui… mas, não vão largar o imenso O$$O latino. No Brasil #MiSHELL, assim como na Argentina Macri, ambos capachos ‘devidamente colonizados’, já deram
todas as letras dos #GOLPE/MÍDIA/JUDICIÁRIO . AS COISAS estão se tornando muito perigosas, o desenho desta nossa cena do #TemerTenebrosasTransações não é vista por todos os brasileiros… a #GloboLixo cumpre sua parte, faz cortina de fumaça, embaça a cena, sonega a realidade e veda os olhos/mentes e corações do incauto pobre brasileiro, que caminha como ‘gado ungido’ para o sacrifíco santo’ … Definitivamente, O BRASIL ESTÁ NO MEDIEVAL!… e nós não suportamos mais este desgoverno!! POVO NA RUA!! FOGO NO CONGRE$$O!!!

Responder

Cristián Pablo Urtiaga

08 de dezembro de 2017 às 10h38

Vamos Argentina!

Responder

Simone M B Ribeiro

08 de dezembro de 2017 às 09h07

A grande diferença são as mães…

Responder

Kyryno Euzebio

08 de dezembro de 2017 às 03h45

A grande diferença é que o brasileiro é frouxo e engole em seco os desmandos fascistas.

Responder

Estivalet Teixei

08 de dezembro de 2017 às 03h21

Idiotas os Argentinos, se aceitarem depois do que fizeram com Honduras , Paraguai e Brasil…

Responder

Dionicio Jorge

08 de dezembro de 2017 às 02h25

A diferença é que o povo argentino tem mais cultura, não tem fank e nem rede globo!!! Já o pais do futebol, tem rede globo e uma quantidade avassaladora de autênticos idiotas, pois é o segundo no rankin da idiotice, fora a burrice!!!!

Responder

    Robert Serbinenko

    08 de dezembro de 2017 às 11h49

    Tem Clarin, tem TN, tem La Nación..o que é mais ou menos a mesma coisa, e pior…lá são só uns 40 milhões de pessoas.

    Responder

    Luis Esteban Dominguez

    08 de dezembro de 2017 às 16h39

    A unica e verdadeira diferença é a cultura do protesto da manifestação do ir para a rual, desde sempre. O resto é bem similar.

    Responder

Reinaldo Mourao

08 de dezembro de 2017 às 02h16

Ta mais que na hora de adotarmos as mesmas medidaa adotadas pelos povos hondurenho e argentino sobre o rumo de nosso pais, antes que esse governo ilegitimo, inútil, golpista, impopular e imoral nos leve a bancarrota. A palavra de ordem e resitir ate o fim.

Responder

Denis Melatto

08 de dezembro de 2017 às 02h12

Duas prévias q estão acontecendo atualmente na América latina q podemos ter aqui em breve. Fraude eleitoral em Honduras e essa perseguição a Cristina na Argentina. Já está bem claro o q vai se repetir aqui logo mais.

Responder

Igor Pocchini

08 de dezembro de 2017 às 01h58

eita! lá também?

Responder

Tupã Mbya

08 de dezembro de 2017 às 01h34

Começa assim, e vai, vai, vai, … até explodir aqui também. Por isso, ponham lenha na fogueira, “COMPARTILHEM”, pois comentários não são lenhas.

Responder

Daniel Nunes da Conceição

08 de dezembro de 2017 às 01h07

Começou o levante popular……na Argentina….

Responder

Maria Fernanda Silva Montes

08 de dezembro de 2017 às 01h01

A grande diferença dos argentinos para os brasileiros, é muito simples. Toda a América Latina é de origem espanhola, que não levam desaforo para casa, e os brasileiros não, somos de origem portuguesa, mais pacatos não existe. Isto faz uma diferença incrível está gravado no nosso DNA. Mas nós podemos reverter tudo isto, eu aprendi ao longo da vida, a resolver meus problemas na rua, sacudir a poeira e xauuuu.

Responder

Ana Luisa Moralles de Carvalho

08 de dezembro de 2017 às 00h47

E o brasileiro anestesiado.

Responder

Cicero Magalhães

08 de dezembro de 2017 às 00h43

Fuzilar juiz corrupto! Primeira reação!

Responder

Edson da Silva

08 de dezembro de 2017 às 00h36

O judiciario de la quer copiar i de ca. So que la o povo nao e besta.

Responder

Márcia Figueiredo

08 de dezembro de 2017 às 00h21

Muito bem, povo argentino!

Responder

Cida Guilherme

08 de dezembro de 2017 às 00h08

O Brasil deveria adotar esse modelo de resistência ao golpe de Buenos Aires

Responder

Antenor Nicolau

08 de dezembro de 2017 às 00h07

Argentina é outra coisa nessas horas, muito superior, 7 a 1 é pouco.

Responder

Pedro Cândido Aguarrara

07 de dezembro de 2017 às 22h00

É o Brasil exportando fascismo.

Responder

    jose carlos vieira filho

    07 de dezembro de 2017 às 22h11

    Não, ele vem do norte.

    Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com