Entrevista de Haddad ao SBT

As perspectivas de uma aliança vitoriosa entre PDT, PSB, PCdoB e PT

Por Miguel do Rosário

16 de maio de 2018 : 13h52

(Ciro Gomes e Flávio Dino no lançamento do movimento “Golpe Nunca Mais”, no Palácio dos Leões. Agosto de 2017. Fonte: Blog do Gilberto Lima).

Um “especialista” (as aspas não são pejorativas) publicou, no Poder 360, uma análise sobre as eleições de 2018 que despertou algumas fantasias na imaginação de meus amigos petistas.

Segundo a análise, de Alberto Carlos Almeida, o PT não vai apoiar Ciro, vai esticar a candidatura de Lula até as “últimas consequências” (a expressão é de outro amigo petista), mas aí, diz o analista, Lula não vai conseguir o registro e vai indicar alguém de dentro do PT, que será Haddad, Jaques Wagner ou Patrus Ananias.

E esse candidato tem grandes chances de ganhar.

O especialista esqueceu de completar o texto dizendo que todos serão felizes para sempre.

Na minha modestíssima opinião, trata-se de uma análise completamente furada. O pior, no entanto, não é isso: o pior é a sua superficialidade, ao tratar o futuro sem levar em conta inúmeros riscos, contradições e variáveis.

Minha crítica principal, no entanto, não é ao analista, que apenas traçou um cenário, e sim à falta de visão do PT em relação a diversos aspectos envolvidos aqui.

Quem será o candidato, afinal: Haddad, Jaques ou Patrus Ananias? Ou tanto faz? Com quais partidos o PT irá se coligar? Ou isso não faz diferença?

Quais os setores econômicos com os quais o PT vai se aliar: ou isso também não faz mais diferença para o PT?

Repare ainda que o analista dá de barato que Lula não será candidato. É como um jogo de cartas marcadas. O PT sabe que Lula não poderá ser candidato. Os analistas, incluindo aqueles que escrevem cenários favoráveis ao PT, também sabem. O eleitor já começa a saber. Mesmo assim, Lula é mantido candidato.

O PT tem de tomar muito cuidado com a forma como vai tratar os 32% de eleitores que votam em Lula, segundo as pesquisas de hoje. Tem de tratá-los com muito respeito, porque este é um eleitorado progressista, que não está votando em Bolsonaro, por exemplo. É um patrimônio que obviamente não pertence a Lula, e sim ao campo popular, que apoiou Lula e sua sucessora, que fez a luta contra o golpe, que faz oposição a Michel Temer, que luta pela liberdade de Lula, e que, ao insistir em marcar Lula nas pesquisas, protagoniza quase um ato de insubordinação ao establishment.

Neste sentido, Alberto está certo: Lula tornou-se o candidato anti-establishment. Aos 20% de eleitores cativos do PT, podem estar se somando mais uns 10% ou 15% de votos de protesto.

O Lula 2018 é completamente diferente do Lula 2002. Em 2002, Lula era um candidato que se reunia com os grandes empresários, que assinava a Carta aos Brasileiros, que prometia manter todos os contratos. Hoje, é um preso político, uma figura que representa a resistência, a revolta. Alguns falam em revolução. O maior cabo eleitoral de Lula hoje, e um das lideranças mais influentes deste petismo de guerra, nem é mais um dirigente petista, mas Rui Costa Pimenta, presidente do Partido da Causa Operária, cujo grito de guerra é “Lula ou nada!”.

Essas são algumas características que explicam a “virada” ideológica do petismo: se antes tínhamos um partido pragmático, disposto a ampliar o arco de alianças, hoje o petismo fala em ir até as “ultimas consequências”, e apostam numa espécie de confronto final com o judiciário.

Eu vou tentar explicar aqui porque, na minha opinião, o PT está errado.

Eu também andava com a cabeça muito quente, falando em revolução, guerra civil, insurgência popular.

Quando prenderam Lula (há apenas um mês, mas parece que já faz um ano), fiquei perplexo, como milhões de brasileiros, com a violência política dessa direita midiática-judicial-bolsonárica.

Já desde um pouco antes da prisão de Lula, eu começara a reler Marx furiosamente. Curiosamente, foi um prefácio de Engels, no livro Luta de Classes na França, que me fez esfriar a cabeça e a voltar a pensar estrategicamente. Eu já mencionei esse prefácio num post (O golpe não será derrotado com barricadas) e não quero me repetir aqui.

O fato é que eu, como todo mundo, estava desesperado, confuso, pessimista.

O que vai acontecer com o Brasil? O judiciário e o ministério público estão enlouquecidos, eu pensava. Sergio Moro, por exemplo, está hoje em Nova York, bebendo champagne com João Doria, sem se preocupar com os 4 ou 5 milhões de empregos destruídos pela Lava Jato. E o massacre não pára. A Lava Jato já começou a destruir os serviços de transporte do Rio. Na ânsia de combater a corrupção, está simplesmente fechando as empresas do setor, que estão suspendendo linhas de ônibus, demitindo milhares de funcionários. Quem dá bola para isso? A Globo nem noticia! Os moradores do Rio estão ficando sem transporte, ou seja, tendo que andar mais, entrar em filas maiores, gastar com “uber”. A qualidade dos transportes coletivos que resistem, por sua vez, tem caído vertiginosamente. A linha 2 do metrô e o trem da Central estão assistindo a uma rápida deterioração. E quando os ricos começam a desconfiar que há possibilidade de haver revolta, eles enchem a cidade de militares armados até os dentes, cercam as comunidades com tanques de guerra, colocam soldados com fuzis para patrulhar a orla da zona sul, e vão dormir sossegados. Quer dizer, nem tão sossegados. Os tiroteios e a violência no Rio, ao contrário do que se planejava, aumentaram.

Três fatos sucessivos, então, me fizeram entender melhor a conjuntura e vislumbrar uma saída para a crise.

O primeiro foi uma série de artigos e entrevistas do professor Wanderley Guilherme dos Santos, acusando a esquerda brasileira, em especial as burocracias partidárias, de estarem perdendo a compostura.

A crítica me atingiu em cheio, porque eu entendi que ela estava direcionada, em parte ao menos, também a mim. O professor sempre demonstrou pouca paciência para os debates em torno da Lava Jato. Ele é cioso de seus conhecimentos em ciência política, em democracia, em filosofia, e nunca se sentiu totalmente à vontade, em seus textos, para elocubrações maiores sobre o “lawfare”, ou sobre o avanço da justiça sobre a política. Quer dizer, em seu último livro, A Democracia Impedida, ele faz a denúncia do uso político da justiça, volta ao caso da Ação Penal 470, mas não traz uma proposta, uma solução, uma saída. Mesmo sem falar nada, o professor tem um pouco de razão, porque a solução para “lawfare” não pode ser outra a não ser novas e consistentes vitórias eleitorais.

Eu me senti atingido porque eu vi que o professor tinha razão. Eu estava perdendo a compostura. O professor lembrava a lição número 1 da política: é preciso convencer, reunir apoios, e não apenas de seus iguais, da “militância”. Você tem de falar para quem pensa diferente de você. Não é xingando, portanto, o judiciário e o ministério público, que a gente vai conseguir melhorar a relação com o judiciário e o ministério público. Esta é a crítica de Wanderley Guilherme, e que somente Ciro Gomes parece ter entendido. Daí sua crítica, dele, Ciro Gomes, à estratégia do PT de produzir uma narrativa de confronto com o judiciário que se choca com outras narrativas: a de que foi o PT quem nomeou 9 dos 11 ministros do STF, e a de que pretende voltar a governar o país. Há um buraco nessa história, que só poderá ser resolvido com uma autocrítica: por que, cargas d’água, o PT nomeou os piores nomes possíveis para o STF? Eu não digo que são ruins apenas porque são contra Lula: eles são contra a constituição, contra a liberdade, contra a economia nacional! Por que? O PT vai ter de responder isso um dia, e esta é mais uma razão, conforme explicarei com mais detalhes daqui a pouco, pela qual o partido deve ter um gesto de humildade e construir uma aliança com o PDT: o que o permitirá ficar livre para se autocriticar e criticar os ministros do STF, sem que sua cabeça, no cargo da presidência, fique vulnerável a mais uma guilhotina.

E aí entramos no segundo fator: a série de votações, no STF, contra Lula. Os ministros do STF ainda fizeram um teatrinho num primeiro momento. Deram uns dias de liberdade para o ex-presidente, ao decidirem que o TRF4 deveria aguardar que os ministros concluíssem a votação sobre o habeas corpus preventivo de Lula. Quando enfim concluíram o voto, porém, negaram o habeas corpus de Lula. E aí o arremedo de força que o lulismo pareceu ter demonstrado no plenário ruiu de vez. Desde então, Lula só tem perdido. Como o PT pretende levar adiante a candidatura a presidência da república se não tem mais maioria no STF?

O terceiro fator é a entrada de Ciro Gomes. O ex-ministro de Lula assumiu um discurso coerente, dosando críticas corretas ao petismo e às suas estratégias, e ao mesmo tempo se posicionando, de maneira muito firme, no campo da centro-esquerda, ao defender a narrativa (muito importante para a esquerda e para o PT, em particular) de que houve um golpe de Estado, que Dilma era uma presidente extremamente honrada, que foi deposta por um bando de ladrões. Além disso, à diferença de Haddad, Jaques e Patrus, que não demonstram a mínima vontade de assumirem essa responsabilidade, Ciro quer ser presidente. A disposição para ser presidente, a vontade de assumir essa responsabilidade, é uma virtude muito importante num candidato.

O fato de não ter processos judiciais é muito importante para um candidato, sobretudo num momento em que a sociedade precisa de um Executivo forte, que faça o judiciário recuar, e dificilmente um presidente – ou quem ele indicar – condenado em duas instâncias, com várias investigações judiciais contra si, poderá enfrentar o judiciário, pela simples razão de que seus adversários o acusarão, o tempo inteiro, de estar agindo em interesse próprio. E os ministros do STF serão constrangidos facilmente a se posicionarem contra o presidente, sob o risco, aí real, de serem até mesmo impedidos pelo Senado.

Até pouco tempo, quem se gabava, a todo momento, de nunca ter sido acusado de nada, era ninguém menos que Lula, e falava isso mesmo sabendo que inúmeras lideranças petistas tinham sido vítimas de acusações vazias, frequentemente forjadas, e já eram, num amplo sentido, “presos políticos”.

O sonho petista de levar a candidatura de Lula até o último minuto, e, em seguida indicar um petista, é uma péssima ideia e vou explicar porque.

Ao manter Lula no páreo, o PT vai gastar todos os seus recursos políticos, humanos, até mesmo financeiros, para explicar aos eleitores que Lula é “inocente”. Quando seus adversários perceberem que esse é o ponto-fraco de Lula, eles vão jogar, por sua vez, todas as suas forças para provar que Lula é “culpado”. Incluindo aí toda a grande mídia. Se o PT se aliar ao PDT, a Ciro Gomes, a mídia e a direita terão de deixar Lula em paz e ir em busca dos defeitos dele, não de Lula. A situação jurídica de Lula, para obter um habeas corpus, ou mesmo uma absolvição, ficará muito mais fácil. Os ministros não ficarão tão preocupados de serem linchados na mídia, porque saberão que as feras estão ocupadas caçando outra presa.

A estratégia de indicar, em cima da hora, um outro petista, por sua vez, é um desrespeito ao processo democrático. O fato da justiça desrespeitar o processo democrático não justifica que o PT repita o procedimento. Um candidato a presidente da república, num momento como esse, tem de ser alguém que vença por seus próprios méritos, pois, em caso contrário, ele sofrerá com falta de legitimidade, e enfrentará dificuldades para lidar com o congresso nacional, a mídia e o judiciário. Será uma Dilma muito piorada, na medida em que a presidenta, quando assumiu o poder pela primeira vez, o PT já tinha se recuperado dos ataques jurídico-midiáticos do mensalão, estava energizada pela gestão super aprovada de Lula, e a Lava Jato ainda não existia.

Vamos falar dos nomes mais importantes (a inclusão de Patrus Ananias não tem sentido aqui): Haddad e Jaques Wagner. Ambos tem processos judiciais, e terão que lidar com o problema do lawfare (que é uma realidade política hoje no Brasil, não dá para fazer nenhum cálculo eleitoral ou análise de conjuntura sem levar em conta esse fator). Nenhum dos dois tem demonstrado, até aqui, a mínima disposição, energia, garra, para o embate político feroz. Numa coligação com o PDT, Haddad poderia assumir o ministério da Educação do governo Ciro, fazer um bom trabalho, concorrer novamente à prefeitura de São Paulo, em 2020, e ganhar. Jaques Wagner também. Podia coordenar a campanha de Rui Costa, assumir uma vaga no Senado, ajudar a dar sustentação ao governo federal e, eventualmente, concorrer ao governo da Bahia em 2022 (ou entregar o governo a um partido aliado).

O PT tem de pensar as eleições presidenciais de olho nos lances seguintes! Em primeiro lugar, a governança. Se o PT seguir sozinho em 2018, forçando uma vaga no segundo turno, criará atritos com uma centro-esquerda que já se reuniu em torno de Ciro Gomes, com o PDT, PSB e, possivelmente, o PCdoB. Esses atritos atrapalharão tanto o desenvolvimento da campanha de segundo turno quando a formação de uma base parlamentar sólida, orgânica, amiga. Com uma aliança com o PDT, o PT pode pensar em alianças de longo prazo, para prefeituras e estados em todo país, juntando a mesma base formada na campanha presidencial.

Essa é razão pela qual, aliás, há uma nítida divisão no PT hoje: enquanto os parlamentares, que dominam a burocracia partidária, querem uma chapa puro-sangue, com uma campanha centrada exclusivamente na figura de Lula, os governadores petistas, além de Flavio Dino, querem fazer aliança com Ciro Gomes. Já deixaram isso bem claro, apesar da tentativa da “militância” de abafar o assunto. Rui Costa, governador da Bahia, já se manifestou, e iniciou articulações neste sentido. Pimentel encontrou-se há pouco com Ciro Gomes e, bem mineiramente, também já iniciou articulações. Flavio Dino, sempre o mais direto e o mais corajoso, foi ao principal jornal do país, a Folha, anunciar sua vontade de fazer uma aliança com Ciro Gomes.

A quantidade de problemas que se resolveriam, numa aliança de centro-esquerda, envolvendo PDT, PSB, PCdoB, PT, além de todas as legendas fisiológicas que rapidamente seriam atraídas, é tão espetacular que ficará cada vez mais constrangedor para o PT não caminhar para essa solução.

Problemas que seriam resolvidos:

1) Lula. A pressão midiática, política, econômica, até mesmo fascista, sobre os ministros do STF seria imensamente aliviada, e o ex-presidente poderia sair da prisão. Temos aqui uma questão humanitária, mas também política importante. Lula precisa ser solto, porque sua prisão é injusta e cria um mal estar horrível na sociedade. Para ser solto, no entanto, será bem mais fácil se ele não for candidato nem apontar um “poste” qualquer para disputar as eleições em seu nome. Se não for solto antes das eleições, e acho que sim, que poderá ganhar liberdade antes, aí sim, poderá ser indultado por Ciro Gomes. Não sei se as pessoas já refletiram sobre isso, mas somente um presidente de outro partido, que não tenha sido “indicado” por Lula, que não seja do PT, terá condições políticas para indultar o presidente. Um presidente do PT não terá absolutamente nenhuma condição política de trabalhar em prol de Lula, porque isso seria inadequado do ponto-de-vista dos princípios republicanos.

2) Governança. O presidente eleito contaria com uma base aliada mais coesa, mais orgânica, mais unida. Sem gastar todos os seus recursos na campanha presidencial, o PT poderia concentrar fogo na ampliação de sua bancada parlamentar. E daí, pela luta parlamentar, o PT poderia fazer o que nunca fez enquanto exercia a presidência: trabalhar em prol de dar uma orientação mais progressista ao judiciário. Não tem tanto mistério. É só trabalhar firme e ter paciência: aprimorar os cursos de Direito, democratizar os concursos, pressionar o CNJ, aprovar leis anti-repressivas. O PT tem obrigação moral com a sociedade brasileira de desfazer todas as cagadas na área do Direito. Os principais mecanismos repressivos, protofascistas, que o Judiciário e o Ministério Publico conquistaram, nos últimos anos, e que se voltaram contra o PT e a esquerda, foram criados pelo PT: a Lei da Ficha Limpa, a delação premiada, a lei de organização criminosa, etc. Todas essas leis foram mal escritas, mal regulamentadas e estão sendo pessimamente conduzidas. O PT tem que ajudar o Brasil a corrigir isso.

3) Energização das campanhas majoritárias. As campanhas dos governadores petistas, sem o peso da luta de vida e morte, até as “últimas consequências”, do presidente Lula, vai ficar muito mais leve. Eles poderão voltar a conversar com partidos aliados, com setores econômicos, poderão falar de coisas relativas à vida dos cidadãos, ao invés de estarem presos à narrativa do mártir aprisionado nas masmorras de Sergio Moro. A presença de Lula será uma constante nas campanhas, mas como um padrinho, um conselheiro, uma grande liderança popular injustiçada. Com a questão Lula resolvida estrategicamente, a perseguição judicial aos governadores e suas campanhas poderia arrefecer, ou pelo menos não se unir narrativamente na questão judicial de Lula, que é o que os adversários de Rui Costa, Pimentel, Flavio Dino, tentarão fazer. Os governadores poderão usar a figura de Lula numa perspectiva mais pacifica, esperançosa: “Lula é nosso presidente, está sendo injustiçado hoje, mas vamos trabalhar para salvá-lo”, ao invés do discurso de hoje que é: “vamos enforcar todos os juízes com as tripas do último procurador!”

4) O problema “ideológico”, que produziu um debate estranho, desequilibrado, no país, seria encaminhado de maneira muito inteligente com uma chapa não encabeçada pelo PT. A direita hidrófoba ficaria um tanto desnorteada com o fato de ver o seu principal adversário, o PT, fora do alcance de seus tiros. Eles teriam que mirar em Ciro Gomes e no PDT, que tem uma estética infinitamente mais leve. O que leva petistas a hostilizarem Ciro é uma divergência puramente estética. Você não imagina Ciro Gomes ou seu entorno usando roupas vermelhas, por exemplo, como não imaginava Brizola (além do lenço vermelho), cujo “esquerdismo” era uma coisa muito mais cerebral, e objetivo, do que estética. O PT, fora de alcance dos tiros fascistas, poderia se reorganizar com mais tranquilidade, preparando-se para ampliar o número de prefeituras alcançadas em 2020.

Conclusão: é preciso que os governadores assumam a articulação da aliança entre PDT, PSB, PCdoB e PT. Eles tem responsabilidades diretas com o bem estar de milhões de eleitores, e não vão conseguir se reeleger, ou governar em seguida, se não consolidarem uma aliança ampla, estratégica, de longo prazo.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

195 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Thiago Araujo

23 de junho de 2018 às 10h45

Miguel, você é inteligente…
Posiciona seus argumentos com coerência.
Em suma, coloca dois pólos:
1- lula preso e impossibilitado de concorrer
VERSUS
2- Judicialização da política.
E aponta a saída: Ciro Gomes.
Quem busca ler Carl Max “ferozmente”, certamente vai entrar em vários dilemas, um deles, asseguro, a questão shakespeariana atribuída ao príncipe da Dinamarca: “ser ou não ser, eis a questão”. (Leia-se morrer ou viver…, existir ou deixar de existir…)
Assim, sua análise soa como discurso de Hamlet, em relação ao PT e ao lulismo, buscando significado para a própria existência e preocupado com sua manutenção no PODER.
Te pergunto: tú és progressista, revolucionário futurista ou o quê?
Ninguém transita por ideologias políticas com tanta desenvoltura assim.
De lula preso pra cá, como diz no seu próprio texto, você já transitou de maneira desembaraçada em convicções polares.
Saiu da rijeza do petismo intransigente para abraçar a volubilidade de Ciro Gomes…
Afinal: quem é o Miguel do Rosário?

Responder

A.M.

04 de junho de 2018 às 08h40

Bravo, perfeita a análise!
Acorda, PT!!!!

Responder

Rodolfo Gouveia

17 de maio de 2018 às 15h50

Perfeito!! Parabéns, mil vezes parabéns pelo seu texto. Foi cirúrgico em sua reflexão. Espero que Lula e o PT acordem.

O Brasil agradecerá!

Responder

Rafael Alves

17 de maio de 2018 às 14h56

– Ciro não é de esquerda, nem centro-esquerda; no máximo centro.
– Benjamin Steinbruch.
– Promessa de prosseguimento às privatizações (exceto de empresas ditas estratégicas).

Quem de esquerda quer isso levanta o dedinho…

Responder

Michael

17 de maio de 2018 às 13h49

Seu texto foi cirúrgico, corajoso, e honesto! Parabéns! #LulaLivre e #Ciro Presidente

Responder

EDEM

17 de maio de 2018 às 13h30

O pt tem afirmado que não haverá plano B. Essa afirmação está circunscrita ao próprio pt. Isso não quer dizer que o pt não possa apoiar Ciro Gomes pq a luta não acaba com o
afastamento de Lula. Ocorre que o pt vive um momento muito particular . E Ciro entende isso.
Vamos então trabalhar com esta premissa como verdadeira:

Não há plano B.
1. O pt levará a candidatura de Lula a cabo até que seja barrado pelo TSE. Nesse exato momento o poder de transferência de votos de Lula se tornará algo mais concreto pq ficará evidenciado que o pt não o tirou das eleições.

2. Terá até vinte dias da eleição para indicar outro candidato e não o fará seguindo o que tem afirmado. Não há plano B.
Isso assusta a direita pq por mera contagem de prazos Lula será votado.
3. Os votos de Lula serão cancelados e os dois mais bem posicionados disputarão o segundo turno.
Assim, numa eleição em que o PSDB está enfraquecido basta que Ciro (que já tem apoio dos partidos de esquerda) seja o terceiro para ter o apoio do pt no segundo turno.
Quem não acredita nisso é pq está acreditando que o “poste” a ser eleito por Lula chama-se Ciro Gomes.

Responder

Antonio

17 de maio de 2018 às 13h16

Leitura interessante para ajudar a entender Ciro Gomes:
https://www.brasil247.com/pt/colunistas/carlosdincao/355133/Sobre-Lula-Ciro-Gomes-e-o-dif%C3%ADcil-of%C3%ADcio-de-dizer-a-verdade.htm

Responder

Rafael Stachissini

17 de maio de 2018 às 12h48

Caro Miguel, muito boa sua análise. Penso exatamente como o q está escrito no seu texto. Ciro na veia p desfazermos os estragos desses golpistas

Responder

Jane

17 de maio de 2018 às 12h37

Excelente análise! Se não for Lula, então deverá ser Ciro!

Responder

MARCIO MARCONATO DE CARVALHO

17 de maio de 2018 às 12h30

O nome disso é trairagem… Com a palavra o Eduardo Guimarães
https://blogdacidadania.com.br/2018/05/ha-um-nome-para-quem-esta-abandonando-o-barco-de-lula/

Responder

Wilton Santos

17 de maio de 2018 às 12h28

Ciro está sendo traído pelo seu orgulho. Todas as pontes que permitiriam a ligação com o PT são implodidas por ele mesmo. Essa estratégia de morde e assopra só funciona na cabeça do Ciro Gomes. Para os dirigentes petistas e a militância do partido as agressões gratuitas do Ciro criam ressentimentos que inviabilizam qualquer diálogo construtivo.

Essa história de falar que o Lula é um merda e tem moral frouxa, ou então que o PT engana o povo e é um partido cheio de ladrões criaram muita resistência. Isso sem falar dos ataques covardes contra os filhos do Lula, insinuando que eles se beneficiaram do prestígio do pai para se enriquecerem. É improvável uma aliança nessas circunstâncias.

Ao contrário do que muitos dizem, não é o PT quem dificulta uma aliança com o Ciro, é ele próprio quem dificulta. O que ele quer é que o maior e mais importante partido de esquerda do país rasteje diante dele implorando para ser seu vice. A própria Gleisi Hoffmann tentou conversar pessoalmente com o Ciro, mas o próprio Ciro recusou o diálogo.

O Ciro é autoritário e arrogante, não aceita opinião de ninguém. Ele quer impor seu ponto de vista atropelando quem estiver na sua frente. Colocar um desequilibrado desses no Planalto é muito perigoso. Ele não é leal a ninguém e despreza a esquerda e os grupos oprimidos. O Ciro se apresenta como de esquerda por mera conveniência eleitoral, para após eleito descartar o apoio recebido.

Não confio nenhum pouco no Ciro! Ele é um sujeito dissimulado e ambicioso ao extremo. A forma como está se portando diante da prisão do Lula só revela o seu caráter imundo de traidor desleal. Lula foi preso injustamente e está sendo massacrado pela mídia e pela direita, enquanto isso o Ciro fica de braços cruzados torcendo para que os golpistas mantenham o ex-presidente preso injustamente para, com isso, se beneficiar da tragédia do Lula. Isso é nojento.

Responder

Beto Castro

17 de maio de 2018 às 12h13

Se o Senador Paulo Paim tem mais intenções de votos do que Lula, porque não é considerado para derrotar o golpe em poucos dias? Porque não fazem uma enquete ou encomendam uma pesquisa sobre o tema? Porque o PT é um partido tão teimoso? Porque não criam uma CPI da Traição e outra para o Edifício sem Nome, sócia da Rede Golpe para enquadrar os intrujões do golpe? Porque os parlamentares do PT passam 24 horas por dia chorando as mágoas e esperneando em vez de tomar providências? Se são uns frouxos, porque não pedem ao Senador gaúcho para ele que tem coragem criar? O senador do Rio Grande do Sul já enterrou duas reformas do Vampirão (Trabalhista e Previdência) com o Estatuto do Trabalho e a prova de que a Previdência não é deficitária. O problema é que os ratos não tem coragem de colocar um sininho no gato para os alertar quando o felino estiver chegando. Se o parlamento não revogar a lei da colaboração premiada, os galinhas verdes judicantes continuarão destruindo os dois outros poderes (Executivo e Legislativo). Aí, não existe República, nem Constituição, Nem União. Porque os advogados do Lula não submetem o Leo Pinheiro e o Antonio Pallocci ao um detector de mentiras que tem em qualquer delegacia americana e desmascara os fraudadores dos processos criminais? Um Polígrafo contra mentiras é barato e pegaria até os acusadores, procuradores aparelhados, alinhadores do Lawfare e até os coercitores do baixo pretório.

Responder

henrique de oliveira

17 de maio de 2018 às 11h54

Não tem esse papo de esquerda unida em torno de Ciro , Ciro é Temer e vice versa , apenas um infiltrado da globo para idiota acreditar , o negócio é LULA ou NADA e fim de papo.

Responder

Nelson

17 de maio de 2018 às 11h40

Quem está esticando a corda da democracia até ver se arrebenta é a elite, não somos nós. Primeiro foi o “domínio do fato”, depois a “pedalada fiscal”, e agora “o maior esquema de corrupção da história”. Então tá. Seremos obrigados a testar todos os limites das instituições, e a candidatura Lula, achando qualquer brecha na lei, é o instrumento para isto. O PT não poderá desistir dela. O restante do campo democrático-popular terá que pensar suas alianças sem o PT neste momento. Lá pelos 45 minutos do segundo tempo, na antevéspera da eleição, o Eleitor entenderá para onde deve ir.

Responder

    Beto Castro

    17 de maio de 2018 às 12h29

    Perfeitíssimo Nelson! Mas, a estratégica que deixaria os golpistas e financiadores externos desesperados seria uma candidatura do PT honestíssima e sem máculas – O Senador Paulo Paim com Lula Preso Político como Vice. Teríamos três meses para empombar o golpe do Petróleo até a data do registro em agosto. Esta opção daria vitória no primeiro turno com 60% e fim de papo e os golpistas não teriam outra opção, a não ser adiantar o golpe militar e suspender as eleições, ou aceitarem um querido moderado com o bom conselheiro ao seu lado. Em caso de veto do Lula como Vice, teríamos outras opções de vice aos borbotões, com Requião, Lindbergh, Haddad e até o próprio Ciro mais humilde. Estratégia para enfrentar os numerosos golpistas é tudo.

    Responder

Hairy Heart

17 de maio de 2018 às 11h23

Miguel, parabéns por mais um artigo com enorme lucidez…
.
Só não sei se conseguiremos convencer uma boa parte dos petistas a enxergarem a realidade e a serem um pouco mais pragmáticos. Parece-me que a grande maioria deles está dominada por uma paixão nonsense para as circunstâncias atuais da política. E, impregnados de ódio, sequer percebem que fazem o jogo dos avessos ao atacarem Ciro aos moldes “globais” da desinformação e das fake news.

Responder

Ribeiro

17 de maio de 2018 às 11h17

Prós e contras!
Todos com seus sentidos e razões, e em parte, verdadeiros. Mas na reta final, será Plano B. O expresidente Lula, não vai ter refresco de seus adversários.
Gostemos ou não, alguem competitivo e com chances de ganhar, vaiLula o aval de Lula, e ela sabe bem melhor que nós, ele conhece o poder das forças conservaforas.

Responder

Raimundo Nonato Neves de Menezes

17 de maio de 2018 às 11h00

Que viagem, Miguel! Tanto você quanto o professor Wanderley Guilherme dos Santos estão esquecendo momentos cruciais da nossa História política? Para ficar num exemplo: a Constituição de 1946 tem sido considerada como uma das mais democráticas e nem por isso foi respeitada e seus princípios mais relevantes tiveram continuidade ou aperfeiçoamento. O golpe de 64, entre outros eventos, mostram claramente que a Democracia não é o forte de nossas elites. Sugerir, por exemplo, “é preciso convencer, reunir apoios, e não apenas de seus iguais, da “militância”., é pura fantasia intelectual. Como convencer os grupos de poder que mandam no Brasil, como os Marinhos, Mesquitas, Frias, Ruralistas, empresários em geral etc, que o caminho é via eleição, via voto? Eles tiverem que engolir 8 anos de governo Lula, mais 4 de governo Dilma, porque a História não é linear, ou seja, não é como as elites desejam e querem. Toleraram 12 anos porque nenhum candidato delas o povo quis no poder, daí, sem candidato, a saída foi mais um golpe. Então, com golpe e tudo – como pausa para as elites rearrumarem a tomada “legítima” do poder e sem nenhum candidato à altura, surge o que elas mesmas podem tolerar: Ciro Gomes. Justamente porque Ciro Gomes atende perfeitamente aos interesses das velhas e novas oligarquias, dada sua origem e seu perfil. Ciro é muito de gogó e é capaz de fazer aliança com o diabo para chegar ao poder, não para governar em nome da maioria, dos pobres, do Brasil. Além disso, Ciro é um covarde, pois abandona uma Causa fundamental para a democratização do País que está expressa na perseguição ao Lula, ao PT e às forças progressistas, não vacilantes, deste país. Ciro canta como sereia, mas não é confiável, tem projeto para si mesmo, visto seu TURISMO PARTIDÁRIO, que começou na ARENA, até o PDT. E sabes o que sempre levou Ciro a não se filar ao PT? Porque jamais suplantaria a liderança LULA DA SILVA. Por isso, e por muito mais, que Ciro é tão de esquerda quanto meu braço direito. Quem é de esquerda Miguel, não vacila. Não vive ao sabor das circunstâncias. Ser de esquerda Miguel, é defender princípios, sem vacilar na defesa radical deles.Finalizo com o que um amigo vive a repetir: “Todas as grandes nações, cujas elites consciente ou inconscientemente violaram direitos, mantiveram e aprofundaram a exploração para sustentarem seus privilégios, acumularam uma dívida enorme, mas um dia tiveram que pagar, pois assim é a História, Exemplos: China, França, Inglaterra, Rússia, EUA e tantos outras nações. Nossas elites, diz ele, acumularam e continuam acumulando uma dívida que já se tornou exorbitante, mas não atentam para isso. Acontece, vive ele a repetir, que vai chegar o momento dessa dívida ser paga. E não será com aplausos, nem com acordos, será com sangue. Aí ele pergunta: a Nobreza francesa quis negociar? O Czares russos quiseram acordo? A História mostra que não, reafirma. Por isso a nossa dívida, conclui, um dia será cobrada e parece que estamos no momento de colocar a fatura na ponta da faca. O mais é ilusão, não é História.”

Responder

    Benoit

    17 de maio de 2018 às 13h10

    Ô Raimundo, foram a burguesia e provavelmente uma parte das antigas elites que acabaram por tomar o poder depois da Revolução Francesa, com ou sem queda da Bastilha. E o Czar russo só perdeu o poder por causa de um erro monumental que foi entrar na Primeira Guerra Mundial, se não fosse isso talvez até hoje a Rússia tivesse um Czar. De modo que isso não serve de lição ao Brasil. Ao contrário do que voce diz, a esquerda também vacila, acho que todo mundo que pensa vacila. O Lula também vacila e vacilou.

    Responder

Raquel

17 de maio de 2018 às 10h53

” Ninguém ganha uma guerra guerreando com Gregos e Troianos””. Texto perfeito sobre o verdadeiro Ciro Gomes.
Uma eleição do outro mundo – http://www.tijolaco.com.br/blog/uma-eleicao-do-outro-mundo/

Responder

Mirko Kraguljac

17 de maio de 2018 às 10h20

“A estratégia de indicar, em cima da hora, um outro petista, por sua vez, é um desrespeito ao processo democrático.” NOJENTO! É o golpe que gente quer vencer, com estrategia totalmente democrática, CEM POR CENTO DENTRO DA LEI! Você, Miguel, mal escondeu, muito mal mesmo, verdadeiro desejo de ganhar apoio já no primeiro turno.
“A pressão midiática, política, econômica, até mesmo fascista, sobre os ministros do STF seria imensamente aliviada, e o ex-presidente poderia sair da prisão. Temos aqui uma questão humanitária, mas também política importante. Lula precisa ser solto, porque sua prisão é injusta e cria um mal estar horrível na sociedade. Para ser solto, no entanto, será bem mais fácil se ele não for candidato nem apontar um “poste” … NOJENTO! O Lula pode sair de prisão amanha, se desistir da candidatura – mensagem, melhor falar chantagem, do Gilmar foi recebida e compreendida pelo próprio Lula, o presidente falou sobre disso.
“ao invés do discurso de hoje que é: “vamos enforcar todos os juízes com as tripas do último procurador!” NOJENTO! Ninguém do PT discursou desse jeito. Não basta mídia fascista, agora e mídia supostamente da esquerda começou produzir fake news sobre PT.
Desisto! Confesso que não tenho estomago para essa campanha em ascensão. Não tenho nada contra o Ciro, pelo contrario, só um enorme respeito. Acho ele competente e preparado. Também, não tenho nada contra candidatura dele pelo partido que escolheu, nem contra o programa dele. Nem contra possíveis alianças. Nem a mídia apoiadora. Mas, tenho e muito, contra essa CAMPANHA NOJENTA! Por que? Porque é, evidentemente, em sintonia com Golpe! Você mesmo, Miguel, escreveu várias vezes que Golpe vai aprisionar Lula para impedir candidatura dele e que Golpe ficara concluído com impedimento de Lula voltar no Palácio do Planalto. De onde vem essa sua mudança brusca? Essa suposta luz, que você viu no final do túnel, abandonando Lula e aceitando Golpe? De onde vem essa inesperada esperança, que Ciro pode ganhar Golpe? O Golpe não dá mínima pra Ciro, nem qualquer outro candidato da esquerda, mirando somente Lula como grande e, praticamente, único inimigo! Enquanto Lula, está faltando tudo nesse “plano” – honestidade, lealdade, coragem, coerência, verdadeiros fatos e números … Enquanto PT, partido não precisa inimigos – esse fogo supostamente amigo é suficiente! Repito: NOJENTO!!! E no final, desisto! Pra não vomitar todo dia, não faz nada bem …Desejo tudo de bom pra você, pra Ciro, para campanha de vocês – SUCESSO!!! Eu vou parar por aqui…

Responder

otavio de oliveira rodrigues

17 de maio de 2018 às 10h18

Nao voto no Ciro nem a pau. Quem é do nordeste conhece esse coronel
Irei anular

Responder

Sergio Sete

17 de maio de 2018 às 10h18

“Quem será o candidato, afinal: Haddad, Jaques ou Patrus Ananias? Ou tanto faz?”
R: Tanto faz. Qualquer um perderá, por isso ninguém foi indicado – porque tanto faz para perder.

“Com quais partidos o PT irá se coligar? Ou isso não faz diferença?”
R: Não faz diferença, porque quase nenhum partido quer se coligar ao PT por conta do que vem acontecendo nos últimos dois ou três meses, e também para não ser aliado na derrota.

“Quais os setores econômicos com os quais o PT vai se aliar: ou isso também não faz mais diferença para o PT?”
R: Também não faz mais diferença. Quase nenhum setor econômico quer seu nome vinculado ao PT, que está citado em praticamente todas as ações judiciais cujo tema é “corrupção”.

“(…) direita midiática-judicial-bolsonárica.”
– AHAHHAHAHHHHAHAHAAHHAHAHAAH
Desculpa, mas essa foi hilária!

“Não é xingando, portanto, o judiciário e o ministério público, que a gente vai conseguir melhorar a relação com o judiciário e o ministério público.”
– Finalmente alguém entendeu!!!

“por que, cargas d’água, o PT nomeou os piores nomes possíveis para o STF?”
R: Porque à epoca das indicações atendia aos interesses do próprio PT. O que o PT não esperava era que um juiz federal de 1ª instância enfrentasse a organização petista.

Só faltou uma coisa no seu texto: Congresso! Não importa o partido do presidente, não importa mesmo que o presidiário Luis Inácio seja presidente, se o Congresso não quiser, o presidente não faz nada! E nessas eleições o PT e a esquerda deverão sofrer uma perda enorme no Congresso. Aguardemos os resultados das eleições…

Responder

JOÃO TOLENTINO

17 de maio de 2018 às 10h06

Miguel resolveu tratar a informação no plano da especulação. Um desrespeito grande à Gleisi.

Responder

Beto Castro

17 de maio de 2018 às 10h02

Agora falando sério. O Cafezinho desistiu de ser Caféciro e o Miguel convenceu-se ao refletir sobre 111 comentários lúcidos e democráticos. Seu reconhecimento de que eleições sem Lula é fraude será frustrante para os que se convenceram rapidamente em deixar o companheiro Barba jogado na masmorra e apoiar um conservador. Diante do impasse monumental obtido com a união da extrema direita concentradora de renda, a lealdade ao mártir Lula até o final é imprescindível. No campo da mesmice, trocar os banqueiros pelos industriais, o Ciro é muitíssimo bem preparado na prática de governar e nas teorias macroeconômicas, além de ter de uma certa forma um projeto de Nação compatível com um capitalismo forte, mas ainda tardio, colonial, com educação não emancipadora e sem autonomia e independência para se tornar um potência mundial do grupo dos oito. Esta hipótese passa por uma revisão total e o aproveitamento de suas riquezas naturais através de reorganização territorial com a criação de no mínimo 12 novos estados, uma educação emancipadora focada na ciência e tecnologia de fronteira, projeto de renda mínima baseado na divisão de renda real e proporcional às riquezas produtivas vis-à-vis com um ratio território/população, federalização do ensino médio, reformulação inclusiva do futebol e outros esportes olímpicos no âmbito da educação e ampliação do jogo de xadrez do saber-fazer com os grandes blocos internacionais (EUA, China, Alemanha, Japão, Coreia, França, Itália, Escandinávia, Rússia, Reino Unido, Canadá e Índia). Lula está alguns furos acima de Ciro neste desiderato e por isto está levando ferro dos proxenetas coloniais unidos que tremem diante de um capitalismo nacional crescente e desenvolvido com independência. O melhor candidato alternativo do PT é o senador Paulo Paim, que tem densidade eleitoral extraordinária e não desagrada aos conservadores dos dedos. Lindbergh é o verdadeiro herdeiro de Lula, pela sua juventude, coerência e lealdade às teses e princípios Lulistas, mas terá chance na linha do tempo. As teses de Boulos e Manuela são incompatíveis com o Brasil real. O nacionalismo exclusivamente produtivo meia-boca de Ciro e do PDT seria a opção última para não entregar a Nação defenestrada aos galinhas verdes da privataria entreguista e aos judicantes venais. Aí está o resumo da ópera. Parabéns Miguel por ter caído na real. Viva o Cafezinho Democrático e uma das nossas poucas opções opinativas em nível nacional, junto com GGN, 247, Conversa Afiada e outros alguns poucos.

Responder

Gustavo

17 de maio de 2018 às 09h54

Acredito que o atual cenário não é o desejável nem pelo PT, nem pela esquerda, nem pelo blog e nem pelos 32% que apoiam Lula tornando o vencedor em qualquer disputa. É legítimo desejar que ele possa se candidatar, mas pensando um pouco com a razão e deixando de lado o estigma da luta, do senso de injustiça, etc qual seria então a grande estratégia para lograr-se vencedor ?

Os movimentos não estão a favor de Lula e tudo caminha para que de fato ele não consiga disputar. O TSE presidido por Fux já deu sinais muito evidentes que não irá permitir que ele concorra. Ministros do STF já disseram que o assunto ficha limpa está pacificado. É improvável conseguir um efeito suspensivo por parte do STJ visto que o Habeas foi negado por unanimidade. Nem mesmo com Toffoli há garantias de que a condenação em segunda instância será pautada e mesmo que seja não há garantias de que o placar reverta o entendimento jurídico atual. Se acontecesse Lula sairia da cadeia, mas a ficha limpa inda seria aplicável.

Apostar em uma aliança com Ciro pode denotar um sentimento de desistência, de abandono da luta, mas pensando mais a frente faz sentido manter essa luta até o fim ? Vão mesmo pagar pra ver ? É apostar tudo ou nada em um cenário tão desfavorável ?

Se Lula não for candidato e continuar preso, depois da eleição penso que a temperatura vai abaixar e o cenário só irá piorar ainda mais pra ele e para o PT. O PT terá gastado muitos recursos, não elegerá tantos deputados, candidatos com boas chances não terão sido eleitos por não terem coligações fortes e por aí vai. A terra arrasada terá área ainda maior.

Qual seria então o sensato a fazer ? Qual a estratégia ? Qual o direcionamento ? Acho que não há consenso no PT quanto a isso. Defender Ciro pode ser questionável, mas apostar nas últimas consequências também é bastante questionável. Resta ver qual terá o melhor desfecho ou será que existe um plano C ?

Responder

LUIZ ANTONIO FERREIRA

17 de maio de 2018 às 09h53

Porque o PT iria apoiar essa aliança? Saibam que o PDT teve seus 3 únicos senadores e 6 deputados que votaram a favor do impeachment da Dilma e 12 deputados votaram contra. E o PSB que 90,6% de seus parlamentares votaram a favor do Impeachment sendo que 29 deputados e 5 senadores votaram a favor e apenas 3 deputados e 3 senadores votaram contra o impedimento. traíram a Dilma, pois faziam parte do governo assim como o PDT. O Ciro vive hipocritamente apontando erros do PT é um ingrato e tem menos de 5% de intenção de votos, sendo que só o impedimento do Lula e transferência de seus votos lhe daria alguma chance.

Responder

Emmanuel

17 de maio de 2018 às 09h48

Eu moro no Maranhão. Antes eu votava no Flávio Dino, hoje voto contra a família Sarney.

Responder

Ana

17 de maio de 2018 às 09h35

Tá ganhando quanto da Fiesp pra lamber bunda da direita e desprezar Lula, Miguel? Menino oportunista….Vc nunca me enganou, interesseiro. Tudo que o Duplo Expresso falou é verdade! Quem é mesmo o infiltrado, capitão do mato?

Responder

    Beto Castro

    17 de maio de 2018 às 12h40

    Viu Ana? O Miguel aprovou o seu comentário malcriado e injusto porque é um democrata. Com este radicalismo magoado e sei que é doloroso, nosso PT não vai a lugar algum. Precisamos debater até a exaustão porque os golpistas são fortíssimo e estão suportados por agentes da CIA internos e porta-aviões prontos para intervir.

    Responder

Fehnelon

17 de maio de 2018 às 09h30

Â…. As reclamações então tinham fundamento? Os comentários estão mesmo sendo censurados… rsrs
Isso coincide com a nova posição política do blog?

Responder

josa

17 de maio de 2018 às 08h49

Miguel não tente vender opinião como verdades,deixe isso pra Globo! Cyro é de direita e sua agenda mostra

Responder

Jandui Tupinmbás

17 de maio de 2018 às 08h44

Miguel,

vai cuidar da Venezuela. Esquece a gente.

Depois que voltar, bate um papo com Reinaldo Azevedo que pensa como você em relação à eleição.

Você é que está afirmando que a candidatura Lula será impedida. Você e o Reinaldo e toda a direita incluindo Gilmar Mendes.

Não não achamos isto. E, SE ISTO OCORRE, Lula indica Zé das Couves que terá 5 vezes mais votos que o Ciro, e, por ser Zé das Couves, não entende nada de neoliberalismo. Área que o Ciro é especialista.

Responder

Emerson Brandao

17 de maio de 2018 às 08h34

Esclarecedor, esplêndido. Parabéns pela lucidez.

Responder

Curió

17 de maio de 2018 às 08h13

Máximas dos antigos
” Amarrar cachorro com linguiça ”
” Tão firme como palanque no banhado ”
” Rapadura é doce mas não é mole ”
” Água de cu lavado ”
” Procurar agulha num palheiro ”
Complete que eu já estou muito velho e esquecido, só mais uma, peraí…
Lula Livre! Lula ou nada!

Responder

    Beto Castro

    17 de maio de 2018 às 12h48

    Oh Curió! Tenho uma novíssima para o seu repertório – Lula preso e Nada. Você acha que os golpistas gastaram R$ bilhões para prender o Lula e sem mais, nem menos, o soltarão com 32% no primeiro turno? Acorda prá Jesus Passarinho!

    Responder

Robson

17 de maio de 2018 às 07h38

Até gosto do blog mas essa imposição do Ciro com única postura viável esta difícil.
Rapaz você está tratando o Lula é o PT como lixo.
O Lula preso de uma forma totalmente absurda, ilegal e imoral. Continua com mais 30% dos votos. Todas as pesquisas indicam uma capacidade enorme de transferência para um indicado, que hoje pontua como segundo colocado nas pesquisas.
Sobre o PT, um partido que tem a maior bancada da Câmara, 5 governadores, um bom número de senadores, o amigo trata com uma superficialidade digna da revista Veja.
Lamentável.
Para não me alongar como os seus textos deixo três observações:
1. O Celso Amorim coloca o Ciro no bolso. E a minha campanha no momento é Celso como vice do Lula e na rua defendendo nosso Presidente dessa prisão Política. Na pior das hipóteses o Celso vai para o segundo turno fácil.
2. O PT vem forte nessa eleição. É isso não é fé, basta ver o crescimento do partido nas pesquisas.
3. Esse movimento do Ciro parece o cidadão que quer comprar casa própria com o dinheiro da sogra e fala mau…da sogra! Aff.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 12h03

    Robson, não trato o PT ou Lula como lixo. Não escrevo isso. Escrevo exatamente o contrário.

    Responder

      Robson

      17 de maio de 2018 às 12h35

      Então saia da especulação e se apoie minimamente em dados. Que são fartos.
      Qual é o partido progressista nesse país que apresenta maior representatividade legislativa?
      Qual partido apresenta um candidato sólido nas pesquisas?
      Meu caro é o PT.
      Quem está se isolando é um grupo MINORITÁRIO da área progressista que não tem a menor chance de vencer uma eleição tão importante.
      Não se esqueça, o Ciro não sai de um dígito nas pesquisas a décadas.
      Estão fazendo o jogo da direita.
      PS: porque você não coloca aí a necessidade, na minha opinião, urgente do PT fechar logo um vice? O que você acha do Celso Amorim? No segundo turno é outro papo, vamos para as alianças. Abraço!

      Responder

Flávia

17 de maio de 2018 às 04h38

Análise lúcida é necessária! A esquerda precisa acordar pra não jogar o Brasil de vez no buraco.

Responder

Neto

17 de maio de 2018 às 04h24

CIRO NÃO INTERESSA AO PT
CUIDEM DE CONVENCER OS PATOS DE QUE CIRO É O CARA. QUE ELE É MASSA….E DEIXEM DE APELAR QUE TA FICANDO FEIO O
ISSO.
LULA SIM

Responder

Cláudio

17 de maio de 2018 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, [consultado em 13-10-2016].) : Poema acróstico de Cláudio Carvalho Fernandes. PoeTa anarcoexistencialista, para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos : Luiz Inácio LULA da Silva :

L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor:
U m homem simples, como as coisas boas da vida,
Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor,
Z elando sempre pelo bem da humanidade querida.

I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
N ascido do povo que muito o ama e admira,
Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor,
C onsciência plena de tudo que no mundo gira,
I magem perfeita do homem de si senhor,
O humano defensor de humana lira.

L uz de nossa gente, lutador incansável,
U m verdadeiro herói do povo brasileiro,
L úcido e consciente do mais admirável
A mor pelo ser humano e verdadeiro.

D igno e sincero, fraterno e muito humano,
A migo do povo, honesto e sempre lhano.

S eja o meu/nosso canto para te louvar,
I sso que a voz do povo já disse várias vezes:
L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar,
V itória da melhor sorte no número treze,
A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.
::
Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( PoeTa anarcoexistencialista )
.:.
L uz do povo brasileiro,
U m digno e fiel lutador,
L astreando com real valor
A honra do BraSil inteiro.
.:.
L ula livrou 36 milhões da pobreza,
U m feito memorável, sem precedentes,
L utando contra a mídia venal, teve a certeza
A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes.
.:.
L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros,
U m feito sem igual, que, por si só, já bastaria,
L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia.
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
:: 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
::

Responder

EDEM

17 de maio de 2018 às 01h40

O que se percebe de tudo isso é uma grande contradição do Miguel. Ora, pq será que todos que apoiam outras candidaturas (e isso é legitimo) cobram que o Pt e Lula apoiem outro candidato?
Se eu fosse de direita nesse momento estaria pensando que o mais interessante seria justamente que o Pt apontasse para um lado, posto que a resistência do povo em apontar para lula nas pesquisas estaria desmontada. Reinaldo Azevedo já disse que o “melhor” para o pt seria apoiar Ciro. Daí a contradição do nosso blogueiro.
Vejam que Lula durante muito tempo ficou quietinho diante do que se armava contra ele e contra o pt e não adiantou nada.
Quando passou a combater de frente as acusações que lhe foram imputadas começou a ficar cada vez melhor nas pesquisas e mesmo preso só resiste pq não baixou a cabeça.
Pergunto: Se Lula tivesse comportado como os demais acusados da lava jato ele estaria liderando as pesquisas?
Se tivesse feito isso não teria voto pra si quanto mais para dar de presente para Ciro.
E agora tem que mudar?
Ora todos sabem que a estratégia jurídica adotada por Lula foi em nome de sua inocência e tb em nome de seu poder eleitoral. Ninguém bate de frente com o judiciário à toa. Sabemos que essa estratégia o fez condenado, mas manteve sua estatura política. Bater palmas para o judiciário poderia deixá-lo solto, mas derrotado politicamente.
Quer dizer então, que toda essa guerra,
no qual o Miguel esteve junto, que culminou na prisão do Lula era pra entregar os votos para Ciro?
Ta e se mudar de estratégia, aceitando a condenação. Será que o povo vai votar no Ciro?
Miguel o povo é Lula não é o pt.
O pt sabe que o apoio a um candidato agora passaria ao povo a imagem que o pt está abandonando um preso político. A própria direita usaria essa contradição. Ora, não foi o pt que disse que eleição sem Lula é fraude?
E só vc acredita que caso ele desistisse em favor de Ciro ele seria solto. Todos sabem que Lula solto e fazendo campanhas elegeria até um poste, quanto mais um cara inteligente como Ciro Gomes.

Responder

    Mirko Kraguljac

    17 de maio de 2018 às 10h32

    Verdade é uma só, mas Miguel tem própria verdade… Lula e o PT já apoiaram publicamente candidaturas da Manuela e do Boulos. Sem problema nenhum. O Ciro faltou porque não quis. Ele quer que Lula desista da candidatura, então, o mesmo desejo do Golpe! E, claro, Ciro exigindo apoio já no primeiro turno… Toda essa campanha do Ciro e apoiadores é nojenta, incluindo blog… Infelizmente, não basta fascismo, temos que aguentar e fogo amigo…

    Responder

    Hairy Heart

    17 de maio de 2018 às 11h09

    Respondo sua pergunta:
    .
    “O que se percebe de tudo isso é uma grande contradição do Miguel. Ora, pq será que todos que apoiam outras candidaturas (e isso é legitimo) cobram que o Pt e Lula apoiem outro candidato?”
    .
    Simplesmente pelo fato bem mais que claro de que Lula não será candidato !!! E pelo fato de que o PT sempre recebeu apoio destes que hoje estão pedindo uma RETRIBUIÇÃO em troca dos apoios do passado… Há que haver um mínimo de humildade do PT em reconhecer seus erros e que está em uma posição não favorável nas atuais circunstâncias e que, assim sendo, e em nome de tudo isso, nos deve este apoio. Principalmente por estarmos em uma encruzilhada entre apoiar Ciro ou termos um governo de direita.
    .
    O que você escolhe ???

    Responder

    Hairy Heart

    17 de maio de 2018 às 11h15

    Mais uma resposta:
    .
    “Quer dizer então, que toda essa guerra,
    no qual o Miguel esteve junto, que culminou na prisão do Lula era pra entregar os votos para Ciro?”
    .
    Não, filho… é que haveria, ainda, até a chegada do processo de Lula ao STF, alguma esperança de que houvesse algum senso de justiça em nossa “Justi$$a” e que a CF/88 não fosse violentamente rasgada justamente pelo STF, cujo mote existencial seria justamente a defesa de nossa constituição e seus princípios e garantias basilares). Só que não… O que ficou mais que evidente é que Lula não será solto, tampouco candidato, a depender do Judiciário, simples assim !!!
    .
    Diante do FATO de que não há motivo algum mais para se confiar na “justi$$a” para libertar Lula e que, convenhamos, a mera manifestação de indignação na Internet e a incapacidade do PT em mobilizar grandes massas para um protesto real e generalizado, porque não poiar Ciro e renovarmos a esperança de um governo progressista ao invés de um liberal de direita entreguista por quatro ou mais anos ???

    Responder

      Beto Castro

      17 de maio de 2018 às 13h08

      Nenhum candidato ganhador será empossado, porque o TSE aparelhado pelo golpe não está obedecendo a lei do voto impresso. Os golpistas jogam nessa falácia bem ajustadinha em caso de vitória de um candidato não entreguista. O jogo é de US$ trilhões Coração Cabeludo. Ciro é conservador e deixará tudo como dantes…Lula tirará dois anos e será liberado por bom comportamento e ressocialização exemplar com 39 títulos de Doutor Honoris Causa e um Prêmio Nobel, ainda mais afiado, quando tudo já estiver sido doado aos gringos e privadas. Daqui a 100 anos o Lulismo estará de pé, como o Getulismo e o Brizolismo. A Pátria Nacional é perene e os golpistas conjunturais e passageiros. Até lá serão 200 mil homicídios por ano, entre eles 5 mil policiais em função da miséria galopante – ainda estamos com 60 mil assassinatos. Os presos serão 3 milhões após a internação de 1 milhão de craquentos e uns 5 milhões nas ruas. Uma beleza da país.

      Responder

Yev

17 de maio de 2018 às 01h03

A estratégia tirou a vida de Eduardo Campos, tirou o mandato de Dilma, a liberdade de Lula, e tira agora o horizonte de Ciro Gomes. Desenvolvimentismo, modernamente, está visto, pede banco e bunker.

Responder

    Trabalho

    17 de maio de 2018 às 07h22

    A roubalheira tirou eles , a justiça só funcionou.

    Responder

EDEM

17 de maio de 2018 às 01h00

Muito bom o texto, só falta combinar isso tudo com o eleitor, com o Supremo e com a mídia. Quem garante que os votos do Lula nao sejam rachados entre Ciro e Marina?
Afinal ela parece ser melhor de voto que o nosso amigo que gosta de falar difícil e o povão não entende nada.
Ciro está há mais de um ano fazendo palestras, dando entrevistas e divulgando vídeos no YouTube, face, etc. A barbarina só aparece nas eleições e ainda sai na frente dele nas pesquisas.
Também não vejo como certo que Marina não terá tempo de Tv, pois as coligações estão abertas e ela está bem posicionada uma vez que tirando Lula (Que não será candidato) e Bolsonaro (que não será eleito) quem tá na frente? Marina. Os partidos ja perceberam isso e podem apoiá-la.

Responder

Carlos Dias

17 de maio de 2018 às 00h52

Apoiar Ciro…. Eu acho que este é o erro cabal da esquerda blogueira.

Ciro não é um plano B para a esquerda. Nem de longe.

To começando, sim, a achar que é o PLANO A DA DIREITA.

Acorda, Miguel, Toma mais cafezinho pra não dormir no ponto da História.

Responder

Patrice L

17 de maio de 2018 às 00h47

E veja só que puta contradição.

Vc diz que o Ciro o tempo todo apoiou 100% Lula, Dilma e o PT.

Dito assim, longe de ser elogiável, isso até depõe contra o Ciro.

O Psol, que passou a vida inteira a se opor ao petismo, solidarizou-se e assinou o manifesto em prol do Lula Livre e da democracia.

Mas o Ciro, não.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 02h27

    Esse manifesto era para dizer que a eleição é fraude. Não tinha que ter assinado mesmo.

    Responder

      foo

      17 de maio de 2018 às 05h10

      A eleição ocorre em um contexto de fraude histórica.

      É o que temos, um fiapo de democracia; mas não venha dizer que estamos numa situação de normalidade democrática.

      Não podemos jamais fechar os olhos para o golpe.

      Responder

      Fehnelon

      17 de maio de 2018 às 09h06

      Não!? Pq? A eleição não é fraude em qual malabarismo intelectual?

      Vc acusa e prende, sem provas e em tempo record, o líder nas pesquisas de intenção de voto, mas a eleição é legitima???

      Responder

      Pablo

      17 de maio de 2018 às 10h09

      A maioria dos partidos de esquerda que sempre participou das eleições sempre denunciou as eleições como fraudes, mesmo participando, até com Lula. Inclusive o PT participou das eleições que foram fraudes.O horário eleitoral serve para denunciar diversos aspectos irregulares da eleição, então não tem contradição nenhuma.
      E outra coisa, se o Ciro participa da eleição, não denuncia fraude nenhum, depois roubam ele na contagem dos votos, ele não vai denunciar fraude? Vc vai acusar de contradição por ter participado da eleição?

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 12h00

        Não, Pablo. A menos que haja fraude evidente, com provas contundentes, materiais, não se denuncia fraude levianamente. Quem fez isso foi o Aécio.

        Responder

      Dio

      17 de maio de 2018 às 11h07

      “Eleição sem lula é fraude.”
      Isso que diz o manifesto, e é mesmo.
      Ou vc acha que tirando o principal competidor é legítima. Talvez seja conveniente para alguns concorrentes, mas está longe de ter legitimidade.
      Se estamos dispostos a participar dessa fraude, tem que ser mostrando que tem consciência disso. E não fingindo que está tudo bem.

      Responder

      Beto Castro

      17 de maio de 2018 às 13h14

      Oh Migué! Repete este comentário umas vinte vezes para que os recalcitrantes parem de radicalizar.

      Responder

    Hairy Heart

    17 de maio de 2018 às 07h03

    Quer prova maior de oportunismo que esta???

    Responder

Gustavo

17 de maio de 2018 às 00h38

Sério que joga a culpa do precario transporte no rio a lava-jato??? As empresas de onibus estão falindo a tempos, ou dizem que estão falindo. Seu jacob barata continua muiiito rico, gastando rios com casamentos. Trem sempre foi precário, mesmo no auge do rio, com petróleo lá em cima, sem lava-jato o trem no rio era um lixo, até melhorou. Defender lula, vá lá, agora culpar falência de empresas de onibus do rio a lava-jato? Perdeu a noção!

Responder

    Trabalho

    17 de maio de 2018 às 07h24

    Na opinião dele , o cara de um serviço de péssimo nível, rouba bilhões e a culpa é de quem denúncia.. e ou não é um pensamento de bosta.

    Responder

Patrice L

17 de maio de 2018 às 00h07

Miguel, que vc tenha uma outra visão e queira apoiar o Ciro é um direito seu e a respeitar. Mas, por favor, não tente negar o inegável, ao que o Brasil inteiro assistiu: Ciro, que ia sequestrar o Lula preso e levá-lo para uma embaixada, não assinou o manifesto em seu favor e, pior, fez coro com lavajateiros pedindo a celeridade que o levou à prisão antes da eleição. Ciro não vai indultar Lula. Vai dizer que não pode confrontar a Justiça do seu país. Ponto. A existir, no Lula Livre, uma fraqueza tal que o impeça de ser solto já e tornar-se candidato, ela também decorre de gente que não aderiu ou, como vc, desembarcou do movimento. Pedir para o Lula deixar de ser candidato é desembarcar. Ponto. No mais, ainda estranho sua precipitada adesão a um candidato que, relativamente à regulação da mídia, responde com o tal do controle remoto. Nem a Dilma tá mais nessa. Tinha para mim que o Cafezinho sempre perfilou entre os que querem a regulação da mídia, aqui entendida como fim da propriedade cruzada e da concentração da mídia por uns poucos. Como fica então? Fale sobre isso! No mais, raramente vi da sua parte um texto tão primário. Falta combinar com os russos. Não sei o que o Ciro conseguiria de melhor no enfrentamento do golpe do qual o Lula é a sua principal vítima, em seguida ao impedimento da Dilma. Finalmente, e não é pouco, não vejo as pegadas do Ciro nos sindicatos (a não ser forçação de barra eleitoral via picaretas do tipo Paulinho da Farsa), nos movimentos sociais e nas lutas identitárias. Ciro nunca foi uma referência aí, de onde a ideia de que ele é verdadeiramente de esquerda chega a ser bizarra. Ciro vai entregar neoliberalismo. Li na rede e gostei: tem blogueiro dando um ciro no pé.

Responder

    Miguel do Rosário

    17 de maio de 2018 às 02h38

    Patrice, o manifesto não era apenas em defesa de Lula. Ele dizia que as eleições sem Lula seriam fraude. Para Ciro, seria contraditório assinar um manifesto desse e depois participar das eleições.

    Responder

      Patrice L

      17 de maio de 2018 às 06h40

      Miguel, Ciro não assinou o manifesto porque simplesmente pensa em tirar proveito eleitoral da prisão do Lula (como aliás vários outros dos seus posicionamentos têm essa finalidade). A Manu e o Boulos não hesitaram em fazê-lo e ninguém irá cobrar deles está “incoerência” até porque não é incoerência nenhuma denunciar quantas vezes for o arbítrio e perseguir a eleição para prosseguir na luta para derrotá-lo, monstro que é de sete cabeças.

      Responder

        Miguel do Rosário

        17 de maio de 2018 às 12h04

        Não, Patrice. Esse manifesto é incoerente com quem pensa em participar das eleições. Se Lula indicar Haddad, ele vai participar de um processo fraudulento?

        Responder

      Fehnelon

      17 de maio de 2018 às 09h08

      Claro, pq ele sentiu o cheiro de sangue, e o frenesi para se eleger ficou indisfarçável…

      Sem ofensas pessoais, me desculpe, mas o nome disso é “Canalhice”, “Velhacaria”…

      Responder

      manoel

      17 de maio de 2018 às 09h45

      O Ciro usou este argumento como bengala. Mas na verdade, tudo que ele fala vai de encontro que ele prefere o Lula preso. O Ciro vai bater num muro com esta visão, e não vai demorar.
      Também acho que houve grandes erros nos governos do PT, mas isto está ficando claro agora com o resultado do golpe. Temos que levar como aprendizado, mas eu te pergunto: Em algum dos momentos do Brasil fora da democracia, e tiveram muitos, você lembra de um judiciário legalista, ou pra ser mais específico, um stf legalista? Sou pessimista, quem tivesse sido indicado estaria alinhado hoje com o golpe. O judiciário nasce nas classes mais privilegiadas e é pra elas que eles se voltam quando há conflito.
      Agora fazer autocrítica pela mídia não é exatamente o que o PT tem que fazer, não acha?
      Enfim Miguel, concordo com muitas coisas que você fala. Apoiar uma força política é um direito que todos temos, mas isso de desqualificar a estratégia do PT, o partido mais orgânico do Brasil, não parece ser uma atitude estratégica neste momento.

      Responder

      Dio

      17 de maio de 2018 às 11h16

      Um problema de ciro e dos que apoiam, ele quer que essa eleição seja legitimada mesmo fraudada. Não vai acontecer.
      Nem lula tem esse poder com a sua desistência.
      Só tem um jeito de resolver essa situação, é que do meio da fraude se faça justiça, q é a ideia lula vença. E ciro não é lula nem em ideia.

      Responder

      Curió

      17 de maio de 2018 às 11h24

      Sem, cara. Sem, sabes o que significa ? Não sabes ler ? Impossível. Sem, entendes. Na frase é sem Lula. Considere a frase inteira caso contrário esta aí mais um exemplo do que chamei desonestidade intelectual! Agora, vem prá cá querendo dar rasteira com erro gramatical, de interpretação doida! Esconjuro! Credo em cruz! Nem com reza braba, credo!

      Responder

    Benoit

    17 de maio de 2018 às 09h24

    É um pouco bobo achar que a adesão de mais um ou menos um político ao Lula teria livrado o Lula da prisão. Para o Moro não faz a menor diferença quantas pessoas são a favor ou contra ele. O Moro é motivado por uma ideologia perversa e a única coisa que vai contar para ele é o que ele acha e quer. É a realidade.

    Voce diz que o Ciro não vai indultar o Lula. Não sei como voce pode saber isso. Se ele não fizesse isso, seria muito difícil ele governar com o programa que ele defende. O que não faz sentido é dizer agora que ele irá indultar o Lula, em primeiro lugar porque o processo na justiça ainda não está concluido, em segundo lugar porque o indulto é uma prerrogativa do executivo que exprime a soberania do executivo. Anunciar isso antes de ser eleito seria uma bobagem, a não ser que apareçam razões de força maior para isso, o que não é o caso agora.

    Responder

    Beto Castro

    17 de maio de 2018 às 13h20

    Os canhotos foram exterminados em 1989, Patricinho, com os pedregulhos do Muro de Berlim. Só sobraram Kim Jong Um, Dois e Três e Raul Castro que já entregou a rapadura. O que tem muito é socialista e comunista de cobertura com auxílio Paletó.

    Responder

André Monteiro

17 de maio de 2018 às 00h03

Por que vc acha que a opção seria um homem que não passa dos 5%? Desculpe, mas isso não vai dá certo. Vc não tem uma Globo para fazer a cabeça da maioria da esquerda. Muita gente vai se sentir traida. Vc sabe disso. E nem terá tempo de muda essa sensação. Depois de tudo o que Ciro falou, das bobagens que ele disse, pode ter certeza que ele é a pior opção!

Responder

Lázaro Castro

17 de maio de 2018 às 00h01

Excelente explanação (texto) camarada !! É no campo da Política que vamos impedir essa onda conservadora . A aliança com o Projeto de Ciro é nesse momento a melhor alternativa que temos !!
Me coaduno 100 % com as idéias trazidos no texto acima !!!

Responder

    Beto Castro

    17 de maio de 2018 às 13h22

    Somente Jesus te salvando, caro Primo. Até o Miguel já desistiu do Ciro.

    Responder

ROBSON MACIAS

16 de maio de 2018 às 23h57

AMOR POR CIRO GOMES
Pergunto o que leva alguns acharem que Ciro representa a esquerda? Me falem honestamente. Por que essa apaixonada defesa de Ciro Gomes? Espera ai. Temos Boulos (PSOL), Manuela (PCDOB). Por que Ciro Gomes? Qual o conceito de esquerda que temos neste país? Onde um PSB (que se diz socialista) já esteve salvo engano apoiando o Temer. Fala sério. Partido de esquerda, so por que tem nome de socialista, ou trabalhista. O ideal era juntar PSOL, PCDOB, PT, PCB, PSTU, PCO,, bem ai podemos dizer o PDT é centro esquerda. Ideologicamente isso não existe. Exemplo é o PPS, que se diz socialista e apoiou o golpe, e faz base ao governo atual. Então, se tem alguem que pode unir as esquerdas seria LULA e não Ciro Gomes, que sem duvida, continuará um programa neo liberal, e não um programa socialista e libertário. Lamento que tanta gente esteja se apaixonando por Ciro Gomes. Mas, precisamos ter cuidado. Estes votos do PT, de Lula não podem ir para a mão de uma pessoa que não se definhe ideologicamente. Ta na hora de separar o joio do trigo. A esquerda precisa parar com picuinhas e egolatria e realmente revolucionar o modo de fazer política.

Responder

    Benoit

    17 de maio de 2018 às 09h29

    Por que voce não presta atenção às propostas do Ciro? Discute a proposta dele em vez de estar especulando quem é mais à esquerda ou à direita. Em todo o caso, parece que o Ciro é bem mais à esquerda do que o Lula, também parece ser o caso que ele seria capaz de unir a esquerda, afinal há sinais de apoios a ele dado por alguns políticos. O que ele não seria capaz de fazer é atender os desejos especiais de todo o mundo, como o meu desejo de mandar o Moro para a cadeia condenado por sequestro. Vou ter que me conformar com isso.

    Responder

    Hairy Heart

    17 de maio de 2018 às 09h59

    Nem direita, nem esquerda… Ciro é a síntese, o melhor dos dois mundos (capital e trabalho) !!!! Se é que vc conhece algo sobre a dialética de Marx…

    Responder

    Sergio Sete

    17 de maio de 2018 às 10h28

    Você sabe qual é o outro nome de “programa socialista libertário”?
    Dá uma estudada amigo… Isso que você ACHA que é coisa de esquerda (socialismo libertário) é anarquia. Não tem nada a ver com o socialismo que você acha que defende.

    Responder

Juma

16 de maio de 2018 às 22h53

Miguel
Eu sou a dita petista radical.
Ou seja, defender Lula até o fim
Mas eu adorei o seu texto de hoje
Eu já havia raciocinado de que Lula deve apoiar outro nome e sair da linha de tiro da mídia e do judiciário
E não devemos crer q vão facilitar para Lula.
Vc está certíssimo

Responder

Raquel

16 de maio de 2018 às 22h50

Pode censurar meus comentários a vontade, vindo de um.caráter como o seu , me censurar é um elogio.

Responder

Ronaldo Braga

16 de maio de 2018 às 22h46

SOBRE LULA, CIRO GOMES E O DIFÍCIL OFÍCIO DE DIZER A VERDADE

“Ciro se torna numa ferramenta da direita, infiltrada no interior da esquerda”, afirma o historiador e colunista do 247 Carlos D’Incao ao analisar os passos do pré-candidato do PDT à Presidência; “Os tempos que vivemos são duros. Devemos confiar na abnegação e na sinceridade de Lula nesse momento. O seu sofrimento não é nada pequeno. Apesar de erros e vacilos que possa ter tido, ele é um homem digno e representante fiel da classe trabalhadora. Devemos, por outro lado, rechaçar Ciro Gomes e colocá-lo no ostracismo o qual ele sempre pertenceu, junto com os setores reacionários que em nada podem acrescentar ao povo brasileiro, senão a miséria e a morte de nossas esperanças”

https://www.brasil247.com/pt/colunistas/carlosdincao/355133/Sobre-Lula-Ciro-Gomes-e-o-dif%C3%ADcil-of%C3%ADcio-de-dizer-a-verdade.htm

Responder

    Benoit

    17 de maio de 2018 às 09h32

    De que ostracismo da direita voce está falando? No momento eles estão no poder e quem ficará no ostracismo é a esquerda se ela não acordar e apoiar um candidato certo para o momento pelo qual estamos passando.

    Responder

    Benoit

    17 de maio de 2018 às 10h16

    É uma questão a ser discutida. Mas esse texto não diz muita coisa, praticamente nada. Ele menciona um livro escrito pelo Ciro há mais de 20 anos junto com o Mangabeira Unger. Não conheço o livro e também não conheço especialmente o Mangabeira Unger. Pareciam ser as ideias da época, talvez um bocado desajeitadas, quando as pessoas estavam procurando caminhos depois do colapso do bloco de Leste e talvez o Unger tenha sido o autor principal e influenciado a direção da ideias. Um pouco antes dessa época o Jessé também parecia ser um conservadorão muito de acordo com o espírito da época e hoje é herói da esquerda. Desde então o Ciro ganhou experiência prática, deve ter amadurecido e mudado muita coisa. Mas é claro, esas questões acerca das posições dele podem ser discutidas.

    Responder

Gustavo Corrêa

16 de maio de 2018 às 22h44

Eu sou petista e isso jamais negarei. Assim, como também, não negarei a ótima narrativa que o texto compõe e faz todo sentido, claro que em partes. Eu acredito 99% no ciro, suas ideias e seu afrontamento com quem seja. Isso falta em algumas lideranças do PT que nos dias atuais faz toda diferença. Mas deixa eu falar sobre o outro 1% pelo qual não votarei em ciro e muito menos concordo em apoia-lo. Esse 1% faz com que eu não abandone lula, nem minha militância e filiação ao partido dos trabalhadores pelo qual sempre admirei. Por mais que muitos falem e neguem, ciro traiu lula sim. Ciro poderia tê-lo defendido quando pode, ao invés de atacar o pt e o lula por muitas vezes, e, se assim fosse, poderia ter ganho credibilidade por um eventual apoio; Ciro sempre pagou com a língua e isso é fato! Uma coisa que me chama atenção e isso eu não me engano, é sua ânsia pelo
Liberalismo econômico, sua falta de vontade por uma democratização dos meios de comunicação que é de grande importância para fortalecer e estruturar a democracia brasileira. Agora para finalizar. Se ciro quer ser presidente, que seja justo, ético e moral, defenda Lula e sua importância nas eleições, pq por mais que qualquer outro candidato seja eleito, o mesmo não terá legitimidade. Não existe outro caminho a seguir. O Brasil só voltará à normalidade democrática com Lula Livre e candidato.

Responder

Beto Castro

16 de maio de 2018 às 22h29

O texto do Caféciro e as dezenas de comentários refletem de modo inequívoco a noite tenebrosa do breu do espanto em que vive a sociedade brasileira rachada, à deriva e perdida numa noite escura com milhões de cegos ideológicos em escaramuças de fuga num tiroteio entre os alienados atiradores de elite dos três poderes esquizofrênicos sem referência – Corretores proxenetas coloniais de plantão do executivo, bostejadores da cambada dos falastrões dos dois cuscuzes invertidos e os inquisidores do tribunal do Lawfare da idade média. Todos fantasiados de narcisos, coringas, bobos da corte e boibundões num baile de Halloween. Como diria o poeta do Minhoca Lá:
Pode ser que ninguém me compreenda
Quando digo que sou visionário
Pode a bíblia ser um dicionário
Pode tudo ser uma refazenda
Mas a mente talvez não me atenda
Se eu quiser novamente retornar
Para o mundo de leis me obrigar
A lutar pelo erro do engano
Eu prefiro um galope soberano
À loucura do mundo me entregar

Responder

Vagner Souza

16 de maio de 2018 às 22h22

Kkkkk
Tá bom!
Uma questão estética irá interferir em meu voto…. kkkkk
Dane -se os governadores!
Quem quiser voto se junte ao Lula 2018 – ou vá catar voto do ciro…
Não sai pra síndico de prédio.
Vcs do plano b são uma piada.

Responder

Nestor Araújo Morais Vieira

16 de maio de 2018 às 22h09

CIRO QUER SE COLOCAR COMO O SALVADOR DA PÁTRIA. MAIS UM.

Eu voto no Lula para presidente.
Há quem declare votar no Bolsonaro, Alckmin, Marina, Boulos, Manu e … no Ciro.
Há até quem diga que votaria no Joaquim Barbosa, no Moro e outros, que sequer são candidatos.
Ninguém pede a retirada de nenhuma dessas candidaturas, seja qual for a alegação.
A direita golpista quer tirar a candidatura Lula para com isso ter alguma chance de vencer as eleições. Não está dando muito certo, mas ela pode tudo por aqui. Manipuladora, maquiavélica e dissimulada, é difícil, mas não improvável, que até o final do pleito tenha um candidato competitivo pra chamar de seu, fazendo, como sempre fez, o povo acreditar que é para o seu próprio bem e do país.
Ciro, que se diz progressista (e apenas ele no campo progressista), também quer Lula e o PT fora do páreo, pelas mesmas razões da direita (em que pese o seu malabarismo retórico), só que em seu favor.
Ciro tem todo o direito de concorrer às eleições e vender seu peixe. Mas não tem nenhum direito de exigir do PT, em seu benefício, que não apóie um candidato próprio, e menos ainda que renegue seu maior líder.
Por mim, quem vota com o PT e defende Lula não devia dar bola pra o que Ciro e seus apoiadores dizem a respeito dessa questão. São bobagens absolutas, apesar do empolamento e grandiloquência com que são proferidas.
O PT tem 20 % do eleitorado e uma base social organizada e representativa sólida que o apoia. O PDT (partido do Ciro pra estas eleições) tem 1% e nenhuma base social de apoio.
Todos os institutos de pesquisas apontam Lula favoritíssimo pra vencer as eleições já em primeiro turno e imbatível no segundo. Podendo, inclusive, não sendo candidato, transferir votos suficientes para eleger quem ele indicar.
Já Ciro, patina, como sempre, em torno de pífios 5% do eleitorado. Esse percentual não permite que nem ao menos sonhe em chegar ao segundo turno, quanto mais que ganhe as eleições.
Só mesmo muita arrogância pra explicar esse discurso de querer se colocar na marra como cabeça de chapa numa coligação com o PT, mesmo com Lula não sendo o candidato. Isso não tem nada a ver com a tese de defesa de união das esquerdas para vencer as eleições. É apenas Ciro se auto-proclamando o salvador da pátria.
Se a regra número 1 da política é buscar convencer, Ciro e seus apoiadores parecem não conhecê-la, preferindo constranger, coagir, forçar, impor para alcançar seus objetivos. Isso os golpistas e protofascistas já estão fazendo, e é do que precisamos nos livrar.
O eleitor de Lula e do PT é progressista, não vota em coronel. Vota no PT por que acredita no programa e no projeto que o partido defende para o país, com a confiança de que buscará implementá-lo da melhor maneira possível, sempre respeitando a democracia. Vota no Lula por que ele exerce uma liderança autêntica, verdadeira, honesta, confiável, forjada no convencimento e na prova, e não porque esteja sob cabresto.
Ciro devia ser mais humilde e, ainda que tenha uma estatura moral e política respeitável, esta não se impõe maior que a de Lula e a do PT.
No máximo, neste momento, está qualificado e possui envergadura para pleitear uma vaga de vice, e, aí sim, contribuir verdadeiramente para a união das esquerdas, e não fraciona-la.

Nestor Araujo Morais Vieira
Maio 2018

Responder

    Sergio Sete

    17 de maio de 2018 às 10h32

    “Eu voto no Lula para presidente.
    Há quem declare votar no Bolsonaro, Alckmin, Marina, Boulos, Manu e … no Ciro.
    Há até quem diga que votaria no Joaquim Barbosa, no Moro e outros, que sequer são candidatos.”

    Eu lamento informar, mas assim como todos os citados, o presidiário Luis Inácio também não é candidato. Nem poderá sê-lo.
    Mais coerência ao divulgar suas ideias.

    Responder

Raquel

16 de maio de 2018 às 21h59

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/ciro-o-canto-das-sereias-e-o-preco-moral-etico-e-politico-de-uma-traicao-a-lula-por-carlos-fernandes/ Ciro, o canto das sereias e o preço moral, ético e político de uma traição a Lula. Por Carlos Fernandes

Responder

alexandre gomes

16 de maio de 2018 às 21h54

“Já desde um pouco antes da prisão de Lula, eu começara a reler Marx furiosamente. Curiosamente, foi um prefácio de Engels, no livro Luta de Classes na França, que me fez esfriar a cabeça e a voltar a pensar estrategicamente. Eu já mencionei esse prefácio num post (O golpe não será derrotado com barricadas) e não quero me repetir aqui.”

Fiz a mesma coisa. HAHAHA
Aliás esse texto do blog também me abriu os olhos para jogar com inteligência e não com paixão.

Responder

    Fehnelon

    17 de maio de 2018 às 09h15

    Percebe então?
    * Td, mas td mesmo… Inclusive estratégias como esse “plano B”, são previstas como consequência natural do enfrentamento de classes. É o autor sendo levado nas engrenagens da superestrutura.

    Lula Livre!

    Responder

Nestor Araújo Morais Vieira

16 de maio de 2018 às 21h51

https://www.facebook.com/story.php?story_fbid=1767926183253382&id=100001080534404

Responder

Alexandro Cardoso

16 de maio de 2018 às 21h50

Acontece Miguel que os 32% de eleitores que votam em Lula (e que precisam ser tratados com muito respeito (como você diz), pois é um eleitorado progressista, que apoiou Lula e sua sucessora, que fez a luta contra o golpe, que faz oposição a Michel Temer, que luta pela liberdade de Lula, e que, ao insistir em marcar Lula nas pesquisas, protagoniza quase um ato de insubordinação ao establishment) esses 32% querem Lula na cédula de votação. Esses 32% não querem arrego. É Lula ou nada.

Responder

Nilson da Rosa

16 de maio de 2018 às 21h47

Caro Miguel, você dizer união com a esquerda e colocar o Ciro no meio??? Você ta de brincadeira?
Só para lembrarem quem é Ciro, Breve relato:
Nasceu no PDS (antiga Arena) , depois foi para o PMDB, PSDB, PSB, PROS e PDT.
Frases do Ciro: ” Lula não é preso político”.
Onde estava o Ciro quando decretaram a prisão do LULA?
Pra mim funciona assim: Se Lula não for canditato ele diz assim Votem no Boulos ou Manoela e pronto, estão no segundo turno!
Me desculpa mas vc vir com esse papinho furado pra defender um canalha infiltrado!
Faça me o favor!

Responder

Averaldo Júnior

16 de maio de 2018 às 21h40

Caro Miguel, não adianta defender o seu candidato-Ciro, ele nunca vai DECOLAR sabe Por quê? O Povo vai de LULA E O PT TAMBÉM!!!!!!!!!!!!
Você fez uma Mágica para ILUDIR os seus seguidores afirmando um crescimento de 40% do seu Ciro, mais uma vez PATÉTICO.

LULA LIVRE
EM 2018 LULA OU NADA!!!!!!!!!!!!

Responder

    Sergio Sete

    17 de maio de 2018 às 10h35

    Não é mágica, é matemática. Se você não estudou isso, não fale bobagem.

    Responder

bruno

16 de maio de 2018 às 21h37

Simplesmente brilhante!!!! Parabéns Miguel

Responder

Tulio

16 de maio de 2018 às 21h03

Parabéns Miguel!

Seu texto tange os pontos corretos do cálculo político desta eleição temerosa que nos aguarda. Obviamente tal envergadura de articulação é praticamente impossível, mas, devido ao contexto turvo onde nos encontramos, as cartas estão na mesa, e a cada jogada, tudo pode mudar. Com relação a uma futura composição entre o PDT X PT (Ciro + Lula), penso ser completamente viável, não imagino algo fácil e simples de compor, mas como essa reflexão está sendo antecipadamente pensada, creio que seria uma questão de tempo, principalmente com a continuidade dos movimentos em prol de um isolamento e depreciação dos elementos ligados ao PT, e inclusive o próprio PT. A imagem do Lula está em voga, as manifestações necessárias estão ocorrendo diariamente, mas esses movimentos estão sendo cerceados, abafados pela mídia, e consequentemente serão amenizados, fato perigoso, até mesmo para a segurança do Lula. Caso essas especulações se confirmem, é possível de haver um esfriamento na popularidade e um reflexo nas pesquisas, que confirmam o favoritismo do Lula.

A confirmação desta leitura, poderá atenuar a aproximação entre o PDT X PT, pois imagino que, caso, algo assim ocorra, o partido perceberá a sórdida intenção de movimentos de centro direita e a própria direita, em “separar para conquistar” o eleitorado do campo progressista, e assim lançar alguém que possa “tentar” canalizar esses votos, pois não creio que o Meirelles será o candidato do centro, é possível surgir alguma surpresa negativa, que talvez possa nos surpreender. Desta maneira, creio que é possível visualizar ou imaginar uma composição PDT x PT, em um possível isolamento e esgotamento da força do PT, e da figura do Lula. Com isso, é necessário haver uma reflexão, por parte da cúpula do PT, e dos seus militantes, pois cada segundo é importante nesta corrida. A figura do Ciro, como bem retratado por você, não é “estética” aos moldes do PT, além de seu modo de ação política, que visa o campo acadêmico e o meio burocrático, passando a impressão de não se identificar com o povo, simplesmente por não promover uma imagem popular, mas não devemos esquecer, política se faz com um projeto, e a princípio, o Ciro Gomes está com uma pauta bem progressista, contemplando e representando bem o campo confuso da esquerda.

Responder

Thiago Carcav

16 de maio de 2018 às 20h46

blablá exagerado de quem não é militante e parece querer ofender a decisão dos militantes do PT, acho que uma campanha contra esse blog vai já já nascer entre os Petistas.

Responder

    Sergio Sete

    17 de maio de 2018 às 10h36

    Exemplo vivo do que é uma democracia para os seguidores da seita: OU É NOSSOS TERMOS OU ARREBENTAREMOS!

    Parabéns, Thiago!
    Continue tolerante assim como seus pares e o Brasil será um país maravilhoso!

    Responder

Luiz Carlos P. Oliveira

16 de maio de 2018 às 20h45

Pela centésima vez: CIRO NÃO É CONFIÁVEL. Apoiem-no e, se eleito, ele dará um chute no traseiro da esquerda. Candidato de esquerda que quer um empresário como vice, é traidor da pátria. O Steinbruch que vá ser vice do Alckmin, mesmo partido do FHC que “deu” a CSN de presente para ele. Eta povinho de menória curta (ou sem memória mesmo).

Responder

Lucas

16 de maio de 2018 às 20h40

Miguel, perfeito post, não tem o que por nem tirar. Analisou muito bem os fatores estratégicos.

Eu sugiro que você faça um post apenas para solicitar aos que não arredam pé do Lula que faça um post como o seu, só que defendendo a continuidade da candidatura, mas que responda algumas questões:
1) Como o judiciário vai deixar o Lula sair para ser presidente?
2) Como o “Lula até o fim” reverterá o golpe
3) Como o PT consegue crescer sua bancada na câmara e senado tendo que apoiar alguém inelegível, que não vai poder aparecer na campanha?
4) Bolsonaro ou Alckimin no segundo turno não preocupam? Tá tranquilo isso?

E explique direitinho o caminho, como fez o Alberto Carlos Almeida, mas de forma menos mágica (como você disse): que o Haddad/Wagner vão conquistar de uma hora pra outra 15% do eleitorado pra por o PT no jogo e pior: depois tem o 2º turno.

Sou de SP e gosto muito do Haddad, ele é um dos melhores quadros do PT e deu um azar de estar na época errada. Mas temos que preservá-lo. Fazendo o que você diz: Ele como Ministro e volta a disputar a prefeitura em 2020, com sorte, temos ele de governador em 2026.

Responder

    Sergio Sete

    17 de maio de 2018 às 10h38

    Com sorte não, com competência.

    Responder

    Mirko Kraguljac

    17 de maio de 2018 às 11h01

    1) Como o judiciário vai deixar o Lula sair para ser presidente?

    Se deixar, só pode ser Supremo cedendo pressão do povo nas ruas, bem como pressão da comunidade internacional. É bem provável Golpe aguentar pressão e tirar Lula como candidato em meados de setembro. Então, vai dar “poste do Lula” – isso é aposta do próprio Lula e do PT, que qualquer candidato com direto apoio dele vai ganhar mais do que outros da esquerda. As pesquisas confirmam isso…

    2) Como o “Lula até o fim” reverterá o golpe

    Se Lula ficar candidato, ele ganha. Se não, o “poste” dele ganha. Referendo revogatório. Alianças.

    3) Como o PT consegue crescer sua bancada na câmara e senado tendo que apoiar alguém inelegível, que não vai poder aparecer na campanha?

    Acompanhar pesquisas faz bem. O PT cresceu muito exatamente por causa de apoiar “alguém inelegivel” e que aparecendo até de mais na campanha.

    4) Bolsonaro ou Alckimin no segundo turno não preocupam? Tá tranquilo isso?

    Não existe esse perigo. Bolsonazi é, infelizmente, certo para segundo turno. O Alckmin não tem mínima chance passar. Eu ficaria muito mais preocupado com segundo turno, onde toda a direita vai apoiar fascista.

    Responder

Régis

16 de maio de 2018 às 20h12

A estratégia de indicar, em cima da hora, um outro petista, por sua vez, é um desrespeito ao processo democrático. Por quê? O PT não pode indicar um candidato dentro de sua própria legenda porque seria um desrespeito? A quem? A democracia tão violentada pelos golpistas do judiciário , legislativo e mídia podem indicar até Jair Bolsonaro ou Doria que tudo bem e o PT não? E se o PT indicasse um dos seus membros e concorresse a eleição 2018? A direita ficaria preocupada? Afinal, a direita golpista está tão tranquila com Ciro Gomes que não é possível que ninguém desconfie dessa atitude. Repito, Ciro Gomes é um agente duplo, fala que irá desfazer tudo que Temer fez, fala mal até de banqueiros e a grande imprensa nem de longe o incomoda. Nem o MP Federal oferece uma denunciazinha contra um candidato que diz que irá desfazer os contratos que beneficiam as petroleiras privadas anglo americanas. Nem a Mídia, nem PF, nem MP Federal, nada, ninguém incomoda Ciro Gomes!!!! Por que será? Tem algo de muito podre no Reino da Dinamarca, ops, Brasil.

Responder

    Mirko Kraguljac

    17 de maio de 2018 às 11h05

    “A estratégia de indicar, em cima da hora, um outro petista, por sua vez, é um desrespeito ao processo democrático” Essa do Miguel foi nojenta! Claro que pode… estrategia perfeitamente democrática… totalmente dentro da lei!

    Responder

Nilson Moura Messias

16 de maio de 2018 às 20h03

Voto Lula, candidato indicado por Lula, menos Ciro Gomes.

Responder

MARCELO SEVAYBRICKER MOREIRA

16 de maio de 2018 às 19h50

Parabéns, pela análise lúcida. Mande-a como carta ao salvador encarcerado.

Responder

Vinicius

16 de maio de 2018 às 19h49

Os petistas vão livrar o Lula como, de helicóptero? Deram um golpe, prenderam o Lula e as Organizações Globo, a Folha, a Abril continuam deitando e rolando. O Brasil continuou. Os brasileiros apoiam o Lula nas urnas, não nas ruas. Ou seja, não vai haver pressão social e o Lula deve continuar em Curitiba até esfriar as eleições. Isso no final de 2019, 2020. Acho que o PT ganha no 1º turno e perde no 2º. Acho que o Ciro sem o PT não ganha no 1º, mas se tiver o apoio do PT ganha no 1º e no 2º. O Ciro é o candidato da esquerda que tem chances de ganhar e condições de governar. Uma pessoa comentou acima que o PT deveria ser preocupar com a Câmara, o Senado e o estados. Não poderia estar mais de acordo. Mas esse é um gigantesco detalhe que o PT está desconsiderando: governabilidade. Até hoje não aprenderam como se governo num presidencialismo de coalização. Desde 2003 que o PT vem rolando na lama para governar mas ainda assim desconsidera essa parte do sistema político. Por isso, para mim, sair um pouco de cena para se reestruturar e construir via parlamentos seus futuros governos é imprescindível. E estando como você, continuaria no epicentro do poder. Mas parece que não, a sede de poder é demais, e a síndrome de maioria deve lhes dar um choque de realidade nas eleições de 2018, caso insista com candidatura própria. O recado das eleições municipais não foi o bastante. E eles querem arrastar toda a esquerda para essa aventura lunática deles. O país está sendo rifado ao capital estrangeiro e para eles o que importa é apenas o partido. Lamentável!

Responder

    Sergio Sete

    17 de maio de 2018 às 10h40

    “Uma pessoa comentou acima que o PT deveria ser preocupar com a Câmara, o Senado e o estados. Não poderia estar mais de acordo. Mas esse é um gigantesco detalhe que o PT está desconsiderando: governabilidade. Até hoje não aprenderam como se governo num presidencialismo de coalização.”

    Perfeito!

    Responder

    Mirko Kraguljac

    17 de maio de 2018 às 11h11

    “O recado das eleições municipais não foi o bastante. E eles querem arrastar toda a esquerda para essa aventura lunática deles. O país está sendo rifado ao capital estrangeiro e para eles o que importa é apenas o partido. Lamentável!”

    Já falei pra Miguel, repito: o PT não precisa de inimigos, o o fogo supostamente amigo é suficiente… Não é lamentável, é nojento!

    Responder

Hildermes José Medeiros

16 de maio de 2018 às 19h45

Lula livre, Lula, lá! É ruim, acreditar neste palavrório, mais do mesmo, insistindo que Lula e o PT rendam-se ao golpe, pague o preço de sua libertação, retirando sua candidatura e apoiando o nome de Ciro Gomes, quando o maior interessado, certamente fez sua análise, um velho político, muito mais experiente e, até agora, continua o caminho na direção de se candidatar e ganhar o pleito, mesmo preso, já no primeiro turno. O pré-candidato que for realmente, contrário aos objetivos do golpe, certamente, e é normal. que tenha diferenças com o o PT e Lula, este certamente o maior opositor do golpe. Não dá para deixar para lá 60 milhões de votos já declarados nas pesquisas, como também a indicação de que esses mesmos eleitores, na mesma pesquisa, já anunciaram que não votarão em outro candidato, podendo chegar ao limite de não ir votar, na prática inviabilizando o pleito. Não dá para, com base em argumentos pouco explicáveis, pouco convincentes abandonar, trair a confiança de tantos eleitores. No segundo turno, todos contra o golpe, ou se preferirem já no primeiro turno. Apoios não se rejeitam. Unamo-nos!

Responder

Rafael

16 de maio de 2018 às 19h31

A única coisa que sinto falta é pensarmos em estratégias que, de fato, persuadam não apenas a cúpula petista mas seu eleitorado médio. Dados, conjecturas, lógica ou a boa e velha argumentação racional parecem não estar atingindo qualquer resultado e, ao contrário, até criaram maior polarização entre o PT e os demais partidos de esquerda. Acho que a ruptura de feitiço só se daria aqui com vídeos e declarações do próprio Lula mostrando-se aberto a outras possibilidades. Ou seja, com mais alguma novelização caudilha, porque no argumento tá difícil…

Responder

    Sergio Sete

    17 de maio de 2018 às 10h46

    Rafael, a “culpa” disso é do próprio presidiário Luis Inácio: ele sempre deixou claro que o PT é ele, é o que ele quer e o que ele manda.
    Hoje estão aí as consequências desse tipo de “gestão política” que ele impôs no partido.
    Os militontos não foram ensinados a pensar criticamente, apenas a seguir cegamente as ordens do chefe da seita – coloco nesses termos para ficar mais fácil para entender.
    Hoje o chefe está preso e o bando está perdido. Se o chefe tivesse ao longo dos anos “largado o osso do poder” e preparado uma equipe para assumir e tocar o partido, a situação seria muito mais fácil para o partido e os partidários.
    Mas…. bem a história nos ensina muito claramente o que acontece com quem se confunde com o poder e o partido: acaba o poder e acaba o partido.
    Muito dificilmente o PT existirá daqui 30 ou 50 anos – será uma nota de rodapé nos livros de história como o partido que melhorou os índices sociais e depois destruiu todos eles com corrupção.

    Responder

Zarbonil

16 de maio de 2018 às 19h16

O PT é um alvo fácil para ser descartado por qq governo. O PT é fundamental para o Ciro ganhar a eleição. Entretanto, o Ciro Gomes tem tudo para ser o novo Garotinho do PT. Caso o Ciro ganhe a eleição com apoio do PT, na primeira crise que se apresentar ele irá jogar a culpa no PT e chamá-lo de “Partido da Boquinha” ou de um outro epíteto semelhante. Imediatamente, o Ciro reverterá a crise e terá todo o apoio da grande imprensa e da Globo e quiçá do Cafezinho. O próprio PDT nunca foi muito fiel ao PT quando a crise do governo Dilma avolumou-se.

Responder

Edgar P. Costa

16 de maio de 2018 às 19h10

Ó Bobinho, sem aspas mesmo. Você acredita mesmo que é assim que funciona?? Se você quiser conhecer o futuro, é só você olhar para o passado. A banda toca do mesmo jeito desde que o mundo é mundo.Os poderosos sempre mandaram e vão continuar mandando. Mas temos que ter dignidade de lutar e morrer dignamente. Não devemos abaixar a cabeça nunca…….

Responder

Luiz F Velho

16 de maio de 2018 às 18h59

Ciro não é e nunca foi de esquerda: Ciro representa, acima de tudo, a ele mesmo. “Unir a esquerda” em torno dele e de seus históricos 5% é simplesmente abdicar da luta democrática e popular, trocando-a por uma cômoda fantasia. Lula está sendo impedido de ocupar a presidência do Brasil, simples assim. A razão é óbvia: estão nos saqueando a olhos vistos. A Petrobras tornou-se uma agência de exportação de óleo cru. Nossas terras agriculturáveis estão passando para mãos estrangeiras a preços irrisórios. Nossa gente está sendo explorada com a reforma trabalhista. Há um estado de exceção em vigor. O golpe é uma tragédia social, política e econômica. Ciro Gomes, do alto dos seus 5% e das suas fanfarronices, é opção de quê? De conformismo. De renúncia à luta. De desistência. De legitimação do golpe de Estado.

Responder

Uarlen Becker

16 de maio de 2018 às 18h52

Excelente análise, mas acho o Ciro um traíra, não inspira confiança, temo que ganhando, vai mostrar quem realmente é: deslumbrado com a elite desgraçada e rapineira de nosso país. Essa coisa de “respeito ás instituições!” num país que rasgou a Carta e com uma suprema corte “acovardada” e golpista não me cheira bem.

Responder

Paulo Figueira

16 de maio de 2018 às 18h48

Não posso falar em nome do PT, mas devo falar em meu nome.
Em Ciro não voto.
Lula Livre, Lula Presidente

Responder

foo

16 de maio de 2018 às 18h46

O problema da análise estratégica fria, é que deixa de lado o elemento humano.

Lula é um preso político, mantido incomunicável em Curitiba.

Sua candidatura é o que o mantém em evidência no mundo.

Ao manter a candidatura, ele força os golpistas a responderem com mais arbítrio, dando mais munição para sua defesa na ONU.

Sua candidatura também gera esta onda de apoio, como a recente mensagem de 6 ex-presidentes e primeiro ministros europeus.

Tudo bem você apoiar o Ciro. Ele tem grandes méritos.

Mas defender que o PT abandone Lula? Isso não faz o menor sentido.

Responder

Marcos Videira

16 de maio de 2018 às 18h10

O PT deveria concentrar todo seu esforço para ter o máximo de políticos no Poder Legislativo.
Sem um Legislativo progressista, qualquer Presidente do campo democrático ficará vulnerável ou impedido de executar as reformas necessárias.

Responder

Ricardo Bruno Boff

16 de maio de 2018 às 18h08

Parabéns Miguel, um dos textos mais lúcidos sobre a tão necessária “Frente Ampla” da esquerda brasileira que saiu até agora. Trabalhemos por ela!

Responder

Albrecht

16 de maio de 2018 às 18h04

Excelente artigo, até salvei aqui no meu favorito…. tá de parabéns cara! VOU LER ISSO VÁRIAS VEZES E REFLETIR.

Responder

José Ricardo Romero

16 de maio de 2018 às 18h02

Não é apenas a trapalhada lulista e dilmista da escolha dos juízes do stf e das leis mal feitas (acrescentaria aqui as nomeações para outros tribunais, pgr e pf). Todo o governo do presidente ladrão (exceto dois ou três psdbistas) e o próprio presidente mais os presidentes de estatais foram nomeados pelos presidentes petistas para 1º e 2º escalões. Roubaram o tempo todo e traíram o Lula e a Dilma semana sim semana também, pois isso é o que eles sabem fazer, nas barbas deles. Lula não sabia? A Dilma sabia e não queria o Temer como vice, mas ele foi imposto pelo… Lula! Os governos do pt foram atravessados por bandidos e corruptos às dúzias, atuando todo o tempo às vistas de todos e ganhavam tapinhas nas costas do simpaticão do Lula, êta cara boa gente, não é mesmo? Deu no que deu. Em nome da doença infantil do republicanismo e da governabilidade. 13 anos de jeitinho com a bandidagem para poder governar sem tomar uma só atitude para superar a falta de maioria no congresso. Ao contrário, o Lula e Dilma foram assimilando esta síndrome de governabilidade própria do pmdb e semelhantes e por isso mesmo, o pt foi definhando na sua representação. Podia dar em outra coisa? Será chutar cachorro atropelado lembrar estes fatos que se tornam ainda mais relevantes pela expressa e entusiasmada atitude do Lula de continuar cúmplice destes partidos quadrilhas de ladrões? E agora quem opta por apoiar outro candidato é tachado de traidor!

Responder

Paulo Ribeiro

16 de maio de 2018 às 17h53

Parabéns Miguel,
Texto lúcido e claro,precisamos juntar todos os setores progressistas para novos embates.
O ideal seria o PT focar em criar a maior bancada da Câmara Federal e no Senado.
Imaginem Tarso,Dilma,J. Wagner,Hadad, etc,disputando para Deputado Federal… Certamente elegeríamos uma bancada de 100/120 deputados. O partido poderia então barrar qq mudança constitucional contrária aos interesses populares.
Para governar teríamos que atrair tb os setores conservadores liberais e propor a eles um projeto de desenvolvimento nacional onde todos ganham, Esta é a grande vantagem da candidatura Ciro.
Ciro foi até agora o único candidato que falou abertamente das suas ideias e com projetos claros e factíveis. Temos que puxar a discussão e aprofundar a reflexão sobre cada proposta com a população,discutir com cada segmento organizado da sociedade e mobilizá-los para a campanha:
Pré-sal
Agronegócio
Indústria da biotecnologia
Educação
Sus etc etc
Temos que construir uma agenda positiva tb com as Universidades,indústria criativa,esporte e juventude,movimentos sociais.
Mesmo que o PT vença a eleição presidencial,dificilmente conseguirá arregimentar a sociedade para um projeto nacional reformista. Viveremos em crise permanente e com o país dividido e com os ânimos acirrados. Não é a solução.
Temos que inovar e apoiar novas lideranças comprometidas com nosso povo. A solução viável,agora, é Ciro.

Responder

    Lucas

    16 de maio de 2018 às 20h29

    Muito bom cara! Essencial em SP: Haddad deputado e Suplicy senador! Levamos um senador e muitos votos para deputado. E ainda há esperança de um Chalita da vida ganhar o segundo posto

    Responder

    Carlos Dias

    17 de maio de 2018 às 00h58

    Cuidado.. Lula já falou sobre tudo isso e disse o que é correto: REFERENDO REVOGATÓRIO… Qualquer outra solução é coonestar o golpe. O Ciro tá embrulhando boa parte de gente com alta ansiedade e ejaculação precoce.. Vai com calma, filho.. Muita calma nessa hora e muita hora nessa calma.

    Responder

Alex

16 de maio de 2018 às 17h46

Minha preocupação é com o Lula … vão recrudescer ainda mais. Controlar visitas, comida ruinzinha… A cobertinha boa, mas rala, para enfrentar o frio desgraçado de Curitiba. E o barba tem mais de 70 e enfrentou um câncer. Tempos atrás perdeu a pessoa que amava… Família longe e no retrovisor da direita sórdida. Concordo com o Miguel., Ou o PT tira Lula de lá ou quando for tirar ele estará um caco. É hora de pensar num monte de coisas. Salvar o país, salvar Lula, salvar o PT etc. Também acho que o PT tem trampar muito para ampliar sua bancada.

Responder

    ari

    16 de maio de 2018 às 18h24

    Isto se chama chantagem emocional

    Responder

Carlos Dias

16 de maio de 2018 às 17h44

É por essas e outras que conheço gente que cancelou a assinatura do cafezinho. Menos um blog.

Responder

    Miguel do Rosário

    16 de maio de 2018 às 17h59

    Uma pena, mas voltam depois quando pensarem melhor.

    Responder

      Amélia

      16 de maio de 2018 às 21h27

      Miguel, voce acha mesmo que Lula deixando de ser candidato e a esquerda apoiando Ciro, “as feras” deixaram Lula “em paz” e ele conseguirá um habeas corpus do STF, que se sentirá tranquilo pois as atenções estarão “voltadas para CIro”? Repense. Isto não iria acontecer, enterrariam de vez Lula, simples assim.

      Responder

      Ricardo Cebalho

      16 de maio de 2018 às 21h35

      Sempre teve cara de traira, aí está a prova.

      Responder

      João Carlos de Freitas

      17 de maio de 2018 às 00h16

      Até tu Brutus? Que decepção! Ia contribuir para o Blog. Mas depois dessa sua guinada Ciro Direita não lhe faltará dinheiro dos cofres endinheirados das elites. Fui.

      Responder

      claudio

      17 de maio de 2018 às 00h37

      Cara você é teimoso mesmo hein?
      O Lula que sifu, né. O importante é o Ciro e os conchavos para garantir a eleição. É por isso que os petistas estão perdendo o respeito pelo cafezinho, muito bom de outrora, mas frio, fraco e sem açucar de hoje.

      Responder

    Vagner Souza

    16 de maio de 2018 às 22h24

    Boa

    Responder

Jaime Balbino

16 de maio de 2018 às 17h43

Miguel,
Do ponto de vista só estratégico uma união total das esquerdas em torno de Ciro só dá uma certeza: um segundo turno entre Ciro e alguém da Direita. Alckmin, provavelmente. Estou errado?

Ciro a meu ver tem condições de juntar em torno de si forças da Direita e disputar o voto que estão hoje com o raso Bolsonaro e dos órfãos do PSDB, que perderam a identidade com o ocaso de Aécio e a pauta maldosa de Temer.

Mas Ciro não vai formar uma chapa de Centro capaz de cativar boa parte do eleitorado de Direita se aliando ao PT.

Se trabalhar direitinho e colaborativamente os verdadeiros progressistas podem ter a grata surpresa de ver A DIREITA FORA DO SEGUNDO TURNO.

Para isso basta Ciro se desvencilhar do PT (o que já fez) e o PT levar a cabo sua estratégia pró-Lula (o que já faz também).

Raciocine comigo, a Direita não tem candidato viável hoje e também não tem a prática histórica de soltar nomes novos tão em cima da hora. Seus escolhidos surgem 1 ano antes da eleição. Não sabem trabalhar com prazos curtos e o escolhido tem que ter um marketing já bem trabalhado antes de 6 meses do pleito.

Nesse cenário Ciro Gomes tem hoje mais chances de atrair eleitores da Direita que Meirelles ou Amoedo.

E é o que Ciro já está fazendo. Sua origem na Arena/PSDB e seus trejeitos e discurso técnico identificáveis com a centro-direita lhe dão a ele proximidade com esses eleitores mais do que com o eleitor progressista. Ele tem que usar isso a seu favor.

Quanto ao PT. Deixa o maior e mais legítimo partido brasileiro seguir seu rumo. O PT conquistou esse direito há pelo menos duas décadas e renovou essa legitimidade agora mesmo, quando Lula está preso e sua popularidade e do seu partido só cresceram. Quem quiser superar o PT tem que fazer isso sozinho.

E num eventual segundo turno entre Ciro e Lula/PT, não haverá perdedores nem entre os partidos e nem entre a população.

Responder

    Miguel do Rosário

    16 de maio de 2018 às 18h01

    Direita fora do segundo turno? Aí é delírio. Desculpe. E Ciro não descartou o PT. Ao contrário, tem feito declarações, frequentes, de que quer uma aliança. Carlos Lupi, presidente do PDT, está na cola do PT há dois anos, desde o golpe, para fazer essa aliança.

    Responder

      Vagner Souza

      16 de maio de 2018 às 22h29

      Quem sabe no dia que o ciro baixar a bola, é aceitar pra vice do LULA.
      Esse é o máximo que dá pra ciro, mas não creio que LULA queira, nesse dia Ele optará pela Gleisi.
      Vida dura a do cinco gomes.

      Responder

      EDEM

      17 de maio de 2018 às 01h54

      Acho que a direita que o Jaime tratou não se referia a extrema direita pq é bem provável que Bolsonaro esteja no segundo turno.
      Partindo do pressuposto que Lula não estara nas eleições o Ciro se quiser ter apoio do pt terá que chegar no segundo turno.

      Responder

    Gustavo

    17 de maio de 2018 às 00h41

    hahahahah Ciro e o fantasma do lula no segundo turno? Aord! Pt crescendo? Lula tem 30% e não o pt!

    Responder

Maria do Carmo

16 de maio de 2018 às 17h38

Abrir mão da candidatura do Lula é capitular e aceitar toda as medidas dos golpistas. Meu voto vai para o candidato que se comprometer com um referendo revogatório de todas as medidas implementadas pelo golpe do imperialismos e seus aliados internos. Esta aliança que o senhor defende não toca neste tema.Muito pelo contrário as encampa.Além disso, a luta política não termina com as eleições. Não é o PT que quer o Lula Presidente. É o que dizem todas as pesquisas maquiadas ou não. Se for para abrir mão da cabeça da chapa que seja para o senador Roberto Requião e no momento adequado.

Responder

    Ultra Mario

    16 de maio de 2018 às 20h57

    “Esta aliança que o senhor defende não toca neste tema”

    Já tem notícia no Bloomberg (jornal dos mercados) noticiando que o Ciro avisou que se ele for presidente vai tomar tudo de volta. Da Embraer ao Pre Sal.

    E o Ciro já se comprometeu a revogar a reformar trabalhista.

    Quanto ao Boulos e a Manuela, todos estão de acordo, inclusive de acordo que o sistema financeiro é o maior problema do Brasil.

    Ironicamente, o único que ainda não deu um pio sobre os bancos foi o PT.

    Responder

    Marcelo abb

    16 de maio de 2018 às 21h39

    Como assim o Ciro não representa a revogação das medidas implementadas depois do golpe?

    Você já assistiu alguma palestra dele ou só está reproduzindo informações sem o devido cuidado?

    Ciro Gomes é claro ao dizer que cai revogar a reforma trabalhista, que não vai propor essa reforma da previdência absurda do governo golpista, que vai revogar a PEC do teto dos gastos, que vai recomprar todos os campos de petróleo vendidos depois do golpe, e por aí vai.

    Como que um candidato com esses posicionamentos é a favor do golpe? Voce pode me explicar?

    Responder

Fabio Leon

16 de maio de 2018 às 17h36

Mais um excelente texto. Está de parabéns. União das esquerdas em torno do nome mais preparado CIRO GOMES.

Responder

Giliardi José de Lima

16 de maio de 2018 às 17h28

A tempos venho discutindo isso, Ciro seria a melhor saída para a esquerda e para o PT em si.
Comungo com seus pensamentos sobre retirar esse foco do Lula, facilitando assim até a possível liberdade.
Me chamem de louco, mas me escutem.
Uma possível vitória de Lula ao pleito 2018 – Golpe de Estado Anunciado.
As forças armadas controlando Rio de Janeiro até Dezembro de 2018, só não viu quem não quer, é apenas uma pré articulação para um golpe. Depois das eleições, tem ainda praticamente dois meses para o golpe, e quem já “domina” o Rio, nada impede de depor Temer da presidência (que diga-se de passagem que não está nem ai para o que vier a acontecer) e assume Eduardo Villas Boas General do Exercito.

Responder

Curió

16 de maio de 2018 às 17h27

O Miguel só esqueceu de alguns detalhes:
1) combinar com os russos;
2) esmiuçar os problemas relativos a estas soluções;
3) ouvir e respeitar a diretoria oficial do Partido dos Trabalhadores;
4) não existe acordo unilateral, para né;
6) as múltiplas determinações;
7) as múltiplas indeterminações;
8) o povo não quer saber mais de conchavos, é Lula ou Nada!
9) limpar a bola de cristal;
0) olhar o resultado da pesquisa.

Responder

Soniel de Queiroz

16 de maio de 2018 às 17h22

Vai se fudê Miguel o povo é presidente e o Lula é você copiou.

Responder

    Fehnelon

    17 de maio de 2018 às 09h18

    Lula Livre!

    Responder

Ricardo

16 de maio de 2018 às 17h18

O Lula tenta fazer pressão na justiça com sua candidatura e manter sob amarras os demais candidatos ao seu lado até o momento derradeiro. Na ótica do Lula o poste que ele indicar, vai para o 2º turno com Bolsonaro e toda esquerda, e centro esquerda mais imprensa se juntarão contra o inimigo comum da extrema direita. A lógica é simples porém arriscada porquê o Álvaro Dias pode decolar a qualquer momento e terá apoio do PSDB, PMDB e do centrão. Aí o plano do Lula vai pro brejo e leva toda a esquerda juntos. Ou tenta salvar o Lula numa jornada praticamente impossível, ou abandona o Lula a própria sorte e sigam o Ciro Gomes,

Responder

    foo

    16 de maio de 2018 às 18h53

    “Ou tenta salvar o Lula numa jornada praticamente impossível, ou abandona o Lula a própria sorte e sigam o Ciro Gomes”

    Se estas são as condições do dilema, minha resposta é simples: estou com o Lula e não abro.

    Parem de exigir a desistência do Lula para que o Ciro (ou quem quer que seja) possa decolar.

    Lula é um preso político, e sua candidatura é chave para mantê-lo em evidência.

    Responder

Mateus kolling

16 de maio de 2018 às 17h14

Sem retoques…perfeito! Alguem.poe isso na cabeça dos petistas radicais e naqueles que so estao.pensando neles.mesmos achando que podem ser ungidos pelo toque de Midas de Lula! A propósito, alguém interna a Gleise antes que seja tarde demais…palavras de quem.sempre votou no PT para presidência desde seu primeiro voto e defendeu este projeto até onde deu…não dá.mais…a verdadeira liderança e aquela que na batalha, em situação difícil, passa o estandarte ao companheiro melhor posicionado….ou o PT entende isso ou naufragaremos juntos! Sou Ciro 2018!

Responder

    foo

    16 de maio de 2018 às 19h06

    Seja Ciro, apoie Ciro… só não nos peça para abandonar o Lula. Isso está fora de questão.

    Lula é um preso político, e sua candidatura é crucial não só para sua própria defesa, mas para tornar o golpe visível para o Brasil e para o mundo.

    As eleições terão o golpe como tema central. Cada candidato terá que se posicionar: está com Lula ou com os golpistas?

    Responder

    Nunes

    17 de maio de 2018 às 00h19

    Alguém ponha alguma coisa na cabeça desses ciristas. Se o cara está patinando nas pesquisas não é por culpa do Lula. O candidado é que é fraco.

    Responder

Rafael Reis

16 de maio de 2018 às 16h54

Mais um texto muito bom, mas acho importante ser mais direto, principalmente no título, muita gente tem atacado Ciro Gomes com base em títulos de matérias, sem ler o conteúdo.

Vejo a estratégia do PT como suicida, tanto para o partido, quanto para o Lula e o restante da esquerda.

Lideranças como Wagner, Haddad, Dilma e Flávio Dino vêem o Ciro Gomes um quadro interessante, podem ter certeza que se o Ciro Gomes estivesse agindo contra a esquerda essas lideranças não estariam sequer pensando nele.

Ciro pode ser a única esperança, imaginem um cenário com Bolsonaro em primeiro, Ciro em segundo e Alckmin em terceiro, o PT resolve substituir Lula em Setembro, automaticamente tiraria o Ciro do segundo lugar e colocaria Bolsonaro e Alckmin no segundo turno, sinceramente me preocupa muito essa falta de cautela, agir como se estivesse dando tudo certo para o nosso campo depois de dois anos como os últimos.

Responder

Marcos Luiz Ribeiro de Barros

16 de maio de 2018 às 16h52

O Brasil de 2019 será ingovernável, seja quem for eleito! O próximo Presidente sofrerá impeachment antes de completar 1 ano de mandato se tomar qualquer medida de esquerda, a não ser que dê continuidade à política de Temer (com a mesma falta de credibilidade)! Só a auto-destruição através de uma política desastrosa fará com que a direita e o centro sejam derrotados por um bom período!

Responder

Cirlene

16 de maio de 2018 às 16h50

Excelente texto. Muita lucidez. Muita coerência.
Ou a esquerda se une em torno da candidatura de Ciro Gomes ou corremos o riscode continuar vendo o Brasil nas mãos de fascistas, reacionários e corruptos.

Responder

daniel

16 de maio de 2018 às 16h47

Lula está certo. Em primeiro lugar é preciso garantir a eleição, que, me desculpem os otimistas, tem menos possibilidade de ocorrer do que a conquista da Copa. Imaginem se os candidatos golpistas continuam estacionados e de repente, alguém progressista com apoio do Lula começa a subir. (1) A Lava-Jato vai pra cima, (2) se não houver tempo hábil para truques jurídicos, o Villas-Boas cancela (ou posterga) as eleições. Acho que Lula tem plena consciência da situação e precisa colocar o campo golpista em xeque, ou seja, que vislumbre a chance de conseguir ganhar uma eleição. É a única saída. Sem eleição, o “campo progressista” não tem chance a curto prazo, a não ser o “campo de concentração”.

Responder

Nilo Ricar

16 de maio de 2018 às 16h37

” De cabo a rabo” é isso Miguel do Rosário ….só não vê quem não quer….o resto é picuinha que vai fortalecer os insanos da justiçaria…..P.S. Excelente texto….e visão….

Responder

Cezar R M

16 de maio de 2018 às 16h35

Brilhante análise. Insistir nessa estratégia será a derrota certa para a centro-esquerda, embora alguns parlamentares possam se eleger se aproveitando da figura do Lula. O que os petistas não entendem é que eles e o próprio Lula estão sendo usados por essa burocracia que quer faturar sobre do Lula.

Responder

acpjunior

16 de maio de 2018 às 16h30

Miguel, ótimo texto. Só acho que a questão do indulto apontada talvez não leve em consideração as recentes manifestações de Ciro a respeito. E também discordo do republicanismo sugerido, tem certas coisas que não devem se repetir com tanta avidez.

Responder

Jair de Souza

16 de maio de 2018 às 16h24

Fiz um comentário em seu texto anterior e não creio que neste você tenha respondido de modo convincente ao que eu havia exposto. Você, sim, parece estar acreditando que as forças do establishment vão respeitar resultados se o vencedor não tiver processos instaurados contra ele. Nada disso, caro Miguel, o que vai tornar possível, ou não, a vitória popular e a consequente derrota do golpismo vai ser a força e a organização que os setores populares consigam acumular no período de luta que nos depara. Agora, vamos refletir com isenção, qual é o único nome capaz de manter acessa a vontade de luta da maioria de nosso povo e de aglutiná-lo para a luta? Se você demonstrar que Ciro Gomes pode motivar e organizar nosso povo a ponto de permitir que a ditadura midiático-judicial seja derrotada, tudo bem, Ciro é o nome. Mas, lamentavelmente para os que assim acreditam, Ciro tem capacidade quase nula para isso, e “seu partido” (PDT), menos ainda. Sim, é verdade, Lula e o PT cometeram inúmeros erros graves no passado recente, que deram força aos golpistas hoje no poder. Mas, no raro momento em que o PT assume um posicionamento correto (brilhantemente correto, digo eu que nunca fui petista) vamos condená-lo por equívocos passados? Se fosse por isso, nem Ciro poderia sequer ser cogitado. O momento é grave e o único nome capaz de oferecer ao povo o caminho da resistência eficaz é o de Lula. Fora disso, a probabilidade de derrota só aumenta.

Responder

carlos

16 de maio de 2018 às 15h57

Concordo em gênero, número e grau. O PT deveria seguir nessa linha mesmo, apoiando o Ciro, colocando no governo um aliado que compartilha de muitos ideais. Sair um pouco de cena não representa aceitar a derrota ou confessar a culpa atribuída a Lula, pelo contrário, é estratégia, é ganha-ganha.

Responder

Fabio

16 de maio de 2018 às 15h57

Sou Lula ou quem o Lula indicar.
Ciro Gomes para mim é um tucano enrustido, assim como no PT tem varios assim tambem.

Responder

Raquel

16 de maio de 2018 às 15h49

Migue,l de verdade estou começando a ficar preocupada com vc. Está completamente obcecado com uma única ideia. Não adiante Lula confirmar que é candidato, o PT ratificar que não tem plano B, C , os eleitores Lulistas responderem à sua insistência de forma contundente, as vezes até agressiva, jornalistas, juristas, aliados de esquerda, todos concordando que Lula NÃO pode abrir mão de sua candidatura, e ainda assim vc NÃO desiste???? Quando eu vejo o nome de Ciro no enunciado da matéria , nem perco meu tempo lendo. Acho que logo logo vai está escrevendo pra vc mesmo. O melhor de tudo é saber que suas ideias não estão sendo compartilhadas por ninguém. Aliás, 5% . Como alguém pode se enganar tanto??? Vc é um cara chato, muito chato. Hoje surge um novo horizonte: Requião. Nesse eu votaria, se Lula mandasse.
.

Responder

Flavio Luiz Sartori

16 de maio de 2018 às 15h47

Miguel do Rosário, se para tentar convencer que a solução é o Ciro você tem que escrever quele este longo texto quer dizer que está faltando argumento porque voce esta precisando de muita justificativa, vamos parar de conversa para boi dormir, o PT tem condições de ter um candidato sim se o Lula não for em frente, que seja o Haddad , Jaques Wagner, Celso Amorim ou até mesmo a Dilma, esse candidato vai ao segundo turno na reta final em setembro e deixa o Ciro na poeira. O Ciro só vai ao segundo turno se tiver junto com PT. O resto é balela.

Responder

Pablo

16 de maio de 2018 às 15h33

A última: “Se o PT se aliar ao PDT, a Ciro Gomes, a mídia e a direita terão de deixar Lula em paz e ir em busca dos defeitos dele, não de Lula.” E pq a direita precisaria que Lula indique Ciro para deixa-lo em paz? Ele já não está morto e vc descarta completamente que seja candidato, eleito e presidente? Não era hora da mídia já se concentrar em Ciro , o que segundo vc deixaria Lula em paz?

Responder

Gilberto Chagas

16 de maio de 2018 às 15h28

As pessoas estão guiadas pela passionalidade prefiro a razão o Problema e que o PT ou algumas lideranças não largam o osso Lula foi o maior Presidente e mais competente este desgaste só vai jogar o Brasil no fundo do poço,Se estamos vivendo em Pleno golpe alguém acha que vão deixar Lula concorrer se fosse assim não seria um golpe não estariam usando de LAWFARE contra Lula então o mais racional e inteligente seria todos os partidos de Esquerda se unirem em torno da candidatura de Ciro Gomes irem as ruas panfletarem lutarem ate o ultimo instante e informar as pessoas ,Ai teríamos números votos recursos e folego para enfrentar todas as porradas que posam vir

Responder

Pablo

16 de maio de 2018 às 15h26

E pelo amor de Deus, Miguel, sendo flamenguista não vá colocar um quadro na sua sala do Renato Gaúcho com a camisa do Flu, muito menos agora depois das barbaridades que ele e o seus jogadores vem falando da Venezuela. Sou fogão, e adorei o quadro do Garrincha, mas é a mesma coisa que eu colocar um quadro em casa do Zico ou Júnior. Para de confusão, camarada.

Responder

Luiz Octávio

16 de maio de 2018 às 15h22

Miguel do Rosário você cansa.

Responder

Pyerre Costa

16 de maio de 2018 às 15h21

Ola Miguel! Na sua análise só falta combinar com o povo que quer Lula presidente!

Responder

Pedro Cândido Aguarrara

16 de maio de 2018 às 15h18

Não se iludam.
O PT e os petistas ficaram muito decepcionados com os muitos traíras.
Martaxa, Hélio Bicudo, Cristóvão Buarque e muitos outros.
Todos desconfiam de Ciro. Por quê? Porquê sabem que todas as brigas de Ciro com o PT foram por causa dos gatunos do PMDB. E ele sempre teve razão nisso. Com Ciro, PMDB nem pensar.
Então, veja. A esquerda não faz nem um terço do Congresso em 2019. Para você ter uma ideia o PT é a maior bancada e tem apenas 60 deputados. O resto da esquerda todo vai fazer no máximo outras 60 cadeiras. E no Senado, no máximo, 20 cadeiras. Como vai governar com 120 cadeiras no Congresso e 20 cadeiras no Senado?
Não vai. O Ciro vai fazer acordo com quem pra governar? Com PP?
Não. Ele quer apoio pra chegar no segundo turno. Chegando, ele ganha de qualquer um, por falta de opção, e vai dar as costas pro PT e fazer um acordo com PSDB e DEM.
Isso é muito possível e o pessoal do PT, cansado das trairagens, tem muito medo.
Não se iludam. A esquerda não tem força política para governar e precisa se conformar com isso e ir para a Oposição até a população eleger um Congresso e um Senado de maioria de esquerda. Aí, sim, vir com um projeto revolucionário, coisa que o PT nunca chegou nem perto.

Esse é o problema do PT. Mesmo elegendo Lula não consegue governar sem ceder metade do governo pra direita. Essa é a realidade.

Não importa mais governar agora. Quanto pior o próximo presidente melhor e mais fácil fazer oposição e virar o jogo em 2022.
Botem isso na cabeça. É melhor a esquerda FORA DO GOVERNO em 2018.

Se preparar para virar o jogo daqui a quatro anos.

Se forçar a barra elege o presidente mas não governa e o país vai continuar ladeira abaixo. Estamos num beco sem saída. Não tem jeito mais. É o resultado do golpe. Quem deu e quem apoiou é que são os responsáveis. Que se fodam junto com o povinho feito de cocô desse país sem vergonha na cara. Quero que chegue no fundo mais fundo do mais fundo dos poços.

Só assim começa o conserto.

Sei que vocês vão ficar chocados mas o que melhor pode acontecer nessas eleições é um imbecil como Bolsonaro se eleger presidente. Seria ótimo. Uma maneira desse país tomar vergonha na cara rapidamente. Uma maneira de golpista aprender os resultados de um golpe de estado.

Um imbecil na presidência é TUDO DE BOM E É O QUE O POVO DESSE PAÍS MERECE!!!

O Brasil merece o pior candidato possível. Se o Faustão se candidatar vote nele! Se a Ana Maria Braga se candidatar vote nela! O Brasil merece!!

Amigos, enquanto houver coisas como Globo no Brasil iremos vegetar. Temos que chegar na merda total, com CV e PCC barbarizando geral para a população compreender o que é Globo, Band, etc…

Não adianta pensar socialismo com um povo dopado por Globo e Cia, anestesiado em novelas e futebol, adicto de BBB, viciado em noticiário manipulação. Esqueça…

Sem bancada com nível crítico mínimo e sem democratização da mídia não tem governo progressista que vá pra frente!! Esqueça…
Idiotia geral não tem socialismo que resolva.
Tem que chegar na merda total primeiro. Na falência total de toda a decência e de todo o escrúpulo.
Ai vão começar a entender o que é preciso.
Vão compreender o que os mantêm deseducados e ignorantes e a quem sempre interessou que fosse assim.

A falha principal foi de Getúlio. Se deixou seduzir pelo populismo e perdeu o foco.

Depois, não teve mais jeito. Ficamos entre merdas. Militares imbecis, Carlos Lacerdas, um maluco que queria fazer uma capital no interior do pais e um outro que fêlo porquê quilo. Sobrou o Jango que já não podia fazer mais nada. Socialismo virou palavrão. E Globo e Cia cresceram apoiando a ditadura que veio depois e que continua até hoje nos meios de comunicação e no judiciário. Todos fascistas. Alienadores sociais. Diversionistas da população. Diversão passou a valer mais que educação. Cerveja, futebol, novela, valem mais que estudar ou se preparar. BBB é curtição. Um país de drogados.

E pensam que droga é maconha ou cocaína…

Droga é uma coisa chamada Rede Globo de Vulgarização do Viver. E a população está completamente drogada, viciada nessa droga.

Sem resolvermos isso não há futuro querível, vivível, possível.

Chega de abobrinha de esquerda no poder. Esquerda tem que fazer oposição ao que vier e se preparar, se reformular e se fortalecer para voltar ao poder em 2022, com um projeto de esquerda de verdade, taxando banqueiros e grandes fortunas, usando os bancos públicos a favor da população, acabando com o monopólio da mídia por grupos privados, criando uma imprensa pública honesta e responsável, fazendo projetos exequíveis de reforma agrária em todos os estados e reformando o judiciário e o processo político.

Basta de poder de mentirinha. Ou poder de verdade ou Oposição.

Responder

Pablo

16 de maio de 2018 às 15h13

1- 360 é de direita, então nao tem Wagner, Ciro, Patrus, O CANDIDATO É LULA .Vc só confirma que acredita na direita.
2 – ” É um patrimônio que obviamente não pertence a Lula, e sim ao campo popular, que apoiou Lula e sua sucessora, que fez a luta contra o golpe, ” Errado, se estão com Lula quando ele está preso e com toda a campanha contra dizendo que não é candidato, é patrimônio do Lula sim. Senão já estariam declarando voto no Haddad que tem 1 %.
3- “Eu também andava com a cabeça muito quente, falando em revolução, guerra civil, insurgência popular.
Quando prenderam Lula (há apenas um mês, mas parece que já faz um ano), fiquei perplexo, como milhões de brasileiros, com a violência política dessa direita midiática-judicial-bolsonárica.”
A violência política deles é pq? Houve resposta e enfrentamento a essa violência? Senão enfrentar agora a violência vai aumentar ainda mais, ou vc acha que o Ciro vai deter a violência, sem movimentos sociais sem militância,sem fazer a reforma da mídia, sem nada?
4- Se vc tava confuso e desesperado depois de ler o Wanderley ficou mais confuso e desesperado ao ponto de apoiar Ciro Gomes.
5- “Os ministros do STF ainda fizeram um teatrinho num primeiro momento. Deram uns dias de liberdade para o ex-presidente, ao decidirem que o TRF4 deveria aguardar que os ministros concluíssem a votação sobre o habeas corpus preventivo de Lula. ” Não houve nenhum teatrinho, eles não precisam disso, houve pressão das ruas, as manifestações do carnaval, o sentimento geral que o povo quer Lula, e nesse contexto tivemos 5 votos no STF.
6 – “O fato de não ter processos judiciais é muito importante para um candidato, sobretudo num momento em que a sociedade precisa de um Executivo forte” Vivemos em um Estado de Exceção ou não? Se sim não adianta não ter processos judiciais, eles inventam como contra Lula, e senão tem eles prendem preventivamente, antes do Ciro assumir , não precisam de nenhum processo para isso.Inventam qualquer coisa.
7 – ” Quando seus adversários perceberem que esse é o ponto-fraco de Lula, eles vão jogar, por sua vez, todas as suas forças para provar que Lula é “culpado”. Incluindo aí toda a grande mídia. Se o PT se aliar ao PDT, a Ciro Gomes, a mídia e a direita terão de deixar Lula em paz e ir em busca dos defeitos dele, não de Lula.” É a pior das barbaridades que vc escreveu ai, vão deixar Lula em paz? Está muito claro que vc não entende o que significa Lula, não entende o que significa para nós nem para a direita. Deixaram Lula em paz no processo de Golpe contra a Dilma?? O que aconteceu em março de 2016? dias antes da votação do impeachment? Deixaram ele em paz para atacar Dilma levando coercitivamente? Lula vai ser esquecido de uma hora para outra pelos 32% dos brasileiros? Sim? Ah tá , então não adianta que ele apoie o Ciro, ninguém vai lembrar dele, mesmo.Ciro vai perder mesmo assim.
8 – ” Se o PT seguir sozinho em 2018, forçando uma vaga no segundo turno, criará atritos com uma centro-esquerda que já se reuniu em torno de Ciro Gomes, com o PDT, PSB e, possivelmente, o PCdoB. ” Lula tem 32% dos votos, quem tá criando atritos são os outros partidos que não querem apoiar e tem votação marginal, se não querem apoiar terão de votar no Bolsonaro no segundo turno, se o Lula não ganhar no primeiro.
9 – Você fala do problema das “burocracias partidárias” mas só enxerga as saídas neles e na eleição em sí. Não colocou o problema das mobilizações em nenhum momento do texto.
Miguel, sem mobilização não vamos derrotar o Golpe. A mobilização é fundamental, e vai crescer na eleição e com a polarização que a candidatura do Lula traz.Então tem que manter a candidatura, o resto é ilusão sua.E se você está lendo Marx, entenda que há UMA LUTA DE CLASSES NO BRASIL, não uma luta de partidos, nem de burocracias partidárias.
10 – Espero que publique meu post e eu não seja censurado novamente.

Responder

    Lucas

    16 de maio de 2018 às 20h35

    Cara, o Alberto Carlos Almeida que o Miguel citou no blog é um analista político que o Lula confia demais. Inclusive ele aparece naqueles áudios vazados do Moro, aconselhando o Lula.

    Responder

      Pablo

      17 de maio de 2018 às 10h01

      Não sei se confia ou não. Ele devia confiar no Camilo Santana também, e dai? Nós confiávamos no Miguel do Rosário e não confiamos mais.

      Responder

Josivaldo Solidade

16 de maio de 2018 às 15h11

Concordo em alguns aspectos de sua análise, mas, discordo no item principal. Ciro só tem “chances” com Lula fora do páreo. Nesse sentido, ele é como qualquer outro candidato. Se ele é uma alternativa tão melhor, que vá em frente, faça suas alianças, decida o seu caminho e deixe que o PT faça o mesmo.

Responder

Luiz Cláudio

16 de maio de 2018 às 15h03

Miguel, reveja o que você escreveu sobre o indulto, pois acredito que só cabe indulto quando terminar todas as esferas recursais. O Ciro deixou isto bem claro ontem na palestra que fez na Suécia. Meus parabéns pela análise. Também acredito que o caminho seja este e você foi muito corajoso em defendê-lo, vou compartilhar o seu texto. Um abraço.

Responder

Dio

16 de maio de 2018 às 15h01

Miguel, por favor, você acredita mesmo nisso?
“O que leva petistas a hostilizarem Ciro é uma divergência puramente estética.”

Acho que você enxerga as outras análises como simplistas porque você quer.
Essa frase equivale aos coxinhas dizerem que socialista não pode ter iphone.
Há diversos motivos para os petistas rejeitarem ciro. É muito melhor se esforçar para extingui-los do que ignorá-los.

Responder

Marcos V

16 de maio de 2018 às 14h55

Esse panorama se completa com essa análise aqui!

Quero aqui externar uma preocupação que a pesquisa CNT MDA mostrou. Ainda não vi essa avaliação pela rede. Veja que com a insistência do PT na candidatura do Lula os problemas que podemos ter no país pela frente.
1° cenário : Se essa fosse a foto das eleições de outubro é a candidatura do Lula for impugnada. Seus votos contarão como nulos e na soma teríamos mais de 50% dos votos válidos anulados 32,4% + 18%. E teriam que ser chamadas novas eleições.
2° cenário : Lula não alcance acima dos 32% e sua candidatura seja impugnada. Os mesmos votos são anulados, mas os votos válidos poderiam dar a vitória em primeiro turno para Bolsonaro.
3° cenário : Lula é diplomado e terá que enfrentar toda a estrutura golpista mantendo o país em paralisia e conflitos.

Ou seja, será que o PT quer mesmo arriscar o futuro do país deixando toda essa instabilidade pairando sobre o povo sabe se lá por quanto tempo por causa de orgulho ferido?

Na minha opinião acho que o cálculo nesta insistência vai terminar errado e nós o povo pagaremos amargamente por esta guerra de vaidades.

Responder

Carlos

16 de maio de 2018 às 14h48

Tolinho, acha vc que depois de derrubarem Dilma num golpe mequetrefe, depois de tirar Lula da parada, vão entregar de novo o governo para a esquerda??
Desculpa pelo tolinho, mas foi a única palavra que me veio a cabeça.

Responder

    Benoit

    17 de maio de 2018 às 09h42

    Ô Carlos, é verdade que tiraram a presidência da Dilma Rousseff, só que a situação de lá para cá já mudou um bocado. Na época eles tinham apoio suficiente para um impeachment. Agora eles não teriam mais esse apoio porque muita gente está desiludida com o governo que veio. Jogaram a rede e prenderam o Lula, é verdade, mas os outros escaparam e podem voltar. Então é uma questão de entender o momento e aproveitar a oportunidade. O governo de direita deu errado e eles podem estar apostando em apresentar um candidato ainda mais de direita. O importante é apresentar um candidato de esquerda com boas perspectivas para enfrentar a direita. A maior chance da direita agora é contar com os patos da esquerda que querem voto nulo, que se recusam a refletir um pouco sobre a situação.

    Responder

    Mirko Kraguljac

    17 de maio de 2018 às 11h30

    Peço desculpas mas, se o Golpe “entregar” eleições para o Ciro, isso significa que ele é da direita?

    Responder

Henrique

16 de maio de 2018 às 14h42

Miguel, todas as sua análises de conjuntura fazem sentido, porém/todavia/contudo, na hora do pátio, eleição não se vence com a razão e sim emoção e conexão de alguns fatores simples. A questão política/ideológica/programática/eleitoral está compreendida no teu testo, mas quando a campanha começar (e lembre-se que será a mais curta de todos os tempos) o que vai pesar são essas simples questões colocadas pelo Carlos Almeida. Claro que ninguém tem bola de cristal, mas o que você julga superficialidade, na verdade, é uma visão mais mercadológica do cenário – e não ideológica/programática – e que, sim, aponta para esse cenário favorável ao candidato petista.

Responder

    Henrique

    16 de maio de 2018 às 14h43

    texto*

    Responder

    Miguel do Rosário

    16 de maio de 2018 às 14h45

    Favorável nada! Leia o texto. Pode até ganhar, mas não governa. O que adianta isso?

    Responder

      Carlos

      16 de maio de 2018 às 14h50

      Pelas suas palavras, então eleição sem Lula é fraude.
      Eleição pra Gringo ver e governa quem eles querem.

      Responder

      Mirko Kraguljac

      17 de maio de 2018 às 11h34

      Sem querer, você Miguel reconheceu que eleições sem Lula, do minimo, cheirando fraude…

      Responder

marcos morcerf

16 de maio de 2018 às 14h34

tais monotematico, hein ?

Responder

Pablo

16 de maio de 2018 às 14h18

Não há vitória na capitulação,só derrota.
O CANDIDATO É LULA!!!

Responder

Curió

16 de maio de 2018 às 14h10

Coloquem a data e o crédito desta foto!
Parece propaganda nazista.

Responder

    Miguel do Rosário

    16 de maio de 2018 às 14h41

    ã. é da época da luta contra o golpe, peraí. botei. É essa: Ciro Gomes e Flávio Dino no lançamento do movimento “Golpe Nunca Mais”, no Palácio dos Leões. Agosto de 2017. Fonte: Blog do Gilberto Lima.

    Propaganda nazista é foda hein rs

    Responder

      Marcos

      16 de maio de 2018 às 17h28

      Essa foto é ótima: olha o detalhe dos microfones dos orgãos da imprensa golpista, devidamente idenficados, no púlpito…

      Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com