Hangout com Miguel do Rosário: Bolsonaro nos EUA

O discurso de Bolsonaro na diplomação do TSE

Por Miguel do Rosário

11 de dezembro de 2018 : 09h44

No site do TSE

Jair Bolsonaro parabeniza Justiça Eleitoral e diz que governará para todos os brasileiros

Agradecimento ocorreu durante discurso proferido pelo presidente da República eleito na cerimônia de sua diplomação, realizada nesta segunda (10), na sede do TSE, em Brasília-DF

O presidente da República eleito, Jair Bolsonaro, parabenizou a Justiça Eleitoral pelo “extraordinário” trabalho à frente das Eleições 2018 e afirmou que governará para os mais de 210 milhões de brasileiros. As declarações ocorreram nesta segunda-feira (10), durante o discurso proferido por ele na cerimônia de sua diplomação, na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília (DF). Na ocasião, Bolsonaro recebeu da presidente da Corte, ministra Rosa Weber, seu diploma eleitoral, documento que o habilita à investidura no cargo para o qual foi escolhido pela maioria da população brasileira no último dia 28 de outubro.

“Aos que não me apoiaram, peço sua confiança para construirmos, juntos, um futuro melhor para o nosso país”, disse, após fazer um agradecimento especial aos mais de 57 milhões de cidadãos que o escolheram nas urnas para governar o país pelos próximos quatro anos. “Governarei em benefício de todos, sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião”, acrescentou.

Bolsonaro também agradeceu aos integrantes do TSE, dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), das Forças Armadas e do Serviço Exterior Brasileiro, e aos mesários, voluntários e demais cidadãos envolvidos na realização das eleições. “Expresso meu muito obrigado e o meu reconhecimento por essa demonstração de civismo e amor ao Brasil. Não poderia estar mais honrado com a confiança demonstrada pelo povo brasileiro. Essa vitória não é só minha”, disse.

Prosperidade, justiça e segurança

Diante de diversas autoridades, familiares, amigos e jornalistas, Jair Bolsonaro assumiu o compromisso de se dedicar à construção de um Brasil próspero, justo e seguro. “Tenho plena consciência dos desafios que se colocam entre nós. Sem subestimá-los, trabalharei com afinco para que daqui a quatro anos possamos olhar para trás com orgulho pelo caminho trilhado em benefício do nosso amado Brasil”, destacou.

Segundo Jair Bolsonaro, as diferenças são inerentes a uma sociedade como a brasileira, múltipla e complexa. No entanto, os ideais comuns aos brasileiros não podem ser esquecidos. “Que esse trabalho coletivo, que garantiu a legitimidade do processo eleitoral, seja um exemplo da união em prol do Brasil”, afirmou. “Com o apoio e o engajamento de todos, vamos resgatar o orgulho de ser brasileiro. O Brasil deve estar acima de tudo. Que Deus abençoe nosso país e a todos nós brasileiros”, concluiu.

Também foi diplomado nesta segunda-feira o vice-presidente da República eleito, Hamilton Mourão. A sessão de diplomação de Bolsonaro e Mourão foi realizada no Plenário do TSE, onde cerca 500 pessoas acompanharam a solenidade.

Abaixo, a íntegra do discurso:

Senhora ministra Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, por intermédio de quem cumprimento os ministros do Tribunal Superior Eleitoral,

Senador Fernando Collor de Mello, ex-presidente da República,

General Mourão, vice-presidente da República eleito, e senhora Paula Morão,

Senador Eunicio Oliveira, presidente do Senado Federal,

Deputado Rodrigo Maia, meu companheiro, presidente da Câmara dos Deputados,

Senhor ministro Luiz Fux, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal, por intermédio de quem cumprimento os ministros do Supremo Tribunal Federal aqui presentes,

Senhoras e senhores ministros de Estado, comandantes de Força, almirante de esquadra Leal Ferreira, comandante da Marinha; general Villas Bôas, comandante do Exército; tenente-brigadeiro do ar Nivaldo Rossato, comandante da Aeronáutica,

Senhora Raquel Dodge, procuradora-geral da República e Procuradora-Geral eleitoral,

Senhoras e senhores parlamentares, senhoras e senhores presidentes de tribunais superiores,

Senhor Cláudio Lamachia, presidente do Conselho da Ordem dos Advogados do Brasil,

Também agradeço à minha esposa, Michelle, meus filhos e minha filha que representam toda a família,

Senhoras e senhores, em primeiro lugar quero agradecer a Deus por estar vivo e também agradecer a Deus por essa missão à frente do Executivo. Tenho certeza que ao lado dele venceremos os obstáculos.

Parabenizo aqui a família da Justiça Eleitoral pelo extraordinário trabalho realizado nas eleições de outubro do corrente ano. A cada um de vocês, integrantes do TSE, dos tribunais regionais eleitorais, das Forças Armadas e do serviço exterior brasileiro, mesários, voluntários e tantos outros cidadãos que participaram das eleições, expresso meu muito obrigado e o meu reconhecimento por esta demonstração de civismo e amor ao Brasil.

Hoje, eu e meu contemporâneo, general Hamilton Mourão, recebemos os diplomas que nos habilitam à investidura nos cargos de presidente e vice-presidente da República. Trata-se do reconhecimento de que o povo escolheu seus representantes em eleições livres e justas, como determina a nossa Constituição.

Não poderia estar mais honrado com a confiança demonstrada pelo povo brasileiro, essa vitória não é só minha.

O caminho que me trouxe aqui foi longo e nem sempre foi fácil. Durante minha vida pública como militar, vereador e deputado federal, sempre me pautei pela defesa dos valores da família, pelos interesses do Brasil e pela soberania nacional. Orientei a plataforma da minha campanha à Presidência da República pela defesa desses valores.

A todos aqueles que me apoiaram e que confiaram em minha capacidade de lutar em favor do Brasil, o meu muito obrigado. Agradeço com carinho à minha família, à minha mãe Olinda, ainda viva, com 91 anos, minha esposa, Michelle, meus filhos Flávio, Carlos, Eduardo e Renan, e à minha querida filha, Laura.
Nada disso teria sido possível sem o apoio e o amor incondicional de vocês.

Agradeço também a todos que acreditaram e estiveram comigo desde o início da minha trajetória, nos momentos felizes, mas sobretudo nos momentos difíceis. Essa vitória é de todos nós.
Agradeço muito especialmente aos mais de 57 milhões de brasileiros que honraram com o seu voto. Aos que não me apoiaram, peço a sua confiança para construirmos juntos um futuro melhor para o nosso país. A partir de 1º de janeiro, serei o presidente dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos, sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião.

Com humildade, coragem e perseverança e tendo fé em Deus para iluminar minhas decisões, me dedicarei dia e noite ao objetivo que nos une: a construção de um Brasil próspero, justo, seguro e que ocupe o lugar que lhe cabe entre as grandes nações do mundo. Esse é o nosso norte. Esse é o nosso compromisso.

Senhoras e senhores, somos uma das maiores democracias do mundo. Cento e vinte milhões de brasileiros compareceram às urnas de forma pacífica e ordeira. Respondemos ao dever cívico do voto e com serenidade e responsabilidade. Nós, brasileiros, devemos nos orgulhar dessa conquista. Em um momento de profundas incertezas em várias partes do globo somos um exemplo de que a transformação pelo voto popular é possível. Esse processo é irreversível. Nosso compromisso com a soberania do voto popular é inquebrantável.

Senhoras e senhores, os desejos de mudança foram expressos de forma clara nas eleições. A população quer paz e prosperidade sem abdicar dos valores que caracterizam o povo brasileiro.

Nossa gente é trabalhadora, constituída por homens e mulheres, por mães e pais que criam seus filhos com suor e dedicação. Temos todos a esperança de uma vida digna. Gente que não mede esforços para obter o sustento de seus familiares. Gente que precisa de um governo que garanta condições adequadas para desenvolver seu potencial com liberdade e criatividade.

A construção de uma nação mais justa e desenvolvida requer uma ruptura com práticas que, historicamente, retardaram o nosso progresso. Não mais a corrupção, não mais a violência, não mais as mentiras. Não mais manipulação ideológica, não mais submissão do nosso destino a interesses alheios. Não mais mediocridade complacente em detrimento do nosso desenvolvimento.

Todos nós conhecemos a pauta histórica de reivindicações da população brasileira. Segurança pública e combate ao crime, igualdade de oportunidade com respeito ao mérito e ao esforço individual.

Todos sabemos disso, mas ainda não conseguimos oferecer à população o que lhe cabe, o dever do Estado. Sempre no marco da Constituição Federal nosso dever é transformar esses anseios em realidade, nossa obrigação é oferecer um Estado eficiente que faça valer a pena os impostos pagos pelos contribuintes. Nossa obrigação é garantir que os brasileiros regressem aos seus lares em segurança após um dia de trabalho. Nosso dever é oferecer condições para que o empreendedor crie empregos e gere renda ao trabalhador.

Tenho plena consciência dos desafios que se colocam diante de nós. Sem subestimá-los, trabalharei com afinco para que daqui a quatro anos possamos olhar para trás com orgulho pelo caminho trilhado em benefício do nosso amado Brasil.

Senhoras e senhores, vivenciamos um novo tempo. As eleições de outubro revelaram uma realidade distinta das práticas do passado.

O poder popular não precisa mais de intermediação. As novas tecnologias permitiram uma relação direta entre o eleitor e seus representantes. Nesse novo ambiente a crença na liberdade é a melhor garantia de respeito aos altos ideais que balizam nossa Constituição. Diferenças são inerentes a uma sociedade múltipla e complexa como a nossa, mas jamais devemos afastar dos ideais que nos unem, o amor à pátria e o compromisso com a construção de um presente de paz e de futuro mais próspero.

Senhora ministra Rosa Weber, senhores ministros do TSE, senhoras e senhores, que este trabalho coletivo que garantiu a legitimidade do processo eleitoral seja um exemplo da união em prol do Brasil. Com apoio e engajamento de todos vamos resgatar o orgulho de ser brasileiro. Vamos resgatar o orgulho pelas cores da nossa bandeira e pela força do nosso hino porque temos a certeza de que esse país tem como destino a prosperidade e a paz.

O Brasil deve estar acima de tudo.

Que Deus abençoe o nosso país e a todos nós brasileiros, meu muito obrigado a todos.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Justiceiro

12 de dezembro de 2018 às 12h56

E agora? Não é que o Coaf pegou um deputado do PT, do Rio? André Ceciliano movimentou a bagatela de 49,3 milhões…

E tem pra todos os gostos, do PDT até o impoluto Psol, o Coaf pegou uma turma. E olhe que no ranking, o assessor de Flávio Bolsonaro ficou em mísero 17º lugar.

Será que Paulo Pimenta, Paulo Teixeira e Wadih Damous já estão na porta do Ministério Público pedindo investigação contra essa gente?

Para desespero dos petistas, Miguel vai publicar essa denúncia aqui.

Responder

    cid elias

    13 de dezembro de 2018 às 11h03

    americanoide imbecil, passa aeh o relatório do coaf pra noix… Tai um defensor de ladrao “menos“ ladrao, o brasileiromeusovodasilva, canalha

    Responder

Ari

11 de dezembro de 2018 às 22h38

Ele sabe ler, cara!

Responder

    degas

    12 de dezembro de 2018 às 05h02

    Então, bem melhor que um larápio analfabeto.

    Responder

      André RS t

      12 de dezembro de 2018 às 09h14

      …contra o larápio analfabeto não há provas mas somente falsa delação…já contra o larápio letrado há um caminhão de provas: estamos esperando a delação do laranja

      Responder

Eurides N,

11 de dezembro de 2018 às 21h02

COAF COAF

Responder

    Brasileiro da Silva

    11 de dezembro de 2018 às 21h22

    Tome xarope de mel e agrião. Resolvera seu problema.

    Responder

Geraldo

11 de dezembro de 2018 às 10h13

O bozo é tão ridículo que chega a copiar frases e estilo do discurso do trump.

Responder

Deixe uma resposta