Live do Cafezinho (18 h): Pós-verdade na política brasileira (uma conversa com Fabio Palacio)

Cresce o apoio da direita a um golpe militar, ao fechamento do congresso e à dissolvição do STF

Por Redação

28 de fevereiro de 2020 : 16h36

O Centro de Política e Economia do Setor Público (Cepesp),  entidade vinculada à Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgou hoje o relatório de uma pesquisa (baixe a íntegra aqui) que sonda os humores democráticos da população brasileira, por segmento ideológico.

Segundo a pesquisa, houve uma inversão nos autoposicionamentos ideológicos dos brasileiros: se em 2017, 39% declaravam-se de esquerda e 28% de direita, hoje se dá exatamente o contrário. Um total de 39% dos entrevistados se autodeclararam de direita, ao passo que 28% se disseram de esquerda.

O lado bom da pesquisa é que, desde 2017, houve um expressivo aumento da satisfação e de apoio à democracia, tanto à esquerda como à direita.

É interessante notar que, neste momento, a direita está mais satisfeita que a esquerda em relação à democracia.

Quanto ao eventual apoio a um golpe militar, no caso de uma conjuntura com muita corrupção, uma maioria sólida de 65% respondeu que não, que “muita corrupção” não justificaria um golpe.

Entretanto, e aí mora o perigo, nota-se uma clivagem ideológica crescente: o percentual de pessoas autodeclaradas de direita que respondeu sim, que muita corrupção justificaria um golpe militar subiu em 2019 para 43%; mas este percentual é bem menor do que o registrado em 2014, tanto para a esquerda como para a direita.

A pesquisa também perguntou se altos índices de criminalidade justificariam um golpe militar. A mesma dinâmica ocorreu. Uma maioria esmagadora (63%) afirmou ser contra um golpe, mesmo diante do aumento de crimes; mas na clivagem entre direita e esquerda identificou-se um aumento expressivo do apoio da direita à esse expediente antidemocrático.

A mesma coisa vale para o apoios ao fechamento do congresso e à dissolvição do STF. A maioria é contra, seja qual for a justificativa, mas a direita brasileira está passando por um momento de perigoso autoritarismo, com aumento do percentual de seus adeptos que apoiariam medidas como essas.

Abaixo, a resenha publicada no site do Cepesp:

No Cepesp (FGV)

Pesquisa aponta aumento no apoio para fechamento do Congresso entre quem se diz de direita

CEPESP | 28 DE FEVEREIRO DE 2020

Por Guilherme Russo*

No próximo dia 15 de Março, movimentos de direita e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro sairão às ruas para protestar contra o Congresso Nacional. Um aumento no nível de atitudes negativas em relação ao Congresso entre aqueles que se identificam como “de direita” foi um dos principais resultados da última pesquisa Barômetro das Américas realizada pelo LAPOP em parceria com o Cepesp/FGV e CLEAR/FGV.

Quanto perguntados se “quando o país está enfrentando dificuldades é justificável que o presidente da república feche o Congresso e governe sem o Congresso?”, 30% daqueles que se identificam com o lado direito do espectro político responderam que “sim”, uma diferença de mais de 13 pontos percentuais em comparação àqueles que se identificam com o centro e a esquerda. Esse percentual não só é o maior da série histórica, mas também mostra uma tendência constante de crescimento entre esse grupo de eleitores desde 2010. É importante notar, no entanto, que esse grupo ainda é uma minoria.

A pesquisa também revelou que aqueles que se identificavam com o PSL (antigo partido de Bolsonaro) apresentaram os menores níveis de confiança nos meios de comunicação. Enquanto aproximadamente 53% da população diz ter confiança nos meios de comunicação, 38% dos que se identificavam com o PSL disse ter confiança. Por outro lado, 93% de PSListas reportava confiar no presidente.

Para conhecer mais resultados da pesquisa, entre no link da pesquisa aqui . O banco de dados com todas as 1498 repostas coletadas entre 29 de Janeiro e 3 de Março de 2019 pode ser encontrado no site do LAPOP. Para informações técnicas sobre a amostra e metodologia, clique aqui.

*Pesquisador do Cepesp/FGV.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

42 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Luiz

01 de março de 2020 às 13h30

O “engraçado” é que, com aquele olhar absorto e despretensioso, o Paulo Guedes não parece um sujeito exigente; acho que é o dever de ofício.

Responder

Ivan

01 de março de 2020 às 10h16

Quando uma ditadura é estabelecida, seja de qual ideologia for, a primeira coisa que acontece é o fechamento do congresso e de quaisquer outros poderes/lideranças que possam interferir minimamente no processo ditatorial. O segundo artigo do AI-5 era o que? Fechamento do congresso nacional.
Os simpatizantes do atual presidente podem tergiversar o quanto for, fechamento do congresso = ditadura e vice versa, ponto final.

Responder

    Evandro Garcia

    01 de março de 2020 às 21h55

    Em Cuba e Venezuela por exemplo tem congresso funcionado mas não são democracias.

    Não está na hora de parar de falar asneiras…?

    Responder

yuri canastra

29 de fevereiro de 2020 às 18h48

Enfim…o video que levou ao “impixment” saiu ou nào…?

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

    Andressa

    01 de março de 2020 às 07h45

    Não existe nenhum vídeo.

    A pseudo jornalista que montou essa palhaçada (e todos os meios de comunicação pegaram carona sem ninguém mostrar esse vídeo) se tornou a pouco condutora do programa Roda Viva. Não sabendo escrever e fazer jornalismo inteligente precisa de um pouco de publicidade para ser conhecida e ter audiência no programa (que é de uma tristeza sem fim, assisti uma vez, nunca mais).

    Assim como Globo e Folha fazem, a melhor forma para que alguém se interesse no que dizem é atirar no Bolsonaro no Moro e de vez enquanto no Guedes.

    A cada uma semana inventam uma crise no governo, crise com o congresso, crise entre Moro e Bolsonaro…um monte de cagadas.

    Qualquer outra coisa não disperta o interesse de praticamente ninguém pois o nível do jornalismo brasileiro é ridiculo.

    Cada um de nós tem a Míriam Leitão que merece… kkkkkkkkkkkkkkk

    Responder

    Luane Araújo

    01 de março de 2020 às 22h00

    Não sei,

    esse site deve ter…também seguiu a onda de idiotas que papagiaram a invenção da “jornalista” e postou várias matérias a respeito.

    Cadê o vídeo pedindo o fechamento do Congresso ?

    Responder

    cristiano do campari

    01 de março de 2020 às 22h07

    Um jornalista idiota qualquer inventa um factóide, a imprensa sai repitindo dia e noite, algumas pessoas seguem a narrativa sem ir até a fonte e na cabeça delas se torna um fato.

    Responder

Sérgio Rodrigues

29 de fevereiro de 2020 às 10h24

Pesquisa esquisita….

Responder

    Alan C

    29 de fevereiro de 2020 às 18h06

    O título da matéria então….

    Responder

Olindo

29 de fevereiro de 2020 às 09h40

Quem tà atacando a democracia todos os dias (com palhaçadas) sem fazer oposiçào mas tentando exclusivamente virar a mesa é a esquerdalha falida em conluio com a imprensinha ridicula tupinambà (que em casos raros fàz informaçào mas pura militancia de quarta serie).

Com algumas decadas de atraso os brasileiros finalmente (graças a internet) assumiram um minimo de consciencia politica…o nelorismo que a esquerda adora acabaou.

Considerado o nivèl da esquerda brasileira (bandidismo puro), a falta de bilhoes sotraidos aos cofres publicos, a falta de liders politicos, serà uma impresa muito complicada voltar ao poder nos proximos anos.

A Democracia agradeçe.

Responder

Sebastião Farias

29 de fevereiro de 2020 às 00h50

É lamentável, que nós brasileiros, como povo pobre de um país rico como é o Brasil, apesar de nossa Constituição Federal em seu Artigo Primeiro e Parágrafo Único afirmar: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”, tenhamos que assistir e tolerar, dirigentes dos Poderes constituídos e de suas Instituições, continuarem tratando como amadores e desrespeito, o povo e a nação brasileira.
Com esse procedimento, concorrem para devolverem o país ao atraso, ao desprezarem e desrespeitarem a CF; o estado de direito; a democracia; a justiça imparcial para todos; a fraternidade nacional; o fortalecimento da economia, amparado num mercado interno forte e capitais produtivos; Salário Mínimo justo, como nos 15 países com maiores PIBs; o combate à desigualdade; o bem comum de todos os cidadãos, etc,.
E também, o seu Artigo Segundo dizer que: ”São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”.
O termo INDEPENDENTES, na minha compreensão como leigo no assunto, quer dizer que, para o bem do povo e do país, cada PODER, de acordo com o que determina a CF, deve CUMPRIR BEM E CORRETA A SUA PARTE, respeitando e sem interferir no outro PODER.
Da mesma forma, o termo HAMÔNICOS ENTRE SI, quer dizer que para o bem do povo e do país, esses PODERES, de acordo com a CF, no cumprimento de suas competências institucionais, são ao mesmo tempo interdependentes e complementares das ações de Políticas Públicas em execução para o bem da nação, um do outro.
Veja, isso é grave, partindo de um Presidente do Brasil, uma vez que, mesmo não sendo jurista, pelo que vimos acima, conforme a CF e pelos transtornos institucionais, indução à instabilidade institucional que não interessam ao povo e ao país, isso é gravíssimo e exige que o Congresso Nacional e STF no lhes compete constitucionalmente, se antecipem e, responsavelmente, acionem de forma preventiva e proativa, as medidas jurídicas pertinentes, para dar satisfação ao povo e, instruir quanto a legalidade ou não do ato, para apaziguar a nação, antes que seja tarde, sob pena de serem responsáveis também, por omissão grave. Nossa contribuição legislativa, abaixo
LEI Nº 1.079, DE 10 DE ABRIL DE 1950
Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L1079.htm
CAPÍTULO II DOS CRIMES CONTRA O LIVRE EXERCÍCIO DOS PODERES CONSTITUCIONAIS
Só para ajudar na compreensão do crime cometido pela autoridade, segue abaixo o Artigo 6º da Lei 1079, citada acima: (isso é nosso )
Art. 6º São crimes de responsabilidade contra o livre exercício dos poderes legislativo e judiciário e dos poderes constitucionais dos Estados:
1 – tentar dissolver o Congresso Nacional, impedir a reunião ou tentar impedir por qualquer modo o funcionamento de qualquer de suas Câmaras;
2 – usar de violência ou ameaça contra algum representante da Nação para afastá-lo da Câmara a que pertença ou para coagí-lo no modo de exercer o seu mandato bem como conseguir ou tentar conseguir o mesmo objetivo mediante suborno ou outras formas de corrupção;
3 – violar as imunidades asseguradas aos membros do Congresso Nacional, das Assembléias Legislativas dos Estados, da Câmara dos Vereadores do Distrito Federal e das Câmaras Municipais.
Não há dúvidas de que todos nós queremos um governo que atenda de forma plena, os anseios da população e fortalecimento pleno, do Brasil, implementando no mínimo, o que o Artigo 3º da CF, manda. O contrário disso, nos faz entender que, essa convocação https://exame.abril.com.br/brasil/oposicao-reage-a-video-em-que-bolsonaro-convoca-para-ato/ seja um balão de ensaio e uma senha aos às mesmas forças contrárias a diminuição da desigualdade no Brasil, de cerca de 54 anos atrás, para um futuro golpe pleno se houver oportunidade, ao contrário do que aconteceu com Jango em 1964 (https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/FatosImagens/Golpe1964 ).
Esse, foi a uma manifestação pública no RJ, para apresentar à população o seu Plano de Governo, as Reformas de Base, de interesse do povo e do país da época, o que nos sugere, que como cidadãos, conheçamos a história de nosso país (http://www.portaldeaquario.com.br/textos/OLegadodeGetulioVargas.htm ), para constatando fatos verdadeiros, tomemos uma atitude justa e responsável, do interesse de todos, desmistificando a mentira. ( https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/Jango/artigos/NaPresidenciaRepublica/As_reformas_de_base ).
São essas, as nossas observações e contribuições ao assunto, como cidadão brasileiro, nos termos do Parágrafo Único do Artigo 1º da CF, que diz: ”Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.
Sebastião Farias
Um brasileiro nordestinamazônia

Responder

Paulo Santos

29 de fevereiro de 2020 às 00h19

Creio que a maioria dos brasileiros saibam e entendam que os militares não deverão jamais tomar o poder, como não foi pela iniciativa deles em 1964. Tomar o poder pela força, como o Zé Dirceu citou que a esquerda faria, ao El Pais, não faz parte do cardápio de nossos militares das Forças Armadas. Isso só ocorrerá como o último do último recurso. Se o caos for total, se as polícias perderem o controle, se estiverem ocorrendo assassinatos por grupos de quem quer que seja, se o comércio e os transportes estiverem impedidos de funcionarem, enfim algo impensável. Mesmo assim o Congresso Nacional e a Justiça terão que se manifestarem favoravelmente a um estado de exceção. Os militares brasileiros são leais aos seus comandos e esses aos poderes constituídos, em especial ao executivo, mas também ao legislativo e judiciário. Sem chance, penso eu, de os militares tentarem tomar o país a força. Isso só existe na cabeça de meia dúzia de militantes fanáticos de direita e/ou esquerda extremas.

Responder

    Ronei

    29 de fevereiro de 2020 às 11h46

    “A indignação popular que tenta se expressar em 15 de março não é contra o fato de existir um Congresso no Brasil. É contra o que os congressistas fazem ali dentro. O Parlamento tornou-se odioso para a maioria da população exclusivamente pelos atos cometidos por seus membros.”

    Nào sei quem escreveu isso, mas resumiu quase tudo, faltou essa parte: “o resto é papo”.

    Responder

Wellington

28 de fevereiro de 2020 às 22h44

“É interessante notar que, neste momento, a direita está mais satisfeita que a esquerda em relação à democracia.”

O conceito esquerdista de democracia a gente sabe muito bem qual é.

Responder

Paulo

28 de fevereiro de 2020 às 21h44

Esses dados só comprovam que poucos sabem o que significa direita e esquerda, no Brasil…Ou o sujeito é bolsonabista, e detesta o PT; ou é petista, e detesta o Capetão. Os demais nem sabem onde estão, no espectro político, ou são insignificantes, numericamente (psolistas, pecedebistas, etc)…

Responder

dcruz

28 de fevereiro de 2020 às 17h50

Totalmente incoerente e irreal tal pesquisa, baseada em “se” extremos, logo de saída: “se a corrupção atingir a níveis inimagináveis…”, neste caso a direita se acha inatingível, já que o governo Bolsonaro pode ser o pior possível, “mas não rouba”, por outro lado, pode matar a vontade, desde que seja bandido, “bandido bom é bandido morto” o velho jargão dos extremistas que estão no poder. A verdade é que essa manifestação que estão promovendo é um inquietante sintoma de que estão testando a população para fecharem o Congresso, um pretenso apoio popular seria um caminho para tal medida extrema. É bom lembrar que toda a ditadura começa com o apoio do povo, Hitler só chegou ao poder porque o povo alemão o apoiava. Os alemães até hoje se envergonham disso.

Responder

    simon

    29 de fevereiro de 2020 às 18h53

    “se a corrupção atingir a níveis inimagináveis….”

    Atingiu nào ? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    E’ cada uma…

    Responder

Alan C

28 de fevereiro de 2020 às 17h31

“30% daqueles que se identificam com o lado direito do espectro político responderam que “sim””

Então 70% dos que não se identificam com o lado direito do espectro político reponderam NÃO.

Responder

    Evandro Garcia

    28 de fevereiro de 2020 às 18h01

    30% do lado direito e não do eleitorado total, tem um outro 70% do mesmo lado direito.

    https://youtu.be/ErbVCYzK-Mw

    Responder

      Abdel Romenia

      28 de fevereiro de 2020 às 18h05

      Vixe… agora que não vai entender mesmo…kkkkkkkkkkkkkk

      Responder

        Alan C

        28 de fevereiro de 2020 às 18h08

        Exigir que uma mula faça conta básica não dá né… rs

        Responder

          Abdel Romenia

          28 de fevereiro de 2020 às 18h29

          É compreensão de texto não é matemática.

          Alan C

          28 de fevereiro de 2020 às 18h43

          Animal, só quem colocou “eleitorado” foi vc. 30% dos entrevistados falou que sim, deixa de ser asno.

          Abdel Romenia

          28 de fevereiro de 2020 às 19h12

          “30% daqueles que se identificam com o lado direito do espectro político” = 30% de quem se acha de direita.

          Onde està seu problema…?

          Alan C

          28 de fevereiro de 2020 às 19h21

          A mesma afirmação antes e depois da igualdade… onde está seu problema mula?

          Evandro Garcia

          28 de fevereiro de 2020 às 19h22

          “30% daqueles que se identificam com o lado direito do espectro político responderam que “sim””

          E’ o que vc escreveu, ninguem inventou nada….

          Andressa

          28 de fevereiro de 2020 às 19h26

          Sò o VAR para resolver o empasse….kkkkkkkk

          Alan C

          28 de fevereiro de 2020 às 19h37

          mudou o nome!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Andressa

          28 de fevereiro de 2020 às 19h41

          Dilma,

          30% do lado direito de um bolo nào é 30% do bolo…..kkkkkk

          Alan C

          28 de fevereiro de 2020 às 19h43

          kkkkkkkkkkkkk “Çei”

          Xico Puentes

          28 de fevereiro de 2020 às 22h27

          Alan C. fez curso com Paulo Freire.

          Abdel Romenia

          29 de fevereiro de 2020 às 11h49

          Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Fala ssim nào…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Alan C

          29 de fevereiro de 2020 às 18h10

          3 laranjas
          corte
          esprema
          sirva com gelo
          adoce a gosto

        Paulo Santos

        29 de fevereiro de 2020 às 00h29

        Não se trata de 30% de 30%, mas sim 25% de 30% que é um valor menor, mas não tão pequeno quanto apenas 10% dos 30%. Somando-se todos teremos cerca de 70 % dos 25% e conseguiremos bater a meta que pretendo dobrar assim que isso ocorrer. Como não me deixaram virar senadora da república considerei um golpe dentro do outro golpe e vou falar com a Tetra para fazer a continuação e finalmente arrasar no Oscar. Boa noite da sua Presidenta amada e relaxada !

        Responder

          Abdel Romenia

          29 de fevereiro de 2020 às 11h51

          Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Ficamos nas maos de Lula, Dilma, Dirceu, e essa “gente fina” por 20 anos…se contar para alguem nào acredita.

          Dà vontade de vomitar sò em pensar.

          Alan C

          29 de fevereiro de 2020 às 18h11

          + 39 Kg….

Evandro Garcia

28 de fevereiro de 2020 às 16h53

O presidente da república é eleito mas quem manda mesmo são congresso e STF, por isso os brasileiros não se sentem representados e não gostam.

O presidente da república se torna exclusivamente um alvo onde todo mundo atira para não se responsabilizar.

Mudem a constituição.

Responder

    Luiz

    28 de fevereiro de 2020 às 17h26

    Que mudanças você sugere?

    Responder

      Evandro Garcia

      29 de fevereiro de 2020 às 19h50

      De país.

      Responder

    Alan C

    28 de fevereiro de 2020 às 17h36

    Pelo amor de Deussss!!! kkkkkkkk

    Responder

    putin

    28 de fevereiro de 2020 às 19h06

    o presidente tem que agradecer que nao é uma republica parlamentar se nao teria caido depois de um mes, pois o parlamento (graças a deus) barrou o 90% das infamidades que ele queria fazer, e que O POVO NAO SABIA antes das eleiçoes.
    o que quer mudar da constituiçao? mais poder ao presidente do que agora é só na ditadura.
    se tem este conflito entre governo e parlamento é porqué as infamidades inventadas pelo governo (e barradas) eram tao extremas, injustas e impopulares que nem a direita no parlamento aceitou. é culpa do extremismo dele e nao do parlamento.

    Responder

      Andressa

      29 de fevereiro de 2020 às 12h03

      o parlamento barrou 90% de que gringo…? Tem certeza que vc vive no Brasil…? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      O que é posto a mais nas reformas é moeda de troca para o congresso e em seguidas os pilantras que estào là sair nas entrevistas dizendo que nào deixaram passar isso e aquilo…sào peças teatrais.

      Atè para a reforma da Previdencia os Brasileiros desceram na rua para que fosse aprovada e a proxima manifestaçao serà para reforma tributaria e administrativa.

      Responder

Deixe uma resposta