Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Movimentos jovens rechaçam Marina

Por Miguel do Rosário

02 de outubro de 2014 : 10h47

UNEmarina (1)


 

Marina, repetindo argumentos da grande imprensa conservadora, atacou a UNE e as organizações juvenis.

Eis a resposta dos mesmos:

*

A UNE sempre teve um lado, o do povo!

Os coletivos que subscrevem está nota vêm, por meio desta, repudiar as declarações feitas pela candidata à Presidência da República Marina Silva sobre a União Nacional dos Estudantes no debate entre os presidenciáveis da Rede Record em 28 de setembro de 2014.

Tal declaração, visa deslegitimar a UNE, os DCE´s e demais entidades estudantis e organizações políticas constituídas com muito suor e sangue daqueles que ousaram resistir e lutar contra a Ditadura do Regime Militar.

A UNE defende e acredita nos movimentos sociais e nas organizações políticas. Os direitos sociais, políticos e civis somente foram conquistados em nosso país mediante a luta do povo organizado. Não acreditamos em uma “nova política” que menospreza o papel da organização coletiva em detrimento de um suposto “ativismo – autoral”.

A declaração feita pela candidata rebaixa e menospreza a representatividade da rede do movimento estudantil, não só a UNE, mas também as UEE’s, CUCA’s, DCE´s, CA´s e DA´s.

Estas entidades, movem-se pela ação coletiva, democrática e plural de milhares de estudantes e não pela autoria de uma ou de outra pessoa. Além disso, são estas que se fazem presente no cotidiano dos estudantes, cumprindo o papel não apenas de representar-nos como também de travar as lutas necessárias para uma educação pública, gratuita, popular de qualidade.

A UNE têm muito orgulho de ter tido em seus quadros mulheres e homens que sofreram até as últimas consequências para que a nossa entidade existisse para representar a/o estudante brasileira/o. Foi pela luta destes estudantes que atualmente temos o direito de nos organizar livremente.

Conquistamos recentemente os Royalties e o Fundo Social do Pré-Sal para a Educação, o Plano Nacional de Educação – junto a dezenas de outras entidades da área da educação – com meta de 10% do PIB para a Educação, tivemos contribuição importante na construção e consolidação do trabalho das Comissões da Verdade espalhadas pelo Brasil, além de nosso esforço e empenho na campanha do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político do qual somou quase oito milhões de votos.

Estamos prontos para conquistar mais direitos e mais futuro, e para combater qualquer iniciativa conservadora e autoritária que se apresente.

Sabemos que uma UNE forte, plural, aberta ao contraditório e atuante é fundamental para construir um futuro justo e democrático para o Brasil.

A UNE SOMOS NÓS, NOSSA FORÇA E NOSSA VOZ!

1° de Outubro de 2014
Campo Popular e Coletivo Para Todos
Movimento Mudança
O Estopim!
Levante Popular da Juventude
Coletivo Quilombo
Tese Reconquistar a UNE

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

anderson

03 de outubro de 2014 às 04h47

Estudo comprova que apoiadores de Aécio usam “robôs” nas redes durante debate
Análise do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), encomendada pela Folha de S. Paulo, revela que, durante o debate com os candidatos à presidência realizado no último domingo (28) pela TV Record, a campanha de Aécio Neves (PSDB) utilizou perfis falsos para influenciar a discussão nas redes sociais.

Por meio do rastreamento das hashtags #debatenarecord e #VotoAecioSou45, os pesquisadores constataram que, em 15 minutos, as menções ao nome de Aécio triplicaram e praticamente se igualaram às menções à presidenta Dilma Rousseff (PT). Eles afirmam que, nesse caso, havia robôs operando a favor do tucano e retrucando qualquer citação à petista. Segundo Fábio Malini, coordenador do Labic, até o momento constatações semelhantes não foram feitas em relação aos demais candidatos.

Como funcionam

De acordo com Malini, por trás dos chamados perfis “BOTs” há um “ecossistema sofisticado de tentativa de manipulação da opinião por meio das redes sociais”, que atua em candidaturas estaduais e também presidenciais – como ocorreu com Aécio no debate. Os dados coletados pelo Labic apontam que esse ecossistema começou a funcionar nas eleições de 2010 e, desde então, já operou em outras situações, como durante as mobilizações contra a partilha dos royalties do petróleo – o #VetaDilma.

Por ora, o laboratório já identificou cem perfis BOTs. Para encontrá-los, normalmente se realiza um levantamento de seu histórico, comportamento e padrões de publicação. “Também verificamos a origem do avatar utilizado como imagem do perfil, e suas redes de relacionamento, de seguidores e seguidos (Twitter), de amigos, grupos e comentários em páginas (Facebook)”, explica Malini.

Embora os BOTs sejam criados com precisão, quando submetidos a uma avaliação mais criteriosa, é possível perceber certos padrões, dos quais Malini destaca quatro. O primeiro é a publicação de mensagens de apoio a candidaturas; o segundo, a produção contínua de mensagens de agressão/oposição a candidatos, políticos e partidos adversários; o terceiro, a criação de posts de simulação de rotinas diárias (comentários sobre a hora de almoçar, de sair do trabalho, de momentos de lazer etc); e o quarto, a participação planejada em acontecimentos públicos transmitidos pela imprensa (debates, sabatinas e outros eventos de exposição do candidato a ser promovido).

Ainda segundo Malini, para um usuário comum, é muito difícil reconhecer um perfil falso. “Esse é o dilema em termos democráticos”, explica. “Se havia, no século XX, filtro humano da relevância social (mesmo que contestado) que foi a imprensa, nas redes sociais, apesar de ampla democratização do pensamento que elas trazem, muitas ‘gangues digitais’ passaram a vender a capacidade de pautar a sociedade por meio de estratégias refinadas de geração de ‘trending topics’”.

Quem está por trás

Os pesquisadores do Labic constataram que a maioria dos BOTs está ligada à conta de Eduardo Trevisan, publicitário dono da Face Comunicação On Line Ltda. A empresa de monitoramento de redes recebeu até o início do mês, conforme a reportagem da Folha, R$ 130 mil da campanha de Aécio. “O que o estudo revela é uma profunda ligação interativa dos BOTS com @edutrevisan. O que isso significa? Que os BOTs retuitam continuamente o @edutrevisan em vários momentos”, esclarece Malini.

Também à Folha, Trevisan disse que não administra robôs e que é, na verdade, perseguido por eles. “Alguém criou uma estrutura colossal que dá retuítes em dois perfis meus, o pessoal e um outro”, defendeu-se. “Nossa função não é de acusar ninguém, mas apenas de fazer perguntas: por que BOTs retuítam milhares de vezes mensagens pró-Aécio de alguém e esse certo alguém se vê perseguido por BOTs que aumentam sua relevância na rede?”, contesta o coordenador do Labic.

A campanha tucana também negou a utilização de BOTs. Em nota, alegou que já havia percebido “comportamento anormal” em seus perfis no Twitter e que tem a preocupação de identificar os perfis que poderiam eventualmente prejudicar a campanha e denunciá-los ao Twitter”.
– See more at: http://pocos10.com.br/?p=14030#sthash.Og9p9L0x.dpuf

Responder

Ricardo J. Fagundes

02 de outubro de 2014 às 23h06

Marionete Silva Você é uma I M B E C I L mal amada. Vai trabalhar….

Responder

jacó

02 de outubro de 2014 às 17h44

100% 13. Nada mais que isso, amamos nossa poderosa PRESIDENTA DILMA 13.

Responder

Aurélio Galvão

02 de outubro de 2014 às 19h36

A torcida do Flamengo rechaça Marina, todo mundo na mesma vibe.

Responder

    Laís

    02 de outubro de 2014 às 20h56

    Kkkk a torcida do Corinthians também …só aí já e um montão de gente…

    Responder

marco

02 de outubro de 2014 às 15h55

Jovens!Não é velhice as posturas da BLA,BLÁ,BLÁ!Velhice,é no mínimo,já que perdeu quase que todas energias,algum saber.Por terem sido jovens e por terem sobrevivido.O que a Blá representa,é a BURRICE,tendo vindo donde veio.Da pobreza e da Juventude.A burrice nunca é velha,posto parte das pessoas,reiteradamente invoca-la,o que cabe é saber que BURRICE E VELHICE,nada tem que ver com BURRICE.Os burros são mais inteligentes.E sempre serem jovens,sem burrices!

Responder

Joelson Mendonça

02 de outubro de 2014 às 18h05

“esta nota vêm” e não “está nota vêm”.

Responder

    elisa

    02 de outubro de 2014 às 17h15

    “esta nota vem” e não “esta nota vêm” (com acento é no plural, exemplo: estas notas vêm)
    Obs.:e o acento no plural só não há mais para veem, do verbo ver.

    Responder

Joelson Mendonça

02 de outubro de 2014 às 18h05

“esta nota vêm” e não “está nota vêm”.

Responder

Vitor

02 de outubro de 2014 às 14h45

Marina já era…
Agora seria bom tb a UNE ser essa maravilha toda…

Responder

Lucia Romcy

02 de outubro de 2014 às 17h40

é estúpida mesmo!

Responder

Fernando Giudice Mega

02 de outubro de 2014 às 17h32

é . . .

Responder

Marcos A. P. Pecci

02 de outubro de 2014 às 17h23

é como eu sempre digo… #MarinaNão!

Responder

Fernando Fernando

02 de outubro de 2014 às 17h01

Para alguma coisa ja serviu esta eleição, esta mulher ao menos jamais será presidente do brasil.

Responder

    Sergio L

    02 de outubro de 2014 às 15h27

    É o mesmo que eu penso. Após esta eleição sua candidatura à presidência será enterrada para sempre!

    Responder

Neuza Palaro

02 de outubro de 2014 às 16h59

Vai ver ela quer legitimar conselhos de pastores fundamentalistas.

Responder

Learce Glória

02 de outubro de 2014 às 16h29

Ela também, ao lado da Neca a educadora do Itau.

Responder

Fernando Ferro

02 de outubro de 2014 às 16h18

Thiago Giammattey

Responder

Wellington Nunes

02 de outubro de 2014 às 16h00

É 13

Responder

Deixe um comentário