Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Principal partido da esquerda espanhola denuncia o golpe e tensiona União Europeia a não reconhecer governo ilegítimo

Por Miguel do Rosário

01 de setembro de 2016 : 15h09

A posição do Podemos diante da consumação do golpe no Brasil

1 de agosto de 2016

No site do Podemos
Tradução: Miguel do Rosário.

Hoje, após muitos meses de incertezas e tramoias legislativas, o Senado brasileiro votou pelo impeachment da presidente da república do Brasil, Dilma Rousseff.

Nosso compromisso com a democracia se manteve, se mantém e se manterá sempre firme, e temos claro que há uma máxima que dá pouca margem para interpretação: na democracia, os mandatos se conquistam e se substituem nas urnas.

No dia de hoje, uma instituição em que cerca de 60% de seus membros sofrem processos por corrupção, destituiu uma presidente da república, eleita democratica e legitimamente há somente dois anos por 54 milhões de brasileiros e brasileiras.

A engenharia legislativa e as peripécias parlamentares vergaram a vontade democrática do povo brasileiro e é responsabilidade da comunidade internacional não reconhecer um governo que preferiu chegar ao poder por esta via ilegítima, em lugar de esperar uma nova celebração eleitoral.

Resulta paradigmático que seja precisamente o governo ilegítimo e interino de Michel Temer o que já sacrificou três de seus ministros (sendo a última baixa, a de Henrique Eduardo Alves, envolvido no mesmo esquema de corrupção da Petrobrás que afeta tanto o próprio Temer como o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha).

Já declaramos em abril, quando se oficializou a infâmia do processo de impeachment contra Dilma Rousseff, e o manteremos sempre. É imprescindível que se respeite a vontade do povo brasileiro ou que se substitua esse mandato pela única via democraticamente aceitável: vencer nas urnas.

Nós, do Podemos, exortamos o governo da Espanha a não reconhecer o governo brasileiro, por chegar ao poder de maneira ilegítima, como consequência da destituição da presidenta Dilma (observação do tradutor: o Podemos usa a palavra “presidenta”, com a).

Exortamos ao nosso governo a que não esqueça o compromisso com a democracia que deve ser o princípio fundamental da nossa política exterior. Por isso mesmo, reiteramos nossa petição que já fizemos em maio a Alta Representante, Federica Mogherini, pela qual solicitamos que a União Europeia mantenha o Brasil distante das negociações comerciais com o Mercosul.

Não podemos permitir que as tentativas de restauração conservadora na América Latina, que buscam pôr fim a uma longa década de redução das desigualdades, inclusão cidadã dos setores marginalizados e avanço da integração regional e soberania, ponham em xeque a democracia em nosso continente irmão.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro