Cafezinho 5 minutos – comentários diários de Miguel do Rosário

Golpe fez do Brasil o país mais violento do mundo: 64 mil pessoas assassinadas em 2017

Por Miguel do Rosário

09 de agosto de 2018 : 11h18

A ruptura institucional provocada pelo impeachment de 2016 fez os índices de violência no Brasil baterem todos os recordes, levando o Brasil ao topo do ranking dos países que mais matam gente no mundo.

Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado hoje, a taxa de mortes violentas no Brasil chegou a 30,8 a cada 100 mil habitantes. 63.680 pessoas foram vitimadas de forma violenta em 2017, um crescimento de 3% em relação às 61.283 pessoas mortas da mesma maneira em 2016.

O índice de 2017 foi o maior da série histórica, iniciada em 2013.

Segundo o último ranking da ONU de 2015, o Brasil estava em sexto lugar, naquele ano com 26,7 por 100 mil habitantes, atrás apenas de El Salvador, Honduras, Venezuela, Jamaica e Trinidad e Tobago.

As populações desses países, com exceção da Venezuela, que tem 31 milhões de pessoas, são muito pequenas.

Se você considerar o tamanho da população brasileira, e o número absoluto de pessoas assassinadas por ano, o Brasil hoje lidera, isoladamente, o ranking mundial dos países mais violentos do planeta!

Nos EUA, por exemplo, a taxa foi de apenas 4,9, e na União Europeia, apenas 1. Entre países mais próximos a situação não é animadora: a taxa na Argentina foi de 6,5. No México, 16,3.

As causas da violência no Brasil tem raízes sociais: um país com monstruosos índices de desigualdade de renda, desemprego, falta de oportunidades e ausência de políticas públicas.

O meu amado Rio de Janeiro agora é campeão brasileiro de mortes violentas provocadas por intervenções policiais.

Dentro do número de 6.749 pessoas mortas no Rio de Janeiro de maneira violenta em 2017, estão 1.127 seres humanos vitimados pelas guerras policiais. É o estado onde a polícia mais mata gente no país.

O golpe só nos trouxe o caos e a morte.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

26 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Me Poupe

01 de outubro de 2018 às 12h56

Mortadela profissional. Eles se multiplicam porque nesse país até dá certo. Veja o caso do Toffoli, guindado ao STF pretos sufixos prestados a Lula e PT e hoje além de Juiz de suprema corte, sem ter sido juiz nem de conciliação, visto que tomou bons 2 vezes no exame para juiz substituto.

Responder

Jorge

09 de agosto de 2018 às 23h17

É quase uma fakenews dizer que o golpe é o motivo da violência. Faltou bom senso.

Responder

    Joedson

    14 de setembro de 2018 às 12h33

    É quase não, é uma fake news com certeza.

    Responder

Alverto H

09 de agosto de 2018 às 22h19

#DebatecomLula

Responder

Jochann Daniel

09 de agosto de 2018 às 22h19

Caro Miguel do Rosário,
Volto a repetir
que você
presta um desserviço
à Verdade
e à autêntica esquerda
dando guarida a trollers
manjados,
quadrilheiros
pagos em dólar
pelos nossos inimigos.
Como são
“Brasileiro da Silva”,
“Adrian”,
“Degas”
e muitos outros
(“Sergio Sete”, etc.) os quais
eu já denunciei
em outros comentários.
E eles continuam inundando
O Cafezinho
com seus comentários
que confundem o leitor
sem maiores embasamentos
da Verdade
( o que acho que são maioria….).
Esses bandidos
lesa pátria
são inteligentes,
sem dúvida,
mas seus comentários
com falsas verdades
ganham força
porque a Mídia
(parte da quadrilha)
dão força
a seus falsos argumentos
cretinos.
Seu site
deveria fazer
um total contraponto
à Mídia inimiga,
a qual
é terrivelmente
poderosa
e devastadora.
Por isto
outros sites de esquerda
não dão guarida
a estes trollers
sem maiores escrúpulos,
vendidos que são
aos inimigos do Brasil
e dos brasileiros.
Eles estão aí
para fazerem
seu
(sujo)
trabalho de traição,
e não de benefício
ao Brasil e aos brasileiros.

Responder

    Miguel do Rosário

    09 de agosto de 2018 às 22h50

    meu caro. eu faço combate mas dá trabalho filtrar tudo.

    Responder

      Jochann Daniel

      09 de agosto de 2018 às 23h06

      Desculpe Miguel,
      mas os outros sites
      conseguem barrá-los,
      para não deixar que esses cretinos
      emporcalhem
      o site deles.
      Como,
      infelizmente,
      às vezes chegam a emporcalhar
      o seu site
      com comentários
      do mais baixo nível de
      (desculpe, mas, )
      escrotidão.
      Exemplos
      >>>>- “…. Lula, um peido” (!!!!)
      >>>>- O ataque nojento
      à honra pessoal
      da senadora Gleise Hoffmann
      >>>>- “.. e no ânus laico … ” (da candidata,
      não me lembro o nome
      porque fiquei
      horrorizado,
      parei de ler
      na hora)
      >>>>- E muitas outras amostras
      de comentários
      com os quais
      eles emporcalham
      O Cafezinho.

      Responder

    Brasileiro da Silva

    09 de agosto de 2018 às 23h40

    Querido “baba ovo dos americanos” (vide seu nick). Me aponte um comentário ofensivo meu. Não concordar com suas loucuras não me impede de comentar.

    Responder

Gustavo

09 de agosto de 2018 às 20h23

Os dados estão aí, mas cada um faz uso da visão que melhor convém. Se compararmos os 63.680 homicídios com os 61.283 é um aumento de 3,9%. Todavia se compararmos que em 2013 havia 55.847 homicídios podemos perceber que o aumento foi de 9,73% o que equivale a 3,24% a cada ano. As taxas não me parecem muito diferentes antes e depois do golpe.

Outra coisa que chama a atenção é o título “Golpe fez do Brasil o país mais violento do mundo”. Não desmerecendo a elevada quantidade de homicídios, mas existem países muito mais violentos (diga-se de passagem nossa vizinha Venezuela tem uma marca de homicídios difícil de superar na capital Caracas). Segundo a ONU, o Brasil ocupa a nona posição e daí alguém falar “mais violento do mundo” me parece uma grande distância no ranking. Até concordo invariavelmente que exista relação de violência com desemprego e programas sociais, mas creditar que o golpe tornou o Brasil o país mais violento do mundo me parece muito sensacionalista frente as taxas crescentes que se apresentavam até antes do golpe e outros levantamentos que contrastam com essa afirmação.

Citar o estado do Rio como fator que embase esse equivocado raciocínio é muito simplista e carece de fundamento. A crise econômica que se abateu sobre o Rio é culpa direta das péssimas gestões dos governos que os cariocas elegeram democraticamente. Veja por exemplo quantos ilícitos o Cabral cometeu, os rios de dinheiro gastos em investimentos de copa e olimpíadas que sabidamente deram prejuízo ao erário. Não é culpa do golpe essa triste escolha. Pezão já estava sofrendo com bloqueios judiciais no início de 2016 e o impeachment só foi concluído em agosto daquele ano.

Por último vamos analisar o estado de São Paulo dominado por aqueles políticos ditos “avalistas do golpe” do PSDB. De 2015 pra cá, o índice caiu 2,7% e é um dos poucos estados com índices de violência dentro do aceitável pela a OMS. Seria sensato creditar essa estatística ao golpe igual o artigo menciona o Rio de Janeiro ? Acho que o autor do artigo diria um sonoro “Não”.

Responder

    Jochann Daniel

    09 de agosto de 2018 às 22h36

    Falta um fator crucial,
    que a Grande Mídia
    escondeu
    cuidadosamente.
    O preço do barril do petróleo
    desabou
    de US$ 105
    em junho de 2014
    para quase U$ 30
    em meados de 2015.
    Simples golpe geopolítico
    que quase levou
    a Petrobrás
    à falência.
    Trouxe imensas dificuldades
    econômicas e sociais
    à Venezuela,
    e quase faliu
    o Estado do Rio de Janeiro,
    altamente dependente
    dos royalties do petróleo
    pagos pela Petrobrás,
    a qual
    suspendeu os pagamentos dos mesmos
    ao Estado do Rio
    e a outros Estados.
    Dispensa-se comentar
    que nossos inimigos
    estão por trás
    de mais este crime
    contra a Humanidade…

    Responder

      Jochann Daniel

      09 de agosto de 2018 às 22h51

      O resto é saber
      quantas mortes por ano
      havia em 2002,
      após o criminoso
      desgoverno de FHC
      que levou o desemprego
      aos píncaros
      do desastre social ,
      e quantas mortes por ano
      havia
      em março de 2014
      quando
      o Governo do PT
      (o melhor governo
      que o Brasil jamais teve,
      estatisticamente falando)
      baixou os índices de desemprego
      para 4,6%,
      talvez o menor índice
      de desemprego
      da História do Brasil….

      Responder

        Gustavo

        10 de agosto de 2018 às 01h08

        Acho que vale a pesquisa. Trazer os números pra discussão a torna sempre mais alto nível do que simplesmente o viés ideológico independente de qual seja.

        Responder

      Gustavo

      10 de agosto de 2018 às 01h12

      O fator queda no barril de petróleo é mais uma prova de que o golpe não poderia ser o responsável direto pelo aumento da violência no RJ

      Responder

        Jochann Daniel

        10 de agosto de 2018 às 12h08

        Caro Gustavo,
        o fato é que
        o Golpe foi feito
        para colocar
        Mishell Temer
        (Shell para Michel,
        eu vi na internet…)
        no Poder.
        E Temer
        está fazendo
        um “excelente”
        desgoverno
        (concorda?
        embora a Mídia
        esteja dizendo
        que está tudo
        melhorando….).
        Seu desgoverno
        ao invés de diminuir,
        aumentou ainda mais
        o nível de desemprego
        que existia,
        inegavelmente.
        O nível de desemprego
        está se igualando
        aos tenebrosos tempos
        de desgoverno
        criminoso
        de FHC.
        E não tenha dúvida
        (embora a Mídia
        esconda cuidadosamente
        este fato)
        a relação >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> direta
        é clara e óbvia >>>>>>>>>>>>>>>> quanto mais desemprego,
        pobreza,
        miséria,
        ignorância >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> mais criminalidade/violência/horrores.
        E o Brasil,
        um dos 3 (três) países mais ricos do Mundo,
        com tantos desgovernos
        (exceção o governo do PT,
        que,
        embora a Mídia esconda
        cuidadosamente,
        foi o melhor governo
        que o Brasil jamais teve,
        estatisticamente falando )
        que, por ser tão rico,
        consequentemente ,
        deveria ter
        um dos melhores padrões de vida
        do Mundo,
        é esta >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> tristeza
        que conhecemos
        (e todos nós,
        dos mais ricos,
        aos mais pobres,
        sofremos as consequências).
        EEEEEEEEEEEEEEEEE >>>>>
        Viva os governos
        da chamada direita,
        viva a Mídia
        nossa inimiga,
        viva >>>>>>>>>>>>>>> os trollers
        traidores da pátria
        que inundam O Cafezinho!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!111111

        Responder

Brasileiro da Silva

09 de agosto de 2018 às 17h17

Segundo Miguel, “As causas da violência no Brasil tem raízes sociais: um país com monstruosos índices de desigualdade de renda, desemprego, falta de oportunidades e ausência de políticas públicas.” E o culpado mé o “golpe”. Ou seja em 13 anos os ptminions não resolveram as causas, mas a culpa é de quem veio depois. Não é a toa que o Miguel ganhou espaço no 247.

Responder

Marcio

09 de agosto de 2018 às 16h37

Engraçado, quando em 2014, 2015 e 2016 o Brasil também foi ao topo do topo do ranking dos países que mais matam gente no mundo, quando, ainda sob o governo petista, foram assassinadas (respectivamente) 59.627 , 58.383 e 61.619 pessoas, não lembro de o blogueiro ter se indignado !

Responder

Flávio

09 de agosto de 2018 às 16h31

Engraçado, quando em 2014, 2015 e 2016 o Brasil também foi ao topo do topo do ranking dos países que mais matam gente no mundo, quando, sob o governo petista, foram assassinadas (respectivamente) 59.627 , 58.383 e 61.619 pessoas, não lembro de o blogueiro ter se indignado !

Responder

Justiceiro

09 de agosto de 2018 às 16h10

Ai,ai…Que bom que antes do gópi não tinha crime. Nossa taxa de homicídios era menor do que na Islândia. Também não tinha desemprego, inflação…

Vorta, querida!

Responder

Reginaldo Gomes

09 de agosto de 2018 às 15h47

Será que nessa estatística entrou as milhares de mortes violentas ocorridas no transito por causa da cerveja???????????
Cerveja é um narcótico que entorpece os motoristas; essa droga é produzida pelo brasileiro mais rico do mundo sr. “jp.lemann” ele também financia golpes e diversas instituições e fundações golpistas do Brasil, ele é um narcotraficante bem safado. Ele é o maior produtor dessa droga no mundo.,

Responder

adrian

09 de agosto de 2018 às 15h08

Como se estivesse baixo antes do golpe. Francamente. Esteve alto durante anos, inclusive pela política de encarceramento massivo bancada pelo próprio PT. Sempre fomos violentos. Talvez tenhamos mesmo subido algumas posições, mas não foi um salto abrupto assim. O viés é dado pela matéria é factualmente errado e historicamente não acurado.

Responder

João do Grão

09 de agosto de 2018 às 13h59

FORA DE PAUTA – URGENTE

HADDAD E MANUELA FARÃO DEBATE AO VIVO NESTA QUINTA-FEIRA ÀS 22H
Ricardo Stuckert
A TV 247 irá transmitir ao vivo, a partir de 22h desta quinta-feira (9) o debate de Fernando Haddad e Manuela D’Avila com jornalistas e eleitores; ele será igualmente transmitido pelos canais do PT, do PC do B, dos candidatos e por uma rede de veículos da mídia independente, blogs, páginas e perfis nas redes sociais; o debate acontece depois de o Judiciário proibir a presença de Lula no debate que será promovido entre oito candidatos pela Band e de a emissora vetar a presença de Haddad como representante de Lula

Responder

degas

09 de agosto de 2018 às 12h11

Mas qual é exatamente a relação de causa e efeito entre “a ruptura institucional do impeachment” e a violência? Apesar de ter baixado bastante num estado populoso como SP, esta veio crescendo de forma assustadora nos anos petistas e não seria em apenas um ano, com um governo enfraquecido e a economia ainda sob os efeitos do desastre lulodilmista, que a tendência seria revertida.

Responder

    Miguel do Rosário

    09 de agosto de 2018 às 12h34

    Se após o golpe você reduz drasticamente programas sociais, destroi drasticamente empregos, joga gente de volta na miséria, fecha hospitais, e se após tudo isso você vê o aumento expressivo da violência, como você não vê relação?

    Responder

      degas

      09 de agosto de 2018 às 15h37

      Quanto à economia, mesmo mal, crescemos. Com a Dilma já estávamos em recessão e descendo a ladeira. Sobrou a herança maldita, com despesas fixas altas e sem dinheiro. Mas a relação não é imediata. Mesmo na época do boom das commodities, quando o país cresceu no embalo internacional, a violência era alta. Em 2003, por exemplo, a taxa era 28,9 por cem mil. O número anual é expressivo, mas o deste ano está no patamar dos outros.

      Responder

      Jochann Daniel

      09 de agosto de 2018 às 15h47

      Car Miguel,
      Não adianta argumentar….
      O cara ou é um idiota
      que não quer ver,
      não quer admitir
      que foi feito de idiota
      via O Golpe,
      deve achar Temer
      o máximo,
      que desemprego
      e miséria
      não tem nada a ver
      com criminalidade…….
      Ou é um troller
      pago em dólares,
      a serviço
      de nossos inimigos………….. (o que acho mais provável)

      Responder

    NeoTupi

    09 de agosto de 2018 às 13h15

    A destruição do emprego, do trabalho formal, da esperança de viver do trabalho honesto, a volta da fome, a falta de rede de proteção social, a exclusão do cidadão da sociedade torna a criminalidade o maior mercado de trabalho acessível de fato a quem está desesperado. O estado mínimo produz até o aumento da corrupção policial com o baixo custo benefício entre o soldo e o risco. Foi assim até nos EUA na grande depressão de 1930. Foi assim na Rússia neoliberal de Yeltsin.
    A mistura de revoltado com anti-política individualista propagada pela globo gera potenciais criminosos. A direita deveria dar graças a Deus de existirem movimentos sociais organizados que trazem uma parte do povo para a luta política por direitos em vez de se revoltarem individualmente através do crime violento.

    Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com