Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Bolsonaro revoga decreto de privatização das UBS

Por Redação

28 de outubro de 2020 : 19h40

Após gerar repercussão negativa, o presidente Jair Bolsonaro decidiu revogar nesta quarta-feira, 28, o decreto que incluía as Unidades Básicas de Saúde (UBS) no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI).

O anúncio foi feito em suas próprias redes sociais com o título “SUS e sua falsa privatização”.

“Temos atualmente mais de 4.000 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) inacabadas. Faltam recursos financeiros para conclusão das obras, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal. O espírito do decreto 10.530, já revogado, visava o término dessas obras, bem como permitir aos usuários buscar a rede privada com despesas pagas pela União”

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, a revogação do decreto será publicada na edição desta quinta-feira, 29, do Diário Oficial da União (DOU).

Após a publicação da medida que aconteceu nesta terça-feira, 27, o Governo foi bombardeado de críticas ao ponto de publicar uma nota para tentar justificar a medida destrambelhada.

“A avaliação conjunta é que é preciso incentivar a participação da iniciativa privada no sistema para elevar a qualidade do serviço prestado ao cidadão, racionalizar custos, introduzir mecanismos de remuneração por desempenho, novos critérios de escala e redes integradas de atenção à saúde em um novo modelo de atendimento”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alan C

28 de outubro de 2020 às 22h26

Ridículo mesmo é o mesmo camundongo comentar 6 vezes com nomes diferentes pra tentar enganar alguma coisa rs

Responder

Alan C

28 de outubro de 2020 às 22h22

É o presidente mais bunda mole da história. Nego faz uma reclamaçãozinha ele volta atrás, esse palhaço tá perdido, não presta pra nada.

Responder

jauri

28 de outubro de 2020 às 21h31

Não é uma UBS, mas vejam esse hospital do RJ q pegou fogo. Coisas do setor público……

Responder

Luan

28 de outubro de 2020 às 20h39

Que morram nas filas do SUS…o Brasil é uma desgraça sem fim e a culpa é exclusivamente da cabeça oca dos brasileiros.

Responder

Arthur Fonzarelli

28 de outubro de 2020 às 20h29

A repercussão negativa do decreto foi só entre quem votou contra o marco do saneamento básico.

Responder

Jerson7

28 de outubro de 2020 às 20h28

Mais que um governo autoritário como querem pintar me parece um Governo de bunda mole.

A medida seria judicializada com certeza.

Responder

Kleiton

28 de outubro de 2020 às 20h22

O óbvio que não se privatiza nada por decreto, muito menos a saúde pública pois é clausola pétrea da constituição.

Por tanto qual é o problema de fazer parcerias para melhorar o atendimento na desgraça que são as unidades de saúde Brasileira ?

É só o trogloditismo ideológico mesmo ?

“De alguma forma essa nossa dificuldade de criar um caminho de prosperidade em um país rico em recursos naturais está ligada à nossa prisão cognitiva. Somos prisioneiros cognitivos de uma visão de mundo que está obsoleta” (Paulo Guedes).

Sem por e nem tirar…

Responder

    Arthur Fonzarelli

    28 de outubro de 2020 às 22h34

    É a eterna apologia do atraso latrinoamericana.

    Responder

Camarada

28 de outubro de 2020 às 20h14

Os brasileiros que precisam das unidades de saude e muitas vezes entram com uma gripe e saem no palitô de madeira não gostaram da revogação desse Decreto.

Responder

Deixe uma resposta