Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Dilma rebate Bolsonaro após presidente ironizar tortura sofrida pela petista

Por Redação

28 de dezembro de 2020 : 21h21

Na manhã desta segunda-feira, 28, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ironizou as torturas sofridas pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) durante a ditadura militar.

“Dizem que a Dilma foi torturada e fraturaram a mandíbula dela. Traz o raio-X para a gente ver o calo ósseo. Olha que eu não sou médico, mas até hoje estou aguardando o raio-X”, disse Bolsonaro à seus apoiadores.

Por meio de suas redes sociais, a petista se defendeu e rebateu Bolsonaro.

“A cada manifestação pública como esta, Bolsonaro se revela exatamente como é: um indivíduo que não sente qualquer empatia por seres humanos, a não ser aqueles que utiliza para seus propósitos. Bolsonaro não respeita a vida, é defensor da tortura e dos torturadores, é insensível diante da morte e da doença, como tem demonstrado em face dos quase 200 mil mortos causados pela covid-19 que, aliás, se recusa a combater. A visão de mundo fascista está evidente na celebração da violência, na defesa da ditadura militar e da destruição dos que a ela se opuseram”, respondeu em nota. “É triste, mas o ocupante do Palácio do Planalto se comporta como um fascista. E, no poder, tem agido exatamente como um fascista”, continuou.

Na postagem, Dilma ainda avalia que Jair Bolsonaro ofende não só ela, mas também todas as vítimas da ditadura militar. “Um sociopata, que não se sensibiliza diante da dor de outros seres humanos, não merece a confiança do povo brasileiro”, conclui.

Para ler a nota da ex presidente, clique aqui.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

dcruz

30 de dezembro de 2020 às 07h50

Não adianta esse protesto vindo da direita ou da esquerda contra mais essa sandice dita pelo insano que governa o país, afinal, ele, o bozo, é isso de corpo inteiro. Para cada um que se manifesta repudiando mais essa, surgem milhares que a aplaudem, foi assim que colocaram essa excrecência no poder, o tal voto popular do qual ele, o bozo, e sua quadrilha tanto se orgulham. O grave da questão ( ou útil para uma visão realista e sua devida solução) é que são esses os 57 milhões de canalhas, mesmo com alguns arrependimentos pontuais, que, queiramos ou não queiramos, representam o país. E isso sim, é preocupante.

Responder

Efrem Ventura

29 de dezembro de 2020 às 11h47

A Dilma e a sua turma queriam imitar Fidel Castro, soverter uma ditadura para impor outra através da luta armada ( Brizola recebia dinheiro e armas diretamente de Cuba)…o resto é chororo de quem perdeu.

Infelizmente o que nao conseguiram fazer com a luta armada conseguiram por vias democraticas inicialmente e criminais depois….destruiram o Brasil do mesmo jeito.

Responder

    EdsonLuiz.

    29 de dezembro de 2020 às 16h07

    Por favor, Efrem Ventura. A questão de repudiar a tortura e os torturadores indistintamente, seja a tortura praticada por verdugos de direita ou de esquerda; seja em Cuba, no Brasil, na Venezuela ou no Chile, é um imperativo moral de todos os humanistas. A denúncia da tortura e dos torturadores e a solidariedade com os torturados é uma obrigação moral que supera qualquer divergência que se tenha da vítima. Até porque amanhã os torturados podemos ser eu ou você.

    Responder

    Batista

    29 de dezembro de 2020 às 16h13

    “E tome de Inconfidência, Proclamação, Ditadura, AI-5, Chica da Silva, Brizola e o coitado do bolsominion tendo que aprender tudo isso para o enredo da escola.

    Até que no ano passado escolheram um tema complicado: a atual conjuntura.

    Aí o minion endoidou de vez, e saiu este samba:

    Foi em Diamantina onde nasceu Brizola, que
    Joaquim Levy, que também é da Silva Xavier
    Com a princesa Dilma lá resolveu se associar…”

    Responder

Luiz Carlos Pauli

29 de dezembro de 2020 às 10h12

Muita conversa para tirar a atenção….afinal, a dona Dilma tem ou não o raio-x para provar mesmo que quebrou a mandibula/??

Responder

    Luiz Alberto

    30 de dezembro de 2020 às 08h05

    A ti só sobrou a benção da ignorância né?

    Responder

Alan C

29 de dezembro de 2020 às 07h57

Não sei quem tem razão, a mídia poderia arrumar um debate em rede nacional entre os dois pra debater este e outros temas, que tal?

Responder

    Luiz Alberto

    30 de dezembro de 2020 às 08h04

    Em debate o bozo não vai!

    Responder

Paulo

28 de dezembro de 2020 às 22h03

Quem diria que eu concordaria com Dilma Rosseff, um dia…Barbaridade! Que Deus me perdoe!

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?