Despolarizando (11 h): o impacto da volta de Lula nas eleições de 2022. Convidado: Carlos Lupi

Presidente Jair Bolsonaro no jardim do Palácio da Alvorada alimentando as emas e mostranda a caixa do remédio cloroquina para as emas, a mesma caixa que mostrou para os apoiadores no ultimo domingo 19/07. Sérgio Lima/Poder360. 23.07.2020

Associação Médica Brasileira diz que uso de cloroquina e ivermectina contra a Covid “deve ser banido”

Por Redação

23 de março de 2021 : 20h08

Trecho do boletim divulgado hoje pela Associação Médica Brasileira (AMB):

“(…) Reafirmamos que, infelizmente, medicações como hidroxicloroquina/cloroquina, ivermectina, nitazoxanida, azitromicina e colchicina, entre outras drogas, não possuem eficácia científica comprovada de benefício no tratamento ou prevenção da COVID-19, quer
seja na prevenção, na fase inicial ou nas fases avançadas dessa doença, sendo que, portanto, a utilização desses fármacos deve ser banida.”

Quem é a AMB:

A Associação Médica Brasileira é uma sociedade sem fins lucrativos, fundada em 26 de janeiro de 1951, cuja missão é defender a dignidade profissional do médico e a assistência de qualidade à saúde da população brasileira. A entidade, presidida atualmente por César Eduardo Fernandes, possui 27 Associações Médicas Estaduais e 396 Associações Regionais. Compõem o seu Conselho Científico Sociedades de Especialidade que representam as especialidades reconhecidas no Brasil.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Valdeci Elias

24 de março de 2021 às 01h21

Se Haddad fosse o presidente, o Brasil já teria vacinado sua população igual a Israel. E estaria socorrendo os países do Merco Sul , e distribuindo vacinas . Estaríamos com a epidemia controlada e a economia crescendo . Ele estaria praticamente reeleito em 2022, por cauda do modo com venceria a epidemia .

Responder

Kleiton

23 de março de 2021 às 21h00

Eles podem não receitar aos próprios pacientes assim como outros médicos receitam….mas médicos banindo medicamentos a princípio eu nunca tinha visto antes…. só no Brasil pra ver essas idiotices.

Responder

Cuban Crafters

23 de março de 2021 às 20h41

Se é por isso nem o lockdown possui eficácia científica comprovada.

Responder

    Luiz Alberto

    25 de março de 2021 às 13h22

    Lockdown não mata como o tal tratamento, e tem, sim, estudos sólidos que o fundamentam!

    Responder

Deixe uma resposta