Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Foto: FDR

Bolsonaro tem medo da cadeia

Por Redação

16 de junho de 2021 : 12h14

Acuado e enfrentando uma crise de impopularidade devido a má condução no combate a pandemia e os quase 500 mil mortos pela Covid-19, Jair Bolsonaro teme ser preso pelas suas condutas e práticas a frente do Governo Federal.

“O agravamento do desvario que Bolsonaro está exibindo em praça pública não é gratuito e tem uma razão nem tão secreta. Esconde uma palavra que seu machismo não permite pronunciar, mas seu comportamento revela. Medo. O presidente está com medo”, escreveu Rosângela Bittar no Estadão.

“O ex-primeiro ministro Binyamin Netanyahu avisou a Bolsonaro, em recado passado ao então embaixador do Brasil em Israel, Paulo César Meira de Vasconcellos, de que corre o risco real de ser investigado pelo Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia”, falou.

“Esta é a assombração que persegue o antes destemido Bolsonaro. Seu pesadelo é perder a reeleição, a imunidade, e ser preso”, completou.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

dcruz

17 de junho de 2021 às 15h15

Se o bozo tem medo de cadeia no bananal/laranjal em que ele pinta e borda, imaginem se ele fizesse a metade do que faz aqui na pátria mãe, já estaria torrado como torresminho ao dente, pois lá tem cadeira elétrica. Aliás, o ex-aliado dele, o marreco de Maringá, é outro, anda por lá, só que não botando as manguinhas de fora porque tem medo também da famigerada cadeira.

Responder

Alexandre Neres

17 de junho de 2021 às 02h27

“Witzel voltou a afirmar que foi vítima de perseguição e que há uma politização do Ministério Público. Em seguida pediu para fazer “um relato”. “Eu estive com o ministro Moro, à época, eu estive com o ministro Moro e fui pedir a ele que não pedisse de volta os delegados que estavam comigo. Eu tinha cinco delegados federais que estavam trabalhando comigo. Um deles, inclusive, o delegado Bernardo Barbosa, que era da Controladoria-Geral do Estado. O delegado Bernardo Barbosa estava levantando uma série de crimes praticados em governos anteriores, inclusive as OSs (Organizações Sociais em Saúde). O delegado Bernardo Barbosa descobriu mais de R$ 1 bilhão de desvio das OS. E o delegado estava fazendo um brilhante papel”, apontou.

Segundo o ex-governador, nesse caso, ele foi chamado pelo ministro para conversar. “Eu achei estranho, senador Renan. Quando eu cheguei na sala do ministro Moro, ele não quis tirar foto comigo, ele não quis anunciar o meu nome e disse que ele não poderia estar dando publicidade à minha presença no Ministério da Justiça”, contou. “Eu cheguei lá, o ministro Moro disse o seguinte: ‘Ô, Witzel, o chefe falou para você parar de falar que quer ser presidente. E, se você não parar de falar que quer ser presidente, infelizmente, a gente não vai poder te atender em nada, né?’”, acrescentou o depoente.

“E aí o ministro Moro falou que ia pedir de volta os delegados, porque estava sendo uma determinação do governo federal. Isso é ou não é uma clara intervenção num estado da Federação, em que o ato está materializado, de intervenção indevida num estado da Federação. O delegado é do governo federal, ele pode pedir de volta quando ele quiser, mas não nessas condições, porque não havia justificativa para pedir e volta o dr. Bernardo Barbosa, que estava fazendo um brilhante papel e investigando as OSs — essa relação de OSs que eu vou te mandar aqui, porque elas continuam lá, operando, livres, leves e soltas, e fazendo dinheiro para alguém que não sou eu”, contou Witzel.

Witzel disse ter respondido a Moro que ele estaria em um caminho equivocado. “Eu falei: ‘Ô, Moro, eu acho que você está num caminho equivocado. Eu acho que, se você quer ser ministro do Supremo (Tribunal Federal), você não precisa fazer isso. Se você quer ser ministro do Supremo, você tem que procurar convencer os senadores de que você é capaz de ser um ministro imparcial, de que você é capaz de ser um magistrado que se espera que se tenha na Suprema Corte. Agora, esse tipo de coisa, lamentavelmente, de menino de recado, não é um papel que se espera de um magistrado como você, que, como eu, tem 20 anos de carreira’”, recordou.”

“O ex-governador ainda criticou Moro por instaurar um inquérito sobre o porteiro do condomínio de Bolsonaro que relatou que um dos executores de Marielle Franco mencionou o nome do presidente antes do crime, ao entrar no local.

“Logo depois, o ministro Moro, de forma criminosa e lamentavelmente, requisita inquérito para investigar crime de segurança nacional porque o porteiro prestou depoimento para dizer que o executor da Marielle teria chegado no condomínio e mencionado o nome do presidente. Se isso é verdade ou não, não tenho nada a ver com isso”, disse.

“O porteiro, que estava como testemunha, recebe intimação da Polícia Federal, que infelizmente não estou reconhecendo, e a requisição do ministro da Justiça, o PGR instaura inquérito para acuar. Eu sou jurista. É eminentemente uma coação no curso do processo.”

Responder

Elson de Mendonça Ribeiro

16 de junho de 2021 às 23h08

Em nome dos muitos que perderam a vida em virtude da conduta deliberada deste indivíduo favorecedora da disseminação da doença, torço para que ele seja condenado à prisão perpétua. Pena que não há previsão de pena de morte !!

Responder

Paulo

16 de junho de 2021 às 19h32

Por esses e outros motivos que ele, primeiramente, vai investir os tubos – vai quebrar o Estado – pra se reeleger e garantir o dindim dos apoiadores, Centrão incluso. Caso não consiga, já terá se apropriado de um naco mais do que suficiente pra que ele e a família passem o resto da vida num país paradisíaco e que não mantenha acordo de extradição com o Brasil. Quem viver, verá!

Responder

Galinzé

16 de junho de 2021 às 17h08

Tem tem * tem medo kkkk

Responder

EdsonLuiz.

16 de junho de 2021 às 16h28

Há motivos para cadeia para bolsonaro. E não é só de agora.

O episódio de quando ele era militar, de planejar explodir quartel, era motivo para cadeia bem séria. Não puniram.

Os casos de mortes por covid no Brasil, muitos dos milhares desses casos, ocorreram e ainda ocorrerão pelo descaso de bolsonaro com a vida humana de trabalhadores e de todos. E o que faço aqui não é um ataque covarde desses que diversos petistas fazem com aqueles de quem não gostam, para atingir de forma leviana a reputação dos que eles têm como inimigos. Os fatos durante a pandemia e o que estå sendo levantado pelo CPI amontoam abusos de bolsonaro que terào que serem punidos com cadeia.

Os casos suspeitos de corrupção da família bolsonaro também precisam ser seriamente apurados.

O ex-juiz e ex-ministro da justiça Sérgio Moro cumpriu um sėrio trabalho de combate à corrupção no Brasil. E não negligenciou esse combate quando as coisas começaram a aparecer contra essa família bolsonaro. Mesmo sendo ministro de bolsonaro, Sérgio Moro deu meios e preservou o quanto pode os profissionais que investigavam a família. Fez isso a ponto de bolsonaro ter tremido de medo e entrado em desespero, como vimos nas falas e imagens daquela fatídica reunião presidencial que resultou no desligamento de Sérgio Moro do ministério da justiça.

Sérgio Moro levou bolsonaro ao desespero porque não se acovardou de sustentar as investigações contra a família presidencial macabra, mesmo sendo ministro do governo da família. Eu acho isso integridade e coragem, coragem que Sérgio Moro já demostrara quando foi o primeiro a condenar o traficante e homicida Fernandinho Beira Mar, que ninguém condenava.

Mesmo Sérgio Moro sendo messiânico no cumprimento de seu trabalho quando era juiz, mesmo cometendo algumas inadequações processuais na condenação de criminosos, mas sem incorrer no crime de roubar inventando ou fraudando provas, tanto que nenhum condenado atê agora recorreu das provas que ele usou para condenar, recorrendo apenas de ritos processuais, mesmo eu não tendo nenhuma identidade polītica com o ex-juiz, por identificá-lo como sendo ideologicamente de direita quase com um pé no fundamentalismo e eu ser de centro-esquerda, tenho a obrigação de reconhecer os méritos e a coragem de Sérgio Moro. O apoio que Moro deu aos investigadores nos casos suspeitos de corrupção e outros casos envolvendo bolsonaro contribuirão para levar o despresidente para a cadeia, espero.

Quanto aos vacilos de Sérgio Moro de cometer inobservâncias processuais para conseguir condenar alguns réus, sempre defendi que os processos fossem saneados dos descumprimentos de obrigações acessórias causadas por Moro. E estão sendo saneados para novos julgamentos.

Ė preciso ser justo contra acusados de crimes, mesmo quando acharmos que os acusados não merecerem. Mas é necessário investigar e condenar, sem atrasos e sem negligências.

Espero que provem os abusos de bolsonaro e que ele vá para a cadeia se for condenado. E para cadeia mesmo, para onde mandam negros e miseráveis por pouca coisa e muitas vezes por nada. Cadeia para bolsonaro ou qualquer criminoso não pode ser uma sala especial nas dependências da polícia federal. Cadeia não devia se um calabouço, como é, mas também não pode servir de hotel e motel.

Responder

    EdsonLuiz.

    17 de junho de 2021 às 04h14

    *terão que ser

    Responder

Valeriana

16 de junho de 2021 às 15h29

2023 vem aí. Sem foro vai ser difícil pra essa milícia mequetrefe.

Responder

Ronei

16 de junho de 2021 às 13h05

Jà que é pra rir entao vamos rir…kkkkkkkkk

Responder

Deixe um comentário