Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Cromwell da Silva

Por Redação

27 de outubro de 2015 : 16h10

Por Miguel do Rosário, editor do Cafezinho

(Publicado originalmente em 07 de janeiro de 2011, no blog Óleo do Diabo.  Parabéns pelos 70 anos, Lula!)

Poucas pessoas sabem disso, mas a Inglaterra, por um breve periodo, 1649 a 1653, foi uma república. Os próprios ingleses, durante muito tempo, esforçaram-se por apagar esse fato histórico e anular o valor moral e político de sua principal personalidade. Refiro-me a Oliver Cromwell. Até hoje, o nome suscita ásperas discussões. Populista, ditador, republicano, hipócrita, puritano? Teria sido um grande homem, ou um homem desprezível?

Em 22 de maio de 1840, Thomas Carlyle, o mais brilhante ensaísta de sua época, participou de uma conferência na qual expressou uma opinião surpreendente sobre o nome mais perturbador da história inglesa: Cromwell foi um herói, afirmou. Um herói político.

A conferência era a sexta e última de uma série que o escritor vinha fazendo sobre o papel do herói na cultura ocidental. Carlyle não teve papas na língua. Faz um elogio, bastante ousado para uma época em que as paixões políticas eram incendiárias – e perigosas para quem as incitava -, de uma figura extremamente polêmica. Cromwell, o “rude”, o “confuso” Cromwell, “que não sabia falar”, que se exprimia com “selvagem profundeza”, a “profundeza e a ternura de seus afetos rudes”.

É um texto muito bonito, o de Carlyle. Romântico. Bastante confuso também, como se ele, para falar de Cromwell, conhecido por seus intrincados discursos, mesclando uma ardente paixão evangélica e anti-papal a um patriotismo místico, quisesse igualmente usar imagens e metáforas dúbias, complicadas, barrocas, mas sempre comoventes.

2003-lula-presidente

Imagino que quando um brasileiro contemporâneo, qualquer brasileiro, lê esse texto, a comparação é inevitável. Lula é nosso Cromwell. Nesse Brasil quase sem heróis, nesse Brasil vira-lata, com sua elite ferozmente autodepreciativa, para a qual o fracasso do país, não apenas em termos econômicos, mas sobretudo em termos políticos, em termos morais, é um imperativo, é uma necessidade, também temos um líder rude, odiado pelas elites e amado pelo povo, que não segue “a liturgia” do cargo que ocupa, e, no entanto, em sua alma, possui a verdadeira nobreza de um estadista. Assim era Cromwell, e Carlyle denuncia a mediocridade, o pensamento de lacaios, dos que almejam apenas enxergar, na pessoa de um rei, as suas vestes, as suas maneiras, ao invés de buscar a nobreza em suas ações, na consequência de seus atos! “O que nós dissemos do criado aplica-se ao cético. Ele não conhece um herói quando o vê. O criado espera encontrar mantos de púrpura, cetros dourados, guardas de corpo e floreados de trombetas; o cético do século XVIII busca as fórmulas regulares e respeitáveis”.

Carlyle parece falar aos missivistas do jornal O Globo. Acusa-os de esperteza excessiva, paranóica. Procuram charlatães em toda parte, mas não conseguem reconhecer um homem digno de confiança. “Os ludibriados, na verdade, são muitos: mas de todos os ludibriados, não há nenhum tão fatalmente situado como aquele que vive sob o injustificado terror de ser ludibriado.”

“Reconheçamos primeiro o que é verdadeiro, para depois discernirmos o que é falso”, afirma o escritor, acrescentando que “só os sinceros podem reconhecer a sinceridade”.

Cromwell, o mais admirado e o mais achincalhado dos reis ingleses. Aliás, nem chegou a ser um rei legalmente falando, mas um Lorde Protector, líder máximo do Parlamento, mais poderoso que muitos reis de verdade. Ele, que na guerra civil entre as forças do Parlamento e as forças do Rei, afirmou que, se viesse a lutar frente a frente com o próprio monarca, não hesitaria em matá-lo! E que, poucos anos depois, votou em favor da execução do Rei. E o Rei inglês foi executado!

Sempre tive admiração por esses ingleses que aliam um pragmatismo absoluto a uma paixão ardente. E que tomam decisões inusitadas e corajosas, como o rei que, excomungado pelo Papa, rasgou a Carta de Excomunhão na frente do povo e fundou uma nova religião na Inglaterra! Como os trabalhadores ingleses, com sua história de lutas terríveis, cujas modestas conquistas práticas se contrapunham à vitória esmagadora de sua dignidade! A classe trabalhadora inglesa, uma das mais vilipendiadas em seus primórdios, tornou-se, à mercê de imensas e dolorosas lutas, que em verdade não se iniciaram na revolução industrial, mas atravessaram séculos e séculos, tornou-se uma classe vitoriosa. A maior conquista do trabalhador britânico, afinal, não foi o salário decente, mas sobretudo a altivez política, o orgulho de olhar para sua própria história com o espírito satisfeito: sofremos, lutamos, vencemos!

oliver_cromwell_by_robert_walker

Alguns anos depois de morto, quando a monarquia é restaurada na Inglaterra, o corpo de Cromwell é exumado, profanado, enforcado e decapitado, em praça pública, com o objetivo de humilhar seus milhões de seguidores, sobretudo as pessoas simples que aprenderam a amar um rei sem realeza, um rei que havia sido lavrador, um rei que, um dia, ao responder à acusação de um adversário no parlamento, de que promovia pessoas rudes a altos cargos militares, falara que “preferia mil vezes lutar ao lado de um soldado em trajes simples mas dotado de coragem e valor verdadeiros do que ao lado de um cavalheiro refinado que era apenas isso: um cavalheiro refinado”.

Carlyle argumenta que o herói político, como homem, está sujeito a toda espécie de erros e confusões. As próprias mentiras que se atribuem a Cromwell, diz o escritor, deviam-se ao fato de que todos os partidos se enganaram com ele, porque cada um entendia Cromwell à sua maneira. Isso também me lembrou Lula: todos que procuraram dar-lhe um significado, não em relação ao que ele realmente era e o que veio a ser, mas com base no que eles pensavam que ele deveria ser, enganaram-se redondamente; e em vez de reconhecerem o erro próprio, lançam acusações sobre o personagem que lhes inspirou as fantasias.

Apenas o povo não se enganou com Lula, porque o povo revelou-se muito mais sensato e mais prático do que todos os politizados e intelectuais: o povo não queria o Lula dos sonhos, das utopias, e sim o Lula do cotidiano, das realizações, o Lula pragmático, o fanático pelo bom senso e pelo caminho mais seguro. Essa é a razão do sucesso de Lula, no Brasil e no exterior.

Cromwell teve, contudo, um final melancólico, e um pós-morte vergonhoso, porque cada vitória sua significou também mais ódio acumulado entre seus detratores. A profanação de seu corpo por parte dos monarquistas envergonha, sobretudo, os próprios autores daquele ato, assim como o calunioso artigo de César Benjamin serve apenas para envergonhar o próprio César Benjamin.

A frase de Brecht, de que “infeliz o povo que precisa de heróis”, é mais uma dessas citações inócuas, desprovidas de sentido histórico, e o fato de hoje um dramaturgo revolucionário e comunista ser citado por intelectuais da direita apenas corrobora essa confusão. Todos os povos precisaram e precisam de heróis. Os pais são os heróis de seus próprios filhos. Nós somos os heróis de nós mesmos. E os heróis do povo, não nos esqueçamos, são respeitados por suas qualidades, mas amados, verdadeiramente amados, por seus defeitos.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

76 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Eudes Machado

29 de outubro de 2015 às 04h38

Como eu faço pra DESver essa postagem???

Responder

    Douglas Souza

    30 de outubro de 2015 às 23h59

    kkkkk Amado pelo povo. Que Povo é esse? Seria o sindicato e movimentos sociais? Li só o comentário da foto, pq o restante não dá, acabou o rivotril

    Responder

    Eudes Machado

    31 de outubro de 2015 às 00h05

    Kkkkkk…. Esses militontos são muito engraçados!!! Pense num monte de retardado…. Tá difícil aguentar esses idiotas….

    Responder

Vera Lucia Barros Araujo

29 de outubro de 2015 às 01h09

Lula vida longa

Responder

Pedro Ragazzon

28 de outubro de 2015 às 15h01

Todos os dias milhares de pessoas se arriscam na travessia dos USA para tentar uma vida melhor em Cuba

Responder

Pedro Ragazzon

28 de outubro de 2015 às 14h58

Ele é milhonario e vc q vota no PT !?

Responder

    José Luis Pereira

    28 de outubro de 2015 às 16h04

    “Milhonario”? Quem? O que é que esse cretino está falando?

    Responder

Edir Vidal

28 de outubro de 2015 às 13h08

Como já disse alguém, *a sorte é um atributo da intenção!…

Responder

Fernandes de Barros

28 de outubro de 2015 às 12h47

Sem comentários.

Responder

Célia Nadir Anselmi

28 de outubro de 2015 às 12h12

L?ula amado? Ué descobriram vida em outro Planeta?

Responder

Fátima Lessa

28 de outubro de 2015 às 07h56

27/10 é um dia muito especial mesmo. É o dia de LULA e de YASMINNE! Parabéns LULA! Parabéns Yasminne! Que saudades! Há cinco anos comemoramos no Alvorada o aniversário do presidente LULA. Lula estaremos contigo em 2018. Que Deus te proteja sempre! Viva LULA!

Responder

Fernando Loureiro

28 de outubro de 2015 às 08h58

O discurso de ódio permanece. Somos um País de poucos heróis e o os que temos deveriam ser reverenciados. Lula, além de ser um guerreiro pela sua história pessoal, foi ó único que botou os pobres no orçamento. É realmente um herói. O resto é elitismo perverso!!!

Responder

Alberto Capucci Filho

28 de outubro de 2015 às 08h16

Lula70

Responder

Eliza Mariano Saraiva

28 de outubro de 2015 às 05h15

Sensacional

Responder

Umbelino Oliveira

28 de outubro de 2015 às 01h50

#lula70
#lula2018

Responder

Margarida Cruz

27 de outubro de 2015 às 22h58

Lindod perfeito

Responder

Yamara Pinheiro De Paula Couto

27 de outubro de 2015 às 22h31

Um grande abraço Lula. Vc é tudo de bom. Estou contigo e estarei contigo em 2018.

Responder

Ariete Relvas

27 de outubro de 2015 às 21h55

PARABÉNS MEU PRESIDENTE, NUNCA NA HISTÓRIA DO BRASIL UM EX-PRESIDENTE FOI TÃO HOMENAGEADO, MAS VOCÊ MERECE MUITO MAIS QUE ISSO. VOCÊ É O NOSSO HERÓI. VIDA LONGA E NÃO ESMOREÇA NUNCA, UM ABRAÇO DO TAANHO DO NOSSO BRASIL.

Responder

Zaqueu Dos Santos

27 de outubro de 2015 às 21h51

Parabéns….

Responder

Eduardo Azpiroz

27 de outubro de 2015 às 21h09

Compartilhado.

Responder

Fernando Araujo

27 de outubro de 2015 às 21h02

Parabéns lula não baixe a guarda nunca e vamos para 2018.

Responder

Katia Maia

27 de outubro de 2015 às 20h50

Parabéns ao Lula.

Responder

Isabel Neri de Mello

27 de outubro de 2015 às 20h42

Lula é a personificação dos sonhos de todo um povo. #LulaLendaViva

Responder

Thaís Mesquita

27 de outubro de 2015 às 20h42

Vida longa ao futuro e inesquecível Presidente Lula, nossa eterna gratidão por tudo que fez e continua fazendo pelo Brasil e por você ser o extraordinário ser humano que é. Você é sem dúvida um dos maiores líderes popular da história da humanidade!!! Lula 2018!!!

Responder

    Soel Silva

    28 de outubro de 2015 às 00h53

    por isto estas de óculos es curo, não enxergas. SÓ OS CEGOS PARA ACEITAREM O QUE ESTA ACONTECENDO

    Responder

Mauricio Gomes

27 de outubro de 2015 às 18h41

Chora direitalha golpista, fascista e racista. É #Lula70 em 2018, para desespero dos coxinhas azedos….kkkkk

Responder

Sérgio Marinho Marques Cavalcanti

27 de outubro de 2015 às 19h47

Este lider internacional que hoje recebe os parabéns por mais um ano de vida, esperando que a continuidade em 2018 continue, mesmo com todos aloprados entre os 46 milhões de perdedores inconformados.

Responder

Artenio Rodrigues

27 de outubro de 2015 às 19h44

Parabéns! #Lula70

Responder

Silvio Sabá

27 de outubro de 2015 às 19h39

Parabéns #Lula70 , que essa chama nunca se apague!

https://compasnet.wordpress.com/2015/10/27/parabens-lula70-que-essa-chama-nunca-se-apague/

Responder

Lirso Zapata Barizan

27 de outubro de 2015 às 19h38

#Lula2018 #Lula70anos #Lula70

Responder

Kilma Santos

27 de outubro de 2015 às 19h36

#Lula70 sempre 13 ?

Responder

Maria Do Carmo Evangelista

27 de outubro de 2015 às 19h19

Eu estava lá!

Responder

Graça Camelo

27 de outubro de 2015 às 19h10

#Lula70 e #LulaSempre

Responder

Graça Camelo

27 de outubro de 2015 às 19h10

#Lula70 e #LulaSempre

Responder

Graça Camelo

27 de outubro de 2015 às 19h10

#Lula70 e #LulaSempre

Responder

Araci Borges Dias Martins

27 de outubro de 2015 às 18h59

#Lula70

Responder

Araci Borges Dias Martins

27 de outubro de 2015 às 18h59

#Lula70

Responder

Araci Borges Dias Martins

27 de outubro de 2015 às 18h59

#Lula70

Responder

Luzeneide Fernandes

27 de outubro de 2015 às 18h55

Parabéns Lula 70… Que Deus lhe proteja !!!!

Responder

Luzeneide Fernandes

27 de outubro de 2015 às 18h55

Parabéns Lula 70… Que Deus lhe proteja !!!!

Responder

Luzeneide Fernandes

27 de outubro de 2015 às 18h55

Parabéns Lula 70… Que Deus lhe proteja !!!!

Responder

Mauricio Gomes

27 de outubro de 2015 às 16h42

O Jean Pierre Lorraine vai surtar ao ler esse texto. Pra ele, nosso Cromwell é o deplorável velhaco FHC. Esse nem precisa ser vilipendiado após a morte, pois já o é em vida ao se associar ao que há de mais retrógrado e fascista na sociedade brasileira. Deveria ser enterrado bem fundo, quando morrer, para não exalar o cheiro fétido de um canalha envelhecido….

Responder

Julian Rodrigues

27 de outubro de 2015 às 18h40

E QUE NINGUÉM NUNCA MAIS DUVIDE
Lula não é Lula. Lula é produto da inteligência, da generosidade, e da luta de milhões de brasileiros e brasileiras desse país em todo o século 20. Lula é cada comunista, cada feminista, todos socialistas, cada sindicalista, cada um dos trabalhistas, cada líder estudantil, cada um dos camponeses e camponesas que tombam, tombarão e tombarão lutando por um pedaço de chão para plantar. Lula é cada engraxate, cada operário, cada nordestino, cada retirante, cada uma das empregas domésticas, das negras aviltadas, das mulheres estupradas, das crianças abusadas desse país. Lula é Astrogildo Pereira, Pagu, Prestes, João Amazonas. Lula é Marighella, é Drummond, é Olga Benário, é Minervino de Oiveira. Lula é Stuart Angel, é Henfil, é Osvaldão, é Lamarca, é Herzog, é Pedro Pomar, é Brizola. Lula é Arraes, é Pernambuco, é nordeste, é Ariano Suassuna, é Chico Mendes é é floresta. Lula é peão, é líder, é coração, é carisma, é contradição, é liderança, é compromisso, é solidariedade. Lula é Zumbi, é quilombo, é África, é José do Patrocínio, é Lima Barreto, é Abdias do Nascimento. Lula é Iara Iavelberg, é Heleieth Saffioti, é Nísia Floresta. Lula é Leila Diniz. Lula é João Antonio Mascarenhas, Herbert Daniel, Cazuza, Renato Russo. Lula é Caio Prado, Celso Furtado, Sérgio Buarque, Darcy Ribeiro. Lula é Florestan Fernandes. E é CUT e é sindicato e é luta, e conflito, e negociação, e conciliação. Lula é política social, é universidade pública, é cota, é participação popular. Lula é do tamanho do Brasil e do mundo.
Lula é o que melhor o movimento das massas trabalhadoras em luta por justiça e igualdade forjou na história do Brasil.
E que ninguém – nunca mais – duvide da capacidade de luta da classe trabalhadora.
#Lula70

Responder

    Renata Iannarelli

    27 de outubro de 2015 às 19h12

    Que lindo o seu texto! Vou compartilhar em minha página, peço licença para isso. Obviamente darei os créditos. Parabéns!

    Responder

    luis sergio

    27 de outubro de 2015 às 19h54

    Julian Rodrigues peço autorização para publicar na minha página. Abs

    Responder

Julian Rodrigues

27 de outubro de 2015 às 18h40

E QUE NINGUÉM NUNCA MAIS DUVIDE
Lula não é Lula. Lula é produto da inteligência, da generosidade, e da luta de milhões de brasileiros e brasileiras desse país em todo o século 20. Lula é cada comunista, cada feminista, todos socialistas, cada sindicalista, cada um dos trabalhistas, cada líder estudantil, cada um dos camponeses e camponesas que tombam, tombarão e tombarão lutando por um pedaço de chão para plantar. Lula é cada engraxate, cada operário, cada nordestino, cada retirante, cada uma das empregas domésticas, das negras aviltadas, das mulheres estupradas, das crianças abusadas desse país. Lula é Astrogildo Pereira, Pagu, Prestes, João Amazonas. Lula é Marighella, é Drummond, é Olga Benário, é Minervino de Oiveira. Lula é Stuart Angel, é Henfil, é Osvaldão, é Lamarca, é Herzog, é Pedro Pomar, é Brizola. Lula é Arraes, é Pernambuco, é nordeste, é Ariano Suassuna, é Chico Mendes é é floresta. Lula é peão, é líder, é coração, é carisma, é contradição, é liderança, é compromisso, é solidariedade. Lula é Zumbi, é quilombo, é África, é José do Patrocínio, é Lima Barreto, é Abdias do Nascimento. Lula é Iara Iavelberg, é Heleieth Saffioti, é Nísia Floresta. Lula é Leila Diniz. Lula é João Antonio Mascarenhas, Herbert Daniel, Cazuza, Renato Russo. Lula é Caio Prado, Celso Furtado, Sérgio Buarque, Darcy Ribeiro. Lula é Florestan Fernandes. E é CUT e é sindicato e é luta, e conflito, e negociação, e conciliação. Lula é política social, é universidade pública, é cota, é participação popular. Lula é do tamanho do Brasil e do mundo.
Lula é o que melhor o movimento das massas trabalhadoras em luta por justiça e igualdade forjou na história do Brasil.
E que ninguém – nunca mais – duvide da capacidade de luta da classe trabalhadora.
#Lula70

Responder

    Renata Iannarelli

    27 de outubro de 2015 às 19h12

    Que lindo o seu texto! Vou compartilhar em minha página, peço licença para isso. Obviamente darei os créditos. Parabéns!

    Responder

Julian Rodrigues

27 de outubro de 2015 às 18h40

E QUE NINGUÉM NUNCA MAIS DUVIDE
Lula não é Lula. Lula é produto da inteligência, da generosidade, e da luta de milhões de brasileiros e brasileiras desse país em todo o século 20. Lula é cada comunista, cada feminista, todos socialistas, cada sindicalista, cada um dos trabalhistas, cada líder estudantil, cada um dos camponeses e camponesas que tombam, tombarão e tombarão lutando por um pedaço de chão para plantar. Lula é cada engraxate, cada operário, cada nordestino, cada retirante, cada uma das empregas domésticas, das negras aviltadas, das mulheres estupradas, das crianças abusadas desse país. Lula é Astrogildo Pereira, Pagu, Prestes, João Amazonas. Lula é Marighella, é Drummond, é Olga Benário, é Minervino de Oiveira. Lula é Stuart Angel, é Henfil, é Osvaldão, é Lamarca, é Herzog, é Pedro Pomar, é Brizola. Lula é Arraes, é Pernambuco, é nordeste, é Ariano Suassuna, é Chico Mendes é é floresta. Lula é peão, é líder, é coração, é carisma, é contradição, é liderança, é compromisso, é solidariedade. Lula é Zumbi, é quilombo, é África, é José do Patrocínio, é Lima Barreto, é Abdias do Nascimento. Lula é Iara Iavelberg, é Heleieth Saffioti, é Nísia Floresta. Lula é Leila Diniz. Lula é João Antonio Mascarenhas, Herbert Daniel, Cazuza, Renato Russo. Lula é Caio Prado, Celso Furtado, Sérgio Buarque, Darcy Ribeiro. Lula é Florestan Fernandes. E é CUT e é sindicato e é luta, e conflito, e negociação, e conciliação. Lula é política social, é universidade pública, é cota, é participação popular. Lula é do tamanho do Brasil e do mundo.
Lula é o que melhor o movimento das massas trabalhadoras em luta por justiça e igualdade forjou na história do Brasil.
E que ninguém – nunca mais – duvide da capacidade de luta da classe trabalhadora.
#Lula70

Responder

    Renata Iannarelli

    27 de outubro de 2015 às 19h12

    Que lindo o seu texto! Vou compartilhar em minha página, peço licença para isso. Obviamente darei os créditos. Parabéns!

    Responder

Julian Rodrigues

27 de outubro de 2015 às 18h40

E QUE NINGUÉM NUNCA MAIS DUVIDE
Lula não é Lula. Lula é produto da inteligência, da generosidade, e da luta de milhões de brasileiros e brasileiras desse país em todo o século 20. Lula é cada comunista, cada feminista, todos socialistas, cada sindicalista, cada um dos trabalhistas, cada líder estudantil, cada um dos camponeses e camponesas que tombam, tombarão e tombarão lutando por um pedaço de chão para plantar. Lula é cada engraxate, cada operário, cada nordestino, cada retirante, cada uma das empregas domésticas, das negras aviltadas, das mulheres estupradas, das crianças abusadas desse país. Lula é Astrogildo Pereira, Pagu, Prestes, João Amazonas. Lula é Marighella, é Drummond, é Olga Benário, é Minervino de Oiveira. Lula é Stuart Angel, é Henfil, é Osvaldão, é Lamarca, é Herzog, é Pedro Pomar, é Brizola. Lula é Arraes, é Pernambuco, é nordeste, é Ariano Suassuna, é Chico Mendes é é floresta. Lula é peão, é líder, é coração, é carisma, é contradição, é liderança, é compromisso, é solidariedade. Lula é Zumbi, é quilombo, é África, é José do Patrocínio, é Lima Barreto, é Abdias do Nascimento. Lula é Iara Iavelberg, é Heleieth Saffioti, é Nísia Floresta. Lula é Leila Diniz. Lula é João Antonio Mascarenhas, Herbert Daniel, Cazuza, Renato Russo. Lula é Caio Prado, Celso Furtado, Sérgio Buarque, Darcy Ribeiro. Lula é Florestan Fernandes. E é CUT e é sindicato e é luta, e conflito, e negociação, e conciliação. Lula é política social, é universidade pública, é cota, é participação popular. Lula é do tamanho do Brasil e do mundo.
Lula é o que melhor o movimento das massas trabalhadoras em luta por justiça e igualdade forjou na história do Brasil.
E que ninguém – nunca mais – duvide da capacidade de luta da classe trabalhadora.
#Lula70

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h36

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h36

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h36

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h35

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h35

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h35

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h35

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h35

Responder

Rose Andrade

27 de outubro de 2015 às 18h35

Responder

Wagner Antonio Tavares

27 de outubro de 2015 às 18h26

Reminiscências! !!!!!!!!

Responder

Deixe um comentário