Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Notas anti-apocalípticas: Preço do aluguel cai 13%

Por Redação

15 de janeiro de 2016 : 16h44

Taí um indício forte de que a inflação começou a baixar.

A notícia é de hoje. Se considerarmos que os preços administrados deverão subir muito menos do que em 2015, a inflação – um perigo para o poder aquisitivo da classe trabalhadora – de 2016 deverá ser bastante inferior a do ano anterior.

Detalhe: teremos queda em itens essenciais dos quais o trabalhador não pode fugir: eletricidade e aluguel. A inflação dos alimentos, sempre se dá um jeito de variar os produtos adquiridos.

***

Com queda real de 12,66%, aluguel tem primeiro recuo em 7 anos

no O Globo

Em 2015, ano em que a inflação atingiu o maior patamar em 13 anos, de 10,67%, o preço médio dos aluguéis registrou queda real de 12,66%, de acordo com dados do Índice FipeZap, que acompanha o comportamento do mercado imobiliário em nove cidades do país.

Mesmo sem considerar a correção da inflação, o valor dos aluguéis caiu, em média, 3,34%, no primeiro resultado negativo anual desde o início da série, em 2008. Em três cidades pesquisadas houve queda nominal de preços: Rio, São Paulo e Santos.

De acordo com Bruno Oliva, economista da FipeZap, embora existam diferenças entre os mercados de cada cidade, a tendência é que os preços voltem a cair neste ano. Em dezembro, o preço nominal dos aluguéis recuou 0,04% em relação a novembro. Foi a oitava queda seguida no indicador na mesma base de comparação.

— Os ventos mudaram de direção. A oferta cresceu muito. Inicialmente, isso foi resultado do bom momento que tivemos, em que muitos investidores compraram imóveis. Agora, ninguém quer ficar no prejuízo. Para não vender barato, a alternativa é alugar. A procura caiu consideravelmente em razão da situação econômica do país, com desemprego, encolhimento da renda e perda de confiança — avalia Leonardo Schneider, vice-presidente do Sindicato da Habitação do Rio de Janeiro (Secov-Rio).

Em dezembro, o retorno médio anualizado dos aluguéis ficou em 4,6%. No Rio de Janeiro a rentabilidade ficou em 4%, um pouco abaixo da média das nove cidades pesquisadas, que incluem ainda Santos, Salvador, São Paulo, Campinas, Porto Alegre, São Bernardo do Campo, Brasília e Curitiba.

O Rio de Janeiro permanece, porém, como a cidade com preço médio por metro quadrado mais alto, de R$ 37,79, em dados de dezembro. Na média das cidades pesquisadas, o valor foi de R$ 32,28 por metro quadrado. O aluguel mais barato foi registrado em Curitiba, de R$ 16,64 por mês.

— O Rio foi a cidade que registrou maior aumento de preço na época do boom. Agora, num cenário de ajuste tende a responder de forma mais abrupta — avalia Oliva, da FipeZap.

O economista ressalta que, assim como as demais cidades, o Rio sofre o efeito do aumento da oferta. Quem não consegue vender pelo preço esperado, acaba optando pela locação para não arcar com despesas como IPTU e condomínio.

O índice considera apenas preços anunciados para novos aluguéis, ou seja, não inclui a variação dos contratos vigentes.

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

44 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Manoel Paixao

16 de janeiro de 2016 às 18h24

Os americanos baixaram o petróleo e produzem 9 milhoes de barris dia . Ninguem diz que o gov americano n sabe governar. A china baixou seu cresc e desvalorizou sua moeda mas o chinês sabe governar. A Rússia vai vender petróleo utilizando sua própria moeda o rubro ning fala que putin n sabe gov .só alguns bocó do brasil dizem que o gov n sabe gov. O capitalismo está desabando. A América entrará numa deflação. E os preços inchados pelos tubarões do capitalismo vai ter que cair. O litro de àgua vai ser mais caro que um litro de oleo. E ai vamos exportá-la.

Responder

Manoel Paixao

16 de janeiro de 2016 às 18h15

N há rombo na previdencia, mas superávit.

Responder

Manoel Paixao

16 de janeiro de 2016 às 18h14

So paga condominio que e besta.

Responder

Manoel Paixao

16 de janeiro de 2016 às 18h13

Foi pouco. O petroleo cai 72% nos ultimos 12 meses.

Responder

Albaney Guedes Baylão

16 de janeiro de 2016 às 16h32

Petista realmente é muito burro…. Ele olha uma notícia que significa algo muito ruim e acha que é uma boa coisa……

Responder

Raphael Castro Martin

16 de janeiro de 2016 às 12h07

Isso não é tão bom quanto parece…

Responder

Jairo M. Silva

16 de janeiro de 2016 às 10h22

Essas noticias que o “cafezinho” publica, deve ser no mesmo mundo em que a propaganda do PT coexiste, tudo uma maravilha, lindo, perfeito.

Responder

Benito Quintanilha

16 de janeiro de 2016 às 09h32

Cafezinho, pensei que a queda dos alugueis era em virtude da demanda baixa e estoque alto. Só na sua cabecinha de ameba para acreditar que a queda do aluguel dos imóveis tem haver com a queda da inflação. Se isso fosse realmente uma vertente em nossa economia, o que sabemos que não é, a gasolina, a energia elétrica e outros produtos, onde os preços são controlados por esse governozinho amador, teriam baixado o preço,principalmente as tarifas de luz.

Responder

    Hell Back

    16 de janeiro de 2016 às 11h14

    Tudo o que foi privatizado por FHC aumentou os seu preços, portanto vá reclamar com o seu guru, o “Príncipe da Privataria”.

    Responder

Gilberto de Oliveira

16 de janeiro de 2016 às 03h22

Bem que eu queria que isso fosse verdade. Mas tem apartamento de dois quartos custando mil reais de aluguel.

Responder

Darlan Joseph Schramm

16 de janeiro de 2016 às 02h29

Já estava na hora, isso já estava virando uma bonda imobiliária.

Responder

Laila Jamal Hachem

15 de janeiro de 2016 às 22h19

Jamal Hachem

Responder

Victor Zamberlan

15 de janeiro de 2016 às 21h08

Felipe Rodrigues

Responder

Marcelo Escobar

15 de janeiro de 2016 às 20h32

Lei da oferta e demanda… desemprego em alta, não é tão bom quanto parece…

Responder

Gilmara Leal

15 de janeiro de 2016 às 20h23

Onde? Deve ser em outra dimensão ou galáxia.

Responder

Angelo Filomena

15 de janeiro de 2016 às 20h10

Povo sem dinheiro E emprego

Responder

Angelo Filomena

15 de janeiro de 2016 às 20h10

Povo sem dinheiro E emprego

Responder

Gustavo Dias

15 de janeiro de 2016 às 20h05

Claro q cai tem menos demanda
Isso é sinal que tá ruim

Responder

Gustavo Dias

15 de janeiro de 2016 às 20h05

Claro q cai tem menos demanda
Isso é sinal que tá ruim

Responder

Tania Damas

15 de janeiro de 2016 às 20h01

Oh! Papai Noel existe! Porque será que baixou o aluguel? Será que está tudo desvalorizado? Até o emprego?

Responder

Tania Damas

15 de janeiro de 2016 às 20h01

Oh! Papai Noel existe! Porque será que baixou o aluguel? Será que está tudo desvalorizado? Até o emprego?

Responder

Ana Faria

15 de janeiro de 2016 às 20h00

Pura mentira! Os alugues estão altissimo juntamente com as taxas condominal. As corretoras obrigam as pessoas se ñ teem fiador, elas pedem um seguro de capitalização com um valor altissimo, ou seguro fiança que fica impossível cv alugar ,mesmo qdo vc ,tem uma renda ótima.

Responder

Ana Faria

15 de janeiro de 2016 às 20h00

Pura mentira! Os alugues estão altissimo juntamente com as taxas condominal. As corretoras obrigam as pessoas se ñ teem fiador, elas pedem um seguro de capitalização com um valor altissimo, ou seguro fiança que fica impossível cv alugar ,mesmo qdo vc ,tem uma renda ótima.

Responder

Danilo G Melo

15 de janeiro de 2016 às 19h57

Diana De Castro Teles, “coxinhas” são contra a participação popular. Defendo controle social sobre um dívida pública que toma 46% do orçamento da união. A democracia está acima de qualquer partido…

Responder

Danilo G Melo

15 de janeiro de 2016 às 19h57

Diana De Castro Teles, “coxinhas” são contra a participação popular. Defendo controle social sobre um dívida pública que toma 46% do orçamento da união. A democracia está acima de qualquer partido…

Responder

Bruno Barreto

15 de janeiro de 2016 às 19h49

Renata Monti Barreto

Responder

Bruno Barreto

15 de janeiro de 2016 às 19h49

Renata Monti Barreto

Responder

Diana De Castro Teles

15 de janeiro de 2016 às 19h38

Dane-se coxinhas com esta noticia , aqueles que acham pior , melhor ! Toma !

Responder

    Boris Aled

    15 de janeiro de 2016 às 19h58

    Coxinha tem imóvel para alugar e a professora mortadela suando para pagar a conta de luz!!

    Responder

    Danilo G Melo

    15 de janeiro de 2016 às 20h11

    Boris Aled, respeite nossos professores.

    Responder

Diana De Castro Teles

15 de janeiro de 2016 às 19h38

Dane-se coxinhas com esta noticia , aqueles que acham pior , melhor ! Toma !

Responder

    Boris Aled

    15 de janeiro de 2016 às 19h58

    Coxinha tem imóvel para alugar e a professora mortadela suando para pagar a conta de luz!!

    Responder

    Danilo G Melo

    15 de janeiro de 2016 às 20h11

    Boris Aled, respeite nossos professores.

    Responder

    Diana De Castro Teles

    15 de janeiro de 2016 às 20h15

    Ó tu adivinhou Boris Aled , mas pagando!

    Responder

    Diana De Castro Teles

    15 de janeiro de 2016 às 20h39

    Muito bem! Enquanto isso vou comendo mortadela que gosto muito! Toma coxinha mais esta!

    Responder

    Boris Aled

    15 de janeiro de 2016 às 21h18

    Aumentou mais de 50% só pra lembrar.

    Responder

    Benito Quintanilha

    16 de janeiro de 2016 às 09h51

    Diana de castro, aqui onde moro a luz aumentou 66%, só no ano de 2015, logo essa reportagem é apenas uma especulação, até porque as geradoras de energia, que participaram do novo leilão do governo, ganharam sobre o maior preço ofertado, ou seja, irão repassar a maior tarifa as distribuidoras e estas ao cliente final que somos nós, aposto com você que a luz ao invés de diminuir vai é aumentar uns 30 a 50% esse ano, isso é fato. Mesmo que este governo cumpra a promessa, o governo teria que baixar muito mais a conta de luz, vale lembrar que no norte a luz aumentou em 2015, cerca de 92% e que a empresa que distribui a energia lá pertence ao grupo Furnas que é uma estatal.

    Responder

Marcela Carvalho Campos

15 de janeiro de 2016 às 19h30

Astrid Cabral

Responder

Marcela Carvalho Campos

15 de janeiro de 2016 às 19h30

Astrid Cabral

Responder

Danilo G Melo

15 de janeiro de 2016 às 19h25

Notícia apocalíptica: Governo dos trabalhadores veta auditoria popular da dívida interna, aprovada no congresso mais conservador desde 64… :(

Responder

Danilo G Melo

15 de janeiro de 2016 às 19h25

Notícia apocalíptica: Governo dos trabalhadores veta auditoria popular da dívida interna, aprovada no congresso mais conservador desde 64… :(

Responder

Deixe um comentário