Haddad no Jornal da Globo

Michel Temer e Raquel Dodge, na posse dela na PGR. Foto: EVARISTO SA / AFP.

PGR parte pra cima do juiz que deu habeas corpus a Lula

Por Miguel do Rosário

11 de julho de 2018 : 19h12

O ódio político do partido judicial (que inclui o MPF), em se tratando do presidente Lula, é estarrecedor. É preciso dar o exemplo, para que nenhum outro magistrado se atreva a tomar uma decisão que contrarie os desejos políticos do establishment. Lula tem de permanecer preso. Lula não pode ser candidato. Lula não pode ser presidente. Tempos sombrios.

***

No PGR

Raquel Dodge pede que STJ e CNJ investiguem conduta de desembargador que concedeu liberdade a ex-presidente Lula

Na manifestação ao STJ pede para apurar se Rogério Favreto praticou crime de prevaricação. Ao CNJ, pede apuração de infração disciplinar

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou nesta quarta-feira (11) ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedido de abertura de inquérito judicial contra o desembargador do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4) Rogério Favreto, pelo crime de prevaricação. Segundo a PGR, ao agir fora de sua jurisdição e sem competência para conceder e reafirmar decisões liminares para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse solto, o desembargador federal – que estava de plantão no último domingo (8) – cometeu infração disciplinar em um “episódio atípico e inesperado que produziu efeitos nocivos sobre a credibilidade da Justiça e sobre a higidez do princípio da impessoalidade, que a sustenta”. Citou ainda evidências de que o magistrado agiu movido por sentimentos e interesses pessoais, tendo praticado uma sucessão de atos dolosos contrários a regras processuais que ele bem conhecia, com o propósito de “colocar a todo custo o paciente em liberdade, impulsionando sua candidatura a presidente da República.” Por essa conduta, Dodge afirma que Favreto pode ter cometido crime de prevaricação, previsto no artigo 319 do Código Penal.

No documento, Raquel Dodge explica que o objetivo da representação não é o ato judicial e sim a conduta do representado que revogava a ordem de prisão de um condenado em segundo grau de jurisdição, que havia sido confirmada em todas as instâncias extraordinárias de modo notório em todo o Brasil. “Os recursos judiciais para tanto são outros, estão previstos em lei e foram adotados no momento processual próprio e com êxito pelo procurador Regional da República perante o Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Outras medidas processuais cabíveis foram requeridas pela Procuradoria-Geral da República ao Superior Tribunal de Justiça”, destacou, após descrever a sucessão de atos ocorridos no último domingo.

Para Raquel Dodge, Rogério Favreto fez parte de uma ação coordenada para libertar Lula. “Tal conduta apresenta elementos de ato ilícito praticado dolosamente com o objetivo de satisfação de sentimentos e objetivos pessoais, tipificado pela lei penal. Lembra ainda que a conduta afronta a ética e a imparcialidade e incluem os atos formais e as insistentes tentativas de subversão da ordem pública, além de violar frontalmente e a um só tempo, normas regimentais do Conselho Nacional de Justiça sobre plantão judiciário; normas regimentais do TRF4 sobre plantão judiciário; autoridade e competência da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região; autoridade e competência do Superior Tribunal de Justiça; e autoridade e competência do Supremo Tribunal Federal e regras sobre competência absoluta previstas no Código de Processo Civil”.

Raquel Dodge cita aspectos da biografia do desembargador, como o fato de ter sido designado por membros de partido político para os cargos comissionados que ocupou antes de ser designado desembargador e por ter sido filiado ao Partido dos Trabalhadores por quase 20 anos. “Este histórico profissional legítimo ganha relevância específica no contexto da infração praticada pelo representado, pois revela que o estreito e longevo vínculo com o partido político do réu, com sua administração e com a administração de outros próceres do mesmo partido, teve efeito na quebra da impessoalidade da conduta do magistrado”, destacou em um dos trechos do documento.

Estratégia orquestrada – O plantão judiciário – a cargo do desembargador Rogério Favreto – foi utilizado pelos parlamentares petistas Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira como estratégia para conseguirem a libertação do ex-presidente Lula. Para Raquel Dodge, “o objetivo confessado dos impetrantes era afetar a credibilidade do Poder Judiciário, com consequente exposição da ordem pública e do processo eleitoral”.

Em relação à falta de imparcialidade do desembargador, Raquel Dodge diz que ela ficou evidente pela adoção de premissas artificiais e inverídicas para afirmar ter jurisdição sobre o caso e para fazer crer à Polícia Federal que sua decisão era válida e também pela conduta insistente e incomum do representado para fazer a Polícia Federal cumprir com urgência, que chegou a ser marcada em uma hora, sua decisão, para a qual não tinha jurisdição.

Segundo Raquel Dodge, por todas as atitudes, Rogério Favreto, “ desonrou a higidez e a honorabilidade de seu cargo. Ele agiu por motivos pessoais e expôs todo o Poder Judiciário. Agiu de forma parcial e, assim, quebrou uma regra de conduta inviolável para a magistratura, que é a da imparcialidade e da impessoalidade”.

Reclamação disciplinar – A PGR também enviou ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), nesta quarta-feira (11), reclamação disciplinar pedindo a condenação do desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4), por infração disciplinar. Nesse caso, o pedido destaca que o desembargador – mesmo sem ter competência e autorização legal – se valeu de atos jurisdicionais formais para atingir finalidade privada, quebrando o princípio constitucional da impessoalidade e incorrendo em infração disciplinar”. Segundo a PGR, o juiz agiu com parcialidade e, por isso, violou os deveres da magistratura, conforme previsto na Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman), e afrontou a Constituição Federal.

Na peça, Raquel Dodge salienta que as condutas do desembargador “são infrações disciplinares gravíssimas e devem ser processadas segundo o devido processo legal, com contraditório e ampla defesa”. Diante da repercussão nacional e internacional que a decisão de Rogério Favreto, que concedeu habeas corpus de soltura ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a PGR salienta que ela colocou em “grave risco a credibilidade do sistema de Justiça brasileiro”. Para Dodge, as atitudes de Favreto foram praticadas de forma consciente e persistente ao longo do domingo (8) e, por isso, caracterizam grave falta disciplinar, pois negaram vigência a disposições legais utilizando-se de provimentos judiciais para desfazer ordem em vigor e confirmada por instâncias superiores à do TRF4, mesmo não tendo competência para tal.

“Ao agir deliberadamente sem impessoalidade e com parcialidade, o representado quebrou inexoravelmente um dos três pilares do sistema penal acusatório, vigente no Brasil desde a Constituição de 1988, que é fundado na estrita separação entre as funções de acusar (atribuída ao Ministério Público), de defender (atribuída ao acusado e seus advogados) e de julgar (atribuída ao juiz)”, ressalta a PGR, na peça enviada ao CNJ. A quebra da imparcialidade judicial também afronta um dos principais pilares da democracia, que é a obediência às leis e ao devido processo legal. Além disso, o juiz natural é o único competente para julgar uma causa e este juízo é identificado pela lei.

Íntegra da Representação

Íntegra do pedido de abertura de inquérito

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

30 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Rita Andreata

17 de julho de 2018 às 18h12

PGR com partido. O do golpe.

Responder

Sebastião Farias

16 de julho de 2018 às 15h37

Bom tarde, meus irmãos, rezemos para que Deus nos livre de todos os males e nos inspire e nos fortaleça na fé em Jesus Cristo para vencermos as tentações. Que Ele também, não nos deixe esqueçer as maldades que afetam negativamente, a nação brasileira que é real e, como recomenda o Santo Padre que a Igreja de Cristo se ponha em saída, é nosso dever como cristãos, não nos acomodarmos e aceitarmos a injustiça crescer e vermos nossos irmãos sofrendo, sem ajuda fraterna. Para glória de Nosso Senhor e por inspiração do Espírito Santo, és aqui, abaixo, a nossa contribuição para sua informação e instrução cidadã.
“Os problemas graves de direitos do Brasil, têm origem em Pecados:
1) Dos cidadãos brasileiros, outorgantes do seu Poder Constitucional,a essas autoridades infiéis – Por não se interessarem em conhecer e a consultar a Constituição Federal, a Constituição de seu Estado e Lei Orgânica de seu Município, para se instruírem e para instruídos, saberem como, quando, onde é a quem cobrarem, responsabilidades, por infidelidades; por desrespeito aos seus direitos, à democracia e ao estado de direito; por desconformidades éticas na aplicação de seus recursos, já que o povo, é o patrão e Fiscal dos fiscais públicos; nos desvios de conduta das autoridades e agentes públicos, dos 03 Poderes da República;
2) Do Poder Legislativo, como legislador, representante e fiscal do povo, auxiliado pelos TC’s – por seu constante desrespeito aos direitos do povo e à CF, à sua infidelidade e à sua pratica aética, em relação ao dono do poder, o povo;
2) Do Poder Executivo, a quem cabe administrá às UF’s e bem executar as Políticas Públicas ara o bem-estar do povo – Por seu desrespeito aos direitos e esperanças do povo e, a Constituição
3) Do STF e instâncias do Poder Judiciário, como guardiões da CF e das leis – não respeitarem a CF e não cumprirem o Artigo 5°;
4) Do MPF e alguns desembargadores, fiscais da Constituição e das leis e promotor da harmonia institucional – Não respeitarem a CF e nem cumprirem, como deveriam, para o bem da nação, o caput do Artigo 127 da CF;
– A falta, a ausência ou a omissão da fiscalização e do controle interno e externo, é que gera a tão popular Corrupção e Sonegação e, nutrem os corruptos, corruptores e sonegadores.
A quem interessar possa, és aí, òtimos temas de discussão, debates e entrevistas com autoridades afins, para instrução do povo, né?
Sebastião Farias
Um cidadão brasileir

Responder

Pedro Vieira

13 de julho de 2018 às 08h35

Só essa foto já diz tudo sobre o comportamento desta senhora! a foto já basta para dizer sobre seu partido político!

Responder

    Marcelo

    13 de julho de 2018 às 13h38

    Ué, mas quando Tóffoli e Lewandowiski fizeram o mesmo , você não reclamou, né !

    Responder

ari

12 de julho de 2018 às 16h57

O Cafezinho, quando não faz campanha para o Ciro, é um bom órgão da imprensa progressista. Só falta agora limpar a caixa de comentários. Se eu quiser ouvir fascistas, vou para o antagonista e bebo direto na fonte. Ou, conforme o caso, a Globo et caterva estão aí para isto

Responder

    asd

    14 de julho de 2018 às 10h46

    a esquerda “Lula ou nada” vai ficar com o nada, isto é, “Bolsonaro” ou Alckmin…

    Responder

Pedro Cândido Aguarrara

12 de julho de 2018 às 16h38

Para mim o que é estranho é a falta geral de MACHEZA!!!
Por muito menos que o que vemos no Brasil agora, as Brigadas Vermelhas na Itália, nos anos 70, mataram um monte de jornalistas, procuradores e juízes cartelizados que perseguiam os políticos italianos do Partido Comunista.
Aqui o que vemos é um rebanho de putinhas choramingando pelos blogs….
Botem na cabeça que esse país de merda e seu povinho feito de cocô têm, EXATAMENTE, o que merecem!!!!
E que se não vivêssemos num país de merda e não tivéssemos um povinho feito de cocô, muitos jornalistas PRESSTITUTES e muitos servidores ideológicos e cartelizados do Poder Judiciário já teriam recebido o que merecem pela absurda violência que estão praticando, IMPUNEMENTE, contra os políticos de esquerda, especialmente os políticos do PT.

Até quando? Até formarmos por aqui as nossas Brigadas Vermelhas….

Responder

Aldo

12 de julho de 2018 às 14h24

NAZIS.

Responder

Lucy

12 de julho de 2018 às 11h17

Essa procuradora, esposa do norte-americano Bradley Lay Dodge, ela salvou MI-SHELL Temer em 1999 e 2006 da condenação na Operação Mensalão Tucano, Mensalão do DEM, Operação Caixa de Pandorra, na privatização das Docas de Santos (Porto de Santos) ganharam centenas de milhões de reais em propinas junto com Beto Mansur, Rocha Loures e coronel Lima (30 anos de concessão para obter lucros bilionários isentando de impostos os ganhadores das raspadinhas, a concessão para o grupo Libra Terminais e na Operação Castelo de Areia é também filha do velho procurador da república José Rodrigues Ferreira amigo pessoal de José “Sir-Ney” (Sir Ney ou Sarney é o apelido do ex presidente José Ribamar Costa, um velho coronel do Maranhão aliado de inúmeros golpes nessa república bananeira). Essa sinistra DODGE Carro Velho concorre com Geraldo Brindeiro (da era FHC) com o título honorário de ENGAVETADORA GERAL DA REPÚBLICA para salvar os 300 políticos corruptos do quadrilhão de Temer (EM JULHO DO ANO PASSADO TEMER GASTOU 62 BILHÕES DE REAIS DO ERÁRIO PÚBLICO PARA REMUNERA O QUADRILHÃO DO GOLPE QUE O SALVOU EM DUAS CONDENAÇÕES POR FORMAÇÃO DE QUADRILHA, ROUBO DE MALAS DE DINHEIRO, EXTORSÃO A EMPRESÁRIOS. O CORRUPTO VAMPIRÃO GOLPISTA MI-SHELL TEMER, AÉCIO CHEIRA NEVES, GEDDEL, O GATUNO ANGORÁ MOREIRA FRANCO, OS CORRPTÍSSIMOS IRMÃOS METRALHA DO PARANÁ CAPANGAS DO CORRUPTO JAIRO GAINOTO QUE ROUBOU 500 MILHÕES EM MARNGÁ E FOI SOLTO POR SERGIO MORO, OS CORRUTOS BANQUEIROS DONOS DO GRUPO MALUCELLI, REDE GLOBO DO PARANÁ E DO “PARANÁ BANCO” TIOS E PRIMOS CORRUPTOS DO MORO OSVALDO MALUCELLI MORO E JOEL MALUCELLI E HIDELBRANDO MORO: SRS ÁLVARO DIAS E OSMAR DIAS – FINACIADOS POR ALBERTO YOUSSEF, O CORRUPTO ELISEU QUADRILHA, HENRIQUE E PEDRO LALAU PARENTE – MINISTRO DOS APAGÕES DE FHC, O “PATO DONALD FANHOSO” CORRUPTO HENRIQUE MEIRELES OS CORRUPTOS LESA PÁTRIAS A SERVIÇO DOS INTERESSES ESTRANGEIROS DO FMI E DO BANCO DE BOSTON, ROMERO JUCÁ, E OS 300 POLÍTICOS PICARETAS DO QUADRILHÃO DAS PRIVATARIAS TUCANAS E MUITOS OUTROS DO “QUADRILHÃO” ESTÃO ENVOLVIDOS DESDE 1988 NO ESQUEMA DE DESVIOS DO ORÇAMENTO DA UNIÃO – CPI DOS ANÕES DO CONGRESSO, PESADA CORRUPÇÃO NO GOVERNO COLLOR “ESQUEMA ODEBRECHT – COLLOR PC FARIAS” QUE CULMINOU COM O ASSASSINATO DO JOVEM GOVERNADOR DO ACRE EDMUNDO PINTO MORTO NO HOTEL DELLA VOLPE EM SÃO PAULO NA MADRUGADA DO DIA 17 DE MAIO DE 1992, CRIME FOI FEITO A MANDO DOS 300 POLÍTICOS DO QUADRILHÃO QUE AGIRAM NA CORRUPÇÃO NOS GOVERNOS JOSE RIBAMAR COSTA VULGO “SIR-NEY” E NO CORRUPTO GOVERNO COLLOR E NO CORRUPT´SSIMO GOVERNO FHC NO “ESCANDALO BANESTADO” QUE TEVE O JUIZECO TUCANO PARENTE DOS FUNDADORES DO PSDB NO PARANÁ COMO O MAIOR ATOR DA “TEIA TUCANA DE PROTEÇÃO JUDICIÁRIA”. SERGIO MORO NUNCA PASSOU NA OAB, FOI NOMEADO EM 1996 PARA SEPULTAR CRIMES TUCANOS, O ESCÂNDALO BANESTADO- PROPINODUTO MULTINACIONAIS NAS 160 PRIVATARIAS TUCANAS, MORO FOI INDICADO E PROTEGIDO DESDE 1997 POR UM COLEGIADO DE TUCANOS DO PARANÁ E DO STF DA ERA FHC, ATUOU NA BLINDAGEM DOS “ANÕES LADRÕES DO CONGRESSO” LOGO NO INÍCIO DO GOVERNO FHC, COLEGIADO QUE NOMEOU SERGIO MORO EM 1996 FOI LIDERADO POR GERALDO BRINDEIRO PRIMO DO VICE DE FHC SR MARCO MACIEL, O SOMBRA)

Responder

Thiago Melo Teixeira

12 de julho de 2018 às 09h12

Ridículo. Já virou palhaçada.

Responder

DANIEL REZENDE

12 de julho de 2018 às 09h07

SOMBRIO MESMO MIGUEL..
UMA NAÇÃO TENDO QUE SE ESQUIVAR DE UMA FACÇÃO ENTRANHADA NO PODER..

UMA BANDIDO CONDENADO POR 20 JUIZES AFRONTANDO A LEI A TODO DIA

UM LIDER DE FACÇÃO COMUNISTA CORRUPTA E FEDORENTA POSTULANDO UMA CANDIDATURA PRESIDENCIAL.. E CIDADÃOS (POUCOS FAMIGERADOS BOLSISTA QUE SE VENDEM POR ESMOLA, FORA BLOGUEIROS QUE RECEBERAM FORTUNAS P FLAR MERDA) ALGUNS POUCOS QUE APOIAM ESSE TIPO DE CONDUTA.
MAIS AINDA BEM QUE A LEI ACORDOU….

P LIDAR COM QUEM JOGA BAIXO SO JOGANDO BAIXO… APELANDO E KEBRANDO AS PERNAS.

LULA LADRAO SEU LUGAR E NA PRISAO.

Responder

    , wanderley kusma de faria

    12 de julho de 2018 às 16h26

    Você está se referindo SUA FAMÍLIA, seu analfabeto politico, nem escrever você sabe se tua LINGUA NÃO CABE NA BOCA ENFIA A MESMA NO RABO, ladrão é seu PAI, vai assistir as NOVELAS DA GLOBO seu MARICONA.

    Responder

    maria do carmo

    12 de julho de 2018 às 20h08

    Daniel Rrezende pobrre infeliz IGNORANTE!

    Responder

Fabio

12 de julho de 2018 às 08h22

Miguel, ai eu pergunto, porque o PT nao parte para cima da tucana Doge e faz denuncias contra essa golpista no CNMP?
PT se acovardou e deixa os golpistas fazerem a festa em cima deles.

Responder

Luiz Cláudio Pedroso da Fonseca

12 de julho de 2018 às 08h20

As instituições tem funcionado muito bem no Brasil?

Responder

Jeferson

12 de julho de 2018 às 07h50

A pajelança do três patetas ainda vai render muitas risadas, kkkkkkkkkk.

Responder

Luiz Cláudio Pedroso da Fonseca

12 de julho de 2018 às 06h39

” In Dubio pro Moro” o juiz prevarica?

Responder

maria do carmo

12 de julho de 2018 às 05h57

Estamos em Estado de Excessao!

Responder

Alisson Souza Neto

12 de julho de 2018 às 03h41

Acho que é um grande passo progressista em direcao a igualdade e liberdade das pessoas. Um juiz autoritário que manda uma ordem ilegal num domingo para nao ser prcebido nao precisa ser obedecido. É um passo enorme para o povo

Responder

maria do carmo

12 de julho de 2018 às 01h16

O judiciario esta em baixa total dra Dodge da ordens e a dra Carmem Lucia baixa a cabeca, so que os juristas sabem que o dr Rogerio Fravetto esta certissimmo e que MP e o Judiciario estao perseguindo Lula e como disse Juca com Supremo e tudo, infelizmente o MP e judiciario rasgaram a constituicao e quando isso acontece vira bagunca e e bom que saibam o povp nao e bobo, a justica perdeu a credibilidade o tribunal de justica nega centenas HsCs do estadista Lula sem examinar, o mundo esta vendo ficara na historia do Brasil os poderes mais bem remunerados do pais rasgam a constituicao com decisoes parciais e politicas com perseguicao ao melhor presidente que o Brasil ja teve, que saiu apoz 8 anos com o maior indice de aprovacao reconhecido pelo mundo. Decadencia do MP e judiciario que nao respeitam a constituicao virou bagunca cada um faz suas proprias leis, poucos sao os juizes que exercem suas funcoes como verdadeiro sacerdocio esperamos que reajam para o bem do Brasil, a situacao esta caotica tudo temc limites contamos com os verdadeiros juizes !

Responder

Calebe

11 de julho de 2018 às 23h45

Queria ver esta procuradora crescer para cima do Gilmar Mendes com os seus inúmeros hcs, sem julgar os acertos ou erros. Se o juiz é mais a direita, sem comentários, se mais a esquerda, pau dele. Esta justiça virou um mar de esgoto fetrico.

Responder

Marcelo

11 de julho de 2018 às 23h08

Favreto, juiz de m.e.r.d.a. Manda e ninguém obedece !

Responder

jose carlos lima

11 de julho de 2018 às 22h46

Este é o papel da Raquel DOJ (https://www.conversaafiada.com.br/mundo/us-department-of-justice-gerou-murrows-e-dalanhois), fazer o que né…espero que o campo progressista comece a pensar, para quando assumir o poder, a trocar o malfadado republicanismo pelo paredão….que não se esqueçam que, quando os trabalhistas estão no poder, gente como Raquel DOJ e assemelhados exigem republicanismo como forma de tomar o poder e, no poder, praticam esse “republicanismo” que temos visto nestes mais de dois anos de regime golpista….não nos esqueçamos que Moro, preposto do Império, manda em toda essa ralé de tibunais superiores e instituições outrora republcianas…, grandes fdp

Que os movimentos sociais, partidos progressistas e cidadãos se articulem, deixem essa via Insituição/legal de lado (os advogados que tomem conta disso) e nos esforcemos por encontrar saidas para que a população comece a verbalizar sua volta que, é claro, será em ordem crescente….

Responder

    Fabio

    12 de julho de 2018 às 08h23

    a esquerda e seu maldido republicanismo, espero que ao chegaram ao poder não enfiam a cabeça de novo nessa porcaria.

    Responder

      Ferreti

      12 de julho de 2018 às 08h55

      Felizmente, para o bem do Brasil, a esquerda nunca mais vai voltar ao poder.

      Responder

    maria do carmo

    12 de julho de 2018 às 20h42

    Prezado Jose Carlos Lima concordo, e preciso reacao do povo, pois estamos enfrentando traidores da nacao que estao nos poderes ja estamos em Estado de Excessao !

    Responder

Edi Passos

11 de julho de 2018 às 22h10

O Desembargador deverá representar contra a Procuradora-Geral pelo crime de “denunciação caluniosa” que a global comete ao atribuir-lhe falsamente o cometimento de crime, já que ele, como magistrado plantonista, agiu estritamente dentro da lei ao decidir sobre causa reputada urgente que lhe foi apresentada. O problema é que, para virar um processo, essa representação terá que ser “endossada” pela própria representada, ou por um de seus comandados!
Era a isso que o ex-Procurador-Geral da República Sepúlveda Pertence se referia quando disse: “Eu não sou o Golbery, mas também criei um monstro”.

Responder

Trazibulo Zibim Meireles

11 de julho de 2018 às 21h29

Essa procuradora, carro velho, deve estar enferrujada. Olhe no espelho que verás Temer e a quadrilha, Moro que Tacla Duran denunciou e a PGR não fez nada. Cadê a sua ação procuradora do estado de direita?

Responder

jacó

11 de julho de 2018 às 20h52

MP [e uma vergonha NACIONAL. Sem credibilidade.

Responder

vitorf

11 de julho de 2018 às 20h29

Que vergonha!

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com