Audiência de Glenn na Câmara dos Deputados (ao vivo)

Manifestantes anti-Brexit em frente ao Parlamento britânico, em Londres 10/01/2019 REUTERS/Toby Melville

Brexit sobe no teto

Por Miguel do Rosário

11 de janeiro de 2019 : 11h51

Na Reuters

EXCLUSIVO-Maiores financiadores de campanha do Brexit dizem que Reino Unido não deixará UE

Por Andrew MacAskill e Ben Martin e Maiya Keidan

Manifestantes anti-Brexit em frente ao Parlamento britânico, em Londres 10/01/2019 REUTERS/Toby Melville
LONDRES (Reuters) – Dois dos maiores financiadores da campanha do Brexit disseram agora acreditar que o projeto que defenderam será eventualmente abandonado pelo governo e que o Reino Unido permanecerá na União Europeia.

Peter Hargreaves, o bilionário que foi o segundo maior doador da campanha para deixar o bloco, e o gestor de fundos de investimento Crispin Odey disseram à Reuters que acreditam que o Reino Unido permanecerá na UE apesar da vitória de seu posicionamento no referendo de 2016.

Como resultado, Odey, que administra o fundo de investimento Odey Asset Management, disse estar se preparando para o fortalecimento da libra, depois de colher os frutos de apostar contra os títulos britânicos em meio a ampla preocupação do mercado sobre o impacto do Brexit.

O pessimismo dos doadores acontece em meio a um impasse no Parlamento britânico sobre o acordo de saída firmado entre a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, e a União Europeia, que tem causado significativa incerteza sobre como, ou até se, o Brexit acontecerá.

Hargreaves, que fez sua fortuna criando o fundo de investimento Hargreaves Lansdown, disse que o establishment político está determinado a desistir do Brexit e que isso levará a uma geração de desconfiança na classe política britânica.

O governo, disse ele, provavelmente pedirá uma extensão do processo formal de saída da UE e, então, convocará um segundo referendo sobre a adesão do Reino Unido à UE.

“Eu desisti totalmente. Estou totalmente sem esperanças. Eu não acho que o Brexit acontecerá de maneira alguma”, disse Hargreaves, de 72 anos, um dos homens mais ricos do Reino Unido que doou 3,2 milhões de libras para a campanha para deixar o bloco.

A reversão do Brexit marcaria o recuo mais extremo da história moderna do Reino Unido e o custo para realizar um novo referendo permanece alto. Os dois maiores partidos políticos do país estão comprometidos em deixar a UE, cumprindo o referendo de 2016.

Já Odey, que doou mais de 870 mil libras para a campanha, disse que, embora não acredite que um segundo referendo será realizado, também não acha que o Brexit acontecerá.

“Minha visão é de que não acontecerá”, disse Odey em entrevista. “Eu simplesmente não consigo ver como aconteceria com essa configuração do Parlamento”.

O Parlamento é amplamente considerado como pró-UE porque cerca de três quartos dos parlamentares votaram para permanecer no bloco no referendo de 2016.

Odey disse ter mudado de opinião sobre a libra durante o último mês e que parece que a moeda “pode ficar bem forte” e subir para 1,32 ou 1,35 em relação ao dólar.

Reportagem de Andrew MacAskill, Ben Martin e Maiya Keidan

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Chauke Stephan Filho

15 de janeiro de 2019 às 15h52

Os globalistas irão ignorar o resultado de qualquer consulta popular sobre a saída da União (Anti)Europeia sempre que o povo “votar errado”.

Responder

Jarbas Ortega

14 de janeiro de 2019 às 13h33

Democracia é um sonho que ainda esta longe de existir. Até mesmo no berco de sua concepcao, a Europa. Muito comum vermos governos sendo eleitos para fazer um objetivo que no fim acaba fazendo o contrario. Ou peblicitos diretos sendo ignorados. Ou governos tomando decisoes totalmente contra a vontade de seus povos. Isso somente na Europa. Aqui em nosso paiseco, nem se comenta. Quem aqui aprova os milionarios privilegios de nossos politicos? Nao deveriam acabar se o povo nao aprova?
Democracia nao existe ainda em lugar algum…

Responder

Paulo

11 de janeiro de 2019 às 17h34

Se isso se confirmar, podem dar um “RIP” na pedra da democracia direta. Desrespeito total ao povo inglês e uma derrota política fenomenal. Voltarão atrás com o “rabinho entre as pernas”, como dizem os escoceses a respeito da seleção inglesa, quando viaja para disputar uma Copa do Mundo…começo do fim da outrora orgulhosa pátria da Rainha…

Responder

Ultra Mario

11 de janeiro de 2019 às 12h38

Interessante ver como num país sério é muito difícil fazer burrice que prejudique a população.

Já aqui no Brasil, o difícil é fazer o certo.

Responder

Deixe uma resposta

x
WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com