Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Zaranttini admite que alguns deputados do PT queriam aliança com Lira

Por Redação

03 de fevereiro de 2021 : 18h19

Nesta quarta-feira, 3, o deputado federal Carlos Zarantini (PT-SP) admitiu que alguns deputados do partido queriam fazer uma aliança com o líder do Centrão, Arthur Lira (PP-AL), na disputa pela presidência da Câmara.

“Eu diria que havia alguns deputados, que não conseguiram lograr, nem ampliar esse apoio dentro do partido. Um número restrito de deputados que foi derrotado no debate político interno”, disse no UOL.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Romeu Bezerra

04 de fevereiro de 2021 às 11h23

Dá pra entendere porque foram quase todos presos. Ainda dá tempo!!!

Responder

EdsonLuiz.

03 de fevereiro de 2021 às 23h09

Retorno, espero que em tempo, para observar que percepção – e fatos também – permitem estender observações iguais às que deixei aqui abaixo sobre o PT no Senado e na Câmara às bancadas do PDT e da Rede no Senado.

Não fiquei sabendo de nenhuma desautorização por parte nem da direção do PDT, nem da direção do Rede. Portanto, estão os três abraçados ao bolsonaro e ao bolsonarismo. Não só o PT, os três: PT, PDT e Rede.

Vai exigir autocrítica muito séria por parte desses partidos para purgar as decisões inimagináveis e se redimirem.

Duvido que o façam.

Responder

EdsonLuiz.

03 de fevereiro de 2021 às 20h21

Alguns?
Só alguns?
A conversa na Câmara, lá no mês de dezembro, era de partido para candidato; não era de deputado a deputado.
Era a conversa do PT com o bolsonarismo e com bolsonaro, abertamente. Com as reações, recuaram. O PT passou a investir tudo na relação com esse ‘entulho autoritário’ lá no Senado, o que pode ser até mais grave. Só não o é para efeito de sucessão extra-eleição.

O caso é muito grave. Especialmente quando se tinha uma candidata a presidenta do Senado do porte de Simone Tebet. Não estou falando de identificação ideológica. Estou falando primeiro de correção, de ética, de compromissos democráticos reais, excepcionalmente quando cobras peçonhentas arquitetam os ninhos para chocarem seus ovos; estupidamente excepcional quando, com a derrota do trump, o Brasil vira a cobiça dessa ameaça inominável. Estas forças políticas, que Fernando Henrique Cardoso denomina ‘vanguarda do atraso’ estão com o espírito dos anos trinta. Com o pior de seu espírito.

O então candidato a presidente da Câmara, o Lira, do bolsonarismo e do PP, avaliava ter oito votos do PT independentemente de qualquer acordo. O próprio líder do PT, o Pimentel, admitia como quatro votos. Se admitia quatro, imaginem quantos, de fato, em uma eleição que é secreta. Com uma conversa lateral de estímulo à deputada Marília Arraes, o Lira considerou garantir muitos outros votos. Eu pergunto: quantos? Vinte e cinco, trinta?

E olha que ele fez este estímulo um dia antes de decidir
anular o bloco democrático (o bloco do Baleia não era o bloco do Rodrigo Maia não, era o bloco democrático).
Vou repetir: o Lira, portanto o bolsonaro estimulou o lançamento de Marília Arraes como candidata avulsa ANTES da votação e antes de anular o bloco. É tudo muito muito grave.

Mas eu sei: sobram dissonâncias cognitivas. Os fatos e movimentos estão esfregados na cara de toda a militância, mas por negação o militante resolve agredir quem denúncia. Como fazem com a imprensa e com jornalistas gigantes como Miriam Leitão e Vera Guimarães.

Quem apresenta dissonâncias são os outros, não é?

Responder

Paulo

03 de fevereiro de 2021 às 19h49

Não é só com Lira, é com Bolsonaro também…Delenda Lava-Jato!

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?