Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Governador do ES afirma que PSB não pode descartar conversa com Ciro

Por Redação

24 de junho de 2021 : 08h56

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, defendeu que o PSB continue dialogando com o pré-candidato a presidência da República, Ciro Gomes (PDT). “Não podemos descartar nossa conversa com o PDT, com o Ciro Gomes”.

A declaração acontece horas depois das filiações do governador do Maranhão, Flávio Dino, e do líder da minoria da Câmara e pre-candidato ao governo do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo.

Ambos são próximos ao ex-presidente Lula (PT) que articula para ter o PSB no seu arco de aliança para 2022. Mas até o momento, a adesão do partido a possível candidatura do líder petista não é consenso na legenda.

“Gosto da ideia de achar um caminho de outra candidatura, em que o PSB possa ser protagonista desse processo, seja compondo chapa ou mesmo tendo uma candidatura. Mas como hoje não tem essa candidatura, estamos deixando para decidir ano que vem”, afirmou o governador ao Estadão.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Raul

24 de junho de 2021 às 16h44

Abando o Ciro é ir para um nada. Sem projeto de país, fisiologismos travestido de esquerda. Podem falar o que quiser das estratégia eleitoras, mas o PND está inalterado.

Responder

EdsonLuiz.

24 de junho de 2021 às 13h19

Aliança PSB com PT sem Pernambuco, São Paulo, Rio Grande do Sul e, agora, sem o Espírito Santo?

Vai ser uma aliança PSB – PT só no Rio de Janeiro e Maranhão?

O PSB devia era estar empenhado em filiar
o honrado Geraldo Alckmin. A chapa Ciro/Alckmin amarra o meio (que Centro, exatamente, nào é, né?) entre os dois polos populistas. E ainda garante que Dória não faça o próprio sucessor. Ainda teríamos Mårcio França no segundo turno ou reforçado para apoiar Guilherme Boulos.

Eu nào acharia nada mal essa composição. E seria um embrião maravilhoso para construir um partido de centro-esquerda moderno e viável no Brasil.

Em tempo: quando fizerem a reforma tributåria, se fizerem, favor não instituir imposto sobre sonhos.

Responder

Deixe um comentário