Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Bolsonaro leva chinelada antológica do TSE

Por Redação

09 de julho de 2021 : 17h36

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou há pouco uma dura nota contra o presidente Bolsonaro, que deu um show de descontrole pela manhã, no cercadinho, chamando o presidente do TSE de “imbecil” e “idiota”, inventando mentiras sobre fraudes nas eleições de 2014, e fazendo ameaças à realização das eleições.

Antes de reproduzir a nota do TSE, lembremos o que disse Bolsonaro sobre o TSE, hoje:

Agora vamos à nota do TSE, que é uma reação institucional importante às investidas golpistas de Bolsonaro, mesmo que estas sejam, até o momento, puramente verbais.

No site do TSE

Nota à imprensa

TSE reforça que desde a implantação das urnas eletrônicas em 1996, jamais se documentou qualquer episódio de fraude

09.07.202117:14

Tendo em vista as declarações do Presidente da República na data de hoje, 9 de julho de 2021, lamentáveis quanto à forma e ao conteúdo, o Tribunal Superior Eleitoral esclarece que:

1. Desde a implantação das urnas eletrônicas em 1996, jamais se documentou qualquer episódio de fraude. Nesse sistema, foram eleitos os Presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Jair Bolsonaro. Como se constata singelamente, o sistema não só é íntegro como permitiu a alternância no poder.

2. Especificamente, em relação às eleições de 2014, o PSDB, partido que disputou o segundo turno das eleições presidenciais, realizou auditoria no sistema de votação e reconheceu a legitimidade dos resultados.

3. A presidência do TSE é exercida por Ministros do Supremo Tribunal Federal. De 2014 para cá, o cargo foi ocupado pelos Ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso. Todos participaram da organização de eleições. A acusação leviana de fraude no processo eleitoral é ofensiva a todos.

4. O Corregedor-Geral Eleitoral já oficiou ao Presidente da República para que apresente as supostas provas de fraude que teriam ocorrido nas eleições de 2018. Não houve resposta.

5. A realização de eleições, na data prevista na Constituição, é pressuposto do regime democrático. Qualquer atuação no sentido de impedir a sua ocorrência viola princípios constitucionais e configura crime de responsabilidade.

https://twitter.com/TSEjusbr/status/1413604927197298690

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Valdeci Elias

10 de julho de 2021 às 00h51

Por causa da violência, um sujeito compra um cão já adulto, de uma raça conhecidamente agressiva. A mulher assusta diz : ” Temos 2 filhos pequenos. Como você trás essa fera , pra dentro de casa?!?! .” Ele responde :” Os bandidos lá fora, são muito mais perigosos , é só manter o cão sempre na corrente , e qualquer coisa agente troca de cachorro .” .
Dois anos depois, o cachorro se solta da corrente, ataca os filhos, a empregada, o gato e o papagaio. E ninguém consegue colocar a coleira no cachorro , nem expulsa-lo da casa.

Responder

EdsonLuiz.

09 de julho de 2021 às 19h35

Uma coisa é desejar aprimoramento do processo eleitoral, construindo instrumentos de auditoria dos resultados para além das dúvidas de percepção dos eleitores; outra, bem diferente, é suscitar nos eleitores essas dúvidas com objetivos golpistas e querer desacreditar o processo eleitoral para gerar instabilidade e criar clima para dar um golpe institucional.

Responder

Deixe um comentário